Mostrando itens por marcador: governoderoraima

O CBMRR (Corpo de Bombeiros Militar de Roraima) está ministrando o Curso de Formação de Brigada Predial aos servidores públicos da Guarda Municipal, Defesa Civil e Agentes de Trânsito do Município de Boa Vista.

As instruções iniciaram nesta segunda-feira, 27, e serão concluídas na tarde desta terça, 28. Ao todo, 29 servidores participam do treinamento, que tem instruções teóricas e práticas de combate a incêndio, atendimento pré-hospitalar e evacuação predial. O treinamento ocorre na sede da SMST (Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito), bairro 31 de Março.  Entre as instruções de combate a incêndio, os servidores aprendem sobre o tetraedro do fogo, formas de extinção, agentes extintores, hidrantes de parede, recalque e uso de mangueiras. Já a disciplina de atendimento pré-hospitalar abrange as temáticas de análise primária, desmaio, convulsão, ovace, queimaduras e reanimação cardiopulmonar.

Na quarta, 29, e quinta-feira, 30, o mesmo treinamento será ministrado aos servidores do CSE (Centro Socioeducativo). Os instrutores do curso são: o subtenente Miguel Arcanjo e os sargentos Emyster Gaia e Jeyel Viterbino.

 ELEVADORES - Na quinta-feira, a programação de instruções da DEIP/CBMRR (Diretoria de Ensino, Instrução e Pesquisa) segue na sede da Polícia Federal, com um treinamento básico sobre panes em elevadores.

 

 

Publicado em DESTAQUES

Roraima é um dos estados da região Norte com grande potencial para a criação de gado. O setor produtivo em 2019 registrou saldo positivo quanto ao número de população bovina e aos animais guiados para abate. O Governo de Roraima assumiu um papel importante nesse processo devido aos novos investimentos.

Ao analisar os dados divulgados esta semana pela Aderr (Agência de Defesa Agropecuária do Estado de Roraima), o número de cabeças de gado no Estado saltou de 817.198 mil, em 2018, para 879.543, em 2019. Um crescimento de 62.345 novas cabeças.

O relatório aponta que Mucajaí (131.429) aparece no topo da lista dos municípios com maior número de cabeças de gado, seguido de Amajarí (107.014) e Alto Alegre (88.127).

O presidente da Aderr, Gelb Platão, atribui o aumento da produção bovina no Estado aos investimentos do Poder Executivo Estadual, que por meio da Agência tem atuado na manutenção do status sanitário de livre de febre aftosa com vacinação, possibilitando o acesso a novos mercados.

 “A manutenção do status sanitário livre da febre aftosa com vacinação, a integração de lavoura e pecuária, o início de confinamento e semiconfinamento elevou a produção. Mais confiante, o seguimento produtivo aumentou os investimentos e o mercado consumidor cresceu”, afirmou.

O levantamento mostrou ainda que o número de animais guiados para o abate no ano passado chegou a 95.635. Mucajaí (25.218) continuou encabeçando o ranking, seguido de Rorainópolis (11.125) e Cantá (10.642). No ano de 2018, a quantidade de animais abatidos foi bem menor, totalizando 76.789.

 “Mucajaí se destaca pelo maior rebanho do Estado por conta da localização geográfica, da infraestrutura viária e da concentração de maior número de produtores que recriam e engordam gado”, explicou Platão.

Platão informou que o governo estadual criou, em 2019, ambientes favoráveis para o desenvolvimento do setor primário, trabalhando pelo fortalecimento da segurança jurídica das terras e energética. 

 “A partir na Lei das Terras, sancionada recentemente pelo governador Antonio Denarium, os produtores poderão adquirir até 2,5 mil hectares em municípios diferentes. Anteriormente, o limite era de 1,5 mil hectares. A instalação da Usina Termelétrica Jaguatirica II é outro exemplo de ações do governo para garantir o desenvolvimento atraindo novos investidores”, reforçou.

 Qualidade dos produtos de origem animal

O desenvolvimento da pecuária em Roraima é possível graças ao empenho da Aderr para garantir a sanidade e certificação de qualidade dos produtos de origem animal.

Para contribuir com o aumento da comercialização desses produtos, a agência presta apoio aos produtores na hora da emissão do GTA (Guia de Transporte Animal). Os produtores podem retirar o documento em qualquer UDA (Unidades de Defesa Agropecuária) ou escritório da Aderr nos Municípios.

