Mostrando itens por marcador: governotrabalhando

Sábado, 09 Mai 2020 17:27

COMUNICADO

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), e do COERR (Centro de Operações Especiais de Saúde Pública de Roraima) torna pública a divulgação do BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO PARA ATUALIZAÇÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

A partir de agora, por orientação do MS (Ministério da Saúde), as notificações para COVID-19, deverão ser analisadas por município de residência, ou seja, as notificações dos casos serão registradas considerando o local de residência da pessoa.

Sendo assim, a distribuição do quantitativo de casos por município sofrerá algumas alterações, permanecendo intacto o total geral dos casos registrados no Estado.

Destaca-se ainda, que todas as notificações de pessoas oriundas de outros estados e países também serão informadas Boletim, no campo “Outros”.

A divulgação da situação epidemiológica com relação à doença faz parte do Plano de Contingenciamento montado pelas autoridades de saúde do Estado.

As publicações vão ocorrer diariamente no site da Sesau (www.saude.rr.gov.br) e no portal roraimacontraocorona.rr.gov.br.

A nova atualização informa o Estado contabiliza até o momento 1.983 notificações para a COVID-19, de acordo com os critérios de definição de caso do Ministério da Saúde.

Deste total, 28 são considerados suspeitos, 1.202 foram confirmados, 753 foram descartados e 18 óbitos.

Com relação apenas as confirmações para a doença, 12 em Alto Alegre, 05 em Amajari, 970 casos foram notificados em Boa Vista, 17 em Bonfim, 18 no Cantá, 06 em Caracaraí, 16 em Caroebe, 13 em Mucajaí, 03 em Normandia, 55 em Pacaraima, 50 em Rorainópolis, 04 em São João da Baliza, 16 em São Luiz e 01 em Uinamutã.

Em relação aos casos suspeitos, foram notificados 01 em Alto Alegre, 01 em Amajari, 24 casos em Boa Vista, 01 em Caroebe, 01 em Rorainópolis.

Já sobre os casos descartados, 06 em Alto Alegre, 02 Amajari, 590 notificações ocorreram em Boa Vista, 11 em Bonfim, 06 no Cantá, 01 em Caracaraí, 23 em Caroebe, 24 em Mucajaí, 35 em Pacaraima, 18 em Rorainópolis, 13 em São João da Baliza, 14 em São Luiz e 01 em Uiramutã.

O Estado também contabiliza 18 óbitos por Coronavírus (COVID-19), 01 em Alto Alegre e 17 no município de Boa Vista.

Além disso, 271 pacientes diagnosticados com a doença receberam alta de isolamento e encontram-se recuperados.

Deste total, 257 são de Boa Vista, 03 de Bonfim, 04 do Cantá, 04 de Pacaraima e 01 de São Luiz. Por conta do crescimento de casos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o mundo vive uma pandemia da doença.

Publicado em DESTAQUES

O Governo de Roraima, por meio da Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), inicia na próxima terça-feira, 12, de maio o CAR (Cadastro Ambiental Rural) de pequenos produtores que possuem propriedade de até quatro módulos fiscais.

A ação ocorrerá durante todo o dia na Escola Municipal Professor Jovaci Marcal da Silva, localizada na Vila Central do Apiaú, município de Mucajaí.

De acordo com o presidente da Femarh, Ionilson Sampaio, todas as precauções estarão sendo tomadas pela equipe de atendimento, para que não gere aglomerações, devido à pandemia do novo coronavírus.

Para realizar o cadastro, os produtores devem ter em mãos documentos do imóvel rural e documentos pessoais, em caso de proprietário ou posseiro.

O projeto do CAR foi apresentado pela Femarh e aprovado junto ao Fundo Amazônia e BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico) e tem o objetivo de promover a inscrição de 14.249 imóveis rurais no prazo de seis  meses, em 12 municípios de Roraima, com exceção de Uiramutã, Pacaraima e Normandia. 

