Mostrando itens por marcador: cadadiamelhor

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), do governo de Roraima, explicou que o projeto da nova Feira do Passarão foi idealizado em conjunto com os feirantes e profissionais da área de arquitetura.

O novo prédio, que será construído pelo governo de Roraima, foi aprovado em audiência pública feita com os produtores e vendedores que trabalham no local.

A maquete foi apresentada com detalhes de funcionamento, em que foi explicada cada parte do projeto, entre as quais, os posicionamentos dos boxes, além de mostrar que as contribuições e reclamações dos feirantes foram contempladas.

Estiveram na audiência, representantes dos segmentos de hortifrutigranjeiros, cereais, açougues, peixes, lanchonetes, restaurantes, entre outros.

Os feirantes pediram agilidade na mudança, pois têm dificuldades de vender seus produtos no local. Elder de Almeida, que trabalha na Feira do Passarão desde a sua inauguração, disse que o prédio nunca atendeu às necessidades dos produtores.

“Sempre houve problemas, chove dentro ou faz sol demais e nunca trabalhamos com conforto. Ao longo destes 20 e poucos anos de existência, nunca houve uma reforma, até porque seria impossível um profissional da área de arquitetura querer dar continuidade a esse projeto. O telhado é totalmente inviável para esta atividade,  pode funcionar bem para eventos, para outro tipo de coisa, mas para nos abrigar na feira, nunca deu certo”, explicou.

Ainda de acordo com o feirante Elder de Almeida, o espaço sempre precisou ser reformado. “Para atividade de feira, tem que derrubar e fazer algo que atenda à necessidade, por se tratar até mesmo de venda de produtos alimentícios e restaurantes aqui dentro, então tem que ser um local adequado. Se fizesse uma reforma do telhado deste jeito, pra ela funcionar, teria que gastar uma cifra astronômica e nenhum governo iria fazer isso. Então, não existe outra maneira, tem que tirar esse telhado”.

O secretário Emerson Baú explicou que o prédio da nova Feira do Passarão é um espaço idealizado para atender às necessidades dos feirantes, foi arquitetado para aproveitar e utilizar o máximo da área existente e feito dentro das legislações sanitárias, de trânsito, as normas técnicas e disponibilidade orçamentária.

Uma das mudanças mais significativas será a retirada total da estrutura de ferro original. Por mais que a ideia inicial fosse mantê-la. O pedido partiu dos próprios feirantes. “Foi verificado que a estrutura não protegia os feirantes e suas mercadorias quando chovia. Recebemos muitas queixas sobre o telhado, pois ele não impedia que os boxes ficassem molhados, causando um prejuízo enorme aos feirantes. Não adianta manter a estrutura sem que ela tenha funcionalidade”, complementou o secretário da Agricultura.

A Feira

A Feira do Passarão, localizada no cruzamento entre as Avenidas Ataíde Teive e Imigrantes, no bairro Caimbé, está fechada desde março de 2018 e funciona de forma improvisada em uma rua ao lado. O Governo de Roraima, preocupado com a situação, pediu urgência e prioridade na concepção de um projeto para suprir as reais necessidades dos feirantes da forma mais rápida possível.

O IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), que é a instituição responsável pela preservação e divulgação do patrimônio material e imaterial do Brasil, foi consultado, e a Feira do Passarão nunca recebeu tombamento, portanto, não há nenhum impedimento legal para ser reformada.

O Projeto

O projeto trabalha um melhor aproveitamento do espaço de 2400m², distribuídos por 120 boxes. A obra está orçada no valor de 2, 8 milhões.

A Feira do Passarão contemplará a reconstrução total dos boxes, que ficarão com amplo espaço, praça de alimentação, sistema de ventilação, e atenderá o pessoal do hortifrutigranjeiro, da polpa, da carne bovina, suína, carneiro, frango, peixe.

Haverá também um amplo estacionamento, novos banheiros, reforma da câmara fria, acessibilidade, iluminação interna e externa, uma fachada externa, além de garantir mais segurança aos feirantes e clientes, com várias entradas de acesso para os consumidores.

O secretário Emerson Baú enfatiza que, em todo o projeto, foi pensado na funcionalidade e bem-estar de cada segmento dos feirantes. “Pensamos desde a exposição, até a localização de cada produto para que todo o espaço fosse bem aproveitado”, finalizou.