Em 2019, a Aderr emitiu 34.049 mil GTAs, sendo que 10% foram emitidas por produtores habilitados no sistema de gerenciamento de cadastro. A Guia é emitida por transporte (veículo que transporta) de gado e não por cada animal. Atualmente, o Estado possui mais de 2 mil produtores habilitados a tirarem o documento de forma eletrônica.

Publicado em DESTAQUES

Mais de 50 mil Carteiras de Identidades foram emitidas em Roraima em 2019, um total de 14 mil a mais do que o registrado no ano anterior. Dados do IIOC (Instituto de Identificação Odílio Cruz) apontam que a maioria das emissões foi referente à 2ª via do documento.

Ao todo, foram 50.563 documentos em 2019, o que corresponde a um crescimento de 38,55% em relação a 2018, que registrou o total de 36.414 vias impressas. Desses totais, 21.246 foram emitidos como 1ª via e 29.317 como 2ª via em 2019. Já em 2018, foram 16.359 impressões de 1ª via e 20.055 emissões de 2º via. Em análise dos resultados, o diretor do IIOC, Amadeu Triani, destacou o número superior de emissões de 2ª via.

 "Há alguns anos temos um número maior de solicitação de reimpressão do documento. Os motivos para solicitar a 2ª via são os mais diversos possíveis. Mas como causas principais, estão perda do documento, a má conservação e a necessidade de substituir a fotografia quando é antiga e muitas vezes faz com que o documento não seja aceito na hora de viajar, por exemplo", detalhou o diretor.

Conforme o diretor do IIOC, a inauguração de postos no interior do Estado, que conta com a parceria da DPE-RR (Defensoria Pública do Estado de Roraima) e as ações em parceria com a Justiça Itinerante do TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima), também contribuíram para elevar os índices de emissão de documento.

 “O Governo de Roraima, por meio da Delegacia Geral da PCRR e a Sesp [Secretaria de Segurança Pública], através do Instituto de Identificação, focou em 2019 em levar mais cidadania às pessoas que residem em regiões de difícil acesso em nosso Estado. Portanto, focamos o nosso trabalho como prioridade ir a essas regiões, onde o acesso aos nossos serviços é limitado, levando mais cidadania às pessoas. Quando vemos o resultado dos nossos esforços, temos certeza de que estamos prestando um serviço de excelência ao cidadão roraimense”, enfatizou.

 Imigração não influencia

Ainda segundo Triani, o aumento de estrangeiros no País, principalmente em Roraima por conta da crise na Venezuela, não influencia diretamente nos números registrados no Instituto de Identificação. De acordo com ele, os estrangeiros só podem tirar documento de identidade depois de concluído o processo de naturalização no País, trâmite este realizado via Polícia Federal. 

 “Até o momento, nenhuma Carteira de Identidade foi emitida para imigrante venezuelano naturalizado aqui em Roraima. É importante destacar que nenhum estrangeiro pode tirar a Carteira de Identidade antes de concluído o processo de naturalização, o que pode levar uma média de cinco anos. Contudo, é normal termos filhos de brasileiros que nasceram na Venezuela solicitando Identidade. Mas, nesses casos, o procedimento é acompanhado pelo Consulado e já acontecia antes mesmo de iniciar essa imigração em massa”, reforçou.

 Movimento maior em janeiro

Com aumento de até 500% na demanda em relação aos meses anteriores, o mês de janeiro é considerado um dos mais movimentados no IIOC. Mesmo com o alerta emitido no ano passado pelo diretor do Instituto via imprensa, para que os pais e responsáveis buscassem o documento de forma antecipada e não deixassem para última hora para evitar tumultos, não funcionou, pois a demanda aumentou grandemente, inclusive os casos de urgência, como para tratamento de saúde fora do domicílio.

 “Em algumas poucas situações, é possível atender, mas na grade maioria as pessoas não conseguem o documento a tempo. Isso porque, devido à grande demanda, pode haver congestionamento no sistema e alguns outros tipos de contratempos. Por isso, é importante que as pessoas saibam que o tempo para entrega de documento é de 10 a 15 dias”, justificou Triani.

 DOCUMENTAÇÃO - A Carteira de Identidade, emitida pelo Instituto de Identificação Odílio Cruz, seja nos postos de atendimento ou nas ações sociais, é gratuita somente para a primeira via. Os documentos necessários para solicitar o documento são: Certidão de Nascimento original e a cópia para quem é solteiro ou de Casamento (original e cópia), aos casados. Além disso, deve-se apresentar também o comprovante de residência. Não é necessário levar fotografia.

