Mostrando itens por marcador: governotrabalhando

A Caer (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima) fechou o primeiro semestre de 2019 com resultados positivos em relação ao trabalho de combate às perdas de água. Em seis meses, a Companhia colocou em funcionamento 1.415 hidrômetros, superando o mesmo período do ano passado, quando foram instalados 1.104 - um aumento de 311 equipamentos novos instalados na capital.

Segundo o presidente da Caer, James Serrador, a hidrometria é uma das medidas adotadas pela empresa para reforçar o trabalho de combate ao desperdício de água.

“Combater as perdas de água é uma das prioridades da nossa gestão e para alcançar os resultados esperados é preciso reforçar o trabalho de hidrometria, pois o consumidor terá consciência do consumo de água em sua residência e passará a utilizar a água de forma racional”, esclareceu o presidente.

Os hidrômetros foram instalados em diversos bairros na capital, entre eles, São Francisco, Aparecida e Centenário, na zona oeste de Boa Vista. O trabalho é permanente e continuará ao longo do ano.

FURTADOS - Também aumentou o número de hidrômetros reinstalados devido aos crimes de furtos registrados na capital. Nos primeiros seis meses deste ano, já foram reinstalados 317 equipamentos, número que supera todo o período de 2018, quando foram reinstaladas 290 unidades.

Publicado em Secom

Como parte do projeto Roraima 2030, servidores da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participaram de mais uma edição da Sexta do Conhecimento desenvolvido pela pasta. Nesta sexta-feira, 19, uma equipe do Ipam (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) levou o tema “Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial com Enfoque na Agricultura Familiar”.

Emerson Baú, secretário da Seapa, ressaltou a importância de promover ações como esta entre os servidores, uma vez que irão reforçar na atuação do desenvolvimento do Estado.

“Estamos trabalhando na estruturação de projetos internos para repensar a cadeia produtiva completa, focando tanto o lado da produção quanto da preservação, olhando a questão ambiental e a qualidade de vida do agricultor no campo, pensando em como ele [agricultor] possa permanecer na terra, de uma forma digna e que ele possa sobreviver dali com uma qualidade de vida”, explicou o titular.

Sobre a participação do Ipam, Baú reforçou ser fundamental. “O Ipam é um instituto que tem um conhecimento estratégico importante nessa etapa de planejamento, e a ideia é que a gente possa conciliar o conhecimento deles com as nossas necessidades”, disse.

Um dos palestrantes do dia foi o diretor de Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial do Ipam, Eugênio Pantoja. Na palestra, foram discutidas e apresentadas algumas experiências que o Ipam tem feito pela Amazônia, principalmente no Mato Grosso, Acre e Pará.

“São experiências relacionadas à Agricultura Familiar, produção sustentável, agronegócio de baixo carbono em uma perspectiva de como se constrói e organiza uma política pública com esse tema, buscando uma visão empreendedora dos pequenos e médios produtores para que o estado tenha subsídio para construir esse processo no território”, especificou.

Conforme ele reforçou, a ideia é com essas políticas o Estado possa transformar o que é ambiental em financeiro para benefício do estado para que incorpore os recursos e a partir disso implemente políticas de desenvolvimento”.

SEXTA DO CONHECIMENTO - A fim de discutir projetos que possam contribuir com o desenvolvimento do Estado, a Seapa promove a toda semana da Sexta do Conhecimento, onde são apresentados temas da área como forma de capacitação para os servidores.

Esta discussão faz parte do projeto Roraima 2030, programa idealizado pelo governador Antonio Denarium, envolvendo toda a estrutura administrativa do Governo.

O plano representa um marco para o planejamento das ações de Governo para promover o desenvolvimento nos próximos 12 anos, transformando Roraima em um Estado modelo em desenvolvimento no Brasil.

Publicado em Agricultura e Pesca

Servidores da CGRH (Coordenadoria Geral de Recursos Humanos) do Estado revisam 1,9 mil arquivos com informações de servidores conveniados no Plano da Geap-Saúde. O objetivo é ajustar as informações constantes no setor de recursos humanos da Segad (Secretaria de Gestão Estratégica e Administração) e os dados informados à Geap.