Publicado em DESTAQUES

O Governo de Roraima, por meio da Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social) e com apoio de parceiros, iniciou neste sábado, 15, pelo porto de Caracaraí, o deslocamento de mil cestas básicas para atender as comunidades ribeirinhas do Baixo Rio Branco.

Viabilizada pelo programa Cesta da Família, terceiro benefício social criado na atual gestão, a ação tem a finalidade de prover segurança alimentar emergencial para moradores de uma das regiões mais remotas e de difícil acesso do Estado. A distribuição dos alimentas começa na próxima semana. Serão beneficiadas famílias de Rorainópolis e de Caracaraí que estão em situação de alta vulnerabilidade social, sobretudo por causa da pandemia da Covid-19.

“É mais um importante trabalho realizado em nossa gestão, que mostra a atitude solidária e olhar humano para não deixar desassistidas as comunidades ribeirinhas em vulnerabilidade econômica. Estaremos atendendo todas as famílias ao longo do Baixo Rio Branco com as cestas básicas, contendo gêneros alimentícios para suprir sua necessidade alimentar por um período de três meses”, ressaltou o governador Antonio Denarium.

A titular da Setrabes, Tânia Soares, reforçou que o programa Cesta da Família é uma ação emergencial, cujo propósito é distribuir alimentos a essas comunidades, suprindo este período de vulnerabilidade. “Esta ação, articulada com parcerias importantes de instituições e Secretarias de Governo, possibilitará uma abrangência a todas as famílias ribeirinhas. Além da distribuição das cestas, faremos orientações sobre o combate e enfrentamento à violência contra a mulher, através da Coordenação de Políticas Públicas para as Mulheres”, afirmou.

Ao acompanhar o embarque das cestas básicas, a prefeita do município de Caracaraí, Socorro Guerra, relatou que a situação das comunidades ribeirinhas é preocupante. “Quero agradecer o apoio e sensibilidade do governador Denarium e da gestão da Setrabes em possibilitar às famílias ribeirinhas este auxílio, pelo momento de extrema necessidade alimentar que estão passando, em razão da dificuldade na aquisição de alimentos básicos para sua subsistência”, frisou.

PARCERIAS – Para realizar a ação, o Governo de Roraima conta com o apoio da Petrobras, que está custeando a embarcação e o combustível que será utilizado no transporte das cestas a todas as comunidades ribeirinhas; Marinha do Brasil, que vai disponibilizar uma equipe de suporte durante a operação; Exército Brasileiro, Defesa Civil Estadual e Secretarias de Governo, Prefeituras de Caracaraí e Rorainópolis e Fal Distribuidora, que forneceu o transporte dos alimentos até Caracaraí.

 

Publicado em DESTAQUES

Um prédio significativo para a história de Roraima, a Casa da Cultura Madre Leotávia Zoller, antiga sede do Governo do Estado, está recebendo serviços de limpeza, isolamento e escoramento da estrutura. Localizada na Avenida Jaime Brasil, centro de Boa Vista, a edificação é tombada como patrimônio histórico do Estado e será restaurada.

Os trabalhos estão sendo realizados pela Secult (Secretaria de Cultura) e pela Seinf (Secretaria de Infraestrutura). Em seguida, serão efetuados os procedimentos necessários para contratação de obras públicas, entre os quais, estudos técnicos e preparação dos projetos para execução, conforme estabelece a lei.

“Considerando a política de recuperação dos espaços culturais, a Casa da Cultura é o projeto principal e também o mais complexo. O prédio já foi residência oficial de vários governadores e sede do Poder Executivo até a transferência para o Palácio Senador Hélio Campos. Durante 2015 e 2018, tramitou um processo na Secretaria de Cultura que tratava da recuperação do imóvel, mas foi concebido de uma forma equivocada, uma vez que apresentava como uma simples obra de reforma”, explicou o diretor do Departamento de Produção Cultural da Secult, Raphael Mendes.

Segundo ele, dentro desse processo foram apresentados vários projetos e todos foram reprovados pelo IPHAN [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional], visto que o prédio é tombado como patrimônio histórico e deve ser objeto de restauração. Desse modo, a recuperação a ser feita precisa respeitar as características originais da Casa da Cultura.

