Imprimir esta página
Sexta, 17 Dezembro 2021 18:57

BLITZ SOLIDÁRIA | Parceria entre Hemoraima e PRF alcança 27 pessoas para cadastramento de medula Destaque

Escrito por Lucas Sechi
BLITZ SOLIDÁRIA | Parceria entre Hemoraima e PRF alcança 27 pessoas para cadastramento de medula Ascom/Sesau

A solidariedade contagiou os condutores que passaram pela BR-174, próximo a capital Boa Vista, nesta sexta-feira, 17. É que o Hemoraima (Centro de Hemoterapia e Hematologia de Roraima), em parceria com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) convidou motoristas e passageiros para realizarem o cadastro de doação de medula óssea. Por meio do trabalho conjunto, 27 pessoas foram cadastradas.

A ação ocorreu no pátio do Posto de Fiscalização da PRF na saída da capital. Os voluntários assistiram uma breve palestra de sensibilização, preencheram um cadastro com informações pessoais e se submeteram a uma pequena coleta de sangue para efetivar o cadastro.

A mobilização é parte da sensibilização que o Hemoraima vem trabalhando junto com a Polícia Rodoviária Federal nesta semana. Na última quarta-feira, 15, as equipes da unidade também realizaram outra ação de cadastro na sede da PRF, onde mais 12 pessoas efetuaram o cadastro.

“Ação que muito nos enche de alegria, ao vermos que a união entre o Governo do Estado e a PRF resultou em um propósito significativo para muitas pessoas. É o trabalho integrado salvando vidas, para quem precisa do transplante de medula”, frisou o governador Antonio Denarium.

De acordo com a assistente social do Hemoraima, Marcia Pinheiro, a medula óssea produz importantes componentes dentro do sangue, que trabalham no transporte de oxigênio, na proteção do organismo e na coagulação sanguínea.

“E muitos pacientes, hoje, sofrem com a deficiência dessas células e que dependem das pessoas que se dispõem a se tornar doadores. Pacientes com algum tipo de câncer no sangue, como leucemia e linfomas. Por isso é importante que cada vez mais pessoas se conscientizem sobre a importância de doar medula óssea, tirando um tempo pra pensar na condição dessas pessoas”, destacou.

Nos últimos três anos, 1.854 pessoas em Roraima tomaram a iniciativa de realizar o cadastramento.

O enfermeiro Bruno da Silva é um dos que entenderam a importância de ampliar esse número. Para ele é um dever coletivo da população. Bruno precisou ir rapidamente ao município vizinho, mas mesmo assim, reservou um tempo na volta para fazer o seu cadastro.

“É porque qualquer um poderia precisar um dia. Eu vejo isso com um ato de estender a mão a quem precisa. Eu fico muito mexido com essas ações porque eu sei como é a dor de quem precisa de um cuidado clínico. É rápido, fácil. A coleta da amostra também é rápida e tranquila e eu acho importante as pessoas fazerem, pois a sensação de dever cumprido é muito boa”, ressaltou.

Bruno também estava acompanhado da esposa, Endrea Gonçalves. Ela revela que é doadora de sangue há 10 anos e viu na ação, a oportunidade perfeita para ajudar ainda mais.

“Se eu tenho a oportunidade de ajudar o máximo, porque eu vou fazer só o mínimo? Eu acho que a gente tem que começar a pensar cada vez mais em diferentes formas de fazer o bem. Hoje eu encontrei mais uma. E foi tão rapinho. Não dói, você tira pouquíssimos quantidade de sangue e descobre que, mais para frente, poderá salvar uma vida inteira”, disse.

O secretário de Saúde, Leocádio Vasconelos, pontua que doar não é sinônimo de ficar sem, quando se trata do cadastro de medula.

“A medula se regenera em até quinze dias e pode ser doada novamente. Então, além de você contar com a disponibilidade do Hemoraima, que faz esse cadastro durante os cinco dias úteis da semana em que ele está aberto, se você for compatível com quem precisa receber, vai poder prolongar o bem que fez outras vezes, para mais outras pessoas”, reforçou.