Mostrando itens por marcador: cadadiamelhor

Uma parceria entre o Governo do Estado e o Escritório Internacional da Cruz Vermelha em Roraima foi firmada para ampliar o sistema de fornecimento de água na Pamc (Penitenciária Agrícola de Monte Cristo). O foco é evitar a propagação de casos de COVID-19 na unidade prisional, devido a ser um ambiente que concentra uma grande quantidade de pessoas cumprindo pena em regime fechado.

O Acordo de Cooperação Técnica foi assinado na manhã desta sexta-feira (14), no Palácio Senador Hélio Campos pelo governador Antonio Denarium e o chefe do escritório, Fernando Fornaris. A construção do poço será financiada pela Cruz Vermelha e executada pela Caer (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima).

“A Caer vai definir o local de perfuração do poço e depois de perfurado, a Caer vai fazer a análise físico-química e bacteriológica para aferir a qualidade da água. Depois vai fazer a cloração e manutenção permanente”, explicou o presidente da Companhia, James Serrador.

De acordo com Fernando Fornaris, a propagação da COVID-19 em sistemas prisionais é uma preocupação da instituição, pela limitação de distanciamento dentro das penitenciárias.

“Quando começou a pandemia, nós entramos em contato com a Secretaria de Justiça para tentar entender quais as necessidades relacionadas com a COVID-19, dentro do sistema penitenciário. A Cruz Vermelha trabalha pelo mundo em sistemas penitenciários e a propagação da COVID-19 é uma preocupação por serem locais onde as pessoas as vezes não podem se distanciar”, esclareceu.

Fornaris disse ainda que vem trabalhando em parceria com o Governo do Estado, por meio da Sejuc (Secretaria de Justiça e Cidadania), desde o início da pandemia. “Em maio doamos máquinas de costura e TNT para confecção de máscaras e aventais. Posteriormente visitamos a Pamc, convidados pela Sejuc e identificamos que o sistema de água poderia ser melhorado para atender as necessidades da unidade que já estava fazendo isolamento de reeducandos”, explicou.

O governador Antonio Denarium agradeceu à instituição pela iniciativa que vai auxiliar nas melhorias que o Governo está fazendo no sistema prisional, principalmente neste momento em que o mundo enfrenta a pandemia do Coronavírus.

“Agradeço à Cruz Vermelha Internacional que vai patrocinar a construção de um poço artesiano dentro da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo para fazer a distribuição de água para os reeducandos com a melhor qualidade. Isso vai fortalecer as inúmeras melhorias que estamos fazendo na infraestrutura de todo o sistema penitenciário de Roraima”, salientou.

 

Publicado em MANCHETES

Para evitar o avanço do Coronavírus (COVID-19) em regiões de difícil acesso, o Governo do Estado vai realizar a testagem rápida nos 2.930 moradores das comunidades ribeirinhas localizadas no Baixo Rio Branco, entre os municípios de Caracaraí e Rorainópolis. A ação executada pela Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) será realizada entre os dias 18 e 26 de agosto.

“O foco será a testagem em massa para detecção da COVID-19, bem como a realização de outros atendimentos de saúde para as famílias que vivem na região, e assim teremos condições de realizar o atendimento mais adequado, oferecendo o diagnóstico precoce e tratamento imediato, para os casos em que houver a confirmação para a doença”, esclareceu o secretário de saúde Marcelo Lopes. 

Lopes disse que a Sesau vai disponibilizar médicos e enfermeiros para o atendimento clínico, além das equipes para a realização de esclarecimento sobre educação em saúde.

“A saúde é uma das áreas de maior preocupação do governador Antonio Denarium e o nosso objetivo é realizar essa grande ação, seguindo a orientação do governador de levar saúde para todos os cantos do Estado. Estamos envolvendo várias coordenações, para que o trabalho seja realizado da melhor forma possível e consigamos atender todas as demandas de saúde que forem identificadas durante a visita às comunidades no Baixo Rio Branco”, complementou.

Além do teste rápido para detecção do Coronavírus serão realizadas consultas médicas, coleta de preventivo, distribuição de medicamentos e de Hipoclorito, além de preservativos e aplicação de vacina, em parceria com os municípios.

