Para realizar a integração de dados entre a Seed (Secretaria de Educação e Desporto) e as escolas, o DEB (Departamento de Educação Básica) em parceria com o Ceforr (Centro Estadual de Formação dos Profissionais da Educação de Roraima) está promovendo uma capacitação sobre o SIGDEB (Sistema de Informação e Gestão de Dados da Educação Básica de Roraima).

O SIGDEB é um sistema de gestão dos dados pedagógicos produzidos no contexto escolar e é baseado na plataforma do Google de forma gratuita. No SIGDEB é possível realizar compartilhamentos, acessar e receber dados e informações das escolas, entre outras funções.

Participaram da primeira capacitação, coordenadores, secretários e apoio escolar de 17 escolas da Capital. A qualificação ocorre na Univirr (Universidade Virtual de Roraima) do Pricumã das 13h30 às 18h30 e das 18h30 às 22h.

A capacitação é para que os profissionais conheçam e saibam manusear o Sistema, que foi desenvolvido pela própria Secretaria.

“Essa é uma forma de organizar esses dados e ter indicadores para direcionar as ações de gestões educacionais. Além de facilitar diversos fatores como o diálogo com as escolas de forma mais ágil e prática, evitando o deslocamento até as instituições de ensino e promovendo a economia de papel”, ressaltou Diego Araújo, que integra a coordenação da capacitação.

O sistema inicia com a plataforma de rendimento escolar, onde será a primeira de compartilhamentos de dados e informações, a partir dela serão implementadas outras plataformas, conforme a necessidade.

“Essa é uma forma de potencializar a efetivação de ações voltadas para a melhoria do rendimento escolar dos alunos”, complementou Diego.

A próxima capacitação ocorrerá nos dias 10, 11 e 12 de julho e será voltada para as concepções e funcionalidades do SIGDEB.

“No primeiro momento estamos capacitando as equipes escolares da Capital para o uso do sistema, posteriormente iremos capacitar as equipes das unidades de ensino do interior”, disse o coordenador.

Publicado em Educação

Para promover o acesso aos direitos dos cidadãos, principalmente das mulheres, a Escola Estadual Maria das Dores Brasil (MDB), localizada no bairro 13 de setembro, realizará neste sábado, 11, uma ação em parceria com a Defensoria Pública do Estado de Roraima (DPE/RR).

Serão ofertados serviços de assistência jurídica para a comunidade. Os atendimentos serão realizados de forma gratuita, das 8h às 12h nas dependências da instituição de ensino.

O objetivo do evento é que a população conheça o papel da DPE/RR em defesa dos direitos das mulheres. Além disso, a Escola estará concorrendo à categoria de Plano de Mobilização do I Concurso de Redação promovido pela DPE/RR que tem como tema “A Defensoria Pública em defesa dos direitos das mulheres”.

Essa categoria consiste na promoção de atividades voltadas para a comunidade escolar na discussão do tema proposto. As três melhores escolas serão premiadas com quantias em dinheiro para serem investidos na própria unidade escolar.

“A participação da escola e dos alunos no Concurso de Redação, é uma forma de incentivar a leitura e escrita sobre o tema. Além disso, a população, principalmente as mulheres,  saberão sobre os seus direitos através das palestras e atendimentos”, explicou a gestora da escola, Beatriz Vasconcelos.

Na área jurídica, serão ofertados os serviços de Ação de Alimentos; Cumprimento de Sentença de Alimentos, Interdição/Curatela, Tomada de Decisão Apoiada; Divórcio Sem Bens, Segunda Via de Registro Civil, Desarquivamento de Processos, orientações e esclarecimento de dúvidas.

Além disso, haverá participação também do Chame da Assembleia Legislativa de Roraima, palestras sobre planejamento familiar, impressão de currículos, oficina de artesanato, recreação infantil, oficina de desenhos, sala de jogos e maquiagem.

