Valorizando o pequeno e o grande produtor, as instituições do Governo do Estado se empenham para regularizar e fomentar a produção no Estado. Na tarde desta sexta-feira, 6, o Governo entregou crédito do Banco do Povo e do Crédito Rural, por meio da Desenvolve RR, e também licenças ambientais, por meio da Femarh (Fundação Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos), no Parque de Exposições Dandãezinho.

A entrega ocorreu como parte da programação da Roraima Agroshow, no stand do Governo. O governador Antonio Denarium destacou que a Desenvolve RR está fazendo um excelente trabalho.

“A Desenvolve RR está de parabéns por proporcionar crédito ao homem do campo e também ao microempreendedor que, às vezes, só precisa de um pouco de dinheiro para alavancar seu negócio” frisou 

As linhas de crédito entregues nesta sexta-feira totalizam o valor de R$ 86.500, distribuídos entre 11 produtores e comerciantes dos municípios de Boa Vista, Cantá e Iracema. Este ano, a Desenvolve RR já liberou R$ 120 mil para produtores rurais e R$ 250 mil para o crédito comercial, somando R$ 370 mil.

O presidente da Desenvolve RR, Weberson Pessoa, afirmou que o fomento aos pequenos negócios gera empregos. “Isso vai fazer com que essas pessoas possam melhorar e aumentar seus negócios e, com isso, gerar emprego que hoje é um grande problema do nosso país”, argumentou.

A empresária Thainara Lopes está começando seu negócio de material de construção e disse que o crédito é um incentivo. “Esse crédito é essencial para o microempreendedor que está começando, é um estímulo para dar a etapa inicial" explicou.

LICENÇAS AMBIENTAIS – Na ocasião, também foram entregues duas licenças ambientais pela Femarh, sendo uma para agricultura e outra para pecuária.

A licença ambiental permite ao produtor a possibilidade de buscar crédito e financiamentos em instituições financeiras que disponibilizam linhas de crédito apenas para propriedades ambientalmente regularizadas

Publicado em DESTAQUES

O Governo do Estado em conjunto com a Abrafrutas (Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados) e CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) trabalham na elaboração do Plano Estadual de Desenvolvimento da Fruticultura.

Roraima é o primeiro Estado a ter um plano desenvolvido nos mesmos moldes do plano nacional. O documento viabiliza o planejamento de ações que fomentem o crescimento do setor, movimentando a economia, gerando emprego e renda.

Para debater a importância desse Plano, o Governo do Estado por meio da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) organizou uma roda de conversa com a Abrafrutas e a CNA, no espaço destinado a Rota do Agronegócio.

O governador Antonio Denarium listou as vantagens de investir na fruticultura em Roraima.

“Com a elaboração do Plano de Desenvolvimento Estadual da Fruticultura iremos alavancar o setor fazendo com que nossas frutas e subprodutos dela cheguem a todo o Brasil e até o mundo. Roraima tem um diferencial por ter boa parte do território acima da linha do Equador, por isso produzimos na entressafra brasileira e junto com a americana, o que possibilita chegarmos a outros mercados”, destacou o governador.

Ele ressaltou também a importância os esforços do Governo do Estado no trabalho de defesa no combate à mosca-da-carambola. “Não temos medido esforços para fortalecer a fruticultura em Roraima. Prova disso é que conseguimos junto ao MAPA a revogação da resolução que impedia que nossas frutas fossem exportadas”, comemorou.

O titular da Seapa, Emerson Baú, afirmou que a fruticultura é extremamente estratégica para a economia. “É um segmento que tem geração de emprego e renda altamente impactante. Segundo os estudos, para cada hectare de fruticultura há geração de dois empregos. Estamos trabalhando em conjunto com a Abrafrutas, que engloba os principais exportadores de frutas do Brasil. Temos uma pessoa estratégica que vai participar dessa roda de conversa para mostrar que pontos positivos nós temos”, disse.