As localidades

Em Caracaraí serão atendidos os moradores das regiões da Ilha do Homero, Sacaí, Terra Preta, Lago Grande, Canauni, Cachoeirinha, Panacarica e Caicumbi.

Já em Rorainópolis serão atendidos quem mora nas regiões da Uga Uga, Santa Maria do Boiaçú, Santa Maria Velha, Vila Cota, Sítio São José, Remanso, Floresta, Itaquera, Samaúma, Xixiau e Bela Vista.

 

 

Publicado em DESTAQUES

A Secult (Secretaria de Cultura) vai se reunir com representantes do segmento cultural das prefeituras de todo o Estado nesta sexta-feira (14), por meio de videoconferência, para orientar os gestores quanto ao cadastramento dos artistas e projetos que serão beneficiados pela Lei Federal Nº 14.017/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc.

A reunião ocorre a partir das 10 horas por meio de aplicativo de webconferência em um link que será enviado aos participantes. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Essa é a terceira reunião que a Secult promove para orientar os representantes culturais.

No período de pandemia, um dos segmentos mais afetados foi o cultural. Para garantir um auxílio para músicos, produtores de eventos e artistas em geral que ficaram impedidos de trabalhar, foi criada a Lei Emergencial da Cultura, que destina recursos para um auxílio emergencial no valor de R$ 600,00 para a classe artística e subsídio financeiro para espaços culturais e liberação de editais, premiações e outros instrumentos

“Esse é um primeiro passo para credenciarmos os artistas do interior que tenham interesse em acessar os benefícios da Lei. O cadastro é fundamental para mapearmos as necessidades do setor. Por isso esse encontro foi marcado para prestar esclarecimentos aos gestores estaduais sobre os desdobramentos do processo de implementação da Lei”, disse o secretário de Cultura, Johnson Castro.

Ele explicou ainda que a lei já foi aprovada, porém os recursos ainda não foram liberados. “Os estados e municípios devem se adiantar nos cadastros dos artistas, orientar os representantes do segmento cultural quanto aos projetos que podem ser beneficiados. Quando o recurso for liberado, já teremos essa etapa superada, garantindo mais celeridade”, pontuou.

Lei Aldir Blanc

Sancionada no dia 29 de junho, a lei garante o investimento de R$ 3 bilhões no setor cultural. Roraima deve receber cerca de R$ 10 milhões. O dinheiro vai ser transferido da União para os estados e municípios executarem ações emergenciais, como o auxílio de R$ 600,00 para trabalhadores da cultura, subsídio financeiro para espaços culturais e liberação de editais, premiações e outros instrumentos de fomento que beneficiem os profissionais e técnicos da classe artística que foram ou estão prejudicados pela interrupção de atividades remuneradas durante a pandemia da COVID-19.

 

 

Publicado em DESTAQUES
Sexta, 14 Agosto 2020 02:15

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), e do COERR (Centro de Operações Especiais de Saúde Pública de Roraima) torna pública a divulgação do BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO PARA ATUALIZAÇÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

A divulgação da situação epidemiológica com relação à doença faz parte do Plano de Contingenciamento montado pelas autoridades de saúde do Estado. As publicações vão ocorrer diariamente no site da Sesau (www.saude.rr.gov.br) e no portal roraimacontraocorona.rr.gov.br.

A nova atualização informa o Estado contabiliza até o momento 72.992 notificações para a COVID-19, de acordo com os critérios de definição de caso do Ministério da Saúde.

Destes, 38.897 foram confirmados, sendo 8.303 por RT-PCR e 30.594 por teste rápido, 34.095 foram descartados e 565 óbitos.

Com relação apenas as confirmações para a doença, 451 em Alto Alegre, 270 no Amajari, 29.020 casos foram notificados em Boa Vista, 582 em Bonfim, 823 no Cantá, 731 em Caracaraí, 788 em Caroebe, 229 em Iracema, 985 em Mucajaí, 271 em Normandia, 1.228 em Pacaraima, 1.368 em Rorainópolis, 719 em São João da Baliza, 189 em São Luiz e 575 em Uiramutã.

