Sábado, 12 Novembro 2022 10:06

FORMAÇÃO | Professores que atuam no sistema prisional recebem curso voltado para público específico Destaque

Escrito por Layse Menezes
FORMAÇÃO | Professores que atuam no sistema prisional recebem curso voltado para público específico Ascom/Seed

Nesta sexta-feira, 11, professores lotados na Escola Estadual Profª Crisotelma Francisca de Brito Gomes, instalada na Cadeia Pública Feminina e na PAMC (Penitenciária Agrícola de Monte Cristo), tiveram o último dia do curso de formação continuada para professores que atuam na EJA (Educação de Jovens e Adultos) no sistema prisional. A capacitação ocorreu no Ceforr (Centro de Formação dos Profissionais da Educação de Roraima).

 

O curso, que iniciou em setembro, é uma iniciativa do Governo de Roraima por meio da Seed (Secretaria de Educação e Desporto) e da Sejuc (Secretaria de Justiça e Cidadania).

 

Foram 15 professores que receberam a formação de carga horária de 40 horas, focando em ações pedagógicas transmitidas a um público de reeducandos com diferentes ideias e histórias.

 

“Essa formação já deveria ter sido desenvolvida em função da especificidade desse público, que exige de nós um olhar sensível. Mas, na questão pedagógica, necessita de uma metodologia diferenciada, que, por sua vez deve ser desenvolvida com muito critério”, disse Stela Damas, diretora do Ceforr.

 

COOPERAÇÃO TÉCNICA

 

A formação continuada atende a um termo de cooperação técnica estabelecido entre as duas secretarias, que visa atendimento educacional qualificado aos estudantes em privação de liberdade.

 

O coordenador de Educação no Sistema Prisional da Sejuc, Marlison Brito, explicou que no sistema prisional há um quantitativo elevado de reeducandos que desejam estudar, o que também pode reduzir a pena deles.

 

“A demanda é grande e ainda existem algumas dificuldades operacionais. Nem todos podem estudar devido a determinados graus de ressocialização, mas realizamos as matrículas das pessoas que são liberadas para estudar”, disse Brito.

 

O professor de matemática e física na escola, Francisco Chaves, leciona no local há dois meses e percebeu as diferenças encontradas e o que pode corrigir com o treinamento da formação continuada.

 

“Temos nos esforçado ao máximo. Tenho colegas muito devotados à causa, o que faz que seja possível levar educação de qualidade para todos”, declarou o professor.