Segunda, 31 Outubro 2022 08:51

SAÚDE DE QUALIDADE | HGR é referência em Roraima no tratamento da fase aguda do AVC Destaque

Escrito por Suyanne Sá
SAÚDE DE QUALIDADE | HGR é referência em Roraima no tratamento da fase aguda do AVC Ascom Sesau

O dia 29 de outubro é marcado pela sensibilização sobre os riscos do AVC (Acidente Vascular Cerebral), um mal de saúde cuja prevalência é maior entre os idosos, mas que também tem atingido a população jovem. No Brasil, estima-se que mais de 100 mil pessoas tenham sido acometidas pela doença, sendo ela a segunda maior causa de mortes no país.

“Essa doença traz consequências sociais e econômicas severas. Por isso, a importância de ter uma data voltada para a conscientização sobre os riscos do AVC, porque prevenir, reconhecer e tratar é essencial para reduzir essas estatísticas”, destacou a neurologista Lívia Martins.

Em Roraima, o HGR (Hospital Geral de Roraima Rubens de Souza Bento) vem se firmando como referência no tratamento da fase mais aguda dessa doença. Os investimentos mais recentes realizados pelo Governo do Estado permitiram que toda a sua estrutura de emergência fosse melhorada, dando maior segurança aos pacientes.

“Na unidade, há um tratamento muito eficaz que, se você chegar em até 4h30 após o início dos sintomas, é feita medicação que vai dissolver esse coágulo nas artérias do cérebro, diminuindo consideravelmente as chances de sequela e de mortalidade”, ressaltou a médica.

Em agosto deste ano, o HGR implantou o projeto Angels, uma iniciativa internacional da empresa farmacêutica Boehringer Ingelheim, que visa melhorar o atendimento das unidades hospitalares, fornecendo treinamento e capacitação para todos os profissionais envolvidos na assistência do AVC.

O objetivo da iniciativa é credenciar o HGR como centro especializado, tornando a unidade referência no Estado e na Região Norte.

 

SINAIS E FORMAS DE EVITAR A DOENÇA

 

O AVC é caracterizado pelo entupimento ou rompimento dos vasos que levam o sangue para o cérebro, provocando a paralisia das funções cerebrais. Os danos à saúde podem ser severos, causando a incapacitação do paciente ou, em casos mais extremos, a morte.

De acordo com Lívia, os sinais mais comuns do AVC são a sensação de fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, seguida de déficit de força em um lado do corpo. Esses sintomas podem variar e se manifestar de forma isolada ou em conjunto.

"A doença pode se apresentar de diversas maneiras, mas a mais comum está relacionada a confusão mental, alteração da fala ou da compreensão, perda da capacidade de visão, dor de cabeça súbita, intensa, sem causa aparente e desequilíbrio físico”, frisou.

A especialista lembrou ainda que, a cada minuto que passa, a pessoa que manifesta os sinais do AVC perde 2 milhões de neurônios. Por esse motivo é importante que as pessoas procurem de imediato o atendimento hospitalar.

"É importante prevenir ou tratar os fatores de riscos para evitar o AVC, como a hipertensão arterial sistêmica, que é responsável pela maioria desses casos; a diabete; o colesterol elevado; o fumo; a ingestão de álcool; o excesso de peso; o sedentarismo; e o estresse", pontuou.