Sábado, 15 Agosto 2020 18:23

PASSARÃO | Feirantes e arquitetos aprovam projeto para a nova feira Destaque

Escrito por CACAU BASTOS
Projeto da nova Feira do Passarão foi feito conforme audiência pública com feirantes Projeto da nova Feira do Passarão foi feito conforme audiência pública com feirantes ASCOM SEAPA

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), do governo de Roraima, explicou que o projeto da nova Feira do Passarão foi idealizado em conjunto com os feirantes e profissionais da área de arquitetura.

O novo prédio, que será construído pelo governo de Roraima, foi aprovado em audiência pública feita com os produtores e vendedores que trabalham no local.

A maquete foi apresentada com detalhes de funcionamento, em que foi explicada cada parte do projeto, entre as quais, os posicionamentos dos boxes, além de mostrar que as contribuições e reclamações dos feirantes foram contempladas.

Estiveram na audiência, representantes dos segmentos de hortifrutigranjeiros, cereais, açougues, peixes, lanchonetes, restaurantes, entre outros.

Os feirantes pediram agilidade na mudança, pois têm dificuldades de vender seus produtos no local. Elder de Almeida, que trabalha na Feira do Passarão desde a sua inauguração, disse que o prédio nunca atendeu às necessidades dos produtores.

“Sempre houve problemas, chove dentro ou faz sol demais e nunca trabalhamos com conforto. Ao longo destes 20 e poucos anos de existência, nunca houve uma reforma, até porque seria impossível um profissional da área de arquitetura querer dar continuidade a esse projeto. O telhado é totalmente inviável para esta atividade,  pode funcionar bem para eventos, para outro tipo de coisa, mas para nos abrigar na feira, nunca deu certo”, explicou.

Ainda de acordo com o feirante Elder de Almeida, o espaço sempre precisou ser reformado. “Para atividade de feira, tem que derrubar e fazer algo que atenda à necessidade, por se tratar até mesmo de venda de produtos alimentícios e restaurantes aqui dentro, então tem que ser um local adequado. Se fizesse uma reforma do telhado deste jeito, pra ela funcionar, teria que gastar uma cifra astronômica e nenhum governo iria fazer isso. Então, não existe outra maneira, tem que tirar esse telhado”.

O secretário Emerson Baú explicou que o prédio da nova Feira do Passarão é um espaço idealizado para atender às necessidades dos feirantes, foi arquitetado para aproveitar e utilizar o máximo da área existente e feito dentro das legislações sanitárias, de trânsito, as normas técnicas e disponibilidade orçamentária.

Uma das mudanças mais significativas será a retirada total da estrutura de ferro original. Por mais que a ideia inicial fosse mantê-la. O pedido partiu dos próprios feirantes. “Foi verificado que a estrutura não protegia os feirantes e suas mercadorias quando chovia. Recebemos muitas queixas sobre o telhado, pois ele não impedia que os boxes ficassem molhados, causando um prejuízo enorme aos feirantes. Não adianta manter a estrutura sem que ela tenha funcionalidade”, complementou o secretário da Agricultura.

A Feira

A Feira do Passarão, localizada no cruzamento entre as Avenidas Ataíde Teive e Imigrantes, no bairro Caimbé, está fechada desde março de 2018 e funciona de forma improvisada em uma rua ao lado. O Governo de Roraima, preocupado com a situação, pediu urgência e prioridade na concepção de um projeto para suprir as reais necessidades dos feirantes da forma mais rápida possível.

O IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), que é a instituição responsável pela preservação e divulgação do patrimônio material e imaterial do Brasil, foi consultado, e a Feira do Passarão nunca recebeu tombamento, portanto, não há nenhum impedimento legal para ser reformada.

O Projeto

O projeto trabalha um melhor aproveitamento do espaço de 2400m², distribuídos por 120 boxes. A obra está orçada no valor de 2, 8 milhões.

A Feira do Passarão contemplará a reconstrução total dos boxes, que ficarão com amplo espaço, praça de alimentação, sistema de ventilação, e atenderá o pessoal do hortifrutigranjeiro, da polpa, da carne bovina, suína, carneiro, frango, peixe.

Haverá também um amplo estacionamento, novos banheiros, reforma da câmara fria, acessibilidade, iluminação interna e externa, uma fachada externa, além de garantir mais segurança aos feirantes e clientes, com várias entradas de acesso para os consumidores.

O secretário Emerson Baú enfatiza que, em todo o projeto, foi pensado na funcionalidade e bem-estar de cada segmento dos feirantes. “Pensamos desde a exposição, até a localização de cada produto para que todo o espaço fosse bem aproveitado”, finalizou.