Sábado, 21 Março 2020 21:49

ESTIAGEM | Por medida de segurança, a Balsa do Passarão vai funcionar somente até as 18 horas Destaque

Escrito por ASCOM/SEAPA
Com menos volume de água, além de encalhar mais vezes, o motor da balsa sofre uma sobrecarga Com menos volume de água, além de encalhar mais vezes, o motor da balsa sofre uma sobrecarga Secom/RR

Por conta da forte estiagem, a partir de segunda-feira, dia 23 de março, a balsa do Passarão, que interliga a região da Vila do Passarão a 27 comunidades indígenas do Baixo Rio Branco e Baixo São Marcos, terá o horário de funcionamento reduzido. Antes, a travessia era feita das 6h às 20h. A partir da próxima semana, a embarcação vai operar nos seguintes horários: 7h30, 10h, 13h, 16h e 18h.

Segundo o diretor do Depag (Departamento de Produção Agropecuária) da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Marlon Maia, apesar da situação, a travessia continua sendo feita. “O horário precisa ser reduzido por prevenção, para não sobrecarregar o motor do rebocador, pois com menos água, a tendência é entrar mais areia no maquinário”, esclareceu.

Entre os meses de janeiro e abril, ocorre uma redução drástica no nível dos rios de Roraima, devido ao período seco. O rio Uraricoera, onde a balsa faz a travessia, também sofre com as consequências dos efeitos climáticos.

A prevenção e manutenção da balsa do Passarão é essencial para que o serviço continue sendo feito, a fim de que as comunidades indígenas do outro lado não fiquem totalmente isoladas. A rota alternativa é feita pelo município de Normandia, mas aumenta significativamente, cerca de 100 quilômetros, o percurso.