Sábado, 05 Novembro 2022 11:00

PRONAF | Roraima emite primeiro Cadastro de Agricultura Familiar em rede nacional Destaque

Escrito por Naira Sousa
PRONAF | Roraima emite primeiro Cadastro de Agricultura Familiar em rede nacional Ascom/Iater

Mais uma conquista para a agricultura familiar do Estado. Nesta sexta-feira, 4, o Iater (Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural) emitiu o primeiro CAF (Cadastro Nacional da Agricultura Familiar) de Roraima, nova ferramenta do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar).

 

Iniciado em todo o Brasil em 1º de novembro, o CAF facilita o acesso a ações, linhas de créditos, programas e políticas públicas voltadas para a geração de renda e o fortalecimento da agricultura familiar.

 

A adesão ao CAF foi feita pela agricultora Irinalda Rodrigues da Conceição, do município de Mucajaí. O presidente do Iater, Marlon Cristiano Buss, destacou que o ingresso ao cadastro significa mais um avanço que soma e fortalece as ações que o Governo de Roraima já executa em prol do desenvolvimento do setor agrícola estadual.

 

“Esse é o primeiro de muitos outros cadastros que o Iater vai emitir junto ao Governo Federal, pois essa é a principal ferramenta do agricultor familiar para acesso às linhas de créditos, entre outros benefícios federais, inclusive para verificação da aposentadoria rural”, disse Buss.

 

O Governo de Roraima está sempre trabalhando no desenvolvimento da agricultura familiar nos municípios. Hoje, aproximadamente 75 técnicos aptos e capacitados para realizar o CAF estão percorrendo o interior do Estado para aumentar a rede local do programa.

 

NOVO DOCUMENTO

 

Desde o dia 1º de novembro, o CAF-Pronaf passou a ser emitido efetivamente em substituição ao DAP (Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar). Sendo assim, todo agricultor que tiver a DAP vencida, ou o agricultor que desejar se inscrever, a partir de agora, receberá o CAF.

 

Uma das grandes diferenças entre o DAP e o CAF é que o último é muito mais que um cadastro, e passa a ser um instrumento para reconhecimento das necessidades dos agricultores. Outra novidade é a emissão da Carteira do Agricultor. Com isso, ele fica

apto ao Pronaf.