TÍTULO - Na terceira noite de AgroShow, nesta sexta-feira, dia 6, o presidente da Abrafrutas, Luiz Roberto Barcelos, recebeu o titulo de embaixador da fruticultura de Roraima.

Ele ressaltou a importância da fruticultura para Roraima. Ele afirmou que é um privilégio ser nomeado em tal função.

“Temos visitado muitas propriedades e vemos o empreendedorismo em todos os agricultores. O Governo do Estado, junto da iniciativa privada, vem agora ser coroada com a formação desse grupo que irá trabalhar na elaboração deste plano estadual. A partir daí as ações serão mais organizadas, a comunicação entre todos os atores vai fluir melhor e com certeza vai ser um sucesso”, declarou.

O assessor Técnico da CNA, Eduardo Caldas, ressaltou as vantagens logísticas de Roraima. “A posição geográfica é muito favorável, estamos muito próximos do Caribe, Estados Unidos, podendo alcançar a Europa. Existe um potencial grande de uma fruticultura voltada para a exportação. Vamos debater, discutir e incentivar essa atividade. O Governo tem feito um bom trabalho em cima disso, defende a fruticultura e é por isso que estamos aqui, para trabalhar cada vez mais essa fruticultura que gera empregos, distribui renda tem um papel socioeconômico gigante”, pontuou.

 

Publicado em DESTAQUES

Um atrativo a mais para quem busca entender como funciona o agronegócio no Estado, produtores e estudantes participaram nesta sexta-feira, 6, da palestra sobre as Potencialidades da cultura do algodão em Roraima, na Feira Agropecuária AgroShow, que tem apoio do Governo de Roraima.

A palestra foi ministrada pelo produtor rural Afrânio Vebber e o engenheiro Agrônomo Matheus Vebber, que expuseram aos participantes todo processo de cultivo e colheita do algodão, inclusive técnicas para aplicação de defensivos para o combate a pragas.

De acordo com os dados da Seplan (Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento) Roraima teve uma evolução em ralação a áreas do plantio de algodão. Em 2017 foram plantados 4.800 hectares. No ano seguinte a área plantada subiu para 6.000 hectares. A expectativa para 2019 é de que a área suba ainda mais, fechando um total de 7.175 hectares.

De acordo com Afrânio Vebber, o Governo junto às instituições federais têm contribuído para que a produção da cultura de algodão se desenvolva no Estado de Roraima.

"Esse é um evento muito importante, e aqui temos a oportunidade de abordar todas as potencialidades do Estado. Nós plantamos soja, milho, capim, feijão e o algodão é mais uma. Acredito que todas as propriedades devem produzir um pouco de cada cultura. O Governo e o Ministério da Agricultura estão fazendo o possível para que o setor se desenvolva ", disse.

Na 4ª safra, de 1.000 hectares de algodão tipo pluma, o rendimento por hectare pode alcançar até três vezes mais o hectare plantado de soja, porém os custos para o cultivo são mais elevados.

Na balança comercial, o algodão está sendo comercializado para vários países, conforme explicou Afrânio.

“Nós temos o mercado nacional, mas fizemos exportação também, que inicia pela Venezuela. O Brasil comercializa algodão para China, Índia, Bangladesh. São vários países que têm nos procurado”, destacou.

Publicado em DESTAQUES

Pelo menos 50 visitantes participaram das palestras "Tecnologias em Nutrição de plantas: impactos na rentabilidade da soja, milho e arroz", apresentada por Leonardo Görgen, especialista Agrônomo da empresa Yara Brasil, e "Desafios e perspectivas da produção de hortaliças no lavrado roraimense", ministrada pelo professor doutor Jandiê Araújo da Silva, da Universidade Federal de Roraima.

A ideia foi explicar a importância da produção desses itens e como isso pode ajudar Roraima a se desenvolver e conseguir maior independência econômica.

Da Bahia e pela primeira no Estado, Leonardo Görgen vê em Roraima grande potencial produtivo, porque, segundo ele, a região oferece opções e tem muita demanda de exportação.

