Segunda, 26 Julho 2021 18:16

A PARTIR DE SETEMBRO | Governo estuda retomar ensino presencial no formato híbrido escalonado Destaque

Escrito por Mágida Azulay Khatab
A PARTIR DE SETEMBRO | Governo estuda retomar ensino presencial no formato híbrido escalonado Ascom/Seed

O ano letivo 2021 segue com o formato ensino remoto nas escolas da Capital, interior e áreas indígenas, porém, o Governo do Estado sinaliza para uma retomada de aulas presenciais no formato híbrido escalonado a partir do mês de setembro.

“Esta não será uma decisão unilateral da Secretaria de Educação, mas sim uma decisão coletiva, com a participação do Comitê de Crise que monitora a situação epidemiológica no Estado, dos dirigentes municipais de educação e do Sindicato dos trabalhadores em educação”, esclareceu o secretário adjunto de Gestão da Educação Básica da Secretaria de Educação e Desporto, Semaias Alexandre Silva.

O formato híbrido é aquele que mescla o ensino presencial e on-line ao mesmo tempo e a forma escalonada quer dizer um retorno em escala, ou seja, por ano, turma, série e ou dias da semana, a ser organizado pelas escolas.

Um encontro programado para esta semana reunirá representantes da Vigilância Sanitária, Comitê de Crise do Estado, Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação) para alinhar as ações de retomada do ensino presencial em Roraima. O Sinter (Sindicato dos Profissionais da Educação de Roraima) também será convocado para que decisões sejam pactuadas.

O governador Antonio Denarium destacou as ações do Governo no que tange ao preparo da rede estadual de ensino para receber os alunos. “Durante a pandemia, a educação não parou. Compramos mobiliário novo para as escolas da Capital, interior e áreas indígenas. Estamos revitalizando as escolas da rede estadual de ensino e vamos construir outras quatro na Capital. Vamos realizar concurso público para professor não indígena e um seletivo para professor indígena. Ou seja, estamos estruturando as escolas e todo o corpo docente para os alunos voltarem com segurança, e vacinados, já que intensificamos o envio de doses de vacina contra a covid-19 para os 15 municípios e terras indígenas”, disse.

Até o momento no Brasil 11 Estados estão ofertando ou vão iniciar a oferta do ensino híbrido entre o fim de julho e setembro, entre eles, Alagoas, Maranhão e Paraíba. Outros doze estados já ofertam ou vão iniciar a oferta do ensino presencial entre agosto e setembro, como é o caso de Sergipe e Mato Grosso do Sul.

Outros quatro seguem com a oferta do ensino remoto (Rondônia, Roraima, Ceará e Mato Grosso). Na Região Norte, Tocantins oferta o ensino híbrido desde maio, Amapá e Pará devem iniciar em agosto. Amazonas retornou com o ensino presencial em maio e o Acre deve voltar em setembro.

Retorno presencial deve ocorrer conforme situação de pandemia

No dia 20 de julho, em reunião extraordinária do Consed (Conselho Nacional dos Secretários de Educação), os secretários de Estado conversaram com representantes do Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde) para discutir sobre o retorno das aulas presenciais no país.

Nos debates com o Conass, foi definido em consenso que a decisão da retomada presencial das aulas deve ser local, ou seja, deve ser baseada na situação epidemiológica enfrentada em cada Estado e município.

O movimento de retorno das aulas e as estratégias educacionais adotadas em cada Estado da Federação durante a pandemia da Covid-19 podem ser acompanhadas na página do Consed: consed.info.