Já sobre os casos descartados, 508 em Alto Alegre, 316 em Amajari, 25.635 notificações ocorreram em Boa Vista, 849 em Bonfim, 407 no Cantá, 622 em Caracaraí, 472 em Caroebe, 301 em Iracema, 1.188 em Mucajaí, 209 em Normandia, 281 em Pacaraima, 1.731 em Rorainópolis, 523 em São João da Baliza, 194 em São Luís e 161 em Uiramutã.

O Estado também contabiliza 565 óbitos por Coronavírus (COVID-19), 14 em Alto Alegre, 06 em Amajarí, 438 no município de Boa Vista, 11 no Bonfim, 09 no Cantá, 08 em Caracaraí, 04 em Caroebe, 04 em Iracema, 12 em Mucajaí, 09 em Normandia, 25 em Pacaraima, 18 em Rorainópolis, 03 em São João da Baliza, 02 São Luiz e 02 em Uiramutã.

Além disso, 9.359 pacientes diagnosticados com a doença receberam alta de isolamento e encontram-se recuperados.

Deste total, 139 em Alto Alegre, 54 em Amajari, 6.289 são de Boa Vista, 77 de Bonfim, 451 no Cantá, 121 em Caracaraí, 278 em Caroebe, 48 em Iracema, 162 em Mucajaí, 13 em Normandia, 370 em Pacaraima, 666 em Rorainópolis, 406 em São João da

Baliza, 114 de São Luiz e 32 em Uiramutã.

Por conta do crescimento de casos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o mundo vive uma pandemia da doença.

Publicado em DESTAQUES

O Governo do Estado vai reorganizar a política que norteia as ações ambientais em Roraima. Para isso, vai contar com uma consultoria, viabilizada por meio de compensação ambiental. O assunto foi discutido na manhã desta quinta-feira, 13, pelo governador Antonio Denarium e autoridades, no Palácio Senador Hélio Campos.

Denarium enfatizou que a burocracia em excesso dificulta o trabalho dos produtores, que acabam atuando na ilegalidade. Disse ainda que o objetivo da mudança é proporcionar o desenvolvimento do Estado respeitando a legislação.

“Estamos buscando meios de viabilizar o trabalho de quem produz e gera emprego, mas de forma sustentável. A desburocratização da política ambiental é um dos passos mais importantes que precisamos dar para resolver todos os entraves que inviabilizam o crescimento da produção em Roraima”, explicou.

O governador falou ainda que um dos focos da gestão é gerar o emprego, por meio dos setores produtivo e da indústria. “Um dos desafios da minha gestão é gerar emprego e a melhor forma de fazer isso é atraindo investidores tanto por meio da agricultura como por meio da indústria. Para isso temos que resolver as questões burocráticas simplificando o licenciamento ambiental e tornando o processo mais célere”, ressaltou.

 A gestão ambiental em Roraima

A coordenação da gestão ambiental em Roraima é feita pelo Governo do Estado, por meio da Femarh (Fundação Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos), que tem por objetivo promover, elaborar, gerir, coordenar e executar a política do meio ambiente e de recursos hídricos do estado de Roraima. A finalidade é garantir o controle, a preservação, a conservação e a recuperação ambiental, visando o desenvolvimento socioeconômico sustentável e a melhoria da qualidade de vida da população.

De acordo com o presidente da Femarh, Ionilson Sampaio, as leis atuais são complexas, dificultando o trabalho dos agentes de meio ambiente e também daqueles que precisam dos serviços públicos da área.

“O arcabouço de leis que dizem respeito ao meio ambiente é muito extenso e, atualmente, temos dificuldade na Femarh de trabalhar de maneira uniforme. Através de um TAC [Termo de Ajustamento de Conduta] com o Ministério Público Estadual, estamos contratando consultoria através de compensação ambiental”, frisou.

Sampaio também explicou que depois da consultoria, Roraima terá leis e normativas internas mais claras com termos de referências definidos para que todos falem uma mesma linguagem e para que as pessoas compreendam melhor. Disse ainda que, as mudanças vão trazer segurança para atender a população.

“Isso vai nos dar toda a expertise e toda a segurança para trabalharmos de forma correta, com segurança jurídica, obedecendo ao que diz a lei e trazendo o licenciamento de forma mais rápida”, disse.

