Quarta, 25 Mai 2022 11:04

AÇÕES DE EMERGÊNCIA | Governo de Roraima inicia Operação Inverno 2022 Destaque

Escrito por Major Macksuel Lopes
AÇÕES DE EMERGÊNCIA | Governo de Roraima inicia Operação Inverno 2022 Ascom/Cbmrr

O Governo de Roraima, por meio do Corpo de Bombeiros Militar e da Defesa Civil Estadual, deu início à Operação Inverno 2022. A montagem do gabinete emergencial ocorreu durante reunião, na terça-feira, 24, realizada na sede da Defesa Civil de Roraima.

A atuação emergencial de resposta do Governo de Roraima iniciou no dia 17 de maio, seguindo o plano de contingência da Defesa Civil e em decorrências das fortes chuvas registradas naquele dia. Entre os dias 17 e 18, foram registrados, pelo Instituto Nacional de Meteorologia, 193 milímetros de chuvas no Estado.

“Demos início, devido às fortes chuvas ocorridas na semana passada, as ações emergenciais de resposta nos municípios de Boa Vista, Alto Alegre, Cantá, Rorainópolis, Caroebe, São João da Baliza e São Luiz. Nestes municípios, realizamos vistorias nas estradas, vicinais e pontes, acionando os órgãos municipais, estaduais e federais responsáveis”, disse o comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar e secretário Executivo de Proteção e Defesa Civil de Roraima, coronel Anderson Carvalho de Matos.

Além das vistorias, as equipes do Governo de Roraima vêm atuando na baldeação e remoção de famílias de áreas atingidas. “Realizamos remoção de famílias ilhadas em Rorainópolis, Caroebe e Baliza. Estamos com equipes realizando baldeações no município do Cantá, São Luiz e Caroebe”, destacou o coronel Anderson Carvalho de Matos.

Com a montagem do gabinete emergencial, as ações estaduais serão centralizadas, oferecendo maior agilidade no apoio à população atingida. “Ao verificarmos o aumento do volume de chuvas, me reuni com os órgãos de proteção e defesa civil do estado e determinei a montagem do gabinete. O Governo de Roraima, com os Bombeiros Militares e os brigadistas estaduais, está preparado para atuar nas ações emergenciais necessárias neste inverno”, disse o governador de Roraima, Antonio Denarium.

AÇÕES EMERGENCIAIS ESTADUAIS

O Governo de Roraima está atuando nas ações de resposta às cheias dos Rios e Igarapés do Estado. Alguns municípios, como Amajari, Cantá, Bonfim, Rorainópolis, São João da Baliza, Caroebe, São Luiz, Mucajaí e a capital Boa Vista enfrentam problemas mais graves e estão recebendo maior atenção dos órgãos de Proteção e Defesa Civil do Estado.

Neste momento, o Governo de Roraima atua na baldeação e retirada de famílias no Cantá, devido a cheia do Rio Cachorro e Itã. As vicinais de acesso aos Projetos de Assentamento Tatajuba, Taboca, Pau Brasil e Jatobá ficaram isoladas e os moradores estão recebendo apoio para locomoção.

Em Boa Vista, algumas famílias foram retiradas de residências nos bairros Senador Hélio Campos e Cauamé.

Em São Luiz, na vicinal 21, e em Caroebe, vicinal 03, o Governo do Estado mantém equipes atuando na baldeação de famílias. E em Rorainópolis, a 2ª Companhia do Corpo de Bombeiros Militar de Roraima realizou a remoção de algumas famílias nas vicinais 01, 09 e 28 e na vicinal 32 de São João do Baliza.

As cheias do Rio Jauaperi também atingiram o município de Rorainópolis, impossibilitando o tráfego de veículos pequenos no KM 166 pela BR 174, próximo a vila de Nova Colina. Uma equipe da 2ª CIA esteve no local e acionou a Polícia Rodoviária Federal para o isolamento e controle do tráfego de veículos.

A BR-432, que interliga o Sul do Estado de Roraima rompeu em três trechos, impossibilitando totalmente o tráfego de veículos. Os locais foram vistoriados pela Defesa Civil de Roraima que acionou o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre), que realizou a manutenção da via e o trânsito de veículos foi normalizado.

No Bonfim, uma forte chuva causou o isolamento da comunidade indígena do Pium. A Defesa Civil de Roraima esteve no local.

ESTIMATIVA DE FAMÍLIAS ATINGIDAS PELAS CHUVAS

Segundo dados repassados pelos órgãos municipais, o Governo de Roraima estima que mais de 200 famílias foram atingidas pelas chuvas e cheias dos rios. Grande parte desse total de famílias foi atendida pelas equipes estaduais, seja com baldeação apenas para locomoção diária ou retirada e destinação para outras residências.