Visando tecnificar a produção de melão em Roraima, a Roraifrutas, entidade que hoje representa os fruticultores do Estado, firmou uma parceria junto à maior produtora de melão do Brasil, a Agrícola Formosa. Um grupo de técnicos e produtores devem visitar plantios em duas cidades nordestinas nos próximos dias. A ideia é trazer a técnica e o conhecimento para Roraima por meio de um experimento em uma área de 100 hectares.

O objetivo é fazer com que o fruto produzido em Roraima alcance mercados internacionais como o da China, que no dia 12 de novembro abriu portas para o Brasil. Além do país asiático, outros mercados como o dos Emirados Árabes e União Europeia também estão com abertura para produtos brasileiros.

As cidades nordestinas a serem visitadas são Fortaleza, no Ceará, e Mossoró, no Rio Grande do Norte. A Agrícola Famosa, liderada por Luiz Barcelos, que também é presidente da Abrafrutas, entidade que representa os fruticultores de todo o Brasil, possui um dos maiores plantios do País.

Membro da diretoria da Roraifrutas, o fruticultor Charles Henz, afirmou que Roraima é um Estado que tem potencial para a fruticultura. “Nós temos recebido a visita de muitos produtores que se impressionam com o nosso potencial de produção. O que Deus podia dar pra Roraima ele deu. Aqui temos as melhores condições naturais, temos os melhores solos, muita água, maior tempo de luminosidade e um bom relevo. Temos que aproveitar essas condições, organizar o setor, trazer tecnologia para podermos aumentar e capilarizar a produção”, detalhou.

O titular da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Emerson Baú, explicou que, em um dia, eles colhem mais frutos do que Roraima produz em um ano inteiro. Ele frisou que o Estado atua apenas como articulador em todo o processo.

“O papel do Governo é criar um ambiente favorável aos negócios. Estamos criando condições para que eles tenham acesso a instituições financeiras. Trouxemos um especialista para falar sobre a parte tributária e de organização, para ensinar de que forma eles podem se estruturar”, disse.

Um dos produtores que devem embarcar na comitiva que vai visitar as cidades nordestinas é o fruticultor Jorge Lopes. Ele afirma que o objetivo é tomar conhecimento da realidade do que é a produção da Agrícola Famosa. “Nós já produzimos, atualmente, para atender o mercado local, que é bem diferente do que produzir para um mercado externo, nesse caso para a Europa, um mercado que está sujeito a mais regras e temos que nos adequar para atendê-los”, pontuou.

Lopes acredita que essa abertura de mercados internacionais é boa para todo o Brasil, não apenas para Roraima. Quanto à abertura do mercado chinês, ele frisou que é boa para qualquer produto. “Eles têm um mercado consumidor enorme e não dão conta de produzir para se manterem e, por isso, abrem mercado para outros países. Esse mercado nos leva ao caminho da globalização e isso é bom para maximizar nossa produção”, afirmou.

RORAIFRUTAS – A Roraifrutas é a entidade que hoje representa os produtores de frutas de Roraima. É uma associação que nasceu de uma parceria com a Abrafrutas. “Nós fazemos com que as informações cheguem aos produtores, ao mercado e à população. Existe uma movimentação no setor produtivo de hortifruti. Estamos buscando novos mercados, novos horizontes”, ressaltou.

AGRÍCOLA FAMOSA – Fundada em 1995, a Agrícola Famosa é uma empresa de capital nacional, situada na divisa dos estados do Rio Grande do Norte e Ceará. Em seus 22 anos de existência, a Agrícola Famosa consolidou seu nome no agronegócio caracterizando-se por investimentos em novas tecnologias, pesquisas constantes, respeito ao meio ambiente e compromisso social.