“Faremos uma intervenção dividida em três fases. A primeira está sendo feita agora, com a realização do escoramento, isolamento e limpeza da Casa da Cultura. No segundo momento, após a garantia da integridade do imóvel; realizaremos os estudos técnicos preliminares e a elaboração dos projetos básico e executivo que nortearão a restauração. Pretendemos concluir esse trabalho ainda este ano e, partir do próximo ano, começar a obra, com o cuidado e o zelo merecidos por esse bem edificado que faz parte da história de Roraima e havia sido esquecido pelos governos de outrora”, afirmou Raphael Mendes.

O secretário de Cultura, Marksjohnson Castro Ferreira, ressaltou que a medida é o início de uma série de ações que irão reformar prédios que foram abandonados por gestões anteriores.

“A proposta é restaurar o imóvel Casa da Cultura Madre Leotávia Zoller, além de manter todas as características do bem tombado, que figura como patrimônio dos roraimenses”, explicou.

HISTÓRIA – A Casa da Cultura foi construída em 1940 no estilo art déco e já foi sede do Governo do Estado até a construção do Palácio Senador Hélio Campos, na década de 1960. O prédio é tombado pelo Governo de Roraima, por meio do Decreto n°722/84 e da Lei °718, de 6 de julho de 2019.

 

Publicado em DESTAQUES

Representantes da Caer (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima) se reuniram nessa sexta-feira, 14, com representantes do Exército Brasileiro, da Acnur (Agência da ONU para Refugiados) e da ONG Fraternidade (Federação Humanitária Internacional) para elaborar um plano de medidas visando melhorar a qualidade de vida dos cerca de 600 indígenas venezuelanos que residem no abrigo da Operação Acolhida, no bairro Pintolândia.

Dentre as medidas, estão a reativação de um poço artesiano e a interligação da rede de esgotamento sanitário do abrigo à rede da Caer. Para a execução dos serviços, a ONG Fraternidade fornecerá o material e a Caer, a mão de obra especializada.

Conforme o coronel do Exército, Júlio André, presente na reunião, os transtornos com extravasamentos e mau cheiro são constantes. A rede de captação, segundo ele, não atende aos moradores do abrigo.

  “O sistema de esgotamento sanitário reflete na qualidade de vida e na saúde das pessoas. Com a interligação que faremos, os extravasamentos irão cessar”, explicou a diretora de Engenharia e Gestão Ambiental, Elizangela Rodrigues.

Na próxima segunda-feira, 17, uma equipe de técnicos da Caer fará a avaliação do poço artesiano desativado há anos para verificar a possibilidade de reforço no abastecimento do abrigo. Técnicos do Núcleo de Controle de Qualidade também farão as análises necessárias para consumo, respeitando o rigoroso sistema de controle, que atesta a potabilidade da água distribuída à população.

“Nossas equipes estarão empenhadas em resolver o problema do abrigo e, com a reativação do poço, vamos proporcionar a sustentabilidade do suprimento de água para os imigrantes”, destacou a diretora de Tecnologia e Gestão do Sistema de Água, Anabel Mota.

Publicado em DESTAQUES

O município de Mucajaí vai receber R$ 600 mil em recursos para serem aplicados na limpeza urbana da sede, vilas e comunidades. O foco é a saúde, uma cidade limpa reflete em menos casos de dengue, zika, chikungunya e COVID-19.

O recurso foi destinado por meio de um convênio entre o Estado e Prefeitura. O mesmo convênio já foi assinado com as prefeituras dos outros 13 municípios do interior do Estado. Ao longo de um ano, o Governo vai repassar a quantia R$ 8,4 milhões, fortalecendo as prefeituras no combate à COVID-19.

A prefeita de Mucajaí, Eronildes Gonçalves, conhecida como Nega, disse que o recurso veio em um momento de grande valia. “Recebemos no momento em que mais estávamos precisando. Limpeza quer dizer saúde e cuidado com os nossos munícipes. O governador teve essa sensibilidade, esse reconhecimento, viu a necessidade e ajudou, só temos a agradecer. Nós vamos aplicar cada centavo com equilíbrio e responsabilidade”, declarou.

