Terça, 28 Abril 2020 21:05

EM VIDEOCONFERÊNCIA | Governador apresenta ao ministro da saúde situação de Roraima frente à pandemia Destaque

Escrito por ISAQUE SANTIAGO
Avalie este item
(0 votos)
O governador Antonio Denarium demonstrou preocupação com a população indígena e imigrantes venezuelanos em situação de vulnerabilidade O governador Antonio Denarium demonstrou preocupação com a população indígena e imigrantes venezuelanos em situação de vulnerabilidade Ederson Brito

Em videoconferência com o ministro da Saúde, Nelson Teich, e os governadores dos demais Estados da região Norte, na manhã desta terça-feira, 28, o governador Antonio Denarium apresentou as demandas de Roraima frente à pandemia do Coronavírus. Uma das preocupações são os casos confirmados entre indígenas e imigrantes venezuelanos, grupos mais vulneráveis e com maior probabilidade de proliferarem a doença.

Denarium lembrou que Roraima está localizado no extremo Norte do Brasil, acima da linha do Equador e que devido à proximidade com a Venezuela, a população de imigrantes em situação de vulnerabilidade, fugindo da crise econômica e social no país vizinho, é grande.

“Hoje temos aproximadamente 100 mil venezuelanos morando em Roraima. Destes, 7 mil estão nos abrigos da Operação Acolhida, das Forças Armadas, onde mais de 100 militares que atuam nessa frente testaram positivo para COVID-19”, relatou o governador ao ministro da Saúde.

Além dos imigrantes, o governador demonstrou preocupação com a população indígena, que em Roraima chega a 100 mil índios. Ele lembrou que das quatro mortes por COVID-19, uma foi de um indígena yanomami de 15 anos. “Peço que o Ministério da Saúde e a Funai [Fundação Nacional do Índio] façam um trabalho para proteção das Comunidades Indígenas, pois temos muita dificuldade de fazer o controle de entrada e saída dos indígenas que vêm para a Capital e isso pode facilitar a propagação da doença entre eles”, disse.

Outra dificuldade apontada por Denarium é a vinda de pessoas contaminadas do Estado do Amazonas procurando atendimento em Roraima, uma vez que o sistema de saúde no Estado vizinho está em colapso.

“O pessoal do Amazonas já está migrando pra Boa Vista para se tratarem. O grau de dificuldade que temos é quanto à aquisição de EPI [Equipamento de Proteção Individual] e também de testes rápido. Nós solicitamos que devido a nossa logística ser extremamente difícil, quando enviar equipamentos para o Amazonas, enviar para Roraima também”, pontuou o governador.

Denarium também solicitou recursos para a implementação da APC (Área de Proteção e Cuidado), iniciativa feita em parceria com a Operação Acolhida que visa atender brasileiros e estrangeiros. “Nós precisamos de médicos, enfermeiros e técnicos. Os valores estão exorbitantes para que esses profissionais possam vir para o Estado de Roraima”, disse.

Todas as solicitações foram encaminhadas ao Ministério da Saúde por meio de Ofício. O ministro Nelson Teich afirmou que o Governo Federal vai atender cada Estado conforme as necessidades de cada um. “Assim como estamos analisando a situação de cada Estado, vamos fazer com Roraima. Trabalhar de forma não linear, pois cada localidade tem suas particularidades”, garantiu Teich.

 

Ler 608 vezes