"Hoje foi apresentada uma conversa sobre tecnologia em nutrição de plantas voltada a culturas que são cultivadas no Estado. São temas bastantes ligados ao cenário roraimense e de suma importância porque Roraima é o principal produtor de alimentos do Amazonas, o estado vizinho sobrevive basicamente do que é produzido aqui e o restante compram de fora, o que torna interessante o investimento", acrescentou.

O professor Jandiê Araújo pontuou a importância de investir em tecnologia para produzir hortaliças, o que foi tema da apresentação. Segundo ele, 1 hectare de hortaliça gera em torno de 4 a 6 empregos diretos.

"Temos um aumento populacional, um consumidor mais exigente porque frisa a qualidade de vida, por isso a importância de investir", afirmou.

Além disso, ele acrescentou que o Estado é promissor principalmente porque temos solo apropriado para isso e clima favorável para a produção de hortaliças.

Publicado em DESTAQUES

Usuários do interior que tiveram o fornecimento de água suspenso por falta de pagamento estão realizando a religação indevidamente. A prática foi constatada pela Caer (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima) em alguns municípios e vem gerando transtornos.

 Em agosto, a Companhia realizou uma análise rigorosa no setor comercial, onde foi identificado um alto volume de dívidas atrasadas, praticamente em todos os municípios, de cerca de R$ 35 milhões. Devido a isso, desde o dia 19 de agosto a Companhia vem executando cortes no fornecimento dos usuários inadimplentes.

 “Pedimos à população que não faça a religação sem autorização do órgão, pois ela não tem conhecimento técnico para isso. Além disso, a religação irregular ocasiona problemas em nossa rede e também gera uma multa no valor de R$ 285”, explicou o diretor Comercial e Interior, Cícero Batista.

 A suspensão do fornecimento de água por inadimplência ocorre para ligações comerciais, residenciais e industriais que estiverem com o pagamento das contas em atraso por 90 dias ou mais.

A empresa orienta os usuários que estejam com contas de água atrasadas que compareçam aos postos de atendimento da empresa, disponíveis nas agências do interior, para regularizar a situação financeira e evitar transtornos maiores.

  AVISO - O aviso de débito emitido pela Caer é uma das formas mais diretas de alertar o usuário quanto às penalidades, pois com as faturas em aberto, o corte é inevitável. O aviso de débito é informado em um campo na própria conta mensal de água dos usuários inadimplentes.

Já a ordem de corte é enviada junto à fatura. Neste documento a Caer alerta o usuário quanto às sanções, caso haja qualquer interferência indevida no ramal predial de água. Além da multa de R$ 258,96, o morador terá o nome negativado junto ao Serasa. Se o usuário for reincidente, além da notificação de nova multa, a Caer tomará as medidas necessárias, conforme previsto nos art. 155 e 156 do Código Penal.

 Cronograma de cortes no interior

    

 CARACARAÍ

 

Corte em andamento e em fase de fiscalização 

        

  MUCAJAÍ

 

 Corte em andamento

     

BONFIM

 

Corte em andamento

 

PACARAIMA

 

Corte começa 09 de setembro

 

NORMANDIA

 

 Corte começa 09 de setembro

SÃO LUIZ DO ANAUA

Corte em andamento

AMAJARI -

Corte começa  09de setembro

CANTÁ -

Corte em andamento e em fase de fiscalização 

RORAINÓPOLIS

Corte em andamento 

CAROEBE

Corte em andamento  

 

SÃO JÕAO DA BALIZA

Corte em andamento

 

ALTO ALEGRE

 

Previsão para  01/10/2019  

 

O Mapa ( Ministério da Agricultura) divulgou na manhã desta sexta-feira, 06, por meio do Dou (Diário Oficial da União), nova resolução para controle e liberação de áreas onde há produção de fruticultura. Com isso, os produtores do Estado poderão exportar seus frutos para outros mercados, mediante apenas a emissão pela Aderr (Agência de Defesa Agropecuária) do Certificado Fitossanitário de Origem.

