Terça, 24 Janeiro 2023 08:47

Governo promove ação sobre saúde mental para população em vulnerabilidade social Destaque

Escrito por Ágata Lima
Governo promove ação sobre saúde mental para população em vulnerabilidade social Jonas Brandão

Neste mês de janeiro, o Governo de Roraima, tem realizado diversas ações relativas à campanha Janeiro Branco com o objetivo de sensibilizar a população sobre a importância da saúde mental na vida das pessoas.

 

Nesta segunda-feira, 23, a Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social) promoveu um dia especial para a população em situação de vulnerabilidade social e situação de rua no centro de Boa Vista, com roda de conversa, discussões sobre saúde mental, além de atendimento médico e psicológico e serviços estéticos.

 

A ação da CEPPED (Coordenação Estadual de Políticas Públicas para o Enfrentamento às Drogas) também ofereceu atendimento com assistentes sociais, distribuição de panfletos informativos, lanches e apresentação cultural e musical das comunidades terapêuticas Impacto e Recanto de Davi.

 

A psicóloga e coordenadora-adjunta da CEPPED, Clarice Custódia, explicou que o objetivo do evento foi desenvolver uma ação de prevenção, acolhimento e atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade social.

 

“Hoje falamos da saúde mental para que o público tenha consciência das escolhas que pode fazer, já que ela está ligada à vida de um modo geral, na alimentação, no emprego e até na moradia. Por isso trouxemos essa ação para que esse público possa ter um dia especial com uma equipe de psicólogos e assistentes sociais oferecendo acolhimento e atendimento”, disse Clarice.

 

A secretária da Setrabes, Tânia Soares, destacou a importância do movimento, que tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para o cuidado com a saúde mental.

 

“A saúde da mente é fundamental para manter a qualidade de vida, e quando falamos de pessoas em vulnerabilidade, isso deve ser prioridade na vida de cada ser humano. Nesse sentido a Setrabes tem projetos que oferecem atendimento psicológico, assistencial e de acolhimento”, afirmou Tânia.