 Para emissão da segunda via, o cidadão deve acessar o site da Sefaz (www.sefaz.rr.gov.br), clicar no banner escrito “Dare Avulso” e preencher seus dados, inserir o código da Receita 8095 - Segurança Pública, depois selecionar Cédula de Identidade Segunda via e confirmar. O valor da taxa é de R$ 47,55. Com o boleto pago, o cidadão deve apresentar o comprovante juntamente com os documentos citados acima, no momento em que for solicitar a segunda via.

 POSTOS DE ATENDIMENTO - Em Boa Vista, há dois postos de atendimentos: No IIOC, localizado na Avenida Mário Homem de Melo, bairro Liberdade, e na Casa do Cidadão, localizada na Rua Izídio Galdino da Silva (Antiga N-21), nº 2469, bairro Senador Hélio Campos.

No interior, a Polícia Civil dispõe também de oito Postos Avançados do Instituto de Identificação nos municípios de: Alto Alegre, Amajari, Caracaraí, Iracema, Mucajaí, Pacaraima, Rorainópolis e São Luiz.

Publicado em DESTAQUES

Considerada uma referência no tratamento de pacientes com câncer em Roraima, a UNACON-RR (Unidade de Alta Complexidade em Oncologia de Roraima), do (Hospital Geral de Roraima) decidiu inovar este ano com a ampliação das atividades de estimulação cognitiva voltadas para os pacientes oncológicos.

A medida tem como a finalidade trazer maior qualidade de vida e bom humor à pacientes em tratamento, por meio da realização de mais atividades físicas e promoção de jogos de tabuleiro. Jéssica Ribeiro Pinheiro, servidora profissional de Educação Física, é a responsável por realizar as atividades.

Ela explica que os exercícios são fundamentais para atenuar os efeitos de medicações usadas para tratamento de câncer. Os jogos de tabuleiro utilizados por ela envolvem exercícios de memória e concentração, enquanto os pacientes estão recebendo medicamentos pela Via Endovenosa, o que alivia o procedimento.

 “Essas atividades eram feitas por fisioterapeuta, que já conta com uma demanda muito grande aqui no HGR. Por isso, estou aqui para não apenas desafogar esses profissionais, mas como também dar uma assistência mais detalhada com exercícios físicos que respeitem as limitações de cada um”, complementou.

Mercedes Inácio, de 63 anos, é uma das beneficiadas pelo programa. Ela afirma que está aos poucos melhorando de dores no ombro direito, que sofre desde que foi vítima de uma queda enquanto realizava quimioterapia contra câncer de mama em 2019.

“Comecei a fazer os exercícios com a Jéssica neste mês, e o tratamento está ótimo. Sou bem atendida e ainda ganho mais disposição”, relatou.

Publicado em DESTAQUES

As inúmeras mudanças realizadas na atual gestão da Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) garantiram mais agilidade nos processos de emissão de licenciamentos ambientais. Os dados da Divisão de Licenciamento Ambiental do órgão mostram os resultados positivos dessa mudança. Enquanto que em 2018 foram emitidas 366 licenciamentos ambientais, em 2019 o número de emissões chegou a 939.

O presidente da Femarh, Ionilson Sampaio, disse que o aumento no número de emissões de licenciamento ambiental superou as expectativas. Ele atribui os avanços dos serviços realizados pela Fundação à atual gestão de governo.

 “O governador Antonio Denarium, assim que assumiu o governo, adotou como uma das prioridades a melhoria dos processos de licenciamentos ambientais. Nos deu os subsídios necessários para que nossos técnicos pudessem executar suas atividades, agilizando os processos que estavam parados”, frisou.

Sampaio explicou que a ideia da atual gestão é atrair novos investimentos. Diante disso, a Femarh assumiu a responsabilidade de executar as ações com maior celeridade e controle.

 “A regularização fundiária contribuiu bastante para que pudéssemos emitir os licenciamentos ambientais aos investidores que decidiram apostar no Estado como os produtores de soja e de milho. Agilizamos os processos, atuando dentro da legalidade”, garantiu.

Ainda conforme o presidente da Femarh, o órgão recebeu novos equipamentos de informática e de imagens no ano passado. Tecnologias que tiveram uma grande parcela nas mudanças positivas dos processos em análise.