 

Publicado em MANCHETES

O Governo de Roraima trabalha para ampliar a cadeia produtiva e garantir mais segurança ao produtor rural. Uma novidade que irá trazer benefícios ao seguimento foi a assinatura de um convênio com o MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), no valor de R$ 4,6 milhões, que serão destinados à reestruturação da Aderr (Agência de Defesa Agropecuária do Estado de Roraima).

A solenidade ocorreu na manhã desta quinta-feira, 13, no gabinete do governador Antonio Denarium, no Palácio Senador Hélio Campos. Na ocasião, ele informou de que forma será investido o recurso pela Aderr.

“O projeto de reestruturação prevê a compra de equipamentos, veículos e materiais. Outra parte do recurso também será investida nas ações de monitoramento da mosca da carambola e no controle da febre aftosa”, destacou o governador.

Segundo ele, a articulação para conseguir o recurso, que será destinado às melhorias dos serviços da Aderr contou com o apoio do superintendente do MAPA em Roraima, Plácido Alves, e do deputado Federal, Haroldo Cathedral.

“É um grande passo que estamos dando para fortalecer o setor agropecuário, garantindo mais segurança aos produtores rurais. A Aderr é um dos principais órgãos do Estado que trabalha para garantir mais segurança no que é produzido pelos diversos seguimentos agrícolas”, argumentou Denarium.

Durante a assinatura do convênio, o presidente da Aderr, Gelb Platão, informou que já existe um projeto estruturado contemplando todas as necessidades de cada unidade da agência no Estado.

“Nosso corpo técnico fez um levantamento dos equipamentos e materiais de grande utilidade, para realizar o trabalho de fiscalização sanitária das produções e de apoio técnico aos produtores”, esclareceu.

Atualmente, a Aderr conta com 15 Unidades de Defesa Agropecuária e 12 Escritórios de Atendimento à Comunidade nos municípios da Capital e do interior.

O superintendente do MAPA em Roraima, Plácido Alves, disse que Roraima é um dos Estados da federação com um potencial enorme para a produção de alimentos e que o Governo Federal tem feito o possível para destinar recursos ao Estado.

“Sabemos do empenho do governador Antonio Denarium que trabalha para melhorar o setor produtivo. Também acreditamos no trabalho da Aderr. Por esse motivo, queremos dar mais subsídio aos servidores para trabalharem com mais tranquilidade”, mencionou Plácido.

Publicado em MANCHETES

A primeira etapa da Campanha de vacinação contra a febre aftosa de 2020 obteve um número relevante de animais imunizados em Roraima. Apesar dos problemas decorrentes da pandemia do Coronavírus (COVID-19) foram vacinados 863.898 bovídeos (bovinos e bubalinos), totalizando 97,9% do rebanho do Estado.

A vacina contra a febre aftosa começou a ser aplicada no começo do mês de abril com a previsão de ir até o dia 30, mas o prazo foi prorrogado para 15 de maio, por causa da obrigatoriedade do isolamento social.

Conforme ressaltou o presidente da Agência de Defesa Agropecuária de Roraima, Gelb Platão, o comprometimento do Governo de Roraima, produtores e técnicos da Aderr foi importante para que a vacinação obtivesse um número seguro de imunização, confirmando mais uma vez a força do trabalho e parceria dos envolvidos.

O município de São Luiz vacinou 100% do rebanho, seguido por Amajari com 99,60%, São João da Baliza 99,54%, Caroebe 99,53%, Boa Vista 99,50%, Alto Alegre 99,47%, Caracaraí 99,27%, Rorainópolis 99,2%, Mucajaí 98,83%, Bonfim 98,565, Cantá 97,44%, Iracema 97,29%, Normandia 75,91%, Pacaraima 75,38% e Uiramutã 65,89%.

Dificuldades da Campanha

Muitas dificuldades foram enfrentadas para levar adiante a Campanha, pois quando foi iniciada o Brasil começava também a luta para frear o avanço da pandemia. Mas o trabalho foi em frente com o apoio de muitos colaboradores, que entenderam a necessidade de vacinar o rebanho e manter Roraima livre da febre aftosa.