O que inicialmente era uma vontade de plantar qualidade e gerar frutos em pleno Nordeste brasileiro, hoje se traduz numa produção diversificada, crescimento constante e expansão de mercados. Uma história de esforço e dedicação que hoje conta com quase nove mil colaboradores nos períodos de safra, e com uma área atual total de mais de 30 mil hectares, fazem da Agrícola Famosa a maior produtora de melões e melancias do Brasil e uma das maiores do mundo.

Fruticultura proporciona desenvolvimento econômico e transforma a realidade da agricultura familiar

Quando se trata de oportunidades para toda classe de produtor, a fruticultura é um dos segmentos mais democráticos do setor primário. Diferente da pecuária e do cultivo de grãos, em que são necessárias grandes áreas e altos investimentos, a fruticultura pode ser trabalhada pelo pequeno produtor da agricultura familiar, até por grandes empresários do ramo.

Membro da diretoria da Roraifrutas, o fruticultor Charles Henz, afirmou que a atividade também faz um processo de transformação social com a inclusão da agricultura familiar dentro do setor produtivo. “A ideia é tornar esses pequenos produtores em empreendedores. Com isso, a gente produz bem e apresenta ao mercado produtos de qualidade. A atividade também traz de volta o povo pro campo, a vocação de Roraima hoje é o campo”, disse Henz.

Publicado em Agricultura e Pesca

O Governo do Estado, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), realizou nesta sexta-feira, 15, atividade voltada ao Novembro Azul, destinada ao público masculino. A ação contou com três médicos especialistas que atenderam 210 homens, na Clínica Especializada Coronel Mota.

A programação teve início nos dias 13 e 14 deste mês. Na ocasião, foram feitos os pré-agendamentos dos usuários. A médica Cassandra Mangabeira falou da importância da campanha Novembro Azul como forma de conscientização e da prevenção do câncer de próstata.

“A próstata é uma glândula localizada abaixo da bexiga e, de acordo com dados do Inca [Instituto Nacional do Câncer], no Brasil, já existem mais de 68 mil homens com câncer de próstata. O exame deve ser realizado a partir de 45 anos”, explicou a médica.

Ela destacou o êxito da atividade que atendeu 210 usuários. “Nossa ação está sendo um sucesso. Já foram agendados mais 550 usuários que serão atendidos numa outra oportunidade que vamos divulgar na imprensa. Nossa expectativa foi além do que esperávamos. Realmente a procura maior é na época de ações, de campanhas”.

A falta de informação ainda é a causa de discriminação por parte de muitos homens. “É importante destacar que, infelizmente, ainda existe a situação. Alguns acreditam que os exames vão afetar a masculinidade deles. Na realidade, esses exames não vão determinar a opção sexual de nenhum indivíduo. O mais importante é a prevenção que é a melhor forma de você evitar doenças. É você estar saudável e seguro”, ressaltou.  

De acordo com a médica Cassandra, os usuários atendidos na ação desta sexta-feira estão com os retornos agendados. “Já saíram daqui com autorização do exame de sangue, que é o PSA [Antígeno Prostático Específico], que será feito em um laboratório. Todos receberam seu papel de retorno para que seja dada a continuidade com o urologista”.

Ainda conforme a médica, o diagnóstico precoce é fundamental. “É a partir daí que vamos começar a investigação. Quando o diagnóstico é precoce, a chance de cura é bem maior”, garantiu.

O autônomo Arnóbio Almino Figueiredo, de 59 anos, que aguardava na fila sua vez para ser atendido, falou da importância da consulta e declarou que antes tinha preconceito. “É a primeira vez que vou fazer o exame, por uma questão de prevenção. Confesso que antes tinha um pouco de preconceito, mas, vendo o índice de ocorrências aqui em Roraima e em outros Estados, tomei a iniciativa. Com certeza, é bom pra minha saúde. Vejo que muitas pessoas vieram participar da ação. Estão tendo mais cuidado. Gostei que escolheram um feriado, facilita muito pra quem não tem tempo em dias normais”, afirmou.   

