Terça, 03 Mai 2022 11:24

MERENDA ESCOLAR | De forma inédita, Governo de Roraima adquire produtos da agricultura familiar indígena Destaque

Escrito por Mágida Azulay Khatab
MERENDA ESCOLAR | De forma inédita, Governo de Roraima adquire produtos da agricultura familiar indígena Ascom/Seed

Pela primeira vez, o Governo de Roraima, por meio da Seed (Secretaria de Educação e Desporto), vai adquirir gêneros alimentícios direto da agricultura familiar indígena para compor a alimentação escolar. Além de fomentar a produção das comunidades indígenas, o Estado também cumpre determinação prevista no PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar).

“Estamos valorizando a agricultura das comunidades indígenas e oferecendo alimentos saudáveis produzidos na região em que a escola está inserida. É mais uma ação inovadora da minha gestão para dar valor à produção indígena e fomentar a economia local”, destacou o governador Antonio Denarium.

 

Serão investidos R$ 2,5 milhões na aquisição destes produtos, direto dos produtores indígenas. Para isso, foi realizada uma Chamada Pública e, neste certame, foram vencedores três grupos formais: AARCAF (Associação Agropecuária da Região Central Água Fria), da Comunidade Indígena Água Fria, em Uiramutã; MAYU (Associação Indígena de Agricultura Orgânica Familiar), da sede de Uiramutã; e a COOP’AGI (Cooperativa Agropecuária Indígena de Pacaraima), da sede de Pacaraima.

Além de um grupo informal (Grupo Aurora do Campo) do P.A. Nova Amazônia (Boa Vista Rural) e seis fornecedores individuais, sendo cinco de Normandia, das comunidades indígenas Sarabatana, Pium e Santa Rita e um de Pacaraima, da comunidade indígena Bananal.

“Mais uma vez, a Educação vem superando desafios. Nós iniciamos um processo de diálogo com o MPF [Ministério Público Federal], FNDE [Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação] e comunidades indígenas, para chegarmos nesse resultado de ter pela primeira vez uma chamada pública exclusiva para a agricultura familiar indígena, mostrando que gestão pública se faz com qualidade, compromisso e respeito às normas legais”, destacou Leila Perussolo, secretária de Estado da Educação e Desporto.

Os produtos regionais são produzidos dentro dos próprios municípios

Os fornecedores individuais e os grupos formais e informais vão fornecer produtos regionais cultivados nos municípios onde estão inseridos (Uiramutã, Normandia, Pacaraima e Boa Vista Rural) e atender instituições de ensino destas localidades, por um período de seis meses.

Entre os produtos estão beiju, castanha do pará, cará branco e roxo, caruru, farinha de tapioca, farinha de mandioca, farinha de tapioca, café, feijão verde, galinha caipira, peixe regional, carne, ovo de galinha caipira e pimenta.

Também serão fornecidas frutas como banana, abacaxi, laranja melancia, limão, e ainda abóbora, couve, cheiro verde, macaxeira, batata doce, inhame, milho verde e polpa de frutas de buriti, bacaba, açaí, cupuaçu e taperebá.

A Chamada Pública já foi finalizada pela Seed e a previsão é que os produtos comecem a ser distribuídos nas escolas dentro da primeira quinzena do mês de maio.