São cadastros de anos anteriores nos quais já foram encontradas inconsistências, o que impossibilitou o pagamento à empresa pelo Estado.

Ausência de autorização pelo Estado e cadastro de pessoas que não são servidores nem dependentes estão entre as irregularidades.

O coordenador geral de Recursos Humanos do Estado, Fernando Matos, optou pela revisão de todos os cadastros. "Só os que estiverem dentro dos parâmetros legais continuam conveniados", destacou Fernando. 

O prazo previsto para o término dos trabalhos é de dois dias.

A equipe empenhada na revisão dos cadastros, coordenada por Matos, é formada por Jorge Carageorge, gestor da Uganda/Segad; Victoria de Melo, assessora especial do Gabinete; Juniarlis Brito, chefe da Divisão de Cadastro de Controle de Pessoal; Pedro da Cunha, analista de processo; e Rafael Mendes, servidor da CGRH.

Publicado em Secom

A 2° edição da Corrida da Polícia Civil será realizada no próximo domingo, dia 21, com participação de 400 pessoas. Além de incentivar a prática de esportes, a competição encerra as comemorações pelos 15 anos de institucionalização da PCRR (Polícia Civil de Roraima).

A largada e a chegada  será na frente da Cidade da Polícia, no bairro Canarinho, em Boa Vista. A concentração terá início às 17h e a largada será às 17h30. A prova terá a categoria masculino e feminino, o percurso é de 7km.

Os inscritos já podem retirar seus kits na Sorveteria Hola Mexicano, na avenida Benjamin Constant, Centro, das 12h às 18h, sendo necessário apresentar o RG e CPF do responsável pela inscrição. Não serão entregues kits de corrida no dia e nem após o evento.

De acordo com a delegada-geral adjunta da Polícia Civil, Elisa Mendonça, todos os corredores que finalizarem o percurso receberão medalha de participação. “Os servidores da PCRR que chegarem nas três primeiras colocações receberão troféus, não haverá premiação em dinheiro”, destacou a delegada.

Também haverá apresentação da Banda da PMRR (Polícia Militar de Roraima) e, antes da corrida, uma aula de zumba aberta aos participantes, como forma de aquecimento.

Para o delegado-geral, Herbert de Amorim Cardoso, a corrida, além de encerrar as atividades alusivas aos 15 anos de institucionalização da PCRR, também objetiva aproximar a comunidade da Polícia. “Para encerrar este momento, a corrida foi planejada com o objetivo de aproximar a comunidade da polícia, através da atividade física”, destaca Cardoso.

Publicado em Segurança Pública

Professores da rede estadual de ensino terão acesso de forma gratuita a uma plataforma de cursos online sobre temas diversos da área educacional. A ação é fruto de uma parceria entre o Governo de Roraima, por meio da Segad (Secretaria de Gestão e Administração) e Escola de Governo  e a Fundação Vivo.

Dentro da plataforma Escolas Conectadas, serão ofertadas formações a educadores de todas as áreas, que atuam em todas as disciplinas e em qualquer uma das modalidades e níveis de ensino, seja Fundamental, Médio ou EJA (Educação de Jovens e Adultos).

“Com esta parceria, estamos somando forças para promover e disseminar os conceitos de inovação para os professores da rede estadual de ensino e serão ofertados cursos à distância, de curta duração, com conceitos importantes para apoiar educadores no desenvolvimento de sua carreira e na aprendizagem dos estudantes”, destacou Danielly Teixeira´, gerente de projetos da Escola de Governo.

Os cursos são de formação continuada e  totalmente gratuitos, com carga horária de 15h, 20h e 40 horas, certificados por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC (Ministério da Educação). Os certificados terão validade para pontuar em concursos públicos ou processos seletivos.

Orientados para uma aprendizagem construída na interação com pares e também para uma experimentação de práticas de sala de aula, os cursos também têm uma proposta voltada para a inovação de práticas pedagógicas e novas metodologias de ensino e aprendizagem.