Os municípios de Alto Alegre, Amajari, Normandia, Pacaraima e Uiramutã , além do norte de Boa Vista (acima do igarapé Murupu) e norte de Bonfim, de acordo com a resolução nº 8, estarão em quarentena da mosca da carambola.

Técnicos da Aderr vão intensificar o controle do trânsito de frutas dessas localidades para evitar que a praga chegue a locais onde não há ocorrência.

 LIVRES PARA EXPORTAÇÃO

 Os municípios do sul do Estado estão livres para exportar os frutos, conforme informou o diretor de Defesa Vegetal da Aderr, Marcelo Parisi. Ele ressaltou que 12 mil toneladas de citrus já estão sendo preparadas para serem exportadas para Manaus (AM).

 “Será gerada uma receita de R$ 15 milhões para os produtores. Algo muito relevante  para nossa economia”, disse.

 BARREIRAS REATIVADAS

 Postos de vigilância fitossanitária foram reforçados para impedir a disseminação da praga em Roraima. Barreiras em Alto Alegre, Bonfim, Vila Recrear (localizada na RR-205, a cerca de 30km de Boa Vista), Passarão, Murupu e no Jundiá funcionarão 24 horas/dia com fiscais da Aderr e policiais militares.

 
Publicado em DESTAQUES

Em alusão ao Dia da Independência do Brasil, comemorado no dia 7 de setembro, a Escola Estadual Maria Sônia de Brito Oliva, localizada no bairro Senador Hélio Campos, em Boa Vista, está realizando o projeto "Pátria Amada". As atividades iniciaram na semana passada e segue até hoje, 06.

Nesta sexta-feira, os estudantes apresentarão os resultados dos trabalhos realizados dentro da disciplina de História sobre a temática da Pátria e Independência do Brasil. Haverá exposição de cartazes, apresentações de peças teatrais e debates.

  O objetivo do projeto é enaltecer a Pátria brasileira e as riquezas através do contexto histórico. “Nós esperamos que os nossos alunos se sintam orgulhosos de serem brasileiros, não só na semana da Pátria, mas todos os dias”, explicou a coordenadora do projeto, Kátia Brandão.

 Nesta quinta-feira, 05, foi realizada na escola uma mesa de debate com o tema "O que é ser patriota?", com os alunos do 9° ano e a participação do professor de História, Galvani Lima.

 Durante o desenvolvimento do projeto, os alunos estudaram sobre o Hino da Independência, realizaram a confecção de cartazes, poemas, dramatização do momento histórico da Independência, conhecimento dos símbolos nacionais e decoração das salas de aula.

 A estudante Alini Pereira, 13, destacou que aprendeu muitas coisas novas em relação à história do País e o que mais chamou a atenção foi a vida que as pessoas levavam em 1800. 

“A vida dessas pessoas era difícil. O modo como falavam, se vestiam e os costumes era bem diferente do que vemos hoje. Eu pretendo multiplicar o que aprendi para que mais pessoas conheçam a nossa história”, destacou Alini.

A culminância do projeto iniciou na quarta-feira, 04, e contou com a participação da fanfarra da Escola Estadual Vanda da Silva Pinto, também da zona oeste de Boa Vista.

Conforme dados do Censo Escolar de 2018, a escola Sônia de Brito atende 892 estudantes das modalidades de Ensino Fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos).

Publicado em DESTAQUES

O governador Antonio Denarium participou do lançamento da pedra fundamental da Usina Termelétrica Jaguatirica II promovido pela Eneva, operadora de gás natural, nesta quinta-feira, dia 05, no Parque de Exposições Dandãezinho. Na ocasião, entregou as licenças prévia e de implantação da usina, emitidas pela Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos).