Quem também aderiu à ação do Novembro Azul foi o pastor Raimundo Ribeiro, de 52 anos. Ele disse que a consulta médica é essencial. “A consulta médica com o urologista é de suma importância para a saúde do homem. Estou aqui para fazer o exame, porque vejo que já estou numa idade em que é preciso realizar todo ano. Se você faz o exame e detecta qualquer anormalidade, pode rapidamente encontrar a cura, até mesmo, por meio de uma cirurgia. Acredito que todos devem fazer o exame. O preconceito existe, mas temos que vencer esses tabus em nome da saúde e da vida”, finalizou.

ESTATÍSTICAS – O levantamento mais recente da Unacon-RR (Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia) aponta para a confirmação de 91 casos de câncer de próstata em Roraima nos últimos três anos, sendo 40 deles em 2017 e 37 em 2018. Até o dia 30 de setembro deste ano, a unidade contabilizou 14 casos da doença.

Dados do Inca apontam que, no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele). É considerado um câncer da terceira idade, já que aproximadamente 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.

O aumento observado nas taxas de incidência no Brasil pode ser parcialmente justificado pela evolução dos métodos diagnósticos (exames), pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do País e pelo aumento na expectativa de vida.

Publicado em Cidadania

A nova Política Fundiária Rural e de Regularização Fundiária Rural, também chamada de Lei das Terras, foi sancionada pelo governador Antonio Denarium, nesta quinta-feira, 14, no Salão Nobre do Palácio Senador Hélio Campos.

As alterações, que foram propostas pelo Governo de Roraima em conjunto com o Iteraima (Instituto de Terras e Colonização), buscam flexibilizar e diminuir a burocracia da Regularização Fundiária para os pequenos, médios e grandes produtores rurais e indígenas.

Considerado um marco na história de Roraima, o governador Antonio Denarium cita o que as alterações vão possibilitar o desenvolvimento do Estado. “Começaremos a fazer regularização sem entrave, sem burocracia, facilitando e valorizando a vida daqueles que trabalham e produzem”, disse.

Na próxima semana, o governador, em conjunto com uma comissão de deputados estaduais e federais, apresentará a Lei ao presidente Jair Bolsonaro para regulamentação.

A deputada estadual Aurelina Medeiros, que é a presidente da Comissão de Agricultura da Casa, também concorda que a Lei tira entraves e considera uma Legislação “fácil e flexível”. “Nós somos um Estado agrícola que foi penalizado por não ter terras, então temos a esperança que isso melhore. Temos a possibilidade de apoio do Governo Federal para que possamos resolver definitivamente a questão da transferência de terras”, argumentou.

Este, por sua vez, é um momento muito importante para a história de Roraima, segundo o presidente do Iteraima, Márcio Grangeiro. “Fizemos um trabalho desde o início do ano para tornar mais célere o processo de regularização fundiária. Todas as alterações vão proporcionar àqueles usuários uma maior segurança jurídica neste processo”, acrescentou.

 PRINCIPAIS MUDANÇAS

Tais alterações na Lei Estadual seguem adequações da Lei Federal, que asseguram e reconhecem direitos. Por sua vez, a mudança vai favorecer o desenvolvimento agropecuário de Roraima, uma vez que o produtor terá mais liberdade para produzir, além de proporcionar mais geração de emprego, renda e estimular a economia do Estado.

Uma das principais novidades é que os produtores poderão adquirir até 2,5 mil hectares em municípios diferentes. Anteriormente, o limite era de 1,5 mil hectares. Ao todo, foram apresentadas 13 novas emendas que alteram o texto original. Apenas uma foi vetada pelo Governo, sob parecer jurídico da Procuradoria Geral do Estado.

Entre outras mudanças estão o marco temporal. Por exemplo, no texto antigo só era permitido regularizar terra que foi ocupada até 2009. Agora, a ocupação social e produtiva possibilitará a regularização, ou seja, o produtor terá que apresentar uma licença de ocupação, produção e ter morada efetiva para ter regularização do lote, independente da quantidade de anos que ele vive no local.