Os primeiros dois cursos a serem ofertados serão: “Escola para todos: promovendo uma educação antirracista”, com carga horária de 40 horas, e “Pomar Doméstico: um futuro saudável com frutas o ano todo”, com carga horária de 15 horas. Os cursos ocorrerão no período de 19 de agosto a 16 de setembro.

COMO FAZER A INSCRIÇÃO - As inscrições para os primeiros dois cursos já estão abertas e podem ser efetuadas até o dia 06 de agosto. Foram ofertadas mil vagas. Para participar, o professor deve acessar o link bit.ly/roraima-ed1, preencher o formulário com seus dados pessoais e em seguida escolher o curso de seu interesse. Cada educador poderá se inscrever em apenas um curso.

De três a cinco dias antes do início do curso, o professor receberá um e-mail com o seu login e senha para acessar a plataforma. A partir das 12h do dia 19 de agosto, o educador deverá acessar a plataforma e inserir login e senha para iniciar o curso.

Os próximos cursos estão programados para o período que vai de 21 de outubro a 18 de novembro e terão como temas “Escola para todos: inclusão de pessoas com deficiência”, com carga horária de 40 horas, e “Inova Escola: gestão inovadora”, com carga horária de 20 horas. Para estes cursos, as inscrições serão de 18 de setembro a 08 de outubro.

Para quem não dispõe de computador, os cursos poderão ser realizados nos laboratórios de informática de duas instituições parceiras: no Centro Universitário Estácio da Amazônia, de segunda a sábado das 8h às 11h30, e na UNIVIRR (Universidade Virtual de Roraima), localizada na Alameda dos Bambus, n° 525, bairro Pricumã, em Boa Vista, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

“É importante que os nossos professores participem e aproveitem essa oportunidade para adquirir novos conhecimentos. Os cursos são totalmente gratuitos e com uma proposta volta às novas tecnologias”, destacou Ana Piúco, técnica do DEPE (Departamento de Desenvolvimento de Políticas Educacionais da Seed).

Publicado em Educação

O CEDRS (Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável), organização liderada pela Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e com a participação de mais 30 entidades entre órgãos públicos e organismos da sociedade civil, foi reativado nesta quinta-feira, dia 18.

A partir de agora, os membros podem trabalhar em conjunto para a elaboração de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento da agricultura em todos os segmentos. 

Além da Seapa, entre os órgãos governamentais que fazem parte da coordenação do CEDRS estão o Iteraima (Instituto de Terras e Colonização de Roraima), Aderr (Agência de Defesa Agropecuária), Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente) e SEI (Secretaria Estadual do Índio). Representando a sociedade civil está a OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), entre outras.

O titular da Seapa Emerson Baú, ressaltou que o CEDRS existe para estabelecer normas e procedimentos para promover os meios necessários ao planejamento à execução e ao acompanhamento das ações governamentais voltadas para o desenvolvimento rural sustentável do Estado.

"Toda a estrutura e atividades são normatizadas pelo art. 1º decreto No 4.934-E de 22 de agosto de 2002, que determina a criação do Conselho", acrescentou o secretário. 

Baú explicou que o CEDRS se reuniu algumas vezes em 2018, mas que efetivamente não estava com ações sendo implementadas. “Desde que nós entramos na gestão, a pedido do governador Antonio Denarium, estamos fazendo um resgate daquelas entidades e associações que realmente são consistentes, que tem uma finalidade, um propósito”, disse o secretário.

Ele frisou ainda a importância estratégica do Conselho. Segundo ele, o propósito é justamente trabalhar o planejamento e a articulação do desenvolvimento da agricultura, não apenas agricultura familiar, mas também empresarial e indígena, tanto é que ele é composto por vários segmentos.

“Rearticular esse Conselho é uma estratégia de valorização da agricultura. O Conselho tem uma importância estratégica, pois a partir dele conseguimos fazer deliberações que poderemos de maneira legal conversar com os legisladores, os que fazem as leis e com quem faz a execução. Então, tanto com o legislativo quanto com o executivo, o Conselho é uma ferramenta de negociação”, pontuou.

