Quarta, 26 Outubro 2022 17:13

ATÉ O MOMENTO | Polinter cumpre 300 mandados de prisão Destaque

Escrito por Márcia Fernanda
ATÉ O MOMENTO | Polinter cumpre 300 mandados de prisão Ascom/ PCRR

Até o momento, a PCRR (Polícia Civil de Roraima) cumpriu 300 mandados de prisão expedidos pela Justiça. O número representa crescimento de 11,9% em relação ao registrado em 2021, quando em todo o ano foram cumpridos 268 mandados de prisão.

 

A mais recente prisão ocorreu na segunda-feira, dia 24, quando um indígena, de 26 anos, condenado pelo crime de estupro de vulnerável foi detido pela Polinter.

 

Contra ele havia um mandado de prisão expedido pela Vara de Vulneráveis, o qual foi sentenciado de forma definitiva à pena de 12 anos de reclusão em regime inicial fechado.

 

A prisão ocorreu na zona rural do município de Bonfim, em sua residência na Comunidade Indígena do Jabuti. Ele colaborou com a ação policial e não resistiu à prisão.

 

O indígena foi recambiado à Capital e levado à sede Polinter para trâmites formais, depois foi submetido a exame de integridade física no IML (Instituto de Medicina Legal), em seguida encaminhado à Custódia da Polícia Civil.

 

 

Para o diretor do Departamento de Operações Especiais, Maurício Nentwig, essa marca foi alcançada graças à integração entre as forças policiais, onde apresentam os foragidos da justiça para que seja formalizada o cumprimento dos mandados.

 

Ele destacou a participação da Polinter, por meio da PCRR na Operação Hórus, que permitiu o trabalho da polícia em vários locais de difícil acesso, pois o apoio do Governo Federal através dessas operações, possibilita que haja cumprimento efetivo dessas prisões nessas áreas.

 

“A integração com as equipes de outros setores da Polícia Civil e até mesmo de outras Instituições policiais, tanto na Capital, quanto no Interior demonstra a seriedade, compromisso e a responsabilidade dos policiais em cumprir o trabalho, coibindo a impunidade”, ressaltou.

 

COLABORAÇÃO

 

A Polícia Civil reforça que, qualquer pessoa que tenha informações sobre o paradeiro de foragidos da justiça poderá acionar por meio dos telefones 190, 197 e celular (95) 98414-0249 (WhatsApp), diretamente com a Polinter, sendo assegurado o anonimato da fonte.