Segunda, 10 Outubro 2022 14:31

QUEIMADAS | Corpo de Bombeiros de Roraima registra aumento no número de ocorrências de incêndios florestais Destaque

Escrito por Macksuel Lopes
QUEIMADAS | Corpo de Bombeiros de Roraima registra aumento no número de ocorrências de incêndios florestais Ascom/CBMRR

O Corpo de Bombeiros Militar de Roraima informa à população que já registrou os primeiros focos de incêndio em vegetação em Roraima referentes ao verão 2022/2023. A ocorrência de incêndios em vegetação, conhecida como incêndios florestais, são sazonais em Roraima e sempre ocorrem no período do verão.

 

Em 2022, o CBMRR registrou algumas ocorrências no início do ano e, após o inverno, voltou a realizar alguns atendimentos.

 

“Apesar de ainda termos chuvas em todo o Estado, já é possível perceber um aumento normal da temperatura e, consequentemente, o aumento das ocorrências de incêndio em vegetação”, disse o gerente de Proteção e Defesa Civil de Roraima, capitão Rodrigo Maciel.

 

Para atender as primeiras demandas que estão surgindo, o CBMRR já trabalha com o emprego de guarnições de combate a incêndios florestais em Boa Vista.

 

“Devido à demanda crescente, começamos a trabalhar desde o início de outubro com duas guarnições exclusivas para atender as solicitações referente a incêndios florestais. As guarnições mistas, Bombeiros Militares e Brigadistas de Proteção e Defesa Civil, estão preparadas e equipadas para atuar em caso de necessidade", informou o Coronel Anderson Carvalho de Matos, Comandante Geral do CBMRR e Coordenador Estadual de Proteção e Defesa Civil.

 

OCORRÊNCIAS POR PERÍODOS

 

De janeiro a setembro de 2022, o Corpo de Bombeiros Militar de Roraima registrou 389 ocorrências envolvendo incêndios florestais. No mesmo período do ano passado, a corporação havia registrado 119, ou seja, um aumento de 227%.

 

Os anos de 2019 e 2020 foram os que mais registraram atendimentos de incêndio florestais. Entre janeiro e setembro de 2019 e 2020, o CBMRR verificou, respectivamente, 1094 e 747.

 

“O ano de 2021 foi diferente da normal climatológica. Tivemos um inverno rigoroso e prolongado, com chuvas que iniciaram muito cedo e demoraram para terminar. Isso diminuiu bastante a quantidade de ocorrências no ano passado. Em 2022, a expectativa é que tenhamos o retorno à normalidade”, disse o capitão Rodrigo Maciel.

 

RECOMENDAÇÕES

 

O CBMRR reforça que a queima de vegetação sem a devida autorização dos órgãos competentes é crime ambiental, passível de sanções civis e criminais.

 

 

A corporação orienta a população a não atear fogo para limpeza de terrenos urbanos, lotes rurais ou queima de lixo. O clima quente e a vegetação seca, juntamente com ventos fortes, auxiliam na propagação das chamas, fazendo com que o incêndio atinja áreas adjacentes, podendo causar danos às pessoas, aos animais, ao meio ambiente e ao patrimônio.