Sexta, 18 Fevereiro 2022 17:50

Técnicos da Aderr participam de reunião virtual promovida pelo Ministério da Agricultura Destaque

Escrito por Elias Venâncio
Técnicos da Aderr participam de reunião virtual promovida pelo Ministério da Agricultura Ascom/Aderr

Os técnicos da Aderr (Agência de Defesa Agropecuária de Roraima) participaram na manhã desta sexta-feira, 18, de uma reunião por videoconferência com o Ministério da Agricultura e Abastecimento, sobre a erradicação do foco da monilíase do cacaueiro (Moniliophthora roreri), no Acre, o alinhamento das ações realizadas em 2021 e as próximas etapas de combate a praga.

Participaram também da reunião responsáveis pelo serviço de sanidade vegetal e insumos agrícolas dos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Pará, Rondônia. Os técnicos apresentaram os resultados das ações de erradicação do foco da monilíase no Estado do Acre, durante o período de agosto a dezembro de 2021.

O Governo de Roraima, por meio da Aderr, vem contribuindo no trabalho de combate e erradicação da monilíase nas lavouras de cacau. “No mês de setembro do ano passado, atendendo a uma solicitação do Ministério da Agricultura, enviou 15 técnicos ao Acre para auxiliar no monitoramento e combate a praga quarentenária”, informou o presidente da Agência, Kelton Lopes.

“O Governo Federal tem procurado fazer parcerias com o Governo de Roraima na implantação de ações de monitoramento, controle e combate de pragas que causam riscos para a cadeia produtiva do cacau. E nós estamos prontos para colaborar com esse trabalho que é de suma importância para a produção dos frutos”, ressaltou o governador Antonio Denarium.

CONTRIBUIÇÃO DA ADERR

A equipe técnica que viajou ao Acre em setembro de 2021 para ajudar no combate e erradicação da praga, foi organizada pela Defesa Vegetal da Aderr. Foram feitos revezamentos em duplas, que iam a cada quinzena até o último mês de dezembro.

“Foram ao Acre engenheiros agrônomos e técnicos em agropecuária que fizeram parte da força tarefa para ajudar a conter o avanço da praga que ataca a plantação de cacau, inutilizando os frutos”, disse Kelton Lopes.

Eles fizeram trabalhos de monitoramento de área para verificar a presença da praga e eliminar possíveis focos.

CACAU EM RORAIMA

A lavoura de cacau em Roraima é constantemente vistoriada pela Aderr. A Agência tem feito levantamentos em todos os municípios e até o momento não há registro da praga, conforme enfatizou Marcos Pril, gerente de Defesa Vegetal.

Ele destacou a importância do trabalho de levantamento que vem sendo feito pelos técnicos da Aderr, com o apoio do Governo do Estado, que tem investido na cultura do cacau em Roraima, visando a geração de emprego e renda, além de favorecer a diversificação dos produtos agrícolas produzidos.

A PRAGA

A monilíase é causada por um fungo chamado moniliophthora roreri, que ataca somente os frutos do cacaueiro em qualquer fase do desenvolvimento. Os frutos mais jovens são os mais danificados, apresentando inicialmente protuberâncias (inchaços) e depressões.