Terça, 04 Outubro 2022 08:38

NOVA GESTÃO | Reeleito, governador Antonio Denarium faz balanço da gestão em rodada de entrevistas Destaque

Escrito por Ayan Ariel
NOVA GESTÃO | Reeleito, governador Antonio Denarium faz balanço da gestão em rodada de entrevistas Fernando Oliveira

Atual governador de Roraima, Antonio Denarium foi novamente eleito pela população roraimense para uma nova gestão de quatro anos no Poder Executivo. Para falar sobre a nova gestão, o chefe do Executivo realizou uma rodada de entrevistas, concedidas à afiliada local da TV Globo, a Rede Amazônica Roraima, além da Rádio Folha FM e TV Cultura Roraima.

 

Durante a maratona de entrevistas, o governador discutiu temas como saúde, educação e sobre gestão de Governo em geral, bem como o momento da apuração dos votos do pleito deste ano.

 

Em uma das entrevistas, Denarium ressaltou que o trabalho realizado à frente do Governo é voltado para todas as parcelas da população, ao frisar que a atual gestão é firmada em parcerias com as prefeituras, e com respeito aos poderes Legislativo e Judiciário, de forma a trazer melhorias para a população roraimense.

 

“Eu afirmo: podem confiar no trabalho de um Governo que é sério, é honesto e aplica corretamente o dinheiro público. É dessa forma que vamos dar continuidade. Quando tratamos de gestão municipal, estou aberto a fazer parcerias com todos os prefeitos, independente de ideologia partidária. Nós temos que olhar para a população”, disse o governador.

 

SAÚDE

 

Durante o primeiro momento da entrevista, Denarium ressaltou o trabalho realizado pelo Governo de Roraima na gestão da saúde estadual e pontuou que o Hospital Materno Infantil, que atualmente funciona de forma provisória no antigo Hospital de Retaguarda por conta do trabalho de reforma e ampliação da unidade, deverá ser entregue à população nos próximos quatro meses.

 

“Eu tenho o objetivo de entregar no máximo nos próximos quatro meses. A meta inicial era inaugurar este ano ainda, mas não foi possível. Com certeza logo a gente vai estar inaugurando, porque nós já temos equipamentos, temos mão de obra, é só a estrutura física que falta concluir”, explicou Denarium.

 

Segundo ele, há uma emenda parlamentar do deputado federal [e futuro senador] Hiran Gonçalves, que destinou recursos para a construção de uma nova maternidade no bairro Pintolândia, em Boa Vista. Ou seja, o Governo trabalha para ampliar os atendimentos de saúde”, completou.

 

Ainda sobre o tema, o governador anunciou que mais de 2 mil cirurgias emergenciais e eletivas foram realizadas em 2022, assim como a fila das cirurgias eletivas em Rorainópolis reduziu de 1.500 procedimentos para apenas 19 procedimentos em espera, o que coloca o município do Sul do Estado muito próximo do fim das filas de cirurgias eletivas.

 

INFRAESTRUTURA

 

Assumindo o compromisso de continuar o trabalho que já vem sendo realizado na atual gestão, Denarium relembrou que foram recuperados cerca de 4 mil km de estradas e 600 pontes nos últimos três anos e 9 meses.

 

Em relação à BR-174, de responsabilidade do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Denarium disse que haverá articulação junto ao Ministério da Infraestrutura e a nova bancada federal para que sejam feitas, o mais rápido, obras necessárias para a recuperação da principal rodovia do Estado, que liga Roraima ao resto do Brasil e à Venezuela.

 

EDUCAÇÃO

 

Outro ponto abordado pelo governador foi a educação estadual. Atualmente o Estado possui 383 escolas estaduais, sendo 265 unidades localizadas em terras indígenas. Desse total, 125 escolas estaduais estão sendo reformadas e revitalizadas

 

“Autorizei também a construção de mais de cem escolas estaduais, principalmente nas vilas e comunidades indígenas, que têm infraestruturas inadequadas para atender alunos e professores”, disse.

 

DEMAIS ASSUNTOS

 

Nas três entrevistas, foram citados a redução do ICMS de 25% para 17%, a política econômica, que possibilitou o aumento do tamanho da folha de pagamento estadual, concursos públicos (em especial o da Polícia Militar de Roraima) e o déficit carcerário do sistema prisional.