Quarta, 17 Julho 2019 12:50

LIBRAS E PORTUGUÊS | Educação implantará escola bilíngue para deficientes auditivos Destaque

Escrito por MARÍLIA MESQUITA
O objetivo é que até 2020 toda a comunidade escolar da instituição de ensino esteja se comunicando em Libras; Escola bilíngue funcionará na Escola Estadual Monteiro Lobato O objetivo é que até 2020 toda a comunidade escolar da instituição de ensino esteja se comunicando em Libras; Escola bilíngue funcionará na Escola Estadual Monteiro Lobato Foto: Ascom/Seed

A Seed (Secretaria de Educação e Desporto) irá implantar a primeira escola bilíngue no Estado para alunos Surdos. A instituição de ensino funcionará na Escola Estadual Monteiro Lobato e contará com a parceria da UFRR (Universidade Federal de Roraima).O objetivo da escola bilíngue é que todos os alunos e servidores da instituição falem em Libras até o final de 2020.

A escola funcionará nos turnos matutino e vespertino e atenderá alunos do 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental. Os alunos matriculados na escola bilíngue frequentarão no horário oposto o CAS (Centro Estadual de Atendimento as Pessoas com Surdez).

Na disciplina de Língua Portuguesa os estudantes terão aula de na modalidade escrita, junto com os outros alunos, e com os professores bilíngues de forma separada em libras.

“Os alunos Surdos vão ter aulas com os demais estudantes normalmente. As aulas de Português ocorrerão em Libras para esses estudantes, pois precisamos estimular a parte escrita com as concordâncias e outras regras da disciplina”, explicou a gestora do CAS.

Durante as aulas na escola bilíngue, os professores terão o apoio de intérpretes em Libras. “Estamos trabalhando para que ocorra um ensino pedagógico de melhor qualidade para todos os alunos da rede estadual de ensino, principalmente para esse público”, disse Cynara.

No decorrer da implantação da escola bilíngue será realizada formação dos professores para atuarem dentro da instituição, além de toda a comunidade escolar. “Vamos capacitar todos que atuam na escola para que aprendam a se comunicar em libras, pois essa é a forma verdadeira para que ocorra a real inclusão da pessoa surda”, ressaltou Cynara.

Atualmente o Estado conta com a Educação Especializada através do CAS, que atende 21 alunos duas vezes por semana e conta com o auxilio de 18 professores. Os estudantes são atendidos em três momentos: atendimento em Libras, onde são trabalhadas áreas especificas; Língua Portuguesa como segunda língua na modalidade escrita e Libras.

A escola bilíngue é uma parceria entre a Seed, CAS e UFRR (Universidade Federal de Roraima). Na última quinta-feira, 11, o consultor Educacional em Educação Bilíngue do MEC (Ministério da Educação) Andre Reichert esteve em Roraima para conhecer o projeto da escola bilíngue. O consultor está visitando vários estados brasileiros para implantação da escola bilíngue no país. 

A rede estadual de ensino conta com 32 alunos com deficiência auditiva distribuídos em 22 escolas.

INCLUSÃO- Este ano, a Seed realizou processo seletivo para contratação de intérpretes em Libras para atuação nas escolas estaduais. O processo seletivo contou com avaliação prática, ou seja, os candidatos passaram por uma banca de avaliação.

“Isso foi algo inédito aqui no Estado e sem dúvidas fez uma grande diferença, pois estamos com pessoas capacitadas para atenderem da melhor forma possível nossos alunos”, destacou Cynara.

A Seed ofertou 52 vagas no processo seletivo e entre as atribuições do cargo de intérprete de Libras estão fazer traduções de textos da Língua Portuguesa para Libras e de Libras para Língua Portuguesa, intermediar a comunicação entre surdos e ouvintes, prestar serviços de tradução e interpretação em seminários e palestras.