Quinta, 14 Outubro 2021 16:58

DIA NACIONAL DA PECUÁRIA | Roraima ultrapassa 1 milhão de cabeças de gado e busca selo de livre de aftosa sem vacinação Destaque

Escrito por Cacau Bastos e Isaque Santiago
DIA NACIONAL DA PECUÁRIA | Roraima ultrapassa 1 milhão de cabeças de gado e busca selo de livre de aftosa sem vacinação Secom-RR

Nesta quinta-feira, dia 14, é comemorado o Dia Nacional da Pecuária. Em Roraima, esta foi a primeira atividade econômica e segue em crescimento a cada ano. Os investimentos do Governo do Estado no setor proporcionaram aumento de 8% do rebanho bovino em 2021 em comparação com o ano anterior, passando de 925 mil cabeças para 1.000.879.

“Hoje, eu quero parabenizar todos que investem na pecuária, principalmente no Estado de Roraima. Pecuária é sinônimo de vida, força e trabalho é a atividade que valoriza o campo e potencializa a economia. A nossa vocação é a produção de alimentos e graças a uma gestão séria, que aplica corretamente os recursos públicos, estamos aumentando a nossa produção de alimentos, e aumentando também a produção de carne e leite. Só assim vamos mudar a nossa economia e trazer mais qualidade de vida para a população”, disse o governador Antonio Denarium.

De acordo com o médico veterinário da Aderr (Agência de Defesa Agropecuária de Roraima) Silvio Botelho, uma das principais ações voltadas para a pecuária é a vacinação contra a febre aftosa. “Nos últimos anos, conseguimos ultrapassar a meta de cobertura vacinal. Na campanha do começo deste ano, vacinamos 96,95% do rebanho bovino”, disse.

Além de orientar os criadores de gado sobre a importância da vacinação do rebanho, fazer busca ativa nas propriedades, a Aderr também trabalha na vacinação do rebanho localizado em região de fronteira dentro das terras indígenas. Essa ação leva o nome de agulha oficial.

“Na última campanha, alcançamos 55 mil cabeças de gado com essa ação. É muito importante viabilizar a vacinação do rebanho nessas localidades. Essa campanha nos ajuda a alcançar a meta de cobertura vacinal determinada pelo Mapa [Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento]”, explicou Botelho.

Em 2020, as indústrias frigoríficas tiveram um bom desempenho no número de abate bovino em Roraima, mostrando o potencial pecuário do Estado. Foram abatidas 52.655 cabeças em abatedouros fiscalizados pela Aderr. Ao todo, somando os animais abatidos sob serviço de inspeção federal e estadual, foram 76.645 bovinos.

Outro investimento para estruturação da defesa agropecuária em Roraima, é a reforma das UDAs (Unidades de Defesa Agropecuária). Em julho, o governador autorizou a reforma de todas as unidades do interior do Estado. Já foram concluídas a de Rorainópolis e Caracaraí. “Essa medida também é uma forma de investir na conquista do novo status que é importante para o desenvolvimento econômico em Roraima”, disse o veterinário.

Modernização da lei de defesa sanitária animal

A cobertura vacinal é um dos critérios do Mapa para que Roraima possa conquistar o selo de “Livre de Aftosa sem Vacinação”. Além disso, alguns investimentos estruturantes na Aderr são necessários para a mudança de status em relação à doença.  

Para isso, o Governo do Estado encaminhou para a ALE-RR (Assembleia Legislativa de Roraima), em junho deste ano, o Projeto de Lei que moderniza a Lei 460/2004, que trata da Defesa Sanitária Animal no Estado de Roraima. Com a atualização, o Governo prioriza um atendimento mais justo ao produtor rural e se adequa melhor ao Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa.

O Projeto de Lei prevê isenção da taxa de GTA para o pequeno produtor, que pagará apenas os custos da emissão, além da adequação à legislação federal atual, sendo que a lei vigente em Roraima é do ano de 2004.

Em maio deste ano, o governador Antonio Denarium entregou sete camionetes para a Aderr. Os veículos são utilizados no trabalho de fiscalização, tanto animal quanto vegetal. Os recursos, na ordem de R$ 899 mil, são oriundos de convênio com o Mapa.

Governo investe em melhoramento genético

O programa de melhoramento genético promovido pelo Programa Mais Genética Brasil, uma parceria do Governo do Estado, por meio da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Conafer (Confederação Nacional dos Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais do Brasil) e a empresa Alta Genetics, é um grande investimento para favorecer a pecuária no Estado de Roraima dentro da agricultura familiar.

A assinatura da cooperação técnica entre as instituições parceiras ocorreu dia 12 de junho deste ano, na Fazenda Xanadu, Terra Indígena São Marcos, em Pacaraima. E de lá para cá, vários cursos e inseminações já ocorreram. O governador Antonio Denarium, enfatiza a importância da pecuária no Estado de Roraima. “É uma atividade tradicional em todo estado, vale ressaltar que os indígenas têm expertise na pecuária, além da nossa topografia plana que favorece o setor”, disse.

Segundo o secretário titular da Seapa, Aluizio Nascimento, levar tecnologia de última geração para dentro das terras indígenas e de pequenos produtores é um grande desafio. “O programa Mais Genética Brasil em quatro anos irá inseminar 12 mil fêmeas, sendo seis mil para produção de carne e seis mil para produção leiteira”, afirmou.

A parceria com a Conafer, garante tanto para os produtores indígenas, quanto aos produtores agrofamiliares, a inclusão no programa e permite a integração de esforços para a execução do Programa Mais Pecuária Brasil em Roraima, com a finalidade de aprimorar ações que proporcionem o melhoramento genético do rebanho leiteiro e de corte. O acordo assinado entre a Seapa e a Conafer assegura o fornecimento do material genético e insumos necessários para a realização do melhoramento genético, além do treinamento, por meio da empresa Alta Genetics, aos técnicos que farão parte do processo.