Segunda, 03 Outubro 2022 15:31

ATENÇÃO ESPECIALIZADA | Governo de Roraima deve entregar mais 370 aparelhos auditivos até o fim do ano Destaque

Escrito por Minervaldo Lopes
ATENÇÃO ESPECIALIZADA | Governo de Roraima deve entregar mais 370 aparelhos auditivos até o fim do ano Ascom/Sesau

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), segue empenhada em suas ações para melhorar a prestação de serviços de saúde para população do Estado. Graças à CGAE (Coordenadoria Geral de Assistência Especializada), a pasta vem intensificando a entrega de dispositivos auditivos, melhorando a qualidade de vida dos pacientes que sofrem com esse tipo de problema.

 

“O trabalho está sendo realizado pela Sesau para contemplar os pacientes com perda auditiva que tenham passado por médico otorrino e possuam todos os exames de audiometria que comprovem a perda auditiva”, destacou a coordenadora da CGAE, Léa Maria Sversut.

 

Ao todo, o Estado adquiriu 372 unidades de aparelhos auditivos. A entrega dos dispositivos deve ser concluída até o fim deste ano. “Sabemos que a perda auditiva é uma parte funcional da qual é muito importante ouvir e entender a pessoa que está falando. Então, com esses aparelhos a gente pode estar oferecendo para essas pessoas uma melhor qualidade auditiva”, completou a coordenadora.

 

Para adquirir um dispositivo, o paciente deve comparecer em horário comercial (das 7h às 12h e das 14h às 18h) até a sala da CGAE, que funciona na sede da Sesau, na rua Madri, 180, bairro Aeroporto. No ato da solicitação, é preciso apresentar RG, CPF, Cartão do SUS e comprovante de residência, além do laudo de otorrino e exame de audiometria.

 

Filha da paciente Maria de Nazaré Rocha Melo, de 101 anos, a dona de casa Heloísa Helena Melo, 59 anos, se emocionou ao perceber que os testes iniciais com o dispositivo foram satisfatórios.

 

“Foi um momento de muita alegria. Antes, eu precisava falar em um tom mais alto para minha mãe poder me ouvir, e às vezes até falava pra ela que os vizinhos poderiam achar que eu a estava maltratando, mas é porque ela não me ouvia. Mas graças a Deus [ela recebeu o dispositivo], e eu estou muito feliz, porque agora ela vai me entender melhor”, completou.

 

A arquiteta Clara Gimenez Barbosa, de 58 anos, começou a perceber os primeiros sinais de perda auditiva durante uma sessão de exercícios físicos. Para ela, a utilização do aparelho fará que possa garantir uma rotina de atividades com maior qualidade de saúde.

 

“[A utilização do aparelho] é uma novidade, é uma coisa que vai estar constantemente no seu ouvido, ampliando o som, é tudo novo [pra mim], mas o corpo vai se adaptando e o cérebro vai se acostumando. Mas a sensação é de gratidão”, concluiu.