Todos os municípios do interior já assinaram o mesmo convênio com o Estado. O repasse será feito de forma mensal, sendo R$ 50 mil por mês para cada um. “É o Governo do Estado melhorando o relacionamento com todas as prefeituras do interior.O Governo, sendo conhecedor das dificuldades dos nossos municípios ofertou essa ajuda esse momento de dificuldade de enfrentamento a uma pandemia”, disse o governador Antonio Denarium.

O deputado federal Édio Lopes participou da cerimônia de assinatura do convênio e reconheceu a importância da parceria. “Muitas prefeituras não têm recurso suficiente para ações como essa. Com essa ajuda, o Governo demonstra mais uma vez sensibilidade com os problemas enfrentados pelos municípios”, pontuou.

 

Publicado em DESTAQUES

Quando o assunto é qualidade de vida, não é novidade que a prevenção é o melhor remédio. Pensando nisso o Governo de Roraima por meio da Sesau (Secretaria de Saúde) tem reforçado o trabalho de apoio na atualização integral das cadernetas de vacina da população. Nesta sexta-feira,14, as atividades foram realizadas na região da Serra Grande, no município do Cantá. Foram ofertadas todas as 20 vacinas que integram o calendário básico de imunização.

O trabalho de cooperação com o município faz parte da programação de atividades do Núcleo Estadual do PNI (Programa Nacional de Imunização).

De acordo com Alice Dantas Medeiros, gerente estadual do NEPNI, a ação é desenvolvida em parceria com as coordenações municipais.

“Essa ação teve como foco prestar a assistência às crianças e também aos adultos e assim garantir que sejam fortalecidas as ações e imunização e a melhoria da cobertura vacinal do município. Tais ações ampliam o acesso ao serviço de vacinação, um trabalho muito relevante principalmente nesse cenário de pandemia”, esclareceu Alice.

Durante a ação a equipe do Núcleo fez também a orientação aos profissionais que atuam nas Unidades Básicas de Saúde sobre como deve ser feito o registro de vacinas aplicadas e como deve ser o cadastro individual. As  orientações  foram repassadas pela apoiadora de integração da Atenção Básica e Vigilância em Saúde, do MS (Ministério da Saúde), para o cadastro do E-SUS AB da população, Nailde de Paula Silva, que tem auxiliado as equipes municipais nos cadastros individuais do Sistema.

“Esse contato mais próximo com as equipes que realizam o trabalho na ponta é fundamental para melhorar o trabalho realizado nos municípios, por isso fazemos questão de prestar esse auxílio”, complementou Alice.

 

Publicado em MANCHETES
Sábado, 15 Agosto 2020 02:15

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), e do COERR (Centro de Operações Especiais de Saúde Pública de Roraima) torna pública a divulgação do BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO PARA ATUALIZAÇÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

A divulgação da situação epidemiológica com relação à doença faz parte do Plano de Contingenciamento montado pelas autoridades de saúde do Estado. As publicações vão ocorrer diariamente no site da Sesau (www.saude.rr.gov.br) e no portal roraimacontraocorona.rr.gov.br.

A nova atualização informa o Estado contabiliza até o momento 74.103 notificações para a COVID-19, de acordo com os critérios de definição de caso do Ministério da Saúde.

Destes, 39.397 foram confirmados, sendo 8.373 por RT-PCR e 31.024 por teste rápido, 34.706 foram descartados e 568 óbitos.

Com relação apenas as confirmações para a doença, 467 em Alto Alegre, 275 no Amajari, 29.357 casos foram notificados em Boa Vista, 588 em Bonfim, 831 no Cantá, 745 em Caracaraí, 816 em Caroebe, 233 em Iracema, 1.015 em Mucajaí, 272 em Normandia, 1.228 em Pacaraima, 1.382 em Rorainópolis, 728 em São João da Baliza, 191 em São Luiz e 594 em Uiramutã.

Já sobre os casos descartados, 526 em Alto Alegre, 320 em Amajari, 26.050 notificações ocorreram em Boa Vista, 877 em Bonfim, 420 no Cantá, 628 em Caracaraí, 490 em Caroebe, 304 em Iracema, 1.196 em Mucajaí, 223 em Normandia, 287 em Pacaraima, 1.760 em Rorainópolis, 551 em São João da Baliza, 202 em São Luís e 161 em Uiramutã.

