Sexta, 07 Outubro 2022 08:37

EDUCAÇÃO SANITÁRIA | Aderr ministra palestras sobre alimentos de origem animal em escolas Destaque

Escrito por Elias Venâncio
EDUCAÇÃO SANITÁRIA | Aderr ministra palestras sobre alimentos de origem animal em escolas Ascom/Aderr

A Aderr (Agência de Defesa Agropecuária do Estado de Roraima) retornou com as atividades de educação sanitária em escolas públicas e privadas. O objetivo é esclarecer a um público específico da sociedade sobre o cuidado com os alimentos consumidos.

 

Segundo o presidente da Aderr, Marcelo Parisi, a meta é que a GPOA (Gerência de Produtos de Origem Animal), do órgão, leve informações mais precisas para adolescentes em idade escolar para torná-los consumidores conscientes. Serão ministradas diversas palestras nos próximos meses em escolas públicas e privadas da rede estadual.

 

“Estamos levando um conhecimento para o público jovem para que se tornem multiplicadores, conscientizando suas famílias e amigos sobre a necessidade do consumo saudável para evitar doenças que podem levar até a morte”, destacou Parisi.

 

PALESTRA

 

O fiscal agropecuário e médico veterinário Haroldo Trajano e a técnica e fiscal agropecuária Raqueline Sousa, ministraram palestra, nesta quinta-feira, 6, sobre educação sanitária para alunos do Colégio Adventista de Boa Vista.

 

Na ocasião foram abordados temas relativos ao consumo de produtos de origem animal legal, segurança dos alimentos e a atuação do médico veterinário na cadeia alimentar. Ao todo foram duas palestras, pela manhã e pela tarde, com um público aproximado de 240 crianças.

 

Carnes, leites, embutidos, mel, ovos e derivados podem ser consumidos com segurança, basta que se tomem os cuidados recomendados pelos técnicos, como, por exemplo, produtos que sejam inspecionados e fiscalizados, identificados pelo carimbo do serviço de inspeção pública.

 

“Nosso trabalho é levar informações ao público adolescente das escolas públicas e privadas com o objetivo de formar consumidores conscientes de seus direitos previstos no código do consumidor”, enfatizou Trajano.