Segundo Ionilson Sampaio, o projeto está reestruturado em dois componentes, um para pequenos produtores rurais (até quatro módulos fiscais) de nove municípios de Roraima inscritos no CAR, e outro de Instituições de monitoramento, controle e responsabilização ambiental fortalecidas.

“O CAR é obrigatório para todas as propriedades rurais que existem no país, e hoje é feito de forma declaratória através do Siscar (Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural), em que o produtor informa a situação ambiental da sua propriedade, o que muitas das vezes demanda custos por não ser um procedimento simples. Assim, o Governo de Roraima, por intermédio da Femarh, através do convênio firmado com o BNDES com recursos do Fundo Amazônia, vai realizar o cadastro de forma gratuita para 14 mil imóveis rurais de até quatro módulos fiscais, beneficiando os produtores da agricultura familiar do Estado”, destacou Ionilson.

Após a realização do CAR, o órgão ambiental vai conseguir identificar quais são os passivos ambientais das propriedades bem como os ativos. “Aquele produtor que tiver um passivo em sua propriedade terá a oportunidade de se regularizar, aderindo ao PRA (Programa de Regularização Ambiental), que será definido posteriormente pela Femarh. Será a oportunidade para aquelas pessoas que se encontram com suas propriedades em situação ambiental irregular de vir para a legalidade”, destacou o presidente.

Ionilson Sampaio lembrou ainda da relevância da realização do CAR. “Acredito que é uma ferramenta de extrema importância para que a gente possa depois utilizar dos nossos ativos, sabendo quanto temos de floresta, reserva legal, áreas de preservação permanente, para que isso também possa vir a ser utilizado em benefício ao produtor rural e consequentemente ao Estado”, disse.

Vale destacar ainda que, sem a realização do CAR, o produtor não consegue acesso ao crédito através das instituições financeiras. “O cadastro é obrigatório nas operações de crédito e agora o Governo do Estado vai promover isso de forma gratuita para a agricultura familiar. Após a finalização dessa primeira etapa, em meados no mês de setembro, pretendemos já estar trabalhando para pleitear mais recursos, a fim de atender mais produtores do Estado com a ampliação do cadastro, fechando 100% da agricultura familiar”, enfatizou Ionilson.

De acordo com o analista ambiental da Femarh, Wagner Severo, que é responsável técnico pelo projeto, serão realizados 14.249 Cadastros Ambientais Rurais nessa primeira etapa; sendo 10.028 lotes localizados em 16 Projetos de Assentamentos da Reforma Agrária e 4.221 imóveis rurais localizados fora de Projetos de Assentamento (PAs).

“O Estado de Roraima tem aproximadamente 25% (7.500) dos imóveis rurais inscritos no CAR. Estima-se que parte destas inscrições apresenta inconsistências que precisam ser retificadas. O Estado ainda tem um grande déficit de inscrições de imóveis rurais no CAR a ser superado”, disse.

Severo destacou que o CAR foi criado pela Lei 12.651/2012, Artigo 29, sendo obrigatório para todos os imóveis rurais. “As inscrições dos imóveis no CAR terão a finalidade de integrar as informações ambientais das propriedades e posses rurais, compondo uma base de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento. A elaboração do Cadastro Ambiental Rural nas propriedades e posses rurais vai contribuir para a melhoria do controle ambiental por parte da Femarh e, consequentemente, para a integração das informações ambientais”, afirmou.  

 
Publicado em DESTAQUES

O Governo do Estado pretende reforçar ainda mais a transparência no que se refere à utilização dos recursos públicos em Roraima. Na Sesau (Secretaria de Saúde), a primeira medida da gestão que reflete essa proposta é a implantação do SEI (Sistema Eletrônico de Informação), que passou a funcionar a partir desta sexta-feira, 8.

Com a implantação do SEI, todos os processos serão administrados de forma digital, para que a sociedade tenha conhecimento sobre as ações executadas na área de saúde no Estado.

“Seguindo a política de transparência do governador Antonio Denarium, nossa expectativa é  buscar por meio da implantação imediata do Sistema Eletrônico de Informações, manter uma gestão pautada pela transparência e austeridade, como forma de deixar a população sempre informada de tudo o que acontece na saúde de Roraima”, ressaltou o secretário de Saúde, coronel Olivan Junior.