O Sistema OCB, entidade que tem assento no Conselho, é representada no Conselho pela superintende em Roraima, Jussara Rodrigues. Para ela, a reativação do Conselho beneficia a agricultura de uma forma geral, mas principalmente a agricultura familiar.

“A OCB faz parte desde 2008 visando as políticas públicas que serão surgidas ou implementadas por meio do Conselho para as cooperativas de agricultores familiares. Muitas políticas públicas existem no papel, temos que efetivá-las. Juntar todas as instituições que trabalham em prol do produtor rural para que possam cobrar a efetivação dessas políticas é uma excelente iniciativa”, declarou.

Representando a SEI, a economista da Divisão de Apoio a Produção Indígena, Maionara Ribeiro da Silva, acredita que algumas dificuldades enfrentadas por produtores indígenas podem ser sanadas por meio da criação de políticas públicas e o CEDRS auxiliaria neste processo. Segundo ela, a maior dificuldade deste segmento da agricultura é o escoamento da produção.

“Nós temos muitas comunidades que produzem, mas que não conseguem escoar, não conseguem apoio técnico para que possam se manter dessa atividade, produzem apenas para subsistência. Tem comunidade que produz e vende, mas que não consegue chegar até Boa Vista ou em outras áreas de mercado. O Conselho ajudaria a trabalhar políticas públicas para suprir essa falha”, disse. 

O CONSELHO – Criado em 2002, é composto por cerca de 30 instituições entre órgãos públicos e organizações da sociedade civil compõem o grupo.

Ao longo dos anos as atividades foram paralisadas algumas vezes, sendo a última reunião em 2018.

Com a reativação, o Governo do Estado visa atender as demandas do setor, facilitando o desenvolvimento da atividade em Roraima.

Publicado em Agricultura e Pesca

O governador Antonio Denarium entregou nesta quarta-feira, 17, três novas viaturas e 123 computadores. Os veículos e equipamentos vão fortalecer e melhorar a estrutura da Sejuc (Secretaria de Justiça e Cidadania). A solenidade de entrega ocorreu na Esplanada do Palácio Senador Hélio Campos.

Avaliadas em R$ 894.000,00, as três viaturas foram doadas pela Depen (Departamento Penitenciário Nacional) em 2017 e estavam paradas em Curitiba, no Estado do Paraná. Cada viatura customizada custou R$ 298 mil aos cofres do Departamento Penitenciário Nacional, que depois fez a doação ao Governo do Estado.

Durante o evento o governador Antonio Denarium explicou que após identificar a existência das viaturas buscou alternativas que viabilizasse a remoção para o Estado.

"Assim que assumimos o Governo do Estado identificamos que os veículos estavam parados há três anos em Curitiba, então nós providenciamos a remoção desses veículos para o Estado de Roraima para que assim possamos realizar o transporte dos detentos”, disse.

De acordo com o secretário da Sejuc André Fernandes, as novas viaturas vão proporcionar mais condições e qualidade durante a remoção dos presos.

“São três viaturas que vão reforçar o quadro dos nossos carros. Conseguiremos transportar os presos com mais salubridade, mais segurança, uma vez que são viaturas equipadas com câmeras, ar-condicionado. Então isso vai trazer maior segurança no transporte dos presos”, reforçou.

Além disso, foram entregues 123 computadores novos ao Sistema Penitenciário de Roraima. As máquinas foram adquiridas por meio de transferência Funper (Fundo Penitenciário do Estado de Roraima) após o governador entender a necessidade de digitalizar o Sistema Penitenciário do Estado.

"Recebemos do governador 123 novos computadores que foram adquiridos com recursos do Fundo, fruto de uma transferência que já tinha sido feita e que nunca tinha sido executada. Todos esses computadores custaram R$ 560 mil e só conseguimos isso porque o governador, no início do mandato, percebeu a necessidade de transformar o Sistema Penitenciário Estadual em um sistema digital de informações”, destacou André.

