Quarta, 20 Outubro 2021 11:50

PREVENÇÃO À OSTEOPOROSE | Exercícios e alimentação equilibrada contribuem para evitar avanço da doença Destaque

Escrito por Aymê Tavares
PREVENÇÃO À OSTEOPOROSE | Exercícios e alimentação equilibrada contribuem para evitar avanço da doença Divulgação

A osteoporose é um problema silencioso, sem sintomas, e que ocorre quando há um enfraquecimento progressivo da massa óssea. Por isso, nesta quarta-feira, dia 20, no Dia Mundial da Osteoporose, especialistas alertam para a prevenção e tratamento, uma vez que essa condição pode levar a complicações sérias como dores crônicas, dificuldades para locomoção e diminuição da qualidade de vida.

No Brasil, segundo estatísticas da (OMS) Organização Mundial da Saúde, a osteoporose atinge cerca de 15 milhões de pessoas, entre idosos e mulheres pós-menopausa, que são os que mais sofrem com a doença.

O médico ortopedista e traumatologista Bruno Figueiredo dos Santos explica que, além da idade avançada, existem fatores como histórico familiar, dieta pobre em cálcio, fumo, álcool, vida sedentária e deficiência hormonal.

“Até que ocorram fraturas, a doença não apresenta sintomas muito evidentes, o que dificulta ainda mais o tratamento precoce. Então, sofrer uma fratura ao realizar movimentos simples pode ser sinal de osteoporose e isso só pode ser confirmado com o exame de densidade óssea”, destacou o especialista.

A prevenção pode ser feita por meio de medidas mais saudáveis, como aumentar a ingestão de cálcio através do consumo de leite e de seus derivados, praticar atividades físicas regularmente, fortalecer os músculos e melhorar o equilíbrio, evitar o consumo de álcool e de fumo e o consumo excessivo de sal.

Diagnóstico e tratamento é oferecido de forma gratuita pelo SUS

A porta de entrada para os atendimentos inicia por meio das UBS (Unidade Básica de Saúde), onde os pacientes passam pelo médico clínico geral, que é responsável pela primeira orientação quanto aos cuidados com a saúde corporal, fortalecimento dos ossos já fracos e prevenção da osteoporose.

Caso seja constatada algum tipo de fratura ou a necessidade de um atendimento mais especializado, o paciente pode ser encaminhado para a Clínica Médica Especializada Coronel Mota (CMECM).

O diagnóstico da osteoporose pode ser realizado por especialistas como ortopedista ou reumatologista, que também são indicados para cuidar de casos da doença.

O principal exame para rastreamento e diagnóstico da osteoporose é a densitometria óssea, que é um exame simples e indolor e identifica a gravidade da doença e também a osteopenia, que é a perda gradual da massa óssea e precede a doença.

O Nerf (Núcleo Estadual de Reabilitação Física 5 de Outubro) é uma das unidades de referência na rede estadual, para o atendimento de usuários nas áreas de trauma ortopédico e reumatologia, atendendo pacientes com osteoporose, referenciados das unidades como a CMECM.

A gerente do Nerf, Beatriz Vasconcelos, explica como funcionam os atendimentos, e qual a principal demanda da Unidade.

“Nossa principal demanda é de pacientes que chegam com fratura e problemas na coluna, que são causadas, em grande parte, por acidentes no trânsito, no entanto, também é realizado o acompanhamento de pacientes com osteoporose. Os médicos especialistas podem referenciar alguns casos para a unidade, onde pode ser realizada a fisioterapia ou a terapia ocupacional, onde pode ser tratada a pós fratura, com orientação de cuidados sobre as quedas, fortalecimento de musculatura, que garante um suporte maior ao paciente”, finalizou Beatriz.