Segunda, 22 Julho 2019 19:17

DESENVOLVIMENTO | Seapa participa de planejamento da aplicabilidade do FNO pelo Banco da Amazônia Destaque

Escrito por ISAQUE SANTIAGO
Para o ano de 2019, o Banco da Amazônia disponibilizou R$ 283 milhões; para 2020, a expectativa é de R$ 350 milhões Para o ano de 2019, o Banco da Amazônia disponibilizou R$ 283 milhões; para 2020, a expectativa é de R$ 350 milhões Fernando Oliveira

O Basa (Banco da Amazônia S.A.) já iniciou o planejamento da aplicabilidade do FNO (Fundo Constitucional do Norte) para 2020. A previsão para o próximo ano é que sejam destinados cerca de R$ 350 milhões para Roraima. A quantia é 23% superior ao do ano corrente, quando foram disponibilizados R$ 283 milhões. O planejamento conta com a participação da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), produtores rurais, representantes de classe e sociedade civil.

O superintendente em exercício do Basa em Roraima, Ismar Prado, explicou que o planejamento é feito em conjunto com todas as entidades para que seja construído um plano mais amplo possível, atendendo todos os segmentos. “Estamos construindo isso com a classe social, com os empresários, de maneira a atender da melhor maneira possível o Estado de Roraima”, pontuou.

Os recursos do FNO podem ser acessados por diversos segmentos, seja no setor primário, no secundário com as indústrias, ou no terciário com comércio, serviço, cultura e infraestrutura. Quanto à participação do Governo do Estado no processo de planejamento, Prado ressaltou que é de fundamental importância. 

“O Governo do Estado é diferenciado em relação aos demais, devido a essa proximidade, parceria com o Banco da Amazônia e na busca do desenvolvimento, trazendo investidores, buscando efetivamente ter um desenvolvimento igualitário no Estado e proporcionar uma melhoria na qualidade de vida para a população em geral e um avanço no segmento econômico”, disse.

Pela primeira vez, os recursos destinados por meio do FNO para Roraima serão acessados quase que na totalidade. Em anos anteriores, pouco mais de 30% dos recursos foram acessados. “Este ano temos uma perspectiva muito boa. Se não atingirmos, chegaremos bem perto disso. Para os próximos anos queremos não apenas atingir a meta, mas sim ultrapassá-la”, declarou o superintendente, ao explicar que quando os recursos não são acessados na totalidade, são redirecionados para outros Estados. “É importante que a gente faça com que esses recursos disponíveis para Roraima permaneçam, gerando riqueza para o nosso povo”.

O titular da Seapa, Emerson Baú, afirmou que o Estado trabalha na retirada de entraves que impendem o desenvolvimento econômico, como por exemplo, a regularização fundiária e o licenciamento ambiental. “O importante de se retirar entraves é dar segurança jurídica para que os investidores acreditem no Estado e, com isso, criar um ambiente positivo para que Roraima possa atrair investidores, fortalecer os que já estão trabalhando aqui, possibilitando essa mudança na nossa matriz econômica”, detalhou.

O secretário de agricultura ressaltou ainda que os recursos podem fomentar a agroindústria em Roraima. “Com esses recursos do FNO nós avançamos na produção primária e criamos possibilidade de agregação de valor com as agroindústrias, ou seja, não sairá do Estado apenas o commoditie, o material bruto, mas sim ele beneficiado com agregação de valor, gerando mais riqueza”, explicou.

FNO – O FNO tem o objetivo de contribuir para a promoção do desenvolvimento econômico e social da região, através de programas de financiamento aos setores produtivos privados. Os recursos do Fundo são administrados pelo Banco da Amazônia, vinculado ao Ministério da Fazenda, responsável por fazer as aplicações através de programas já elaborados, anualmente, previstos pelo PPA (Plano Plurianual para a Amazônia).