Outra adequação é a diminuição do valor da terra nua, em que os produtores tinham que pagar cerca de R$ 500 por hectare, sobretudo, usando apenas 20% de sua terra e por isso tendo prejuízo.

Publicado em DESTAQUES

Para modernizar a produção de melão em Roraima, a Roraifrutas, entidade que hoje representa os fruticultores do estado, firmou uma parceria junto a maior produtora de melão do Brasil, a Agrícola Formosa. Um grupo de técnicos e produtores devem visitar plantios em duas cidades nordestinas nos próximos dias. A ideia é trazer a técnica e o conhecimento para Roraima por meio de um experimento em uma área de 100 hectares.

O objetivo é fazer com que o fruto produzido em Roraima alcance mercados internacionais como o da China, que no dia 12 de novembro abriu portas para o Brasil. Além do país asiático, outros mercados como o dos Emirados Árabes e União Europeia também estão com abertura para produtos brasileiros.

As cidades nordestinas a serem visitadas são Fortaleza, no Ceará e Mossoró, no Rio Grande do Norte. A Agrícola Famosa, liderada por Luiz Barcelos, que também é presidente da Abrafrutas, entidade que representa os fruticultores de todo o Brasil, possui um dos maiores plantios do país.

Membro da diretoria da Roraifrutas, o fruticultor Charles Henz, afirmou que Roraima é um estado que tem potencial para a fruticultura. “Nós temos recebido a visita de muitos produtores que se impressionam com o nosso potencial de produção. O que Deus podia dar pra Roraima ele deu, aqui temos as melhores condições naturais, temos os melhores solos, muita água, maior tempo de luminosidade e um bom relevo. Temos que aproveitar essas condições, organizar o setor, trazer tecnologia para podermos aumentar e capilarizar a produção”, detalhou.

O titular da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Emerson Baú, explicou que em um dia, eles colhem mais frutos do que Roraima produz em um ano inteiro. Ele frisou que o Estado atua apenas como articulador em todo o processo.

“O papel do Governo é criar um ambiente favorável aos negócios. Estamos criando condições para que eles tenham acesso a instituições financeiras trouxemos um especialista para falar sobre a parte tributária e de organização para ensinar de que forma eles podem se estruturar”, disse.

Um dos produtores que devem embarcar na comitiva que vai visitar as cidades nordestinas é o fruticultor Jorge Lopes. Ele afirma que o objetivo é tomar conhecimento da realidade do que é a produção da Agrícola Famosa. “Nós já produzimos, atualmente para atender o mercado local, que é bem diferente do que produzir para um mercado externo, nesse caso para a Europa, é um mercado que está sujeito a mais regras e nós temos que nos adequar para atendê-los”, pontuou. 

Lopes acredita que essa abertura de mercados internacionais é boa para todo o Brasil, não apenas para Roraima. Quanto a abertura do mercado chinês, ele frisou que é boa para qualquer produto. “Eles têm um mercado consumidor enorme e não conta de produzir para se manterem e por isso abrem mercado para outros países. Esse mercado nos leva ao caminho da globalização e isso é bom para maximizar nossa produção”, disse.

RORAIFRUTAS – A Roraifrutas é a entidade que hoje representa os produtores de frutas de Roraima. É uma associação que nasceu de uma parceria com a Abrafrutas. “Nós fazemos com a que as informações cheguem aos produtores, ao mercado e a população. Saber que existe uma movimentação no setor produtivo de hortifruti e que a gente está buscando novos mercados, novos horizontes”, pontuou.

AGRÍCOLA FAMOSA – Fundada em 1995, a Agrícola Famosa é uma empresa de capital nacional situada na divisa dos estados do Rio Grande do Norte e Ceará. Em seus 22 anos de existência, a Agrícola Famosa consolidou seu nome no agronegócio caracterizando-se por investimentos em novas tecnologias, pesquisas constantes, respeito ao meio ambiente e compromisso social.