Um caso que serve de exemplo da dedicação e compromisso para levar adiante a Campanha aconteceu nas terras indígenas. Nos Municípios de Pacaraima, Normandia e Uiramutã os índios, para se protegerem contra o Coronavírus, não permitiram o trabalho da Agulha Oficial, que é quando os técnicos da Aderr, Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e Funai (Fundação Nacional do Índio) vão para as comunidades  vacinar o rebanho de cerca de 56 mil animais.

Para contornar esse problema e dar continuidade à Campanha, os indígenas se dispuseram a ir buscar as vacinas que estavam disponíveis nas UDA (Unidades de Defesa Agropecuária). Essa logística conseguiu resolver a situação, deixando a cargo dos próprios índios a incumbência de vacinar o gado. Muitos membros dessas comunidades foram capacitados pela Aderr em cursos de agentes vacinadores, o que foi fundamental para o momento.

“Mesmo os indígenas desses Municípios com o isolamento social decretado por suas lideranças, eles se comprometeram e foram buscar as vacinas nos postos de distribuição instalados em Pacaraima, Normandia e Uiramutã. Os números não são os ideais dessas localidades, mas consideramos uma grande vitória, pois demonstram o quanto as comunidades valorizam seus rebanhos”, destacou Marcos Duarte, chefe do Programa Nacional de Vigilância para Febre Aftosa da Aderr.

 

Publicado em DESTAQUES

Após passarem por um rigoroso e concorrido processo de seleção, entre mais de 13 mil candidatos inscritos, 141 novos servidores seletivados assinaram nesta quarta-feira, 12, o contrato para compor o quadro do Governo de Roraima em diversas áreas da assistência social da Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social).

O governador Antonio Denarium assinou os contratos, durante a cerimônia que ocorreu no Palácio da Cultura Nenê Macaggi, com a presença da primeira-dama, Simone Denarium, da secretária da Setrabes, Tânia Soares, dos deputados estaduais Gabriel Picanço e Catarina Guerra, que também assinaram o documento como testemunha.

O processo seletivo foi realizado pelo Governo de Roraima por meio da Setrabes em parceria com o Instituto Selecon (Instituto Nacional de Seleção de Concurso). A contratação temporária foi necessária devida ao afastamento de servidores dos abrigos e unidades de acolhimento, com a pandemia de Coronavírus (COVID-19).

Os novos contratados devem atuar no SUAS (Serviço Único de Atendimento Social) para pessoas e famílias em situação de risco e vulnerabilidade social.

"O processo seletivo ocorreu dentro do previsto com lisura e transparência. E com o aumento de pessoas em vulnerabilidade social devido a COVID-19, tivemos que aumentar a estrutura da Setrabes, no abrigo das crianças, dos jovens, dos idosos e também no CSE [Centro Sócio Educativo]", destacou o governador Antonio Denarium.

De acordo com a secretária da Setrabes, Tânia Soares os 141 servidores já foram distribuídos e devem iniciar os trabalhos imediatamente.

"Os 141 servidores que irão compor a assistência social são: psicólogos, assistente social, cuidadores, auxiliares de cuidadores e coordenadores que já estão de forma organizada distribuídos em cada unidade", detalhou a secretária.

Entre os seletivados presentes na cerimônia, Elizabete Leite assinou o documento de contratação para o cargo de cuidadora e disse que o momento representa uma nova experiência na carreira profissional.

"Esse momento representa a mudança, uma nova experiência que vou adquirir. Estou muito feliz em ter passado no seletivo apesar do momento que estamos passando. Agradeço a Deus e espero contribuir e fazer bom trabalho", completou Elizabete.

 

Publicado em MANCHETES

Desenvolvimento sustentável, conservação da Amazônia e ações do Governo de Roraima para o desenvolvimento econômico do Estado foram assuntos abordados durante entrevista concedida nesta quarta-feira, 12, pelo governador de Roraima Antonio Denarium. A entrevista ocorreu via Skype ao Canal On-line AgroMais, para programa É Tempo de Amazônia, e transmitido via satélite pela Band.

Durante a entrevista foram abordados diversos assuntos que estão em evidência na atualidade. Em destaque os assuntos relacionados à importância da preservação da Amazônia, considerando o aspecto produtivo para o crescimento do agronegócio brasileiro.

O governador Antonio Denarium disse que a consciência ambiental é fundamental para a preservação da Amazônia. De acordo com ele, o governo trabalha no combate aos incêndios florestais e desmatamentos ilegais, para produzir com sustentabilidade.