CONCURSO DE REDAÇÃO - Os estudantes da Escola Estadual Maria das Dores Brasil estão participando também do I Concurso de Redação promovido pela DPE/RR que tem como tema “A Defensoria Pública em defesa dos direitos das mulheres. A escola promoveu um concurso interno na instituição e os estudantes produziram 105 textos.

Destes, será selecionado um texto por turma, com um total de nove redações. Serão escolhidas as três melhores e o aluno que conquistar o primeiro lugar com a produção textual, será premiado neste sábado pela escola e também irá concorrer com estudantes das demais instituições de ensino no concurso estadual promovido pela DPE/RR.

As inscrições para o concurso da DPE/RR seguem até o dia 17 de maio e podem ser realizadas pelo site www.defensoria.rr.def.br. Poderão participar os alunos do Ensino Fundamental, Ensino Médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos) que estejam devidamente matriculados em escolas da rede estadual ou de ensino técnico estadual.

As redações devem ser devidamente identificadas, inéditas e originais, ter no mínimo 20 e no máximo 30 linhas. Serão desclassificadas pela Comissão Julgadora, as redações que não seguirem os requisitos do edital.

Os trabalhos concorrerão em três categorias: I-Ensino  Fundamental Regular e EJA). Categoria II – Ensino Médio (Regular, Técnico e EJA), e III – Escola (Regular, Técnico e EJA). A terceira categoria irá premiar escolas que desenvolvem atividades de sensibilização e mobilização junto à comunidade escolar.

Os alunos que conquistarem o primeiro lugar em cada categoria serão premiados com notebook e placa de Honra ao Mérito; Os que conquistarem o segundo lugar e terceiro lugar receberão um Leitor de Livros Digitais. Os professores que orientarem as redações serão agraciados com um certificado de Honra ao Mérito e troféu.

Publicado em Educação

Técnicos do Censo Escolar da Seed (Secretaria de Educação e Desporto) estão percorrendo os municípios do Interior do Estado para ministrar treinamentos sobre a coleta de dados 2019. O treinamento será de 6 a 10 de maio em 12 municípios.

Participam do treinamento os gestores escolares, os secretários de escola e os técnicos das Secretarias Municipais de Educação dos municípios de Pacaraima, Amajari, Bonfim, Cantá, Caroebe, São João da Baliza, São Luiz. E ainda Rorainópolis, Caracaraí, Uiramutã, Alto Alegre e Normandia.

No treinamento, os profissionais recebem orientações sobre o correto preenchimento de dados no Sistema Educacenso.

Este ano, a primeira etapa do Censo Escolar terá início no dia 29 de maio em todo o Brasil e segue até 31 de julho. Em 2019 o sistema traz algumas novidades, como por exemplo, o campo “gestor”, que solicitará informações sobre os gestores das unidades de ensino. Outra alteração diz respeito à identificação do aluno autista.

Antes, a nomenclatura utilizada era “Transtornos Globais do Desenvolvimento” e este ano a nomenclatura a ser utilizada no sistema será “Transtornos do Espectro Autista”, desta forma, o treinamento torna-se essencial para atualizar os profissionais quanto às alterações e o correto preenchimento dos dados.

“Levando em consideração que o financiamento da Educação Básica passa pelo Censo Escolar, é de fundamental importância que nós tenhamos nas escolas pessoas capacitadas para repassar informações fidedignas a fim de que se tenha um resultado de excelência”, explicou Rosalete Saldanha, coordenadora do Censo Escolar e gerente da GAIE (Gerência de Avaliações e Informações Educacionais) da Seed. 

Ela explicou ainda que os municípios de Iracema e Mucajaí serão atendidos em uma segunda etapa do treinamento que deverá ocorrer no período de 27 a 31 de maio.

CENSO ESCOLAR - O Censo Escolar é realizado em todo o país. Coordenado pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), é uma ferramenta fundamental para a compreensão da situação educacional do País. 

O Censo coleta os dados das etapas e modalidades da educação básica compondo um quadro detalhado sobre a escola: alunos, turmas, profissionais, gestores entre outros.

