Sexta, 20 Setembro 2019 08:09

Ministra Damares Alves | visita Pacaraima e afirma que Roraima precisa de ajuda Destaque

Escrito por SECOM/RR

O governador Antonio Denarium acompanhou a comitiva da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que visitou o município de Pacaraima nesta quinta-feira (19). Damares veio a Roraima para ver de perto os impactos da migração na fronteira com a Venezuela e afirmou que o Estado precisa de ajuda.

 “Eu saio daqui com uma visão diferente sobre a realidade do Estado. Saio daqui entendendo mais do que nunca, que precisamos ajudar o Estado de Roraima. Precisamos investir políticas públicas para ajudar o governador nesse momento tão difícil”, disse.

 Denarium destacou a importância da visita da ministra e que pediu para que Damares leve os anseios do Estado para Brasília.

 “É um dia importante receber a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, que está vendo pessoalmente o drama da migração venezuelana. São milhares de pessoas que estão fugindo da fome e da miséria, que vieram para o Brasil em busca de esperança. Nós estamos aqui pedindo apoio do Governo Federal e que possam nos atender o mais rápido possível”, enfatizou.

Além de visitar as instalações da Operação Acolhida, a comitiva percorreu algumas ruas de Pacaraima. Damares conversou com brasileiros e venezuelanos e disse que sai com a certeza de que o povo de Roraima é acolhedor.

 “Um Estado incrível que é governado por um governador incrível”, acrescentou.

 INTERIORIZAÇÃO

 Antonio Denarium explicou que o trabalho feito pela a Operação Acolhida é bom, mas cabe ao Estado e aos municípios arcar com as consequências da maior imigração da América Latina principalmente na saúde, educação, segurança e na área social.

 O governador enfatizou que a Venezuela não faz fronteira com Roraima e sim com o Brasil. Que o processo de interiorização acontece, mas precisa ser intensificado.

“Entram pela fronteira do Estado mais de mil venezuelanos por dia. A ministra está fazendo um trabalho muito importante com as igrejas, com as organizações não governamentais para que cada um possa interiorizar pelo menos uma família. Com essas ações nós vamos diminuir a quantidade dessas pessoas que estão em Roraima em busca de oportunidades”, falou.

 Para a ministra a interiorização é o único caminho para resolver o problema do Estado que pode ter os serviços públicos do Estado entrando em colapso a qualquer momento.

 “O Estado de Roraima não tem condições de suportar esse fluxo, então a interiorização não é o melhor caminho, é o caminho. E como o governador falou não é um problema só de Roraima é um problema do Brasil e o Governo Federal já está ajudando. Estou pedindo às igrejas, aos empresários, aos outros governadores que procurem a Operação Acolhida e ajudem na interiorização” complementou.