Domingo, 13 Novembro 2022 18:40

ATO DE AMOR | Governo ressalta a importância de ser um doador de órgão Destaque

Escrito por Suyanne Sá
ATO DE AMOR | Governo ressalta a importância de ser um doador de órgão Ascom Sesau

A doação de órgãos é um dos gestos mais nobres que uma pessoa pode ter. Esse ato de amor ao próximo pode fazer a diferença na vida de quem está à espera de um doador. Com esse propósito, o Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), realizou, no HGR (Hospital Geral de Roraima Rubens de Souza Bento), na última sexta-feira, 11, mais uma captação de órgãos.

Graças ao esforço e empenho da equipe médica da CET-RR, a retirada do fígado e rins do doador foi considerada exitosa. O procedimento foi realizado por profissionais da CNT (Central Nacional de Transplantes).

“Quero agradecer a toda a família desse doador, que está levando vida para pacientes que estão no Distrito Federal e em Salvador. Nós devemos muito a eles, são vidas que serão salvas nessas próximas horas”, afirmou a coordenadora do CET-RR, Dra. Patrícia Renovado.

 

A IMPORTÂNCIA DA DOAÇÃO

 

Se por uma fatalidade, o paciente sofrer lesões neurológicas graves e irreversíveis e for diagnosticado com morte encefálica, pode se tornar um doador. Diante disso, com o consentimento da família, a CNT é notificada pela CET e OPOS (Organizações de Procura de Órgãos), que envia uma equipe de outro estado para fazer a captação.

Para ser um doador, é necessária a autorização da família. Por isso, é importante o diálogo com parentes sobre o seu desejo.

Segundo a Dra. Patrícia, a Sesau ainda não faz transplantes, mas realiza palestras de conscientização para o público e também a sensibilização da família para que o paciente seja um doador.

“Em nosso estado nós não realizamos o transplante ainda, nós somos um hospital que apenas faz a captação de órgãos para a distribuição aos demais estados. A doação de órgãos é um ato altruísta e importante para quem está numa fila de espera aguardando um órgão, para melhorar sua qualidade de vida e seu convívio social”, ressaltou.