 “Com a melhora do processo tecnológico do fluxograma de documentos no órgão, conseguimos otimizar nosso trabalho. Mas vale lembrar que o processo de modernização da Femarh é continuo. Inclusive, este ano vamos continuar com investimentos na compra de outros equipamentos para melhorar ainda mais nossos serviços”, adiantou.

  Atraindo investimentos

Os setores que mais se beneficiaram com a melhoria do processo de emissão de licenças ambientais foram o de produção de energia elétrica e de soja. Sampaio informou que o total de investimentos com as empresas do setor elétrico deve chegar em torno de R$ 2,5 bilhões de investimentos em Roraima.

 “Dentre as empresas do setor de energia elétrica, podemos destacar a Eneva que trabalha na construção da Usina Jaguatirica II em Boa Vista, e que deve começar a operar em 2021. A empresa entrará em operação em tempo recorde, pois contou com o apoio dos nossos técnicos na emissão de todas as licenças necessárias de funcionamento”, mencionou.

Em uma visita recente realizada pelo governador Antonio Denarium ao canteiro de obras da usina termelétrica, o representante da Eneva, Hilmar Henschel, agradeceu o esforço do governador em agilizar as emissões de licenças.

 “O Governo de Roraima, por meio da Femarh, agilizou toda a parte de licenciamento ambiental. Esse apoio foi de fundamental importância, pois vai permitir o cumprimento do prazo para o funcionamento efetivo da usina", explicou Henschel.

  Entenda o processo para a concessão das licenças ambientais

A Femarh requer estudos relativos aos aspectos ambientais relacionados à localização, instalação, operação e ampliação de uma atividade ou empreendimento, apresentado como subsídio para a análise da licença requerida, tais como: relatório ambiental, plano e projeto de controle ambiental, relatório ambiental preliminar, diagnóstico ambiental, plano de manejo, plano de recuperação de área degradada e análise preliminar de risco.

Dentre os tipos de licenciamentos ambientais destacam-se as modalidades de licença prévia, licença de instalação, licença de operação, autorização ambiental – licença de supressão vegetal, o Crra [Certificado Roraimense de Regularização Ambiental], licença de ampliação e a licença ambiental simplificada.

Publicado em DESTAQUES

Em busca de maior eficiência profissional no sistema prisional, o Governo de Roraima, por meio da Sejuc (Secretaria de Justiça e Cidadania), assinou nesta segunda-feira, 27, a Portaria nº 001/2020 que cria o Canil do Sistema Prisional de Roraima. O objetivo é facilitar o trabalho dos agentes durante operações de apreensões e fiscalização nas unidades prisionais do Estado.

Atualmente, para a efetivação do canil, a Sejuc dispõe de um termo de cessão de uso de dois cães da raça pastor holandês, sendo um macho e uma fêmea, que já estão treinados.

Além disso, posteriormente, a Sejuc vai contar com mais dois animais, sendo um Rottweiler (que será treinado para guarda e vigilância) e o outro da raça Pitbull (para auxiliar no controle de pátio e de grandes multidões).

O secretário de Justiça e Cidadania, André Fernandes, disse que a iniciativa é um avanço importante, tendo em vista que os animais devem proporcionar mais rapidez e maior confidencialidade para os agentes.

“O que nos levou à criação do canil foi a profissionalização do sistema, se levarmos em consideração que um cão é veloz no ato da fiscalização, quando bem treinado. Então, ele consegue encontrar rapidamente um celular, uma droga, ou qualquer tipo de substância, desde que seja treinado para isso”, afirmou.

Inicialmente, cinco agentes atuarão na função de controle dos animais no canil, sendo um no expediente e os outros quatro no controle de plantão. Já os cães, ficarão no canil que está sendo construído ao lado da base do GIT (Grupo de Intervenção Tática) e será concluída em até 20 dias.

 

Publicado em DESTAQUES

O CBMRR (Corpo de Bombeiros Militar de Roraima) realizou na manhã desta segunda-feira, 27, a solenidade de conclusão da primeira turma do COVE (Curso de Condutor e Operador de Veículos de Emergência) de 2020.

A capacitação teve início no dia 13 de janeiro e, durante duas semanas, 24 bombeiros das unidades militares da capital e do interior participaram de instruções teóricas e principalmente práticas, num total de 80 horas-aula.

O curso é uma exigência do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) aos motoristas de veículos de emergência e foi dividido em duas etapas. A primeira delas, à distância, foi feita pelos alunos por meio da plataforma de ensino à distância da Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública).