Roraima é o segundo Estado da Região Norte a aderir ao SEI, que está com 50% de adesão, compreendendo cerca de 22 secretarias.

Por meio do SEI, os documentos poderão ser consultados por todos os órgãos de controle e pela sociedade. Além disso, trata-se de uma ferramenta fundamental para garantir a segurança da informação.

“O nosso objetivo é mostrar o que está sendo feito e a forma com está sendo feito. O objetivo é possibilitar maior celeridade, transparência e economicidade ao trabalho de tramitação dos processos e contratos e, assim, possibilitar aos órgãos de controle e à população o acompanhamento do que está sendo realizado”, salientou o secretário.

 

Publicado em DESTAQUES
Sexta, 08 Mai 2020 23:40

COMUNICADO

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), e do COERR (Centro de Operações Especiais de Saúde Pública de Roraima) torna pública a divulgação do BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO PARA ATUALIZAÇÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

A partir de agora, por orientação do MS (Ministério da Saúde), as notificações para COVID-19, deverão ser analisadas por município de residência, ou seja, as notificações dos casos serão registradas considerando o local de residência da pessoa.

Sendo assim, a distribuição do quantitativo de casos por município sofrerá algumas alterações, permanecendo intacto o total geral dos casos registrados no Estado.

Destaca-se ainda, que todas as notificações de pessoas oriundas de outros estados e países também serão informadas Boletim, no campo “Outros”.

A divulgação da situação epidemiológica com relação à doença faz parte do Plano de Contingenciamento montado pelas autoridades de saúde do Estado.

As publicações vão ocorrer diariamente no site da Sesau (www.saude.rr.gov.br) e no portal roraimacontraocorona.rr.gov.br.

A nova atualização informa o Estado contabiliza até o momento 1.899 notificações para a COVID-19, de acordo com os critérios de definição de caso do Ministério da Saúde.

Deste total, 60 são considerados suspeitos, 1.124 foram confirmados, 715 foram descartados e 16 óbitos.

Com relação apenas as confirmações para a doença, 11 em Alto Alegre, 05 em Amajari, 917 casos foram notificados em Boa Vista, 17 em Bonfim, 14 no Cantá, 05 em Caracaraí, 15 em Caroebe, 13 em Mucajaí, 03 em Normandia, 49 em Pacaraima, 43 em Rorainópolis, 04 em São João da Baliza, 16 em São Luiz e 01 em Uinamutã.
 
Em relação aos casos suspeitos, foram notificados 01 em Alto Alegre, 01 em Amajari, 46 casos em Boa Vista, 02 no Cantá, 02 em Caroebe, 04 em Mucajaí, 01 em Pacaraima.
 
Já sobre os casos descartados, 06 em Alto Alegre, 02 Amajari, 560 notificações ocorreram em Boa Vista, 11 em Bonfim, 06 no Cantá, 01 em Caracaraí, 23 em Caroebe, 20 em Mucajaí, 35 em Pacaraima, 15 em Rorainópolis, 13 em São João da Baliza, 14 em São Luiz e 01 em Uiramutã.

O Estado também contabiliza 16 óbitos por Coronavírus (COVID-19), 01 em Alto Alegre e 15 no município de Boa Vista.

Além disso, 190 pacientes diagnosticados com a doença receberam alta de isolamento e encontram-se recuperados.

Deste total, 177 são de Boa Vista, 03 de Bonfim, 04 do Cantá, 04 de Pacaraima  e 01 de São Luiz. Por conta do crescimento de casos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o mundo vive uma pandemia da doença.

Publicado em DESTAQUES

A pandemia da COVID-19 tem resultado em efeitos amargos para a economia, a exemplo do turismo que sofreu abrupta parada, impactando mais de 50 setores que mantém relação direta e indiretamente, causando prejuízos significativos no setor.