 “Esse é um momento importante, que faz parte do projeto de desenvolvimento do Estado de Roraima. Assinamos hoje o licenciamento para efetivar aquilo que nós mais sonhamos, que é a segurança energética para o Estado.  Hoje damos mais um passo: o lançamento da pedra fundamental da construção da usina de energia da Eneva e, junto com todos os investidores que vão trabalhar na geração de energia aqui no Estado de Roraima, serão criados mais de três mil empregos”, destacou o governador.

Denarium enfatizou que somente essa obra tem um investimento de R$ 1,8 bilhão. É o maior investimento privado na história de Roraima.

 “Isso é reflexo do trabalho que estamos fazendo desde o início do nosso mandato, que tem foco em resolver os entraves do Estado, que são a energia elétrica, regularização ambiental e regularização fundiária. Temos que tornar Roraima um ambiente favorável ao desenvolvimento, por isso estamos valorizando os empreendedores que aqui estão e atraindo novos. Temos que agradecer à Eneva por acreditar no nosso trabalho e fazer seus investimentos aqui. Nosso desejo é que a empresa cresça, se desenvolva e tenha retorno sobre os investimentos”, disse.

 A EMPRESA - A Eneva é uma das empresas ganhadoras do leilão de energia alternativa ocorrida em maio deste ano. As obras de construção da usina terão início imediato e tem prazo de dois anos pra serem concluídas.

Segundo o presidente da Eneva, Pedro Zinner, um projeto de construção do porte dessa usina levaria em média quatro anos e implantar a Jaguatirica II em tempo recorde é um desafio e início de um novo ciclo.

 “Contar com o apoio do Governo tem sido fundamental. Temos encontrado no Governo de Roraima a sensibilidade, a disposição e a vontade para arregaçar as mangas e colocar esse projeto adiante. Agradeço o empenho que toda a sua equipe tem compartilhado para realizar esse projeto em tempo hábil”, pontuou Pedro.

Ele explicou que a energia que chegará a Roraima será gerada a partir gás produzido no campo de Azulão, no interior do Amazonas e, de lá até aqui, será transportado por rodovias em estado líquido e quando chegar na usina de Boa vista, será transformado em energia elétrica.

Conforme Zinner, a Eneva está pronta para garantir toda a infraestrutura e segurança necessárias, desde a adaptação das rodovias para passagem de caminhões, construção das térmicas, até que a energia chegue à subestação de Boa Vista, onde será distribuída aos lares e estabelecimentos do Estado.

“Os resultados esperados são animadores. Além da estabilidade energética, o novo sistema reduzirá a emissão de CO2 em 32% e o custo de produção de energia em Roraima, em 38%. Além disso, a obra de Jaguatirica II significa novos empregos, e abertura de um ciclo de desenvolvimento com fornecimento de energia mais barato e mais seguro”, afirmou.

Publicado em DESTAQUES

Para suprir a carência de profissionais nas escolas estaduais, a Seed (Secretaria de Educação e Desporto) convoca os candidatos do quadro reserva classificados nos processos seletivos para o cargo de professor indígena, professor de Línguas Indígenas e professores que atuarão no Baixo Rio Branco.

Conforme o edital, os profissionais devem se apresentar nesta sexta-feira, 06, às 8h, no DRH (Departamento de Recursos Humanos) da Seed, localizada na Rua Barão do Rio Branco, n° 1495, Centro, Boa Vista.

A chamada ocorrerá de forma nominal. Caso o convocado da ordem de classificação não esteja presente, será chamado o seguinte, mantendo-se o direito da vaga do candidato classificado ausente, conforme disponibilidade de lotação, até o encerramento do atendimento, que será às 17h.

 “A Secretaria tem realizado as contratações de acordo com as necessidades das escolas tanto da capital, indígenas e do interior. Estamos trabalhando para suprir as necessidades dessas instituições o mais rápido possível”, explicou a diretora do DRH da Seed, Virlandia Alcoforado.

