Quarta, 25 Mai 2022 17:15

PARCERIA COM A CRUZ VERMELHA | Polícia Civil amplia capacidade de armazenamento em câmaras frias do IML Destaque

Escrito por Márcia Fernanda
PARCERIA COM A CRUZ VERMELHA | Polícia Civil amplia capacidade de armazenamento em câmaras frias do IML William Roth

Nesta quarta-feira, dia 25, a PCRR (Polícia Civil de Roraima) recebeu, por meio do IML (Instituto de Medicina Legal), a visita da comitiva do CICV (Comitê Internacional da Cruz Vermelha), que realizou uma doação, por meio de uma parceria, para o serviço de deslocamento e manutenção das câmaras frias, utilizadas para armazenamento de cadáveres.

A comitiva da Cruz Vermelha foi representada pelo chefe das Operações da Delegação Regional do CICV para o Brasil, Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai, Laurent Reza Wildhaber, e pela Delegada de Proteção da Comissão, Jimena Leyva.

De acordo com a delegada adjunta da Polícia Civil de Roraima, Darlinda Moura, que acompanhou a visitas ao local onde foram instaladas as câmaras frias, desde 2018 a PCRR e o CICV têm realizado várias parcerias, por meio de doações e serviços que têm sido de grande importância para a Instituição.

“Nessa parceria foi possível restaurarmos as câmaras frigoríficas do IML, deslocando-as para uma área mais ampla. A cada dia nossa população aumenta e são necessárias as ampliações de todos os serviços de atendimento à população. Nesta ocasião, o CICV disponibilizou os serviços de manutenção das câmaras frias que necessitavam de reparos para o pleno funcionamento”, disse a delegada.

Conforme a diretora do IML, Marcela Campelo, foram restauradas seis câmaras frias, cada uma com seis gavetas, ampliando para 36 a capacidade de armazenamento de corpos. Para este serviço, de conservação de cadáveres, apenas o Instituto conta com as câmaras frias para atender todas as demandas do Estado.

“Quando um cadáver dá entrada em nosso Instituto e não tem familiar presente ou o corpo não é prontamente identificado, é necessário que ele permaneça conservado em condições adequadas, até que ele seja liberado para a família. Por sermos o único órgão público que possui câmaras frias no Estado, é imprescindível que tenhamos disponibilidade de vagas para atender toda a demanda, que só aumenta a cada dia”, enfatizou a diretora.

De acordo com Laurent Reza Wildhaber, além de oferecer o serviço de deslocamento e manutenção das câmaras frias, o CICV deve continuar com a parceria com o Instituto em outras ações.

Laurent destacou que o CICV deve oferecer apoio técnico ao IML, e a parceria continuará sendo valorizada.

“Observamos um aumento de óbitos de imigrantes, que muitas vezes precisam de repatriação, e trabalhamos para que isso ocorra. Desta forma entendemos e ajudamos nesse serviço, para que câmaras frias estejam funcionando adequadamente e atendendo à demanda, nesse momento delicado”, disse.

Para o médico legista e presidente da ARPO (Associação Roraimense de Peritos Oficiais de Natureza Criminal), Antônio Medeiros, é de grande importância para o Estado a ampliação do número das câmaras de conversação.

“Elas vão atender tanto às periciais de natureza criminal, que é objeto de atendimento do Instituto, como também atender aos pedidos da Secretaria de Saúde, por exemplo, para conservação de pessoas que evoluíram a óbito por natureza epidemiológica, de doenças e não por mortes violentas, como de acidentes, homicídios e suicídios”, finalizou.