Diante do estado de calamidade pública em todo território de Roraima e acompanhando o cenário nacional e internacional que se desenha, a Seplan (Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento), por meio do Detur (Departamento de Turismo), elaborou um plano de retomada da atividade turística, com ações de fortalecimento e promoção desta área do comércio, aliadas aos cuidados necessários no combate ao novo Coronavírus.

Por meio de videoconferência, o plano foi apresentado ao Fórum Estadual de Turismo nesta sexta-feira, 8, com a participação de todos os conselheiros, que sinalizaram muito positivamente e decidiram favorável ao documento. O texto propõe que a retomada das atividades aconteça de forma gradual, com previsão a partir da segunda quinzena de junho, mas observando os efeitos do decreto de calamidade, ou seja, após a cessação dos efeitos do decreto e a queda da COVID-19.

Segundo o diretor do Detur, Bruno Muniz, desde o início da pandemia o departamento acionou a medida 7 do PPA (Plano Plurianual), que se refere a ações de mitigação de crises, combate à crise e seus impactos no turismo, os impactos multidimensionais (econômico, social, ambiental e cultural), além do impacto político também diante dessa situação.

“Nós fizemos uma pesquisa para subsidiar decisões. Apresentamos essa pesquisa para o grupo de empresários que fazem parte do movimento de turismo mesclado, que reúne diversos segmentos do setor no Estado. Esse grupo fez apontamentos, direcionou algumas ações, várias ideias surgiram e isso possibilitou a construção do plano, que foi pautado em ações mitigadoras, obviamente de uma maneira mais operacional, que é como os meios de hospedagem, as agências transportadoras, todo o trade turístico tem que se adequar daqui para a frente”, disse.

O plano segue um rol de medidas efetivas que tem por objetivo não só promover ações que acelerem a retomada do turismo em Roraima, como também impedir o contágio da doença nas atividades envolvidas com o setor. Tais medidas foram concebidas de acordo e em razão das especificidades de cada área, além de oferecer todos os cuidados na forma que serão conduzidas.

Durante a videoconferência, o secretário de Planejamento, Marcos Jorge, aproveitou para pontuar o trabalho que vem sendo feito junto às instituições de crédito, para que se tenha uma melhor oferta ao trade turístico do Estado.

“Nós estivemos em diálogo na última semana com o Banco da Amazônia, que por sinal nos informou que as parcelas para aqueles que já possuem operações junto ao banco foram suspensas, com retorno de pagamento somente para janeiro do ano que vem, possibilitando um espaço de tempo para que as empresas tenham um pouco de fôlego. E inclusive, liberando novas operações de crédito para quem desejar tomar por meio do plano do FNO Emergencial, com 2,5% de juros ao ano. São medidas que temos intermediado para que nossos empresários e empreendedores possam manter seus negócios para a garantia de renda e sobrevivência”, afirmou.

A outra novidade mencionada pelo titular da Seplan diz respeito ao recurso liberado pelo Governo Federal que garante R$ 5 bilhões ao Fundo Geral do Turismo, direcionado para empresas que estejam devidamente cadastradas no Cadastur (Sistema Nacional de Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos).

O secretário reiterou ainda que o Governo tem empreendido os melhores esforços para auxiliar o setor turístico de Roraima e que tão logo que passe a pandemia, será realizado o Salão de Turismo. Também informou que já foi autorizado pelo governador Antonio Denarium o processo licitatório para a recuperação da estrada que dá acesso a um dos maiores cartões postais do Estado, o Tepequém.

Publicado em DESTAQUES

Com a preocupação em não faltar alimentação na mesa dos roraimenses, a produção rural segue funcionando normalmente. A diferença são os cuidados de higiene e prevenção ao novo Coronavírus (COVID-19). O Governo de Roraima, por meio da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), segue dando suporte com a produção de projetos para que o homem do campo consiga captar recursos financeiros e, assim, melhorar sua produção.

Mesmo com os trabalhos sendo realizados, ora na Seapa, ora em home office, 47 técnicos da pasta continuam em todo o Estado produzindo projetos e captando recursos. Somente nestes quatro primeiros meses de 2020, já foram 32 projetos, somando um total de R$ 1.260.575,44.