“Nós temos que produzir e pensar também na segurança alimentar na Amazônia, afinal de contas são 23 milhões de habitantes vivendo na região amazônica. Então temos que preservar o meio ambiente também, a consciência ambiental é fundamental para a preservação da Amazônia, da humanidade e do clima em todo o planeta. Aqui em Roraima estamos trabalhando no combate aos incêndios florestais e desmatamentos ilegais, ou seja, temos que produzir com sustentabilidade” destacou.

Denarium falou também sobre o papel da Amazônia para o crescimento do agro-brasileiro. “Hoje a soja no Estado de Roraima é o principal produto da pauta de exportação. Temos também a pecuária de subsistência, onde o rebanho bovino tem crescido bastante. Estamos trabalhando alinhado com o crescimento, sustentabilidade e preservação ambiental. E juntos com o IPHAN [Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional] faremos a recuperação das áreas degradadas o Estado de Roraima”, declarou.

ZEE em Roraima

A entrevista teve a participação do Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Sales, que perguntou ao governador sobre a importância do ZEE (Zoneamento Ecológico Econômico) para a preservação e planejamento de todas as ações do Estado. Denarium explicou que o ZEE é importante não somente para Roraima, mas sim para toda Amazônia.

“Através do ZEE que vamos fazer o ordenamento do nosso território, onde definiremos as áreas produtivas para agricultura, pecuária, de preservação ambiental, indígenas e do Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária]”, esclareceu.

Na oportunidade Denarium solicitou ao ministro e ao Governo Federal apoio efetivo para a conclusão do ZEE em Roraima, que é uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento e preservação do Meio Ambiente.

Potencialidades produtivas

O governador de Roraima pontuou também a vocação do Estado para o setor produtivo, que atualmente é um dos estados que tem a maior área plantada do Brasil, com crescimento perto dos 25% ao ano. A soja e o milho estão entre os principais produtos da pauta de exportação, gerando emprego e renda para o Estado.

Participante também do debate o ex-deputado federal relator do atual código florestal brasileiro, Aldo Rebelo, que contribuiu para o assunto com a preocupação sobre a situação econômica das populações indígenas, dos municípios nas áreas demarcadas.

Em resposta, Denarium disse que os povos em Roraima vivem com grandes dificuldades devido à falta apoio para a produção agrícola dos povos indígenas. “Eu como governador estou trabalhando na recuperação de estradas e construir pontes. Vamos fazer também o maior projeto de agricultura nas comunidades indígenas de Roraima para aumentar a produção de alimentos”, pontuou.

Denarium finalizou a entrevista adiantando sobre a parceria do Estado com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) em pesquisas e investimentos em novas culturas produtivas para ampliar e melhorar a economia de Roraima.

 

Publicado em MANCHETES

No processo de reconstrução da Educação do Estado, o Governo de Roraima entrega nesta quinta-feira, 13, mais de 18 mil itens entre mobiliários, material escolar e equipamentos para a rede estadual de ensino. Itens que há mais de dez anos não eram adquiridos para a Educação. O investimento é do Tesouro Estadual, na ordem de R$ 988.875,65.

A ação será às 16 horas, na quadra da Escola Estadual Monteiro Lobato obedecendo todas as medidas de segurança recomendadas pelos órgãos sanitários.

Os materiais foram adquiridos por meio da Seed (Secretaria de Educação e Desporto), entre eles, kits de material escolar, mesas para cadeirantes, instrumentos para fanfarras, computadores, notebooks, cadeiras e longarinas, além de equipamentos para reestruturar as escolas do Programa EMTI (Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral). 

Serão entregues 17.087 kits de material escolar, sendo 8.166 kits para estudantes das escolas indígenas nos anos iniciais, 5.417 kits para alunos dos anos finais e 3.504 kits para os alunos do Ensino Médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos) do sistema prisional.

“Nossa gestão é comprometida com a transparência e a correta aplicação do recurso público. Com isso estamos trabalhando para reconstruir setores que estavam sucateados ao longo desses anos de governo. Nosso compromisso é oferecer boas condições de trabalho para os professores e, para o aluno, estrutura necessária para o ensino e aprendizagem”, ressaltou o governador Antonio Denarium.