Estão sendo convocados 73 profissionais, sendo 50 professores indígenas, 11 para Línguas Indígenas e 12 professores que atuarão no Baixo Rio Branco. Durante a chamada todos os convocados deverão estar de posse dos documentos originais e cópias.

Devem ser apresentados uma foto 3x4, CPF, documento de identificação com foto, dados bancários, PIS/PASEP, Título de Eleitor, comprovante de quitação do serviço militar (para professores do sexo masculino), comprovante de escolaridade com histórico escolar, comprovante de residência, Certidão de Casamento e Certidão de Nascimento de dependentes.

Para atender as escolas da rede estadual, a Seed já contratou 1.864 professores, sendo 1.242 indígenas e 622 não indígenas por meio de processos seletivos. Além disso, já contratou interpretes de libras, apoio escolar, profissional de copa e cozinha.

BAIXO RIO BRANCO - De forma inédita, a Seed realizou processo seletivo específico para contratação de professores que atenderão as unidades de ensino localizadas no Baixo Rio Branco. O certame disponibilizou 12 vagas e contou com 108 inscrições.

Serão contratados professores das disciplinas de Artes, Biologia, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Espanhola, Língua Portuguesa, Matemática, Química e Sociologia.

Os docentes irão atender cerca de 100 alunos da modalidade EJA (Educação de Jovens e Adultos) no 3° segmento (Ensino Médio) na forma modular, na Escola José Bonifácio, e também em suas salas anexas, distribuídas nas vilas do Baixo Rio Branco.

 Além de Santa Maria do Boiaçu, serão atendidas as vilas de Sacaí, Cachoeirinha, Caicubi, Canauani, Itaquera e Remanso, dos municípios de Caracaraí e Rorainópolis.

O processo seletivo inédito é fruto da viagem dos técnicos da Seed ao Baixo Rio Branco no mês de junho deste ano. No ano que vem, a Seed irá implantar na região o Ensino Fundamental II (6° ao 9° ano) e o Ensino Médio Regular.

Publicado em Educação

Promover a aquisição de novos conhecimentos relacionados à saúde, meio ambiente e qualidade de vida. Estes são alguns dos objetivos das oficinas pedagógicas que serão promovidas pela Seed (Secretaria Estadual de Educação e Desporto) em parceria com a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Participarão das oficinas 220 professores, sendo 100 da capital e 120 do interior do Estado. A abertura do evento está agendada para a próxima segunda-feira, 09, às 8h, no auditório do Colégio Militar Estadual Cel PM Derly Luiz Vieira Borges, localizado na Avenida Getúlio Vargas, n°4193, bairro Canarinho, em Boa Vista.

As oficinas serão ministradas de 09 a 11 de setembro para os professores da capital, no horário das 8h às 12h e das 14h às 18h, no Colégio Militar. As oficinas serão presenciais, ministradas por técnicos da Fiocruz. Os cursos terão as modalidades de elaboração de texto, produção audiovisual e projeto de ciências. Cada temática terá a duração de oito horas. Os participantes terão aulas práticas e teóricas.

O objetivo das oficinas é fazer com que os professores adquiram novos conhecimentos relacionados à saúde, meio ambiente e qualidade de vida. Além de estimular a participação na 10ª OBSMA (Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente), realizada pela Fiocruz.

 INTERIOR - O Estado foi contemplado com dois cursos, com três oficinas cada. Além dos professores da capital, os docentes do interior também receberão o curso. Está é a segunda vez que técnicos da Fiocruz vêm a Roraima ministrar palestras para os profissionais da educação.

 No interior, as oficinas serão realizadas nos dias 12 e 13 de setembro no município de Mucajaí, na Escola de Ensino Médio de Tempo Integral Padre José Monticone.

 OBSMA - A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente é um projeto educativo criado para estimular o desenvolvimento de atividades interdisciplinares nas escolas públicas e privadas brasileiras. A Olimpíada contempla projetos realizados nas categorias de 6° ao 9° do Ensino Fundamental e 1° ao 3° do Ensino Médio.

Publicado em Educação