O que inicialmente era uma vontade de plantar qualidade e gerar frutos em pleno Nordeste brasileiro, hoje se traduz numa produção diversificada, crescimento constante e expansão de mercados. Uma história de esforço e dedicação que hoje conta com quase 9.000 colaboradores nos períodos de safra, e com uma área atual total de mais de 30.000 hectares, fazem da Agrícola Famosa a maior produtora de melões e melancias do Brasil e uma das maiores do mundo.

 

Fruticultura proporciona desenvolvimento econômico e transforma a realidade da agricultura familiar

Quando se trata de oportunidades para toda classe de produtor, a fruticultura é um dos segmentos do setor primário mais democrático. Diferente da pecuária e do cultivo de grãos, onde são necessárias grandes áreas e altos investimentos, a fruticultura pode ser trabalhada pelo pequeno produtor da agricultura familiar, até por grandes empresários do ramo.

Membro da diretoria da Roraifrutas, o fruticultor Charles Henz, afirmou que a atividade também faz um processo de transformação social com a inclusão da agricultura familiar dentro do setor produtivo. “A ideia é tornar esses pequenos produtores em empreendedores. Com isso a gente produz bem e apresentamos ao mercado produtos de qualidade. A atividade também traz de volta o povo pro campo, a vocação de Roraima hoje é o campo”, disse Henz.

Publicado em DESTAQUES

Com o tema "Direito a Vida" Shakira Esmeralda Plata estudante do 1° ano do Ensino Médio da Escola Estadual Tancredo Neves venceu o 1° Concurso de Redação Constituição em Miúdos. A solenidade de premiação ocorreu na tarde desta quinta-feira, 14 na Assembleia Legislativa do Estado de Roraima. 

O concurso teve como tema “Jovem, conheça seus deveres e garanta os seus direitos”, e foi promovido pela Seed (Secretaria de Educação e Desporto) pautado na Lei Estadual N° 1.328 de 31 de julho de 2019 de autoria do deputado estadual Renato Silva.

Direcionado aos estudantes do Ensino Médio, o concurso buscou estimular os estudantes a conhecerem e estudarem a Constituição Federal de 1988. Para auxiliar na produção das redações, os estudantes participaram de palestras nas escolas e estudaram a cartilha “Constituição em Miúdos”.

Participaram do certame 561 estudantes de seis escolas estaduais, sendo quatro escolas da Capital (Maria das Dores Brasil, Gonçalves Dias, Tancredo Neves e Vitória Mota Cruz) uma da zona rural de Boa Vista (Crisotelma Francisca de Brito Gomes) e uma escola indígena (Santa Luzia).

Na Seed as ações do concurso foram coordenadas pelo Depe (Departamento de Desenvolvimento de Políticas Educacionais. No total, foram produzidas 200 redações. A estudante vencedora do concurso é de origem colombiana e mora há três anos no Brasil. Shakira disse que abordou em sua redação sobre o direito à vida.

"Falei sobre o direito à vida, à liberdade e o direito aos estudos que é muito importante para nós. Fiquei surpresa e feliz com o resultado" disse a estudante revelando ainda que pretende cursar Direito na Universidade Federal de Roraima.

Em segundo lugar, ficou o estudante Kayo Gean Felipe Cruz, da Escola Estadual Maria das Dores Brasil e em terceiro lugar, o aluno Maurício Xavier de Carvalho, estudante da Escola Estadual Gonçalves Dias.

Os vencedores ganharam medalhas, certificados e uma Constituição Federal. O primeiro lugar, também ganhou um notebook. As professoras dos estudantes também receberam a mesma premiação dos alunos.