MAIS VIATURAS - O governador Antonio Denarium informou ainda que o Governo receberá da Força Nacional de Segurança mais 20 viaturas para o combate à criminalidade.

“Estamos recebendo também nos próximos dias mais 20 viaturas da Força Nacional de Segurança que serão doadas para a Polícia Militar e Polícia Civil de Roraima. E com as emendas do então deputado federal Carlos Andrade e do deputado federal Jhonatan de Jesus, nós vamos comprar aproximadamente 100 viaturas e 100 motos para atender o Corpo de Bombeiros, PM, Polícia Civil e Sejuc”, adiantou Denarium.

PRORROGADA - Atendendo ao pedido do governador Antonio Denarium, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, prorrogou a permanência da Força Nacional de Segurança em Roraima por mais 90 dias.

A medida foi publicada no DOU (Diário Oficial da União) do dia 15, e passa a valer a partir do dia 23 de julho de 2019. O prazo deve encerrar em outubro, mas pode ser prorrogado novamente se for necessário.

A presença da Força Nacional nas ruas ajuda no combate ao crime, auxiliando as forças de Segurança Pública do Estado.

Publicado em Segurança Pública

Lançado pelo Governo de Roraima, o programa de regularização fundiária “Aqui Tem Dono” entregou na tarde desta quarta-feira (17), 42 títulos definitivos entre urbanos e rurais, de propriedades na região do Apiaú, no município de Mucajaí e em Campos Novos, município de Iracema e em bairros de Boa Vista. No total foram regularizados 2.415 hectares de terras.

A entrega dos títulos definitivos ocorreu no lançamento do programa no Salão Nobre do Palácio Senador Hélio Campos. O Aqui Tem Dono vai regularizar mais de 4.500 propriedades rurais, equivalentes a mais de 1,3 milhão de hectares nos próximos três anos. Na área urbana, a previsão é de quase 11 mil lotes, em Boa Vista, Rorainópolis e Cantá.

O governador de Roraima Antonio Denarium disse que esses títulos definitivos puderam ser entregues porque fazem parte da Gleba Caracaraí que não está em área de fronteira e que o Governo de Roraima está trabalhando para regularizar toda as terras do Estado.

“Nós já temos transferidos para o Estado oito glebas: Caracaraí, Cauamé, BR-210/2, Barauana, Murupu, Normandia, Quitauaú e Tacutú. Somente Caracaraí que tem área fora de fronteira e consequentemente não precisa de assentimento prévio”, disse o governador.

O Aqui Tem Dono surgiu da necessidade de se levar segurança jurídica ao homem do campo, levando tranquilidade para que os produtores possam investir na produção, gerando emprego e renda, impulsionando o desenvolvimento da região por meio da produção rural.

Juarez Francisco da Silva é agricultor da região do Apiaú há vinte anos. Ele contou que receber o título da terra muda tudo na vida dele e da família.

“Sempre trabalhei na produção agrícola, comecei na roça, plantando milho, mandioca. Receber esse título representa muito. Depois de 20 anos trabalhando em uma terra sem documento para poder chegar a instituição financeira para melhorar a qualidade de vida. Esse Título é tudo na vida de um produtor rural”, disse, emocionado.

Outro produtor beneficiado foi o Natal Moreira Após trabalhar duro por mais de 20 anos na região agora vai poder conseguir investimentos para poder transformar a produção e melhorar a renda da família.

“É muita honra! Há 20 anos espero por isso. Criar meus gadinhos, ser dono da minha terra. É toda a felicidade que um colono pode receber. É como uma criança pegando a identidade de 18 anos, eu com os meus 58 anos hoje estou me sentindo com 18 anos de idade”, afirmou.

O presidente do Iteraima (Instituto de Terras de Roraima) Márcio Grangeiro explicou que o programa possui metas para serem cumpridas em quatro anos.