Os dados coletados são de fundamental importância para formulação/reformulação das políticas educacionais, no âmbito do Estado e Municípios. Com o Censo é possível realizar o monitoramento e o desenvolvimento da educação, por meio de indicadores como o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), taxas de rendimento, distorção idade-série, entre outros.

Além disso, os dados coletados também são utilizados como base para o repasse de recursos oriundos do Governo Federal para o fomento das ações na área de educação, por meio de programas como o PNLD (Programa Nacional do Livro Didático), PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar); PNATE (Programa Nacional de Transporte Escolar) e PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola).

RORAIMA - Em 2018, O Censo Escolar registrou em Roraima 383 escolas e 72.471 alunos matriculados na rede estadual de ensino. No interior, são 64 escolas e 17.443 estudantes e na área indígena são 260 escolas e 16.076 alunos matriculados.

Publicado em Educação

Para muitas pessoas, os super-heróis são aqueles personagens que vemos em filmes e desenhos animados, mas para a estudante Elen Ji Chang, de 11 anos, aluna do Colégio Militar Estadual CEL PM Derly Luiz Vieira Borges, os caminhoneiros são os verdadeiros heróis. A aluna conquistou o 1° lugar na fase estadual do 48° Concurso Internacional de Redação de Cartas realizado pelos Correios.

O objetivo do concurso, que este ano tem como tema “Escreva uma carta sobre o seu herói”, é melhorar a alfabetização através da arte epistolar, ou seja, escrita de cartas, além de incentivar a expressão da criatividade e a melhora dos conhecimentos linguísticos de crianças e adolescentes.

A estudante escreveu sobre a greve dos caminhoneiros, ocorrida em 2018. Segundo ela, os profissionais são importantes para o desenvolvimento do país e muitas vezes são invisíveis.

“Quando os caminhoneiros paralisaram, houve um colapso na economia do Brasil. Eles são essenciais para o funcionamento do país e é importante que as pessoas saibam disso”, explicou Elen, falando sobre o motivo da escolha do seu tema.

A professora de Língua Portuguesa e orientadora, Eliane Melo, destacou a importância do concurso como uma ferramenta estratégica para propor conhecimentos aos alunos. “Eu sempre incluo este concurso ao meu plano anual de aulas, pois ele serve como ferramenta para os alunos adquirirem novos conhecimentos”, revelou.

Para iniciar as atividades, a professora explicou que apresenta o tema em sala de aula para os alunos, explica a importância e dialogam sobre o assunto. Após isso, são realizadas pesquisas para execução dos textos.

“Os alunos escrevem, leio, sugiro mudanças, parabenizo os acertos, peço que sejam originais e criativos. Não podem copiar nada da internet, apenas usá-la como fonte de pesquisa para conhecimento do tema abordado”, explicou Eliane.

 As redações devem ser em formato de carta, escritas a mão, usando caneta esferográfica preta ou azul e conter no máximo 900 palavras. Segundo Eliane, não é só a premiação que importa e sim os conhecimentos que os estudantes irão adquirir.

“O aluno precisa ter contato com a leitura e escrita de diferentes textos que circulam na nossa vida diária e precisamos ir além dos muros da escola. Não é só a premiação que vale, mas, principalmente os conhecimentos que irão adquirir”, disse a professora.

 A gestora pedagógica do colégio, Rozmeri Binsfeld, destacou a participação da estudante no concurso. “Estamos muito felizes e orgulhosos, pois a Elen só tem 11 anos e fez uma redação brilhante. O concurso é uma forma de enriquecer, com temáticas variadas, os conhecimentos dos alunos, contextualizando o ensino e o currículo trabalhado na nossa escola”, finalizou Rozmeri.

 Além da carta sobre os caminhoneiros, a estudante também escreveu sobre os bombeiros e voluntários que auxiliaram no resgate das vítimas do rompimento da barragem Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais.

Os três primeiros colocados na fase estadual e as respectivas escolas recebem prêmios em dinheiro. O vencedor da fase nacional, além de troféu e R$ 5.000,00,

Publicado em Educação