Quinta, 03 Fevereiro 2022 16:08

Profissionais destacam importância da prevenção da gravidez na adolescência Destaque

Escrito por Aymê Tavares
Profissionais destacam importância da prevenção da gravidez na adolescência Ascom/Sesau

A gestação na adolescência é um problema de saúde pública e quando ocorre é um direito ter acesso a orientação, serviços e consultas de saúde. Em Roraima, adolescentes podem contar com a rede estadual desde primeiro atendimento, até o momento do parto.

De forma precoce, a gravidez na adolescência interfere em uma série de aspectos que podem ter impacto sobre a autoestima, saúde das adolescentes e muitas vezes também, na saúde do bebê.

De acordo com a diretora do CRSM (Centro de Referência da Saúde da Mulher Maria Luíza Castro Perin), Marilia Pinto, todas as grávidas devem realizar o pré-natal por meio dos postos de saúde municipais e quando constatado que a gestão é de alto risco, são encaminhadas para o CRSM.

“Na nossa unidade as adolescentes podem contar com o apoio da equipe formada por odontólogos, fisioterapeutas, nutricionistas, médicos especialistas em pré-natal de alto risco e também psicólogos e o serviço social, que são fundamentais na fase que ainda não estão preparadas para ser mães, podendo desenvolver depressão e ansiedade durante a gestação.

É o serviço social que tem o papel de apoiar as adolescentes no contato com outras instituições e orientá-las, para que possam se integrar à rede de proteção do Estado", explicou a diretora.

Em Roraima, o Governo do Estado por meio da Secretaria de Saúde, tem atuado junto aos municípios com foco na redução da gestação precoce. O secretário de Saúde, Leocádio Vasconcelos, destaca que levar aos jovens informações úteis e tornar cada vez mais acessível os métodos contraceptivos é fundamental.

“Como forma de evitar o aumento desses índices, estamos trabalhando para que nossas crianças e adolescentes possam ter acesso direto às informações necessárias, para que exerçam sua sexualidade com responsabilidade, de maneira saudável e no tempo certo”, completou o secretário.

Número de partos entre adolescentes preocupa-

Na Maternidade as gestantes recebem todo o acompanhamento necessário desde o momento que dão entrada na unidade. De acordo com dados do SAME (Serviço de Arquivo Médico e Estatística), em 2020, cerca de 1.807 partos foram realizados por adolescentes com idade entre 10 e 19 anos. Em 2021, foram 2.194.

"Por isso é fundamental que a gravidez seja planejada e que seja realizado o acompanhamento médico desde as primeiras semanas, para que a saúde da mãe e bebê seja avaliada e para que seja possível identificar com antecedência, qualquer intercorrência em virtude de uma gravidez precoce", enfatizou a diretora.

“As complicações no momento do parto estão na décima posição da lista de causas de óbitos em adolescentes brasileiras. Acreditamos na importância de falar sobre o tema e criar mecanismos para informar, sensibilizar e fortalecer a utilização de métodos contraceptivos”, complementou o governador Antonio Denarium.