Segundo o governador Antonio Denarium, a meta do Executivo é dar suporte aos pequenos produtores, para que a economia agrícola não seja tão prejudicada com o isolamento social e a diminuição do consumo. "Orientei todos os secretários, que de uma forma e outra estejam envolvidos na captação, fiscalização ou na liberação de recursos, que trabalhem intensamente para atender a todos os produtores, do menor ao maior. Só assim vamos vencer a crise econômica causada pelo Coronavírus", frisou.

Até agora, 32 projetos foram aprovados, entre pequenos e grandes valores, produtores da agricultura familiar e empresarial, todos foram atendidos de maneira igual. "O nosso objetivo é a melhoria da produção como um todo. Esse é o trabalho que a Seapa hoje está fazendo, os produtores estão conseguindo acessar o crédito. Não está na velocidade que queremos, mas estamos avançando mesmo durante uma pandemia", afirmou Emerson Baú, titular da Seapa.

Seu José Manoel Alcântara, produtor de bananas no sul do Estado, comemorou a aquisição de um trator para auxiliar na sua produção e o atendimento que recebeu na CPR (Casa do Produtor Rural) de Caroebe. "Estou muito satisfeito em adquirir o trator. Fui muito bem atendido e estou satisfeito, porque mesmo na situação em que estamos, os técnicos estão trabalhando", disse.

Para Emerson Baú, todos os produtores rurais que buscam melhorar e se adequar às recomendações técnicas, tanto da Seapa quanto dos órgãos fiscalizadores, recebem auxílio da secretaria. Porém, nem sempre a melhoria ocorre só com o aprendizado técnico. O produtor precisa de recursos financeiros para a compra de produtos, como insumos, tecnologia, equipamentos, entre outros fatores, para alcançar a melhoria na produção.

"Na maioria das vezes, cerca de 95%, os pequenos produtores não conseguem implementar aquilo que se pede pela falta de recursos financeiros, então, com isso, eles não vão seguir as recomendações por falta de dinheiro. Por isso é tão importante fazer os projetos, acompanhar a liberação dos recursos e mostrar o melhor caminho para que o produtor absorva o máximo de aprendizado", pontuou o secretário da Seapa.

O engenheiro agrônomo Sausalem Bastos, chefe da Divisão do Crédito Rural e Coordenador de Crédito Sul, auxilia na elaboração de propostas de crédito rural nas CPRs de Caroebe, Baliza, São Luiz e Rorainópolis. Ele detalhou como vem funcionando os atendimentos aos produtores.

“Sem dúvidas, os recursos chegarão em excelente oportunidade, uma vez que agricultura familiar continua produzindo e em plena atividade, apesar da crise devido à pandemia e a Seapa, através da Divisão de Crédito, em conjunto e apoio das CPRs, tem trabalhado com toda sua estrutura para pode amenizar os impactos dessa crise ao agricultor familiar.

Metas para 2020 e bancos parceiros

Segundo o secretário Emerson Baú, a meta construída para 2020 em financiamentos agrícolas é de R$ 50 milhões, para atender a 950 produtores. Por conta da pandemia e do isolamento social necessário no momento, o ritmo diminuiu, porém, Baú detalha que o valor ainda é o objetivo. “Esta meta do setor de crédito também merece um destaque porque estava tudo preparado para alavancar o crédito em 2020, mas ainda não desistimos", observou.

O Banco do Brasil foi a instituição que mais liberou recursos (R$ 678.868,22) distribuídos em 12 projetos. A Desenvolve Roraima liberou R$ 310.800,00 para nove projetos e o Banco da Amazônia aprovou 11 projetos que juntos somam o valor de R$ 270.907,22.

Municípios beneficiados

O projeto aprovado de menor valor financeiro foi no setor da pecuária no total de R$ 7.486,80, para o município de Cantá. Já Caroebe teve o projeto de maior recurso (R$ 101.858,50), também para a pecuária. O município de Caroebe teve 11 projetos aprovados, em Iracema foram 10, na capital Boa Vista foram seis projetos, e Bonfim conseguiu aprovar três projetos. Cantá e Rorainópolis tiveram um projeto aprovada em cada município.