Cada kit contém itens específicos para atender às necessidades dos estudantes em cada ano, entre eles, apontador, borracha, caderno, calculadora, canetas, lápis, tesoura, lápis de cor, transferidor e cola.

As fanfarras de 34 escolas serão contempladas com novos instrumentos musicais. Serão entregues kits com 28 instrumentos, entre eles, trompetes, trombones de marcha, caixa de tenor, bumbo, pratos e estantes de partitura. O valor do investimento com recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) é de R$ 620.282,40.

Acessibilidade

Como forma de garantir o atendimento diferenciado, promover a inclusão e equidade aos estudantes portadores de necessidades educacionais especiais foram adquiridas 580 mesas para alunos cadeirantes, que são mais amplas e acomodam a cadeira de rodas, favorecendo a mobilidade corporal do aluno. 

O investimento do Tesouro Estadual foi no montante de R$ 328.187,20. As mesas vão atender alunos das escolas da Capital, dos centros de atendimento especializados, salas de recursos multifuncionais e da Rede Cidadania.

Para facilitar a locomoção e melhorar o atendimento às escolas indígenas, serão entregues cinco motocicletas para atender os Centros Regionais de Ensino Indígenas. Os veículos já estavam na Seed, sem condições de uso. A atual gestão recuperou.

As motocicletas foram completamente recuperadas, desde a pintura, colocação das placas, revisão de toda a parte elétrica, adesivos de identificação, entre outros reparos, além de toda a regularização dos documentos e multas junto ao Detran (Departamento Estadual de Trânsito de Roraima). As cinco motocicletas atenderão aos Centros Regionais de Ensino Indígena dos municípios de Alto Alegre, Amajari, Normandia, Bonfim e Pacaraima.

Também serão entregues no evento, 225 computadores e 10 notebooks, que atenderão os setores administrativos da Seed. Os recursos são do Tesouro Estadual e compreendem R$ 984.355,00. Há mais de 10 anos a Secretaria não investia na informatização dos setores. Além disso, os servidores vão ter mais conforto no ambiente de trabalho: foram adquiridas 2.210 cadeiras novas entre giratórias e longarinas que serão distribuídas na Seed e nas escolas.

“O Governo do Estado está cumprindo seu compromisso e fazendo um grande investimento na Educação. A aquisição desses materiais para reestruturar a sede administrativa e equipar as escolas, demonstra além do respeito com a comunidade escolar e com os servidores, que esta é uma gestão promove a correta aplicação dos recursos públicos”, destacou a secretária de Educação e Desporto, Leila Perussolo.

Escolas de ensino integral recebem mais de 650 itens

As cinco escolas do Programa Federal EMTI (Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral) também serão contempladas com mobiliários e equipamentos. Foram adquiridos 652 itens. O valor investido nessas unidades escolares é na ordem de R$ 8 milhões, entre aquisições de materiais, equipamentos, mobiliários e obras de infraestrutura.

Por meio de uma gestão austera e comprometida, foi possível destravar o PAR (Plano de Ações Articuladas), que é uma ferramenta importante para o recebimento e utilização dos recursos federais. Desta forma, o Governo do Estado está conseguindo aplicar os recursos e investir na retomada do Programa EMTI em Roraima.

Serão entregues 03 roupeiros de aço, 05 buffets quente e frio, 02 fogões industriais, 10 bebedouros, 05 freezers, 03 geladeiras, 05 multiprocessadores, 05 liquidificadores, 20 mesas para secretaria.

Além de 41 mesas para refeitório com seis lugares, 03 mesas para a biblioteca, 20 mesas para a sala dos professores, 70 mesas para professor sala de aula, 155 cadeiras de digitador, 155 cadeiras para secretaria, 80 cadeiras para sala dos professores e 70 cadeiras para professor sala de aula.

Os produtos serão distribuídos para as cinco escolas EMTI: América Sarmento Ribeiro, e Maria das Dores Brasil (Boa Vista), José de Alencar (Rorainópolis), Padre José Monticoni (Mucajaí) e José Vieira de Sales Guerra (Caracaraí). No início deste ano, as escolas EMTI também receberam 1.500 carteiras escolares.

 

Publicado em DESTAQUES