Mostrando itens por marcador: governoderoraima

Em face da ameaça mundial do novo coronavírus, a Sesau (Secretaria de Saúde), por meio da CGVS (Coordenação Geral de Vigilância em Saúde), realizou na manhã desta quinta-feira, dia 30, uma reunião de acertos sobre as estratégias que farão parte do plano contingenciamento contra o vírus no Estado.

Além de autoridades de saúde dos 15 municípios, o encontro contou ainda com a presença de representantes de órgãos ligados a outros segmentos, como Defesa Civil Estadual, CBMRR (Corpo de Bombeiros Militar de Roraima), PMRR (Polícia Militar de Roraima, EB (Exército Brasileiro) e Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena).

A montagem do plano de contingenciamento é essencial para que as cidades de Roraima possam se preparar no atendimento aos casos suspeitos do coronavírus. Como forma de alinhar os trabalhos das vigilâncias de saúde dos municípios, ficou acertado que a CGVS fará a divulgação de boletins epidemiológicos diários, sempre às 16 horas.

 “Precisamos que os profissionais da saúde saibam diagnosticar a suspeita já na fronteira. Também iremos divulgar boletins diários sobre diagnóstico de suspeitos, mesmo que não haja nenhuma confirmação por enquanto”, destacou Valdirene Oliveira, diretora do DVE (Departamento de Vigilância Epidemiológica).

Outra medida importante anunciada na reunião foi a articulação conjunta entre Sesau e Prefeitura de Bonfim para alinhamento estratégico de monitoramento da doença. O Estado possui duas fronteiras internacionais (Venezuela e Guiana), no entanto, a preocupação é maior com relação à faixa de fronteira com Lethem, já que a cidade guianense costuma receber muitos turistas oriundos da China, país onde teriam se originado os primeiros casos do vírus.

 "Já colocamos todos os nossos profissionais em alerta e estamos repassando todos os cuidados que eles devem ter em relação à detecção dos casos. Também estamos fazendo o mesmo trabalho com a população, para que eles tenham a ciência de como proceder, caso apresentem algum sintoma do vírus", frisou Jader Vieira Júnior, coordenador da Atenção Básica de Bonfim.

Já para o município de Pacaraima, norte do Estado, a Força-Tarefa Logística Humanitária da Operação Acolhida receberá ajuda e orientações para atuar na detecção dos casos suspeitos, um trabalho que vai contar com apoio de efetivo da própria Sesau.

 “O primeiro sintoma que deve ser observado é a febre e também se a pessoa possuí algum tipo de sintomas respiratórios, como tosse e batimentos nasais. Outra questão é saber se essa ela viajou para a China nas últimas semanas, ou se teve com alguém que manifestou os mesmos sintomas”, ressaltou Valdirene.

 ALERTA EPIDEMIOLÓGICO – Por conta dos alertas da OMS (Organização Mundial de Saúde) e do MS (Ministério da Saúde), a Sesau realizou no fim da tarde de ontem, dia 29, a publicação do alerta epidemiológico relacionado às medidas  que devem ser adotadas pelas autoridades de saúde do Estado e dos municípios no monitoramento e coleta de amostras de casos suspeitos do coronavírus.

As informações contidas no documento da CGVS visam orientar os estabelecimentos de Saúde de como devem proceder no monitoramento da doença. O alerta pode ser acessado no site da própria secretaria (www.saude.rr.gov.br).

 

--

Publicado em DESTAQUES

Com agências instaladas em todos os 5.570 municípios brasileiros, os Correios são um importante meio de aproximação com a população. Pensando nisso, a instituição lançou o programa Balcão do Cidadão para trabalhar em parcerias com outras instituições, oferecendo diversos tipos de serviços.

Em Roraima, a assinatura do Termo de Intenções com o Governo do Estado ocorreu na tarde desta quarta-feira, 29, pelo governador Antonio Denarium e o superintendente dos Correios, Ronaldo Lemes, no Palácio Senador Hélio Campos.

A intenção do programa é ampliar os serviços oferecidos na instituição e torná-los mais acessíveis para as pessoas que vivem em localidades mais distantes. Além disso, o Governo do Estado poderá oferecer serviços essenciais, aproveitando a estrutura dos Correios que está presente em todos os municípios de Roraima com 22 pontos de atendimentos.

