Segunda, 17 Outubro 2022 09:09

AMPLIAÇÃO DO EFETIVO | Governo forma novos policiais penais Destaque

Escrito por Secom Roraima
AMPLIAÇÃO DO EFETIVO | Governo forma novos policiais penais Thiago Feitosa

Os 324 alunos que concluíram o segundo Curso de Formação da Polícia Penal de Roraima participaram da cerimônia de formatura, na noite deste sábado, 15, no CAF (Centro Amazônico de Fronteira) da UFRR (Universidade Federal de Roraima).

A solenidade marcou o encerramento do curso e contou com a presença de familiares dos novos policiais penais, além de diversas autoridades, entre as quais, o governador Antonio Denarium e o secretário de Justiça e Cidadania, André Fernandes.

Esses alunos fazem parte da turma mais recente de aprovados no concurso público realizado pelo Governo do Estado, por meio da Sejuc (Secretaria de Justiça e Cidadania), sendo 86 mulheres e 238 homens. O término do processo de formação é a segunda fase do certame, e a data da nomeação dos concursados ainda será definida.

Com o ingresso deles no serviço público, o efetivo total dos policiais penais do sistema penitenciário passará para 800 servidores, quase o triplo do efetivo existente no início da atual gestão, quando contava com apenas 277 servidores.

O governador Antonio Denarium destacou o trabalho desenvolvido desde o início de sua gestão e os resultados obtidos ao longo de quatro anos.

“O Governo está trabalhando para Roraima ser o primeiro Estado do Brasil a acabar com o déficit carcerário. Esse trabalho vem sendo executado desde o primeiro dia de governo. Na nossa gestão, o sistema prisional está sob controle. Com essa nova equipe de policiais penais trabalhando e com a inauguração dos novos presídios, teremos uma segurança pública modelo para todo o País”, afirmou.

O secretário André Fernandes enfatizou que os novos policiais penais ajudarão principalmente no trabalho de ressocialização dos internos.

“São 324 formandos do curso da Polícia Penal que já estão prontos para integrar nossas fileiras. Eles serão nomeados, lotados em várias unidades e ajudarão principalmente na ressocialização dos internos. Esse é nosso maior dever e a nossa maior função. Teremos nosso quadro completo e conseguiremos oferecer o melhor serviço à sociedade, aos internos do sistema e aos seus familiares”, ressaltou.

 

Curso segue padrão estabelecido pelo Departamento Penitenciário Nacional

 

O secretário-adjunto de Justiça e Cidadania e coordenador-geral do Curso de Formação da Polícia Penal, Hércules Pereira, salientou o processo de instrução baseado na doutrina aplicada pela Espen (Escola Nacional de Serviços Penais). 

“O curso de formação para o ingresso na Polícia Penal é a segunda fase do concurso público. A carga horária total foi de 400h/aula, sendo 80 horas dedicadas ao estágio supervisionado nas unidades prisionais, quando os alunos foram submetidos à rotina desses locais e dos demais setores da Secretaria. Foram empregados cerca de 100 instrutores e formamos os 324 policiais penais, que estão prontos para exercer a função”, explicou.

Ele frisou também a evolução da Polícia Penal do Estado. “A Polícia Penal de Roraima vem passando por uma transformação ao longo dos anos. Todas as unidades prisionais estão reformadas e o policial penal tem hoje uma formação que pode ser considerada uma das melhores do País, voltada para execução da atividade finalística e também da atividade administrativa”, afirmou. 

 

Formandos destacam a conclusão do curso e a expectativa da nomeação

 

A formanda Gislayne Silva, de 33 anos, falou da superação dos obstáculos e da ansiedade de aguardar a nomeação.

“Foram 75 dias de muita luta, muito cansaço e também de muito ensinamento. Aprendemos sobre o sistema, estagiamos e vimos a necessidade de mais servidores dentro das unidades, inclusive para que os projetos de ressocialização sejam ampliados. Concluímos hoje essa etapa e agora esperamos que todos os alunos que se formaram sejam nomeados”, disse.

Thaís Jhennifer Leite, de 29 anos, enfatizou a dedicação durante a preparação para o concurso e a sensação atual de sonho realizado.

“Desde o princípio é uma renúncia que a gente faz. A partir do momento em que você começa a estudar para o concurso, renuncia a momentos com a família e com os amigos, abre mão de tudo para se dedicar a um sonho, e este momento para mim é de realização. Durante o processo de formação, passei por coisas que imaginei que não suportaria. Hoje estou aqui e vejo que é possível. O sonho se tornou realidade. Estou realizada e feliz”, afirmou.

Rodrigo Araujo Carneiro, de 25 anos, mencionou ter alcançado o objetivo de trabalhar na segurança pública.

“Trabalhar na área de segurança pública para mim sempre foi um sonho. Hoje estamos concluindo essa etapa que possibilita ingressar na segurança pública para poder proteger e servir a toda a população. Tivemos muitas aulas teóricas e práticas, estágio dentro das unidades prisionais, para que possamos exercer as atribuições necessárias após a nossa nomeação. Acredito que nossa missão foi cumprida. Estamos muito satisfeitos e esperamos logo o momento de iniciar os trabalhos e contribuir com o Governo de Roraima”, concluiu.