Sábado, 21 Setembro 2019 21:45

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA | Técnicos de nove municípios concluem curso com simulação realística Destaque

Escrito por VÂNIA COELHO

Uma simulação realística, realizada na tarde deste sábado, 21, marcou o término do curso de Urgência e Emergência Intra e Pré-Hospitalar, ofertado pela Sesau (Secretaria de Saúde), por meio da Etsus (Escola Técnica do SUS em Roraima). Com aulas ministradas nos fins de semana, o curso beneficiou nesta primeira turma 65 socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) dos municípios de Rorainópolis, Bonfim, Normandia, São Luiz, Alto Alegre, Cantá, Uiramutã, Caracaraí e Mucajaí.

“Estamos finalizando o curso de Urgência e Emergência Intra e Pré-Hospitalar com a simulação realística. É uma formação promovida pela Escola Técnica de Saúde do SUS [Sistema Único de Saúde], com a parceria de nove instrutores voluntários formados na área, inclusive no hospital Albert Einstein”, explicou a coordenadora Renata Garcia.

O Curso de Urgência e Emergência foi construído especialmente para as equipes do Samu dos municípios. “O Ministério da Saúde preconiza que todos os trabalhadores da urgência e emergência tenham um curso na área e verificamos que não era a realidade do nosso Estado. Construímos o curso em parceira com esses instrutores, assimilando uma ideia do Albert Einstein, com a formação dos instrutores, e trouxemos essa inovação; esse projeto-piloto para Roraima”, frisou a coordenadora.

A duração do curso foi de quatro dias, sempre às sextas-feiras e aos sábados, para se adequar às escalas dos profissionais. “Quase que 90% de aulas são práticas, porque esta é a intenção. Somos sabedores de que aulas práticas têm uma absorção de quase 85% pelos alunos. Então, a Etsus está focalizando em aulas práticas”, afirmou Renata Garcia.

A coordenadora explicou que dessa primeira turma participaram 65 alunos. Na próxima turma, serão 70 alunos. “Não posso ter mais alunos por conta da qualidade. Apesar de sermos muitos instrutores, temos prezado pela qualidade. As aulas da segunda turma começam no próximo fim de semana e também serão realizadas em quatro dias”.

Renata informou ainda que as inscrições são prévias. A demanda é encaminhada para o coordenador do município e ele envia quais são os profissionais que vão participar.

Ela ressaltou que o curso vai beneficiar não somente o servidor que está sendo contemplado, mas a comunidade como um todo. “Todos estamos suscetíveis a receber este atendimento dos nossos colegas profissionais do Samu. Quero deixar bem claro para a comunidade que, a partir de agora, pode ter certeza de que o Samu está preparado para atender a população com qualidade”.

De acordo com a coordenadora, o diferencial do curso foi a inserção na simulação realística da disciplina de humanização. “Cabe a nós atender o paciente como um todo. A família também, pois está ali contando com esse auxílio do Samu. Atender com humanização. Dentre todas as grades de legislação, anatomia, e a prática em si, sempre a partir dos protocolos preconizados pelo Samu, introduzimos a disciplina de humanização”, afirmou.

Para o enfermeiro Tayson Mourão, coordenador do Samu de Mucajaí, o curso vem bem representado pela equipe de instrução juntamente com a Etsus. “Destaco a integralização de todos técnicos do interior com essa capacitação. Hoje a gente finaliza esse curso com a simulação realística que é perfeita, trazendo o aluno pra esse cenário que é totalmente realístico. É uma inovação”, destacou.

Ainda segundo Mourão, quando é acionado pela equipe de Regulação, o socorrista tem uma breve história do que aconteceu nos acidentes, mas pode se deparar com imprevistos. “Somos acionados pra fazer um atendimento e nesse atendimento podemos nos deparar com outro tipo de realidade; aí o socorrista precisa ter habilidades técnicas pra resolver a situação”, esclareceu.

Para ele, nas estações práticas, os técnicos podem melhorar o conhecimento e resolver dúvidas com os instrutores. “Quando cometemos erros, eles chegam e conversam, e vamos acertando, sempre buscando o melhor possível pra nós e para os pacientes”, disse.

Francisco Peixoto, que é do Samu do município de Uiramutã, disse que o curso veio em boa hora e que volta levando na bagagem novas informações. “Levo o aprendizado e a experiência que estou adquirindo e vou compartilhar lá na minha localidade que é um lugar muito hostil. Vou usar bastante lá em Uiramutã, com mais segurança, mais certeza do que estou fazendo e, claro, passar para os colegas. Esse curso traz as novas mudanças nos protocolos da saúde. É mais atualizado”, frisou.

Para a estudante do curso Técnico de Enfermagem, Emily Caroline, fazer parte da simulação como uma pessoa que sofreu um acidente é um grande aprendizado. “Para mim, que sou aluna e estou tentando essa carreira, é uma experiência muito bacana. Tudo o que abrange o Samu, essa parte de atendimento pré-hospitalar, procuro estar sempre envolvida. É muito bom, porque estamos assimilando a parte teórica com a prática. O conhecimento nessa área é algo que buscamos todos os dias, porque temos que estar preparados. Estamos lidando com vidas”, afirmou.