O Governo do Estado vai avaliar quais serviços poderão ser disponibilizados por meio das agências. “Veremos os serviços essenciais que poderemos oferecer e também a possibilidade de as agências receberem as contas de IPVA [Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores], de água, de energia, facilitando a vida do contribuinte e dando mais qualidade de vida para a população do interior”, explicou o governador Antonio Denarium.

O superintendente dos Correios em Roraima, Ronaldo Lemes, explicou que o programa pretende levar cidadania, especialmente à população do interior. “A proposta do Balcão do Cidadão é levar cidadania àqueles que o Estado, de um modo geral, infelizmente não consegue alcançar, seja pelas dificuldades de acesso, ou pela distância, e uma série de outros fatores que contribuem para que haja uma certa disparidade entre a assistência do Estado nas capitais e a assistência no interior, principalmente”, frisou.

Lemes disse ainda que todas as agências da instituição estarão disponíveis para que o Governo possa utilizar a infraestrutura e o pessoal para levar todos os atendimentos possíveis aos cidadãos. “Em muitos cantos, não temos assistência bancária, mas os correios estão lá presentes em todos os municípios e se coloca à disposição para que suas unidades e seu pessoal possam ser utilizados para prestar serviços que o Estado possa demandar, seja um cadastro de beneficiário, ou uma pesquisa”, relatou.

 

Publicado em DESTAQUES

Encerrando as atividades do Janeiro Branco, campanha criada com o intuito de conscientizar a população sobra a importância da saúde mental, o Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) e Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social), promoveu no final da tarde desta quarta-feira, dia 29, o ciclo de palestras “Gestão das Emoções”.

Realizada no auditório do no Palácio da Cultura Nenê Macaggi, a ação contou uma participação de diversos profissionais de saúde e estudantes, além do público em geral. O suicídio foi o assunto que dominou parta das discussões do evento.

Para enriquecer o debate sobre o tema, a coordenadora geral de Vigilância e Saúde, Neila Macedo, trouxe um panorama geral dos casos que vêm ocorrendo nos últimos anos e os dados coletados pelo órgão mostram que é preciso estar alerta, principalmente com os jovens.

 “A taxa de suicídio no nosso Estado vem acompanhando o mesmo percentual da taxa mundial. Já chegamos a passar dos 11% e, atualmente, flutuamos entre 7% e 8%, fazendo com que estejamos no topo ou entre os três estados com maior proporção de casos”, comentou.

O secretário estadual de Saúde, Dr. Allan Garcês, também esteve presente no evento. Ele ressaltou a importância da campanha como forma de esclarecer à população sobre como buscar ajuda.

 “Muitas vezes, estamos doentes sem estar fisicamente incapacitados. Então, é importante conscientizar as pessoas que possam identificar não só em si, mas também em seu semelhante, os sinais de comprometimento mental. A Sesau está à disposição para trabalhar esses temas com a sociedade”, afirmou.

No público geral, a bacharel em Direito, Cyane Barros, de 29 anos, disse que se interessou em ir ao evento após ter presenciado um caso de depressão com uma pessoa próxima.

 “Teve uma tentativa de suicídio em meu ambiente familiar e isso me fez perceber o quanto as pessoas não percebem a seriedade do tema. Essa palestra reafirma que depressão não é frescura e me ajuda a entender que postura adotar”, pontuou.

Publicado em DESTAQUES
Quinta, 30 Janeiro 2020 12:47

COMUNICADO

A Sesau (Secretaria Estadual de Saúde), por meio da CGVS (Coordenação Geral de Vigilância em Saúde), torna pública a divulgação do ALERTA EPIDEMIOLÓGICO Nº 01/2020, relacionado aos critérios de definição de caso, notificação, diagnóstico, procedimentos de coleta e envio de amostras de casos suspeitos de 2019-NCOV (Coronavírus) e recomendações.

A medida está sendo adotada diante do cenário epidemiológico do 2019-NCOV (Coronavírus). O presente alerta visa orientar os estabelecimentos de Saúde do Estado e dos municípios de como devem proceder no monitoramento da doença. As informações contidas nela podem ser acessadas no site da Sesau (https://saude.rr.gov.br/index.php/informacoesx/coronavirus)

O último boletim do MS (Ministério da Saúde), divulgado na tarde desta quarta-feira, dia 29, apontou para nove casos suspeitos do Coronavírus no Brasil. Roraima por ter duas fronteiras (Guiana e Venezuela), a maior preocupação é com relação a faixa de fronteira Bonfim/Lethem, que costuma receber turistas da China, país onde teria se originado os primeiros casos.