 O comandante geral do CBMRR, coronel Jean Cláudio de Souza Hermógenes, parabenizou os concludentes do curso e os instrutores pela dedicação e empenho na formação de profissionais altamente capacitados.

 Além do ensino voltado ao deslocamento de viaturas, os militares também receberam instruções sobre o posicionamento dos veículos no local da ocorrência, isolamento de área e perímetro de segurança.

Publicado em DESTAQUES

O Governo do Estado por meio da Codesaima (Companhia de Desenvolvimento de Roraima) está se preparando para iniciar a entrega da documentação definitiva de posse para os moradores dos 24 conjuntos habitacionais erguidos entre 1979 e 1982, em Boa Vista, Caracaraí e Mucajaí.

Desde a criação destes conjuntos, seus mutuários nunca tiveram o título atestando serem os proprietários. São 4.565 imóveis que ainda constam como sendo da Codesaima.

Estão sendo concluídos 3.337 processos e será feita uma programação, que será divulgada, para a entrega dos títulos definitivos.

Essa ação do Governo Antonio Denarium, através da Codesaima, encerra um longo período de insegurança jurídica onde o residente não podia vender ou fazer qualquer transação financeira com a propriedade porque não podia declarar-se dono.

Por várias vezes, os processos de regularização dos conjuntos foram interrompidos por questões judiciais da Empresa, mas a atuação da assessoria jurídica da Companhia e o entendimento da Justiça de Roraima de que o direito dos mutuários deve ser reconhecido fez com que os empecilhos fossem resolvidos.

Os conjuntos a serem regularizados são: Boa Vista l e ll; São Vicente; Cabos e Soldados; Caçari l e ll; Caimbé l; Mecejana; Monte Roraima e Pricumã l e ll.

O presidente da Codesaima, Anastase Vaptistis Papoortzi, disse que os mutuários devem aguardar o comunicado dos dias e locais onde serão entregues os títulos. “Mas, é bom os moradores desses conjuntos já irem providenciando a sua documentação pessoal e do imóvel”, afirmou.

Publicado em DESTAQUES

Cerca de 150 voluntários percorreram, na manhã deste domingo (26), as praias do Caranã ao Cauamé, em Boa Vista, para a largada oficial das ações ambientais da Caer (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima). O percurso foi de 4,5 km até a ponte do Cauamé, onde o lixo recolhido foi pesado antes de ser entregue às instituições de reciclagem. A Caminhada Ecológica está em sua 5ª edição e, só em 2019, retirou 300 quilos de resíduos das margens dos rios e igarapés da capital.

“Ficamos felizes, pois estamos recolhendo cada vez menos resíduos. Isso é sinal de que estamos alcançando nossos objetivos. Todo mundo ganha com isto: população e meio ambiente. Cuidar do meio ambiente é um dever de todos”, destacou o presidente da Caer, James Serrador.

Menos lixo recolhido

“A conscientização está se espalhando”. Com esta afirmação, a chefe do Núcleo de Meio Ambiente (NMA), Airlene Carvalho, comemorou o resultado da campanha. “Recolhemos 70 quilos de resíduos e isto significa que a sociedade está cada vez mais consciente do seu papel. Estou muito feliz”, disse.

Amanda de Souza participou pela primeira da campanha ambiental e aprovou a iniciativa. “Sempre acompanhei pela televisão e prometi para mim mesma um dia vir participar. Achei incrível, passamos por lugares lindos, agradável. Vou participar novamente, pois preciso fazer minha parte nesse mundo”, afirmou a dona de casa, de 54 anos.

RAP DA ÁGUA

Banhistas e voluntários aproveitaram o término da caminhada e participaram de jogos na areia, vôlei e futebol. Um lanche foi distribuído aos participantes.

Giulia Amaral, uma menina de apenas oito anos e que já tem um vasto trabalho de conscientização ambiental nas suas redes sociais também esteve presente e, mais uma, vez apresentou o Rap da Água. A canção foi composta pelo estagiário da Assessoria de Comunicação da Caer, Haroldo Fernandes, e aborda sobre a importância da economia de água no planeta.

Publicado em Meio Ambiente

O Governo de Roraima trabalha com a previsão de iniciar já no próximo mês as obras dos Blocos A, C e D do HGR (Hospital Geral de Roraima), além de abrir o processo licitatório para contratação da empresa que irá concluir o Bloco E, anexo ao HGR. A informação foi dada pelo secretário estadual de Infraestrutura, Edilson Damião Lima, nesse sábado (25), no programa Pelo Brasil, apresentado pelo radialista Bernardo Silva, na Rádio Parente FM.
 