“A primeira meta é a expedição de sete mil documentos entre rurais, urbanos, depois a construção de um banco de dados com dados geoespaciais que vêm fortalecer todas ações de planejamento do Estado e a implantação de sistema de governança das áreas do Estado”, explicou.

Bairros de Boa Vista são contemplados com entrega de Títulos

O governador também entregou cerca de 30 títulos definitivos de lotes urbanos do bairro Senador Hélio Campos, em Boa Vista. Além das autorizações de ocupação de 93 propriedades, equivalentes a 12.099 hectares de terras nas glebas Caracaraí, Tacutú, Cauamé, Barauana, Murupú e Quitauaú., correspondente aos municípios de Boa Vista, Alto Alegre, Bonfim, Cantá, Mucajaí, Iracema e Caracaraí.

As autorizações de ocupação estão sendo emitidas para as propriedades que estão localizadas em faixa de fronteira, e ainda não podem ser tituladas pela falta do assentimento prévio do CDN (Conselho de Defesa Nacional).

 

Márcio Grangeiro explicou que as instituições bancárias estão aceitando as autorizações de ocupação como garantia para o crédito rural.

 

“A autorização de ocupação é um instrumento administrativo dado ao produtor rural desde que ele tenha cumprido todos os requisitos legais para acessar a titulação, entretanto por estar dentro da faixa de fronteira recebe a autorização de ocupação, que também permite ao produtor rural acesso a algumas políticas públicas e ao crédito rural”, enfatizou.

 

Com a propriedade regularizada, os produtores podem realizar o licenciamento ambiental e tem acesso a linhas de créditos em instituições bancárias, além da segurança para produção e para as próximas gerações.

Publicado em Secom

O Fórum Estadual de Educação de Roraima (FEE/RR) realiza nesta quarta-feira, 17, a 1° reunião ampliada com o tema ‘Base Nacional Comum Curricular (BNCC)’. O evento será partir das 14h, no auditório da Univirr (Universidade Virtual de Roraima) do bairro Pricumã.

O objetivo da reunião é apresentar os princípios norteadores da BNCC para construção do currículo do território das redes estadual e municipal assim como, socializar o Documento Curricular de Roraima (DCRR) com ênfase na 1ª Etapa da Educação Básica (Educação Infantil).

“A partir do 2° semestre deste ano, vamos realizar reuniões ampliadas com temas de relevância para a melhoria da qualidade da educação do Estado. Além de cumprir o cronograma e calendário temático aprovado pelo colegiado”, explicou a coordenadora Fórum, Simone Batista.

A secretária de Educação e Desporto Leila Perussolo participará da programação do Fórum apresentando os fundamentos e princípios da BNCC. Toda a construção do DCRR será explicada pela Coordenadora Estadual Pedagógica da BNCC, Márcia Helena maia de Lima.

Na sequência das atividades, o coordenador administrativo da BNCC e secretário executivo da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação), Kenedy Leite abordará o processo de implementação do DCRR no Estado e municípios.

Já a professora Francimeire de Souza Almeida fará a apresentação da 1ª Etapa da Educação Básica (Educação Infantil) constante no DCRR.  Além disso, haverá debate com o tema ‘O currículo da Educação Infantil e a formação de professores: creches e pré-escolas’.

“É importante que haja esses espaços para debates sobre a política nacional e foco regional de educação, para acompanhar e avaliar a implementação do Plano Estadual de Educação, entre outras questões”, ressaltou a coordenadora Simone.

Participam da reunião setores que trabalham de forma direta e indireta com a educação, instituições que são componentes e membros do Fórum. Cada membro que participará da reunião terá direito a levar até cinco acompanhantes.

FÓRUM - O Fórum Estadual de Educação de Roraima (FEE/RR) é um espaço de interlocução permanente entre a sociedade civil e a comunidade educacional em nível nacional e local e foi criado por meio da Portaria N° 3016/18/SEED/GAB/RR de 24 de setembro de 2018.