 

Publicado em DESTAQUES

Janeiro também é o mês dedicado ao combate à hanseníase e, pensando nisso, a gerência do NCH (Núcleo de Controle da Hanseníase) promove nesta sexta-feira, dia 31, na CECM (Clínica Especializada Coronel Mota), uma vasta programação voltada para esclarecer de maneira simples as maneiras de como encarar a doença ou evitá-la.

 “A doença ainda causa muito medo [nas pessoas], pois é conhecida com a antiga lepra, e ela que se não tratada precocemente [pelo paciente]. Pode causar sequelas neurais”, afirmou Rita Fonseca, gerente do NCH.

Além da parte de orientação, a programação do NCH, que é alusiva  à campanha Janeiro Roxo, terá ainda a realização de atendimento dermatológico com exames de pele e hansenologia, além de apresentação musical.

A hanseníase é uma doença crônica, transmissível, de notificação compulsória e investigação obrigatória em todo território nacional. A sua transmissão pode acontecer por meio das vias aéreas respiratórias, ou quando o paciente tem contato direto com pessoa já infectada com o bacilo do vírus.

Em Roraima, segundo os dados do NCH, foram registradas 468 notificações relacionadas à Hanseníase, no período entre 2016 e 2109. Somente no ano passado, foram novos 130 casos notificados, sendo 74 em pacientes que residem em Boa Vista.

 “É sempre bom ressaltar que a hanseníase tem cura, seu diagnóstico e tratamento são gratuitos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e os medicamentos são seguros e eficazes, sendo que o paciente tem que tomar a primeira dose mensal supervisionada pelo profissional da área da saúde”, ressaltou Rita.

 CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

 CAMPANHA JANEIRO ROXO

DATA: 31/01

HORÁRIO: Das 8h às 12h

LOCAL: CECM (Clínica Especializada Coronel Mota)

ATIVIDADES PREVISTAS: Aconselhamento de pacientes; triagem com profissionais da área de saúde; apresentação musical; distribuição de panfletos orientativos e de valorização da autoestima; e atendimento dermatológico com exames de pele e hansenologia.

Publicado em DESTAQUES

O Ano Letivo 2020 na rede estadual de ensino de Roraima inicia nesta quinta-feira, 30, para as escolas da capital Boa Vista, com mais de 40 mil estudantes retornando às salas de aula. Dados do Censo Escolar 2019, apontam que o Estado possui 57 escolas e 40.633 alunos na capital.

Segundo o Calendário Escolar, o Ano Letivo 2020 terá 202 dias, sendo 50 dias no primeiro, terceiro e quarto bimestres e 52 dias no segundo bimestre. Para o retorno das aulas, a Seed (Secretaria de Educação e Desporto) iniciou a entrega dos itens para o preparo da merenda escolar.

Neste primeiro momento, estão sendo entregues biscoito, iogurte, polpa de frutas, extrato de tomate, arroz, feijão, farinha, macarrão, ovos, frango, peixe e carne moída. Após esta primeira entrega de gêneros, as escolas serão abastecidas com produtos da agricultura familiar, como frutas (laranja, mamão, banana, melancia e tomate) e hortaliças (cheiro-verde, rúcula e alface), além de macaxeira, pimentão e abóbora, entre outros.

Além da entrega da merenda, os professores retornaram na segunda-feira, 27, ao ambiente de trabalho para planejamento e alinhamento das atividades para o ano letivo 2020. “A Secretaria realizou uma série de atividades com os gestores e coordenadores pedagógicos para alinhar as atividades do Ano Letivo 2020 e garantir uma educação de qualidade. Tudo foi pensado para receber os estudantes que estarão de volta à sala de aula”, explicou o secretario adjunto da Seed, Semaias Alexandre.

 No interior

As aulas das escolas estaduais do interior e das comunidades indígenas do Estado iniciaram na segunda-feira, 27, quando 34.753 alunos retornaram às atividades letivas.

