Domingo, 22 Setembro 2019 11:09

INCLUSÃO SOCIAL | Evento marca celebração do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência Destaque

Escrito por ASCOM/SECULT

A Secult (Secretaria Estadual de Cultura) realizou uma programação diferenciada para os visitantes do Roraima Garden Shopping nesse sábado, 21. Livros em braille e outros recursos da tecnologia assistiva fizeram parte de uma pequena mostra do Acervo da Biblioteca Pública Estadual. Houve também um debate e apresentações musicais e esportivas.

O evento promoveu o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, que é celebrado no dia 21 de setembro em todo o País. De acordo com o secretário estadual de Cultura, Markjohnson Ferreira, as atividades seguirão durante a semana e até o dia 3 de dezembro

"A Secretaria de Cultura, junto com a Setrabes, tem como meta realizar vários eventos para ressaltar a importância da integração das pessoas com e sem deficiência, um assunto que muitas vezes é tão esquecido. O Estado se preocupa em fazer um trabalho e criar uma dinâmica que reforce a importância dessa causa e dessa luta", ressaltou.

Sobre o assunto, o governador Antonio Denarium reforçou a relevância da acessibilidade e as dificuldades enfrentadas pelos portadores. "Nós estamos trabalhando pra diminuir os obstáculos e abrir caminhos. Sei quais são as dificuldades que essas pessoas enfrentam. Hoje a data foi um momento de felicidade com inclusão, em um ambiente onde há dezenas de pessoas circulando que puderam ver essas atividades das pessoas com mais carinho", afirmou.

A diretora da Rede de Atenção Especial da Setrabes, Soraima Rodrigues, destacou que já existem pontos positivos alcançados pela equipe em 2019, entre eles, a integração do Estado com empresas e a sociedade. "Durante essa semana, recebemos muitos agradecimentos de instituições voltadas para estes atendimentos, devido a doações do governador, muitas delas estavam fechando as portas", disse.

A chefe da Divisão de Literatura, Livro e Leitura da Biblioteca Pública de Roraima, Kátia Drummond, destacou a participação no evento. "Trouxemos uma pequena mostra dos livros da nossa biblioteca que atende os deficientes físicos. São mais de 250 livros com várias temáticas, além de livros com fonte ampliada para aqueles que possuem baixa visão. Por hoje ser um dia especial, realizamos esse evento para sensibilizar as pessoas para esse mundo da inclusão", explicou.

Para a estudante e deficiente visual Eslyne dos Santos, de 16 anos, a maior luta da pessoa com deficiência é ser vista como todas as outras pessoas. Foi apresentando sua música que ela chamou a atenção do público. Ela aprendeu a lidar com a cegueira desde bebê. Por ter nascido prematura, a jovem passou seis meses na incubadora.

"Eu quero lembrar aos pais e mães para não rejeitarem os seus filhos deficientes. Sempre tive apoio da minha família e isso me ajudou a me superar todos os dias" relatou.

No local, foram disponibilizados livros em braile para que pessoas com e sem deficiência tivessem contato com as histórias. "De todos os livros, a minha história favorita é as aventuras da Emília, escrita por Monteiro Lobato, porque me identifico com ela", contou Eslyne.