Emerson Baú enfatizou o pedido do governador Antonio Denarium em atender todos os produtores que envolvam a agricultura familiar e empresarial. "Não nos prendemos a projetos de grande volume de recursos como se eles fossem mais importante. Todos são importantes. Ele pode ser de valor menor, porém, o que será comprado com o recurso vai fazer a diferença, então, trabalhamos com todo empenho para todos”, completou.

Os produtores rurais interessados em financiamento para melhorar a produção podem entrar em contato com os técnicos extensionistas na CPR mais próxima da sua localização.

 

Publicado em DESTAQUES

A PCRR (Polícia Civil de Roraima) instituiu o Gabinete Interno de Gerenciamento de Crise e formou uma equipe que atuará na área da saúde, realizando testes rápidos para atender aos profissionais da instituição com suspeita de Coronavírus (COVID-19), além do monitoramento dos policiais e familiares que tiveram contato com o servidor infectado.

A medida foi adotada devido à situação de emergência de saúde causada pela pandemia da COVID-19. De acordo com o delegado geral Herbert de Amorim Cardoso, o Gabinete de Gerenciamento de Crise foi instalado provisoriamente no dia 30 de abril para orientar, controlar e coordenar as ações de atuação da PCRR, possibilitando tomar todas as decisões administrativas e operacionais, decorrentes da emergência de saúde pública.

A coordenação geral dos trabalhos estará a cargo da DG (Delegacia Geral), mas o Gabinete Interno de Gerenciamento de Crise será formado também pela DGA (Delegacia Geral Adjunta), DA (Departamento Administrativo), DPE (Departamento de Polícia Especializada), RH (Recursos Humanos) e NSAP (Núcleo de Saúde e Atendimento Psicossocial).

Servidores da PCRR foram treinados para realizar testes rápidos

Dois servidores da PCRR (um odontolegista e uma escrivã de polícia e acadêmica de medicina) serão os responsáveis pelos testes rápidos da COVID-19 junto aos policiais, tendo inclusive passado por um treinamento com a Vigilância Sanitária.

Conforme a diretora do DPE, delegada Elivânia Aguiar, os policiais civis que necessitarem do teste rápido devem fazer contato telefônico com a equipe, que fará o agendamento e, posteriormente, irá à casa do servidor realizar o exame.

A equipe montada, segundo a diretora, tem funções distintas e os trabalhos envolvem o agendamento, o teste, o acompanhamento do servidor, familiares e policiais com quem teve contato. Além disso, acompanha o afastamento do servidor infectado e orienta quanto às providências a serem adotadas junto ao RH.

O delegado geral Herbert de Amorim Cardoso destacou que a ideia é conseguir, em tempo hábil, tomar decisões e iniciativas necessárias para que o serviço prestado à população não seja interrompido por conta da pandemia da COVID-19.

“Queremos levar mais segurança aos nossos servidores, auxiliando-os por meio dessa equipe que estará disponível para acompanhar, orientar e adotar medidas necessárias para um melhor tratamento, caso sejam contaminados”, destacou.

Um dos problemas enfrentados em Roraima é a falta de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) que possam atender aos profissionais, seja da saúde ou da segurança. Entretanto, a PCRR vem adquirindo os produtos por meio da Sesau (Secretaria de Saúde) e outras instituições, por meio de doações, para serem destinadas aos profissionais que estão à frente desse trabalho e, ainda, aos policiais que estão trabalhando no combate ao crime.

“Não estamos medindo esforços para que o trabalho nas unidades da Polícia Civil ocorra, mas precisamos, paralelamente, garantir segurança aos nossos policiais e aos seus familiares. Temos visto que é uma doença grave, de alto contágio e precisamos adotar medidas para atender os policiais civis”, disse.