Seguindo o Calendário Escolar e em cumprimento à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9394/96) que estabelece 200 dias letivos e 800 horas de aula, nestas escolas os estudantes retornaram para cumprir o ano letivo 2019, em função do atraso do início das aulas no ano passado.

Nas escolas do interior, 17.951 alunos retomam o 4º bimestre letivo de 2019 e encerrarão as aulas no dia 15 de fevereiro. Nas escolas indígenas, as aulas para os 16.802 estudantes seguirão até o dia 19 de março.

Para o inicio das aulas, o DAE (Departamento de Apoio ao Educando) realizou as rotas de entrega dos gêneros da merenda escolar no dia 22 de janeiro pelos municípios de Amajari, Pacaraima, Alto Alegre e Cantá (comunidades indígenas).

No dia 28 de janeiro, as rotas foram para Uiramutã, Bonfim, Alto Alegre e para os municípios do sul do Estado. Em relação ao transporte escolar, o serviço está sendo prestado por 36 empresas que, juntas, atenderão estudantes em 139 escolas.

A Seed também já está trabalhando na elaboração do Calendário Escolar 2020 para o interior e escolas indígenas e, assim que for concluído, será amplamente divulgado para a comunidade.

Publicado em DESTAQUES

O CBMRR (Corpo de Bombeiros Militar de Roraima) está ministrando o Curso de Formação de Brigada Predial aos servidores públicos da Guarda Municipal, Defesa Civil e Agentes de Trânsito do Município de Boa Vista.

As instruções iniciaram nesta segunda-feira, 27, e serão concluídas na tarde desta terça, 28. Ao todo, 29 servidores participam do treinamento, que tem instruções teóricas e práticas de combate a incêndio, atendimento pré-hospitalar e evacuação predial. O treinamento ocorre na sede da SMST (Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito), bairro 31 de Março.  Entre as instruções de combate a incêndio, os servidores aprendem sobre o tetraedro do fogo, formas de extinção, agentes extintores, hidrantes de parede, recalque e uso de mangueiras. Já a disciplina de atendimento pré-hospitalar abrange as temáticas de análise primária, desmaio, convulsão, ovace, queimaduras e reanimação cardiopulmonar.

Na quarta, 29, e quinta-feira, 30, o mesmo treinamento será ministrado aos servidores do CSE (Centro Socioeducativo). Os instrutores do curso são: o subtenente Miguel Arcanjo e os sargentos Emyster Gaia e Jeyel Viterbino.

 ELEVADORES - Na quinta-feira, a programação de instruções da DEIP/CBMRR (Diretoria de Ensino, Instrução e Pesquisa) segue na sede da Polícia Federal, com um treinamento básico sobre panes em elevadores.

 

 

Publicado em DESTAQUES

Roraima é um dos estados da região Norte com grande potencial para a criação de gado. O setor produtivo em 2019 registrou saldo positivo quanto ao número de população bovina e aos animais guiados para abate. O Governo de Roraima assumiu um papel importante nesse processo devido aos novos investimentos.

Ao analisar os dados divulgados esta semana pela Aderr (Agência de Defesa Agropecuária do Estado de Roraima), o número de cabeças de gado no Estado saltou de 817.198 mil, em 2018, para 879.543, em 2019. Um crescimento de 62.345 novas cabeças.

O relatório aponta que Mucajaí (131.429) aparece no topo da lista dos municípios com maior número de cabeças de gado, seguido de Amajarí (107.014) e Alto Alegre (88.127).

O presidente da Aderr, Gelb Platão, atribui o aumento da produção bovina no Estado aos investimentos do Poder Executivo Estadual, que por meio da Agência tem atuado na manutenção do status sanitário de livre de febre aftosa com vacinação, possibilitando o acesso a novos mercados.

 “A manutenção do status sanitário livre da febre aftosa com vacinação, a integração de lavoura e pecuária, o início de confinamento e semiconfinamento elevou a produção. Mais confiante, o seguimento produtivo aumentou os investimentos e o mercado consumidor cresceu”, afirmou.

O levantamento mostrou ainda que o número de animais guiados para o abate no ano passado chegou a 95.635. Mucajaí (25.218) continuou encabeçando o ranking, seguido de Rorainópolis (11.125) e Cantá (10.642). No ano de 2018, a quantidade de animais abatidos foi bem menor, totalizando 76.789.

