Quinta, 14 Abril 2022 16:25

BAIXO SÃO MARCOS | Escolas indígenas recebem mobiliários e equipamentos novos Destaque

Escrito por Gabriel Cavalcante
BAIXO SÃO MARCOS | Escolas indígenas recebem mobiliários e equipamentos novos Ascom/Seed

Na terça-feira, 12, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação realizou a entrega de mobiliários e equipamentos para escolas do Baixo São Marcos, zona rural de Boa Vista, com o objetivo de fortalecer a educação indígena.

A secretária de Educação e Desporto, Leila Perussolo, acompanhada de equipes do Departamento de Logística e da DIEI (Divisão de Educação Escolar Indígena) visitaram oito escolas indígenas: Paulo Augusto da Silva (Comunidade Darôra), Professor Genival Thomé Macuxi (Comunidade Vista Alegre), Lino Augusto da Silva (Comunidade Campo Alegre), Davi de Souza (Comunidade Vista Nova), Homero Cruz (Comunidade Mauixi), Angélico Pereira (Comunidade Tigre, localizada na divisa com o município de Pacaraima), Atanázio Mota (Comunidade Lago Grande) e Índio Dionísio Figueiredo (Comunidade do Milho).

Ao todo, 854 alunos serão beneficiados com os novos materiais permanentes e equipamentos. “A atual gestão tem compromisso com a educação indígena e tem investido na aquisição de mobiliários e equipamentos, reformas e revitalização de escolas e também no reforço do quadro docente, com a realização do concurso público específico e diferenciado para contratação de mais mil professores indígenas”, destacou Leila Perussolo.

As escolas receberam itens como TV’s, bebedouros, mesas e cadeiras para professor, kits refeitórios, quadros brancos, fogões e freezers. Duas escolas também foram contempladas com kits de reposição de instrumentos de fanfarra, para apoiar as atividades de educação musical e estimular a participação dos estudantes.

“Esse é um trabalho incansável do Governo do Estado e nós reconhecemos que ainda tem muita coisa a ser feita. O que nós estamos recebendo é o que mais precisamos para atender a demanda dos nossos alunos”, pontuou Nardele Maximino, gestor da Escola Estadual Indígena Lino Augusto da Silva.

Além da entrega dos materiais, a secretária aproveitou a oportunidade para ouvir os anseios e demandas de pais, alunos, professores e lideranças das comunidades visitadas.

“Gostaria de agradecer ao Governo, pois a secretária veio pessoalmente à nossa escola fazer a entrega de materiais permanentes, trazendo também vários esclarecimentos para a comunidade escolar”, disse o Tuxaua Dinarte Pereira, da comunidade indígena Vista Alegre.

Na região, alunos e professores do Ensino Médio das Escolas Estaduais Indígenas Paulo Augusto da Silva e Davi de Souza, receberam tablets, adquiridos pelo Governo do Estado para apoiar a recomposição das aprendizagens e potencializar os processos educativos. No total, foram adquiridos 21.852 tablets que vão beneficiar mais de 19 mil estudantes e dois mil professores. Um investimento na ordem de R$ 26,4 milhões em recursos do Tesouro Estadual.

Investimentos contínuos na Educação Indígena

O compromisso com as escolas indígenas sempre foi pauta da atual gestão e a prova disso são os benefícios e materiais que têm chegado a cada comunidade, mesmo as mais distantes e de difícil acesso. Exemplo disso é que o Governo do Estado já distribuiu 112 impressoras multifuncionais para escolas indígenas e centros regionais, a fim de auxiliar nas atividades pedagógicas diárias.

Também já foram distribuídos kits de material escolar destinado aos 17 mil estudantes indígenas de Roraima. Durante a pandemia, todos alunos da educação indígena também receberam gêneros alimentícios por meio dos kits “Merenda em Casa”.

Além disso, após 15 anos de espera, o Governo de Roraima está realizando o Concurso Público Específico e Diferenciado para professores indígenas com a oferta de mil vagas. O certame está em andamento, o resultado preliminar foi divulgado no último dia 13, no site do Idecan (Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial), que pode ser acessado no endereço www.idecan.org.br.

Infraestrutura - Por meio do programa ‘Aqui tem obra’ os investimentos na infraestrutura dos prédios escolares indígena seguem ocorrendo em várias regiões do Estado. Quatro escolas indígenas já foram reinauguradas, sendo uma em Bonfim, uma em Uiramutã e duas em Normandia.

Atualmente cinco escolas passam por serviços de revitalização, uma em Normandia, duas em Pacaraima, uma em Amajari e uma em Uiramutã. A Escola Indígena Hermenegildo Sampaio, na comunidade Barata, em Alto Alegre, receberá obra de reforma geral. Além disso, o Estado também vai construir com recursos próprios, três escolas novas, sendo uma escola em Bonfim, uma em Uiramutã e uma em Normandia.

Para reforçar ainda mais os investimentos nos prédios escolares indígenas, o Governo do Estado conta com recursos de emendas parlamentares. Serão realizadas obras de reformas, construções e ampliações em 62 escolas indígenas. Os recursos, de iniciativas de parlamentares da bancada federal, são na ordem de R$ 53 milhões, mais contrapartida do Estado. Os processos estão em andamento na Seed.