Geysa

Várias motocicletas que estavam paradas no pátio da Delegacia de Polícia de Normandia, algumas com mais de 10 anos, foram encaminhadas, nessa quinta-feira (29), para o pátio do TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima) e serão leiloadas.

São 30 veículos oriundos de diversos procedimentos referentes à restrição de roubo e furto, além dos apreendidos em ações policiais. Em setembro, teve início o levantamento de todos os procedimentos relativos aos veículos e, em tempo recorde, eles estão sendo retirados da Delegacia por uma equipe do Tribunal de Justiça.

Conforme explicou a delegada titular do município, Carol Fernandes, os proprietários nunca compareceram para retirar as motocicletas.

“Agora, em posse do Judiciário, essas motocicletas passarão por um processo legal que as tornará aptas para leiloar. Para nós, isso é importante, pois 30% do valor leiloado voltarão para Polícia e o recurso poderá ser aplicado em melhorias. Vejo como de extrema importância essa ação e aproveito o ensejo para enaltecer o trabalho do Judiciário, em especial do juiz Jaime Plá Pujades de Ávila”, afirmou a delegada.

Os transtornos causados pelos veículos também foram destacados pela delegada. “Enquanto estavam aqui no pátio da delegacia, acumulavam, por exemplo, água parada, servindo de criadouro para mosquitos. Além da própria deterioração, deixando um ambiente cheio de sucata e desagradável para todos”, afirmou. 

PRIMEIROS RESULTADOS – O delegado Geral da PCRR (Polícia Civil de Roraima), Herbert de Amorim Cardoso, vem orientando os delegados das unidades que têm veículos apreendidos e que não foram procurados pelos donos, para fazer esse levantamento e os encaminhar ao Tribunal de Justiça para leilão.

“Isso tudo faz parte do processo de reestruturação das nossas delegacias, uma determinação do governador Antonio Denarium. Além das reformas que já estão em andamento, estamos buscando reorganizar toda a casa. Atualizando processos, melhorando a qualidade de trabalho dos servidores, limpando os ambientes, pois sabemos que tudo isso, além de otimizar o serviço, traz retorno para a população na prestação de um serviço mais eficiente”, concluiu o delegado.

 

As inscrições do PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) estão abertas até o dia 31 de julho. Os agricultores e entidades que estiverem interesse em participar podem se inscreverem por meio das CPRs (Casas do Produtor Rural), localizadas nas sedes dos municípios.

O PAA é um programa federal, coordenado no Estado pelo Governo de Roraima, por meio da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Somente neste ano, 110 agricultores já foram atendidos e 100 entidades beneficiadas, totalizando R$ 340 mil em compras de produtos da agricultura familiar roraimense.

Conforme a coordenadora do PAA na Seapa, Paula Silva, os agricultores já inscritos este ano não precisam se cadastrar novamente. “Nós vamos cadastrar todos automaticamente. Eles apenas necessitam assinar um termo de compromisso posteriormente. Agora, para quem ainda não está cadastrado, é a oportunidade de fazer parte do programa ainda”, explicou.

De acordo com o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Emerson Baú, o PAA é estratégico com uma estrutura de Governo, principalmente para um Estado como Roraima, onde a agricultura familiar consegue encontrar nele uma alternativa para viabilizar a comercialização dos seus produtos.

“Entendendo que o foco do PAA é para aquisição dos produtos excedentes da agricultura familiar, então, é uma alternativa. As orientações técnicas de produção já estão sendo baseadas e pensadas nos produtos que o PAA pode adquirir ano que vem, para não ficar restrito a apenas a alguns produtos. Nós queremos ampliar a gama de produtos ofertados”, afirmou Emerson Baú.

O secretário enfatizou, ainda, a importância do PAA para os agricultores e para as entidades beneficiadas. “Esses produtos são distribuídos em escolas, em creches e nas unidades de saúde, por exemplo. O PAA proporciona uma alternativa de rentabilidade para o produtor rural, que não perde mercadoria e ainda tem a segurança de receber por meio do programa”, destacou.

O produtor rural deve observar o horário de funcionamento da CPR do seu município, pois por conta da pandemia, elas estão com horários diferenciados. Deve se atentar também para as normas de segurança e higiene estabelecidas para o recebimento dos produtos na CPR, como medida de prevenção e combate à COVID-19. 

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA - Os documentos necessários para agricultores são: RG, CPF e DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf), que deve estar válida no ato da inscrição.

Já para as entidades beneficiárias, os documentos necessários para inscrição são: cópia de inscrição no CNPJ (Cadastro de Pessoa Jurídica); cópias dos documentos de identificação de dois responsáveis pela unidade recebedora; Carteira de Identidade, CPF e comprovante de residência atualizado dos responsáveis pela unidade recebedora; comprovante de inscrição da entidade no Conselho Municipal de Assistência Social (certificado); uma foto 3x4 dos representantes, salvo aqueles com Carteira de Identidade emitida com no máximo 10 anos da data de emissão.