Entre os membros que compõem o Fórum estão representantes da Seed, CEE (Conselho Estadual de Educação), Undime, UFRR (Universidade Federal de Roraima), Sinter (Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Roraima), Opirr (Organização dos Professores Indígenas de Roraima), UERR (Universidade Estadual de Roraima), UCME (União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação), entre outros.

BNCC E DCRR - A Base Nacional Comum Curricular é um documento de caráter normativo que define o conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica.

Já o Documento Curricular de Roraima é um documento construído de acordo com as diretrizes da BNCC que irá nortear o currículo e os conteúdos a serem ministrados nas escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental da rede pública de ensino.

O DCRR foi elaborado em regime de colaboração por meio de uma parceria entre a Seed e a Undime com a efetiva participação dos redatores (professores que atuam nas redes de ensino). O DCRR será implementado no Estado e atualmente ocorre a fase de formação dos profissionais da Educação.

Publicado em Educação

A Seed (Secretaria de Educação e Desporto) irá implantar a primeira escola bilíngue no Estado para alunos Surdos. A instituição de ensino funcionará na Escola Estadual Monteiro Lobato e contará com a parceria da UFRR (Universidade Federal de Roraima).O objetivo da escola bilíngue é que todos os alunos e servidores da instituição falem em Libras até o final de 2020.

A escola funcionará nos turnos matutino e vespertino e atenderá alunos do 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental. Os alunos matriculados na escola bilíngue frequentarão no horário oposto o CAS (Centro Estadual de Atendimento as Pessoas com Surdez).

Na disciplina de Língua Portuguesa os estudantes terão aula de na modalidade escrita, junto com os outros alunos, e com os professores bilíngues de forma separada em libras.

“Os alunos Surdos vão ter aulas com os demais estudantes normalmente. As aulas de Português ocorrerão em Libras para esses estudantes, pois precisamos estimular a parte escrita com as concordâncias e outras regras da disciplina”, explicou a gestora do CAS.

Durante as aulas na escola bilíngue, os professores terão o apoio de intérpretes em Libras. “Estamos trabalhando para que ocorra um ensino pedagógico de melhor qualidade para todos os alunos da rede estadual de ensino, principalmente para esse público”, disse Cynara.

No decorrer da implantação da escola bilíngue será realizada formação dos professores para atuarem dentro da instituição, além de toda a comunidade escolar. “Vamos capacitar todos que atuam na escola para que aprendam a se comunicar em libras, pois essa é a forma verdadeira para que ocorra a real inclusão da pessoa surda”, ressaltou Cynara.

Atualmente o Estado conta com a Educação Especializada através do CAS, que atende 21 alunos duas vezes por semana e conta com o auxilio de 18 professores. Os estudantes são atendidos em três momentos: atendimento em Libras, onde são trabalhadas áreas especificas; Língua Portuguesa como segunda língua na modalidade escrita e Libras.

A escola bilíngue é uma parceria entre a Seed, CAS e UFRR (Universidade Federal de Roraima). Na última quinta-feira, 11, o consultor Educacional em Educação Bilíngue do MEC (Ministério da Educação) Andre Reichert esteve em Roraima para conhecer o projeto da escola bilíngue. O consultor está visitando vários estados brasileiros para implantação da escola bilíngue no país. 

A rede estadual de ensino conta com 32 alunos com deficiência auditiva distribuídos em 22 escolas.

INCLUSÃO- Este ano, a Seed realizou processo seletivo para contratação de intérpretes em Libras para atuação nas escolas estaduais. O processo seletivo contou com avaliação prática, ou seja, os candidatos passaram por uma banca de avaliação.

“Isso foi algo inédito aqui no Estado e sem dúvidas fez uma grande diferença, pois estamos com pessoas capacitadas para atenderem da melhor forma possível nossos alunos”, destacou Cynara.

A Seed ofertou 52 vagas no processo seletivo e entre as atribuições do cargo de intérprete de Libras estão fazer traduções de textos da Língua Portuguesa para Libras e de Libras para Língua Portuguesa, intermediar a comunicação entre surdos e ouvintes, prestar serviços de tradução e interpretação em seminários e palestras.

Publicado em Educação