“Uma das primeiras preocupações do governador Antonio Denarium, quando assumiu a nova gestão, foi resolver a questão da infraestrutura na saúde, e o Hospital Geral faz parte disso. Já há empresas contratadas para a reforma dos Blocos A, C e D, que deve começar no próximo mês”, afirmou o secretário.
 
As obras de reforma dos anexos citados na entrevista passaram pelo processo licitatório, e o próximo passo é a assinatura da ordem de serviço. Os blocos A e D serão reformados com recursos de emenda do deputado federal Jhonatan de Jesus, nos valores de R$ 1,7 milhão e cerca de R$ 900 mil, respectivamente. Na reforma do Bloco C (Cardiologia e Área de Convivência) serão investidos R$ 773 mil, provenientes de emenda da ex-senadora Ângela Portela.

Sobre o Bloco E, conhecido como Anexo do HGR, o secretário de Infraestrutura informou que está em fase de ajustes contratuais. O projeto inicial, orçado em R$ 35 milhões, não contemplava serviços essenciais que faltavam no projeto original, como: Sistemas de Proteção de Descargas Atmosféricas, Subestações de Energia, Grupos Geradores, Rampa de Saída de Emergência, Climatização, Gases Medicinais, entre outros.

“Um novo projeto foi feito, para incluir os itens obrigatórios, orçado em R$ 15 milhões, e deverá ter o processo licitatório aberto para a contratação das empresas no próximo mês de fevereiro. A previsão é que a obra seja concluída em setembro deste ano”, afirmou o secretário. 

Também no HGR, o Governo de Roraima realiza a obra de reforma do Bloco B (Pneumologia e Infectologia), com previsão de conclusão agora no primeiro semestre. Os recursos investidos são no valor de R$ 1.085.308,25, de emenda parlamentar da ex-senadora Ângela Portela.

Outra obra que ocorre no HGR, também prevista para conclusão no primeiro semestre, é a de expansão do Grande Trauma. Com a ampliação, passará a ter 52 leitos. Os recursos são de emenda parlamentar do deputado Federal Hiran Gonçalves, no valor de R$ 2.714.857,53.

Novas obras na área de saúde serão licitadas

O Governo de Roraima começou o ano com sete projetos aprovados com a Caixa Econômica para o processo licitatório. Os projetos, que aguardavam a aprovação desde 2017, foram ajustados pela equipe técnica da Secretaria de Infraestrutura e, enfim, poderão ser executados. A realização dessas obras resultará na ampliação do atendimento em saúde à população.

Os projetos aprovados são: Reforma do Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth (Centros cirúrgico e de materiais esterilizados, além do laboratório), recursos no valor de R$ 2.367.960; Ampliação do Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth, com construção de UTI Neonatal (R$ 2.820.404); Ampliação da Unidade de Hematologia e Hemoterapia do Hemocentro (R$ 404.000); e Reforma do Telhado do Hemocentro (R$ 321.30).  Os investimentos a serem aplicados são resultantes de emenda da ex-senadora Ângela Portela.

De emenda do ex-deputado federal Remídio Monai, há dois projetos aprovados e que devem entrar no processo de licitação nos próximos dias: Reforma do Hospital Vereador J. Guedes Catão, em Mucajaí (R$ 2.840.522), e a Reforma do Hospital Délio Oliveira Tupinambá, em Pacaraima (R$ 2.443. 522).

Outro projeto aprovado é o do ex-deputado federal Carlos Andrade para a Ampliação do Hospital Coronel Mota e Reforma no Bloco Ortopédico (R$ 1.860.424). Uma oitava possível obra é a reforma da Unidade Mista de Saúde de São João da Baliza, que está na fase de projeto para passar por aprovação. Os recursos, no valor de R$900 mil, são de emenda do deputado federal Jhonatan de Jesus.

Outras importantes obras
 
Durante a entrevista, o secretário falou também da obra de reforma do Estádio Canarinho, que está na fase final, e da obra da caixa d’agua do bairro Cidade Satélite.
 
A tubulação necessária para a conclusão da caixa d’agua está sendo transportada via terrestre de São Paulo para Boa Vista. Após a chegada, a obra, que está 90% executada, poderá ser concluída. A previsão é de finalização no próximo mês de março.

Publicado em Cidadania