O deputado Estadual Renato Silva disse que ficou muito feliz com o resultado do Concurso. “Levamos nossa equipe para as escolas, para ministrar palestras educativas sobre o conteúdo da Constituição para os adolescentes. A aceitação foi muito boa e espero que a secretaria mantenha esse trabalho nas escolas em 2020”, disse.

A secretária de Educação e Desporto Leila Perussolo explicou que a Constituição Federal já é tema do currículo escolar e que Lei vem reforçar essa discussão no âmbito das instituições de ensino.

 “O estudo da Constituição Federal já está garantido no DCRR [Documento Curricular de Roraima], embasado na BNCC [Base nacional Comum Curricular]. A Assembleia Legislativa trouxe para nós essa inovação criando uma lei para que as escolas pudessem além de ter no currículo, garantir ainda o estudo da Constituição Federal”, destacou Leila Perussolo.

Leila informou ainda que para 2020, o projeto deverá ser ampliado para outras escolas inclusive para as instituições de ensino do interior do Estado, por meio de diversas ações, entre elas, a capacitação de professores.

Publicado em DESTAQUES

Após três meses sob nova gestão, com ação voltada para a eficiência, transparência e equilíbrio das contas públicas, a Sesau (Secretaria do Estado da Saúde) está conseguindo obter resultados satisfatórios.

Uma das provas de que o planejamento certo está realmente surtindo efeito é que em único processo de aquisição de insumos hospitalares, a pasta conseguiu uma economia de custo R$ 689.576,60. Esse resultado só foi alcançado graças a adoção de uma instrução técnica que permitiu revisar as propostas comerciais apresentadas pelas empresas participantes.

Segundo a secretária de Saúde, Cecília Lorenzom, além de proporcionar uma economia para a Secretaria, a adoção desse tipo de mecanismo faz com que recursos que sobram possam ser empregues com outras necessidades das unidades de saúde, trazendo automaticamente uma melhorar no atendimento da população, sendo esta a prioridade máxima da Administração do Governador Denarium.

 “Estamos trabalhando para acabar com as filas de espera e manter o abastecimento de insumos e medicamentos para realização de cirurgias ortopédicas, neurológicas, além das demais eletivas que nós também estamos priorizando”, destacou.

A Presidente da CSL (Comissão Setorial de Licitação) da Sesau, Wilden Bezerra, acredita que essa redução de gastos tem como principal motivo o maior rigor técnico nos processos de licitações.

 “Esta economia comprova o compromisso da atual gestão com o erário e mostra que é possível prestar assistência à saúde com qualidade, economizando para os cofres públicos”, pontuou.

Publicado em DESTAQUES

O Governo de Roraima firmou uma parceira com o DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) para realizar o I Simpósio de Saúde Indígena do Estado.                                             

O evento ocorreu na tarde desta quinta-feira, 14, no auditório da Faculdade Cathedral e contou com a presença da secretária Especial de Saúde Indígena (SESAI) do Ministério da Saúde, Sílvia Waiãpi.

Durante o pronunciamento, o governador Antonio Denarium parabenizou o trabalho exercido por Sílvia em prol dos povos indígenas do País, em especial do Estado de Roraima. “Reconheço o esforço da secretária para melhorar a saúde indígena. Percebemos que ela é sensível à causa dos povos tradicionais da nossa região”, disse.

Denaurium destacou a necessidade da criação de políticas públicas, em âmbito da esfera federal, para que os indígenas possam produzir. “Precisamos incentivar os indígenas a produzirem para o seu próprio sustento e também para comercializar o excedente”, mencionou.

Mesmo a saúde indígena sendo de competência do Governo Federal, o Executivo Estadual desenvolve ações na área para os povos tradicionais do Estado. “Nossos hospitais possuem um atendimento especializado para os indígenas. Inclusive, trabalhamos com a capacitação técnica de interculturalidade e saúde indígena”, destacou Denarium.