 “Mucajaí se destaca pelo maior rebanho do Estado por conta da localização geográfica, da infraestrutura viária e da concentração de maior número de produtores que recriam e engordam gado”, explicou Platão.

Platão informou que o governo estadual criou, em 2019, ambientes favoráveis para o desenvolvimento do setor primário, trabalhando pelo fortalecimento da segurança jurídica das terras e energética. 

 “A partir na Lei das Terras, sancionada recentemente pelo governador Antonio Denarium, os produtores poderão adquirir até 2,5 mil hectares em municípios diferentes. Anteriormente, o limite era de 1,5 mil hectares. A instalação da Usina Termelétrica Jaguatirica II é outro exemplo de ações do governo para garantir o desenvolvimento atraindo novos investidores”, reforçou.

 Qualidade dos produtos de origem animal

O desenvolvimento da pecuária em Roraima é possível graças ao empenho da Aderr para garantir a sanidade e certificação de qualidade dos produtos de origem animal.

Para contribuir com o aumento da comercialização desses produtos, a agência presta apoio aos produtores na hora da emissão do GTA (Guia de Transporte Animal). Os produtores podem retirar o documento em qualquer UDA (Unidades de Defesa Agropecuária) ou escritório da Aderr nos Municípios.

Em 2019, a Aderr emitiu 34.049 mil GTAs, sendo que 10% foram emitidas por produtores habilitados no sistema de gerenciamento de cadastro. A Guia é emitida por transporte (veículo que transporta) de gado e não por cada animal. Atualmente, o Estado possui mais de 2 mil produtores habilitados a tirarem o documento de forma eletrônica.

Publicado em DESTAQUES

Mais de 50 mil Carteiras de Identidades foram emitidas em Roraima em 2019, um total de 14 mil a mais do que o registrado no ano anterior. Dados do IIOC (Instituto de Identificação Odílio Cruz) apontam que a maioria das emissões foi referente à 2ª via do documento.

Ao todo, foram 50.563 documentos em 2019, o que corresponde a um crescimento de 38,55% em relação a 2018, que registrou o total de 36.414 vias impressas. Desses totais, 21.246 foram emitidos como 1ª via e 29.317 como 2ª via em 2019. Já em 2018, foram 16.359 impressões de 1ª via e 20.055 emissões de 2º via. Em análise dos resultados, o diretor do IIOC, Amadeu Triani, destacou o número superior de emissões de 2ª via.

 "Há alguns anos temos um número maior de solicitação de reimpressão do documento. Os motivos para solicitar a 2ª via são os mais diversos possíveis. Mas como causas principais, estão perda do documento, a má conservação e a necessidade de substituir a fotografia quando é antiga e muitas vezes faz com que o documento não seja aceito na hora de viajar, por exemplo", detalhou o diretor.

Conforme o diretor do IIOC, a inauguração de postos no interior do Estado, que conta com a parceria da DPE-RR (Defensoria Pública do Estado de Roraima) e as ações em parceria com a Justiça Itinerante do TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima), também contribuíram para elevar os índices de emissão de documento.

 “O Governo de Roraima, por meio da Delegacia Geral da PCRR e a Sesp [Secretaria de Segurança Pública], através do Instituto de Identificação, focou em 2019 em levar mais cidadania às pessoas que residem em regiões de difícil acesso em nosso Estado. Portanto, focamos o nosso trabalho como prioridade ir a essas regiões, onde o acesso aos nossos serviços é limitado, levando mais cidadania às pessoas. Quando vemos o resultado dos nossos esforços, temos certeza de que estamos prestando um serviço de excelência ao cidadão roraimense”, enfatizou.

 Imigração não influencia

Ainda segundo Triani, o aumento de estrangeiros no País, principalmente em Roraima por conta da crise na Venezuela, não influencia diretamente nos números registrados no Instituto de Identificação. De acordo com ele, os estrangeiros só podem tirar documento de identidade depois de concluído o processo de naturalização no País, trâmite este realizado via Polícia Federal. 

 “Até o momento, nenhuma Carteira de Identidade foi emitida para imigrante venezuelano naturalizado aqui em Roraima. É importante destacar que nenhum estrangeiro pode tirar a Carteira de Identidade antes de concluído o processo de naturalização, o que pode levar uma média de cinco anos. Contudo, é normal termos filhos de brasileiros que nasceram na Venezuela solicitando Identidade. Mas, nesses casos, o procedimento é acompanhado pelo Consulado e já acontecia antes mesmo de iniciar essa imigração em massa”, reforçou.