Publicado em DESTAQUES

O HMINSN (Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth) tem atenção especial do Governo de Roraima para que ofereça um bom serviço de saúde às mamães e recém-nascidos, além de boas condições aos profissionais que trabalham no local. Para isso acontecer, a infraestrutura faz parte do contexto. Uma das provas disso é a reforma que está sendo realizada no Bloco das Azaleias (enfermagem).

A obra, iniciada no último mês, é realizada pela Seinf (Secretaria de Infraestrutura). Após a demolição de boa parte da estrutura que não era mais adequada, a reforma avança com a execução da alvenaria, início das instalações hidrossanitárias, cortes nas paredes para passagem de tubulação elétrica, chapisco e construção de um novo piso.

Atualmente, com 7% executada, a obra tem previsão para ser concluída em setembro deste ano. Os recursos para a reforma são de emenda da ex-senadora Ângela Portela, no valor de R$ 825 mil. De acordo com o secretário de Infraestrutura, Edilson Lima, essa é apenas uma das obras de saúde realizadas pelo Governo de Roraima.

“O Governo de Roraima tem diversas obras espalhadas pelo Estado, como o Hospital de Bonfim, Maternidade e Centro de Especialidades Médicas de Rorainópolis [CEM], além dos blocos B, E e Grande Trauma do Hospital Geral de Roraima [HGR]. A gestão do governador Antonio Denarium tem essa visão de oferecer uma boa infraestrutura na saúde. Há também outros projetos desenvolvidos para futuras obras de reforma”, disse o secretário.

 Outras obras

Em relação às obras citadas pelo titular da Seinf, a Maternidade de Rorainópolis está bem avançada e com previsão de entrega para o primeiro semestre deste ano.  No HGR, o Grande Trauma passa por reforma e ampliação, com previsão de conclusão em setembro, além do Bloco B (Pneumologia e Infectologia), que deve ser finalizado em julho.

O Bloco E do HGR, também conhecido como anexo, é outra obra que foi retomada recentemente e avança para ser concluída em setembro. No interior, o CEM de Rorainópolis deve ser concluído agora no primeiro semestre, enquanto o Hospital de Bonfim tem previsão de finalização para o segundo semestre.

Publicado em DESTAQUES
Quinta, 07 Mai 2020 17:01

COMUNICADO

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), e do COERR (Centro de Operações Especiais de Saúde Pública de Roraima) torna pública a divulgação do BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO PARA ATUALIZAÇÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

A partir de agora, por orientação do MS (Ministério da Saúde), as notificações para COVID-19, deverão ser analisadas por município de residência, ou seja, as notificações dos casos serão registradas considerando o local de residência da pessoa.

Sendo assim, a distribuição do quantitativo de casos por município sofrerá algumas alterações, permanecendo intacto o total geral dos casos registrados no Estado.

Destaca-se ainda, que todas as notificações de pessoas oriundas de outros estados e países também serão informadas Boletim, no campo “Outros”.

A divulgação da situação epidemiológica com relação à doença faz parte do Plano de Contingenciamento montado pelas autoridades de saúde do Estado.

As publicações vão ocorrer diariamente no site da Sesau (www.saude.rr.gov.br) e no portal roraimacontraocorona.rr.gov.br.

A nova atualização informa o Estado contabiliza até o momento 1.731 notificações para a COVID-19, de acordo com os critérios de definição de caso do Ministério da Saúde.

Deste total, 23 são considerados suspeitos, 1020 foram confirmados, 688 foram descartados e 14 óbitos.

Com relação apenas as confirmações para a doença, 11 em Alto Alegre, 06 em Amajari, 840 casos foram notificados em Boa Vista, 12 em Bonfim, 09 no Cantá, 05 em Caracaraí, 11 em Caroebe, 13 em Mucajaí, 03 em Normandia, 47 em Pacaraima, 43 em Rorainópolis, 04 em São João da Baliza e 05 em São Luiz.

Em relação aos casos suspeitos, foram notificados 01 em Alto Alegre, 01 em Amajari, 20 casos em Boa Vista, 01 em Pacaraima.