Fiscalização dos investimentos

Sílvia Waiãpi repreendeu seguimentos dentro de órgãos federais que atuam no Estado promovendo a saúde indígena e que antes desviavam recursos públicos. “Nossa gestão busca combater a corrupção, e por esse motivo reforçamos a fiscalização dos recursos federais para serem empregados da maneira correta”, reforçou.

A secretária da SESAI também reconheceu o papel importante do Governo de Roraima na promoção da saúde indígena. “Percebemos que o Governo tem se esforçado para que melhorar o sistema de saúde local. Isso é importante, já que o Estado é responsável pelo atendimento de média e alta complexidades”, ressaltou.

O coordenador do DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena), Francisco Dias, disse que o Simpósio é uma oportunidade de mostrar a importância do trabalho realizado pelos distritos. “Estamos em uma nova gestão, inclusive nesse trimestre já realizamos mudanças positivas, como a inclusão do serviço de aeromédico. Agora, estamos concluindo um plano para compra de equipamentos e insumos”, complementou.

Publicado em DESTAQUES

O mês de novembro é dedicado às ações relacionadas ao câncer de próstata e à saúde do homem. Como parte dessas atividades, a Sesau (Secretaria do Estado da Saúde), por meio da Unacon (Unidade de Alta Complexidade em Oncologia de Roraima), realizará palestra e disponibilizará consultas médicas com urologistas para os servidores que atuam no HGR (Hospital Geral de Roraima).                                                                        

Os atendimentos serão realizados a partir da próxima segunda-feira, dia 18, quando também haverá uma palestra com o oncologista clínico da unidade, Dr, Allex Jardim. A palestra será realizada pela manhã, às 10h, com objetivo de sensibilizar o público masculino sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata.

“Na palestra, todos podem participar para conhecerem mais sobre a doença e como é importante um diagnóstico precoce na prevenção do câncer de próstata”, explicou o diretor da Unacon, Dr. Anderson Dalla Benetta, ressaltando que a ação será aberta aos servidores e público em geral. 

Além da palestra, serão disponibilizados 50 consultas  médicas e coleta do PSA para servidores a partir dos 50 anos e que fizeram o agendamento prévio no balcão de atendimento da Unacon.

“Infelizmente, os homens ainda têm muita resistência de procurar o médico. Só vão realmente quando os sintomas já estão bem avançados, impossibilitando o tratamento curativo para esses pacientes. Por isso, é importante essa conscientização de procurar realizar o exame, a partir dos 50 anos, que é justamente para ter um diagnóstico precoce e assim ter um tratamento adequado e muitas das vezes a cura”, ressaltou o diretor da Unacon.

DADOS – O levantamento mais recente da Unacon-RR aponta para a confirmação de 91 casos de câncer de próstata em Roraima, sendo 40 deles em 2017, contra 37 registros de 2018. Até o dia 30 de setembro deste ano, a unidade havia contabilizado 14 casos da doença.

PROGRAMAÇÃO

DIA 18/11

ATIVIDADE - Palestra sobre o Câncer de Próstata, com o oncologista clínico, Dr. Allex Jardim.

HORÁRIO - A partir das 10h

LOCAL - Ambulatório da Unacon

ATIVIDADE - Consultas e coleta de PSA, com Dr. Artur Sousa

HORÁRIO - 10h

LOCAL – Unacon

DIA 19/11

ATIVIDADE - Consultas e coleta de PSA – Dr. Artur Sousa

HORÁRIO - 10h

LOCAL – Unacon

DIA 27/11

ATIVIDADE - Consultas e coleta de PSA – Dr. Marlon Mattos

HORÁRIO - 10h

LOCAL - Unacon

Publicado em DESTAQUES

Na tarde desta quarta-feira, dia 13, a Polícia Militar de Roraima recebeu do governador Antonio Denarium, 33 novas viaturas que serão empregadas em todos os municípios do Estado. A entrega ocorreu na Esplanada do Palácio Senador Hélio Campos.