 Movimento maior em janeiro

Com aumento de até 500% na demanda em relação aos meses anteriores, o mês de janeiro é considerado um dos mais movimentados no IIOC. Mesmo com o alerta emitido no ano passado pelo diretor do Instituto via imprensa, para que os pais e responsáveis buscassem o documento de forma antecipada e não deixassem para última hora para evitar tumultos, não funcionou, pois a demanda aumentou grandemente, inclusive os casos de urgência, como para tratamento de saúde fora do domicílio.

 “Em algumas poucas situações, é possível atender, mas na grade maioria as pessoas não conseguem o documento a tempo. Isso porque, devido à grande demanda, pode haver congestionamento no sistema e alguns outros tipos de contratempos. Por isso, é importante que as pessoas saibam que o tempo para entrega de documento é de 10 a 15 dias”, justificou Triani.

 DOCUMENTAÇÃO - A Carteira de Identidade, emitida pelo Instituto de Identificação Odílio Cruz, seja nos postos de atendimento ou nas ações sociais, é gratuita somente para a primeira via. Os documentos necessários para solicitar o documento são: Certidão de Nascimento original e a cópia para quem é solteiro ou de Casamento (original e cópia), aos casados. Além disso, deve-se apresentar também o comprovante de residência. Não é necessário levar fotografia.

 Para emissão da segunda via, o cidadão deve acessar o site da Sefaz (www.sefaz.rr.gov.br), clicar no banner escrito “Dare Avulso” e preencher seus dados, inserir o código da Receita 8095 - Segurança Pública, depois selecionar Cédula de Identidade Segunda via e confirmar. O valor da taxa é de R$ 47,55. Com o boleto pago, o cidadão deve apresentar o comprovante juntamente com os documentos citados acima, no momento em que for solicitar a segunda via.

 POSTOS DE ATENDIMENTO - Em Boa Vista, há dois postos de atendimentos: No IIOC, localizado na Avenida Mário Homem de Melo, bairro Liberdade, e na Casa do Cidadão, localizada na Rua Izídio Galdino da Silva (Antiga N-21), nº 2469, bairro Senador Hélio Campos.

No interior, a Polícia Civil dispõe também de oito Postos Avançados do Instituto de Identificação nos municípios de: Alto Alegre, Amajari, Caracaraí, Iracema, Mucajaí, Pacaraima, Rorainópolis e São Luiz.

Publicado em DESTAQUES

Considerada uma referência no tratamento de pacientes com câncer em Roraima, a UNACON-RR (Unidade de Alta Complexidade em Oncologia de Roraima), do (Hospital Geral de Roraima) decidiu inovar este ano com a ampliação das atividades de estimulação cognitiva voltadas para os pacientes oncológicos.

A medida tem como a finalidade trazer maior qualidade de vida e bom humor à pacientes em tratamento, por meio da realização de mais atividades físicas e promoção de jogos de tabuleiro. Jéssica Ribeiro Pinheiro, servidora profissional de Educação Física, é a responsável por realizar as atividades.

Ela explica que os exercícios são fundamentais para atenuar os efeitos de medicações usadas para tratamento de câncer. Os jogos de tabuleiro utilizados por ela envolvem exercícios de memória e concentração, enquanto os pacientes estão recebendo medicamentos pela Via Endovenosa, o que alivia o procedimento.

 “Essas atividades eram feitas por fisioterapeuta, que já conta com uma demanda muito grande aqui no HGR. Por isso, estou aqui para não apenas desafogar esses profissionais, mas como também dar uma assistência mais detalhada com exercícios físicos que respeitem as limitações de cada um”, complementou.

Mercedes Inácio, de 63 anos, é uma das beneficiadas pelo programa. Ela afirma que está aos poucos melhorando de dores no ombro direito, que sofre desde que foi vítima de uma queda enquanto realizava quimioterapia contra câncer de mama em 2019.

“Comecei a fazer os exercícios com a Jéssica neste mês, e o tratamento está ótimo. Sou bem atendida e ainda ganho mais disposição”, relatou.

Publicado em DESTAQUES