PAA - Criado em 2003, o PAA é uma ação do Governo Federal para colaborar com o enfrentamento da fome e da pobreza no Brasil e, ao mesmo tempo, fortalecer a agricultura familiar. Para isso, o programa utiliza mecanismos de comercialização que favorecem a aquisição direta de produtos de agricultores familiares ou de suas organizações, estimulando os processos de agregação de valor à produção. Cada agricultor pode fornecer até R$ 6,5 mil em produtos por ano.

 

Segunda, 29 Junho 2020 01:36

COMUNICADO

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), e do COERR (Centro de Operações Especiais de Saúde Pública de Roraima) torna pública a divulgação do BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO PARA ATUALIZAÇÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

A divulgação da situação epidemiológica com relação à doença faz parte do Plano de Contingenciamento montado pelas autoridades de saúde do Estado.

As publicações vão ocorrer diariamente no site da Sesau (www.saude.rr.gov.br) e no portal roraimacontraocorona.rr.gov.br.

A nova atualização informa o Estado contabiliza até o momento 25.
157 notificações para a COVID-19, de acordo com os critérios de definição de caso do Ministério da Saúde.

Destes, 14.
459 foram confirmados segundo município de residência, sendo 6.070 por RT-PCR e 8.389 por teste rápido, 10.698 foram descartados e 281 óbitos.

Com relação apenas as confirmações para a doença, 21
9 em Alto Alegre, 137 no Amajari, 10.942 casos foram notificados em Boa Vista, 146 em Bonfim, 354 no Cantá, 136 em Caracaraí, 336 em Caroebe, 86 em Iracema, 273 em Mucajaí, 75 em Normandia, 628 em Pacaraima, 494 em Rorainópolis, 283 em São João da Baliza, 74 em São Luiz e 39 em Uiramutã.

Já sobre os casos descartados, 26
5 em Alto Alegre, 113 em Amajari, 8.371 notificações ocorreram em Boa Vista, 147 em Bonfim, 156 no Cantá, 156 em Caracaraí, 161 em Caroebe, 97 em Iracema, 438 em Mucajaí, 50 em Normandia, 134 em Pacaraima, 217 em Rorainópolis, 107 em São João da Baliza, 69 em São Luís e 13 em Uiramutã.

O Estado também contabiliza 281 óbitos por Coronavírus (COVID-19), 05 em Alto Alegre, 04 em Amajarí, 225 no município de Boa Vista, 04 no Bonfim, 06 no Cantá, 01 em Caracaraí, 02 em Caroebe, 01 em Iracema, 03 em Mucajaí, 04 em Normandia, 14 em Pacaraima, 08 em Rorainópolis, 02 em São João da Baliza, e 01 em Uiramutã.

Além disso, 4.370 pacientes diagnosticados com a doença receberam alta de isolamento e encontram-se recuperados.

Deste total, 53 em Alto Alegre, 31 em Amajari, 3.384 são de Boa Vista, 77 de Bonfim, 151 no Cantá, 33 em Caracaraí, 65 em Caroebe, 08 em Iracema, 58 em Mucajaí, 13 em Normandia, 173 em Pacaraima, 142 em Rorainópolis, 37 em São João da Baliza, 51 de São Luiz e 06 em Uiramutã. Por conta do crescimento de casos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o mundo vive uma pandemia da doença.

O Detran (Departamento Estadual de Trânsito de Roraima) lançou nesta quinta-feira (19)  o Sistema Integrado de Vistoria Eletrônica Veicular. A novidade tem como objetivo modernizar a atividade de vistoria com mais agilidade na execução do serviço, economia de papel e a redução em 60% aproximadamente do tempo de espera.

Por meio de novos equipamentos de captura de imagens e leitura da placa, será mais fácil e rápido identificar o veículo e rastreá-lo no sistema do Departamento. Todo o processo da vistoria é registrado e enviado automaticamente para o banco de dados do Detran, o que traz mais segurança para o cidadão e o Órgão.

A segurança dos dados serão armazenados em nuvem integrados ao sistema Detran, e a segurança pelos registros fotográficos e filmagens evitarão qualquer tentativa de fraude.

O presidente do Detran Igo Brasil explicou que o sistema de vistoria eletrônica é uma das metas previstas no planejamento estratégico do Departamento.

 “Estávamos trabalhando na tentativa de implantar o sistema desde o início do ano. Na semana passada tivemos um treinamento com os servidores, hoje finaliza a fase de testes e começamos a operar nos veículos de pequeno porte e as motocicletas”, disse.

De acordo com o ele, a partir de janeiro o sistema passa a atender os caminhões e veículos de maior porte, como ônibus e carretas.

 “Será implantada também a vistoria nas unidades descentralizadas do Detran-RR. É um projeto de médio a longo prazos, a instalação nos interiores, mas a nossa meta é colocar esse sistema em todas as unidades que prestam o serviço de vistoria”, complementou.