Já sobre os casos descartados, 06 em Alto Alegre, 02 Amajari, 549 notificações ocorreram em Boa Vista, 11 em Bonfim, 06 no Cantá, 01 em Caracaraí, 13 em Caroebe, 20 em Mucajaí, 35 em Pacaraima, 15 em Rorainópolis, 10 em São João da Baliza, 11 em São Luiz e 01 em Uiramutã.

O Estado também contabiliza 14 óbitos por Coronavírus (COVID-19), 01 em Alto Alegre e 13 no município de Boa Vista.

Além disso, 190 pacientes diagnosticados com a doença receberam alta de isolamento e encontram-se recuperados.

Deste total, 177 são de Boa Vista, 03 de Bonfim, 04 do Cantá, 04 de Pacaraima e 01 de São Luiz. Por conta do crescimento de casos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o mundo vive uma pandemia da doença.

Publicado em DESTAQUES

Por meio da Seed (Secretaria de Educação e Desporto), o Governo do Estado de Roraima vai realizar a distribuição dos gêneros alimentícios da merenda escolar adquiridos antes da suspensão das aulas e que estão no depósito do DAE (Departamento de Apoio ao Educando). Os critérios estão estabelecidos na Portaria nº 0657/2020, publicada no Doerr (Diário Oficial do Estado) do dia 4 de maio.

Terão preferência os 26.676 estudantes matriculados na rede estadual de ensino que fazem parte do Programa Bolsa Família e os que estiverem em situação de maior vulnerabilidade social.

O DAE será responsável pela distribuição dos gêneros alimentícios nas escolas. Também serão distribuídos folders informativos sobre os cuidados e prevenção ao Coronavírus (COVID-19).  Os alimentos que serão distribuídos foram adquiridos com recursos do Tesouro Estadual, por meio do Processo nº 017101.000724/19-47, antes da pandemia.

“Não sabíamos até quando ficaríamos sem aulas presenciais em função da pandemia e, dessa forma, não fizemos nenhuma outra aquisição de gêneros alimentícios até então. Os produtos que serão distribuídos já estavam no estoque do DAE”, esclareceu Leila Perussolo, secretária de Educação e Desportos. 

 As escolas

Outra normativa, a Portaria nº 0658/2020, também publicada no Doerr do dia 4 de maio, trata sobre a distribuição dos alimentos em estoque nos depósitos das escolas. Cada instituição de ensino será responsável por elaborar um cronograma de distribuição dos gêneros que ainda possuem.

Os produtos a serem distribuídos variam de uma escola para outra, conforme o estoque de cada unidade de ensino. Entre os itens estão: arroz, macarrão, feijão, farinha, sardinha, biscoito, entre outros gêneros não perecíveis.

Os produtos só poderão ser entregues aos pais na escola em que o aluno está devidamente matriculado e conforme participação no Programa Bolsa Família. As escolas já estão organizando os alimentos para a distribuição.

A Escola Estadual Carlo Casadio, localizada no bairro Centenário, em Boa Vista, realizou nesta quarta-feira, 6, a entrega dos alimentos para 50 pais de alunos. Entre os produtos distribuídos pela escola estão: macarrão, arroz, feijão, sardinha, biscoito e extrato de tomate.

“Os pais ficaram gratos, consideraram um ato de solidariedade e amor ao próximo, pois os alimentos vão ajudar nesse período de pandemia em que muitos perderam seus trabalhos. Ficamos felizes em poder ajudar as famílias dos nossos alunos”, destacou Mônica Farias, gestora da escola.

Os estudantes que utilizam o transporte escolar e que se enquadram no perfil de distribuição dos alimentos vão receber os itens em casa. Cada escola irá organizar a distribuição dos gêneros alimentícios por meio do transporte escolar, programando a entrega junto com o material de estudo.

Toda a ação de distribuição dos alimentos será devidamente acompanhada pelo CAE (Conselho de Alimentação Escolar), que terá acesso a todos os procedimentos adotados pela Seed. Os produtos já começaram a ser entregues.

 

 

Publicado em DESTAQUES