O contrato das novas viaturas foi celebrado por meio de licitação, na modalidade tomada de preço. Isso vai gerar uma economia de aproximadamente R$ 2 milhões por ano, em relação ao contrato anterior, onde a locação custava mais de R$ 10,5 mil por viatura/mês. No novo contrato, cada veículo teve o custo reduzido pela metade, para R$ 5,5 mil mensais.

Durante a cerimônia o governador Antonio Denarium disse que o propósito do governo é garantir a melhor estrutura para a segurança. De acordo com ele, a redução do valor das novas caminhonetes poderá ser utilizado para aquisição de todo combustível consumido durante o mês. 

“Nós fizemos uma nova tomada de preço, aderindo a uma nova Ata, com novas caminhonetes que agora utilizam diesel e não gasolina. Com isso nós teremos uma economia perto de R$ 2 milhões por ano, quase 200 mil por mês. Com a redução do custo das viaturas, essa economia será utilizada para o abastecimento”, explicou.

As caminhonetes modelo Pick Ups S-10, atuarão no policiamento ostensivo na Capital e no interior. Para o comandante da PM, coronel Elias Santana, são muitas as vantagens, não somente pelo fato de serem novas viaturas, mas porque são veículos que apresentam uma melhor condição de operacionalidade para a Polícia Militar.

“Estamos economizando em três momentos: o primeiro é em relação às viaturas, uma economia significativa em mais de 50% em relação ao contrato anterior. Além disso, são movidas a diesel, o que vai permitir mais economia no abastecimento e também na quilometragem rodada, permitindo que percorramos um espaço muito maior e isso é bastante significativo”, ressaltou.

Publicado em DESTAQUES

Comemorado no dia 17 de novembro, o Dia da Prematuridade foi criado com o propósito de chamar a atenção do mundo para um problema que atinge cerca de 15 milhões de crianças em todo o mundo.

Dados do SAME (Serviço de Arquivo Médico Estatístico) do HMINSN (Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth) apontam para o nascimento de 1.237 bebês prematuros, entre janeiro a outubro de 2018, enquanto que em 2019 foram contabilizados 1.381 nascidos prematuros nesse mesmo período.

Por conta desta questão, a Direção Geral da Unidade tem realizado várias ações sobre o tema, por meio da campanha “Novembro Roxo”.

 “O parto prematuro hoje representa 70% da mortalidade de bebês menores de 5 anos. Então, discutir a prematuridade é importante, principalmente na questão dos mecanismos de prevenção”, destacou Eduardo Henrique da Silva, coordenador médico da Neonatologia do HMINSN.

A programação deste ano iniciou na última sexta-feira, dia 8, com um café da manhã voltado para mães e familiares de bebês internados na unidade neonatal. Na terça-feira, 12, foi a vez de uma palestra sobre os desafios da prematuridade, ação que envolveu diversos profissionais do HMINSN.

 Para esta sexta-feira, dia 15, está programada a abertura de uma exposição fotográfica. Os materiais ficarão em exibição até o fim deste mês, no corredor administrativo da unidade. E fechando as ações, será realizado, nos dias 3 e 4 de dezembro, um curso sobre método Canguru.

 “Todo esse envolvimento em torno da prematuridade é importante, porque trabalhamos com uma equipe multidisciplinar, e a atenção a esse tipo de recém-nascido requer pessoas que estejam bem treinadas e que tenham o conhecimento de habilidades suficiente para garantir o sucesso de suas atividades”, completou Silva.

 A PROGRAMAÇÃO

 DIA 15/11 - Exposição Fotográfica

HORÁRIO - A partir das 9h

LOCAL - Corredor Administrativo do HMINSN

 DIA 03 e 04/12 - Curso do Método Canguru/Boas Práticas na Atenção ao Prematuro

HORÁRIO - Das 8h às 18h

LOCAL - Auditório do HMINSN

Publicado em DESTAQUES
Página 1 de 62