O Estado também contabiliza 568 óbitos por Coronavírus (COVID-19), 14 em Alto Alegre, 06 em Amajarí, 439 no município de Boa Vista, 11 no Bonfim, 09 no Cantá, 08 em Caracaraí, 04 em Caroebe, 04 em Iracema, 12 em Mucajaí, 09 em Normandia, 25 em Pacaraima, 20 em Rorainópolis, 03 em São João da Baliza, 02 São Luiz e 02 em Uiramutã.

Além disso, 9.363 pacientes diagnosticados com a doença receberam alta de isolamento e encontram-se recuperados.

Deste total, 139 em Alto Alegre, 54 em Amajari, 6.289 são de Boa Vista, 77 de Bonfim, 455 no Cantá, 121 em Caracaraí, 278 em Caroebe, 48 em Iracema, 162 em Mucajaí, 13 em Normandia, 370 em Pacaraima, 666 em Rorainópolis, 406 em São João da

Baliza, 114 de São Luiz e 32 em Uiramutã.

Por conta do crescimento de casos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o mundo vive uma pandemia da doença.

Publicado em DESTAQUES

Os candidatos que ainda não solicitaram a restituição dos valores referentes à devolução da taxa do concurso público da PCRR (Polícia Civil de Roraima), cancelado em fevereiro de 2019, já podem fazer o pedido para o depósito em conta bancária.

Para o recebimento, o candidato deve enviar e-mail para a Fundação Vunesp (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.), indicando no assunto "Devolução da taxa de inscrição - Concurso Polícia Civil de Roraima", com as informações pessoais (nome e CPF do candidato, nome e número do banco, número da agência e conta válida para crédito, nome e CPF do titular da conta), a fim de que seja operacionalizada a devolução da taxa de inscrição por meio de TED (Transferência Eletrônica Disponível). Outras dúvidas também pode ser esclarecidas pelo Disque Vunesp, no telefone (11) 3874-6300, em dias úteis, das 8h às 18h.

As informações deverão ser encaminhadas até o dia 10 de agosto, para que os créditos sejam disponibilizados na conta bancária informada pelo candidato até o dia 20 de agosto de 2020. De acordo com o diretor do DA (Departamento de Administração) da Polícia Civil, delegado Jimmy Santana, o edital que regulamenta o processo de devolução da taxa de inscrição paga pelos candidatos no certame, com o novo prazo para o reembolso do valor, foi publicado no DOE-RR (Diário Oficial do Estado) e no site da Fundação Vunesp.

“É importante ressaltar que a devolução será operacionalizada por meio da rede bancária, diretamente na conta informada pelo candidato, sem a necessidade de comparecimento físico à agência”, explicou o diretor.

De um total de 29.419 pessoas inscritas, cerca de 6 mil ainda não pediram o reembolso. Os inscritos têm direito ao ressarcimento do valor correspondente à inscrição, devidamente atualizado pelo IPCA/IBGE (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) desde novembro de 2018 até novembro de 2019.

Publicado em DESTAQUES

O esforço do Governo de Roraima para atrair novos investimentos tem contribuído de maneira efetiva para a geração de emprego e renda à população. Para o segundo semestre deste ano, cerca de 100 novos postos de trabalho serão abertos com a chegada da Empresa Enebra Energia, que atua na produção de energia elétrica a base de biomassa.

Na tarde desta sexta-feira, 14, o governador Antônio Denarium recebeu a visita do diretor da empresa, Guilherme Elias, no Palácio Senador Hélio Campos. Na ocasião, Araújo pediu apoio do governo para ajudar na implantação do projeto no Estado.

“Para mim é uma satisfação imensa receber a visita de investidores, pois isso significa que estamos no caminho certo para desenvolver o Estado. Temos trabalhado muito nesse sentido, pois o nosso compromisso é promover a geração de emprego e renda, oferecendo mais qualidade de vida à população”, mencionou Denarium.

A reunião entre o governo e o representante da empresa Enebra Energia contou com a articulação do presidente do Iacti, Aluízio Nascimento, e também do engenheiro florestal da Enebra Energia, Erides Antunes, que é responsável pelo estudo de solo e ambiental em Roraima. 

“A credibilidade transmitida pelo Governo tem atraído investimentos que vão melhorar a vida do roraimense. Somente este empreendimento vai contar com um investimento de R$ 700 milhões ao longo de 15 anos”, disse o presidente do Iacti.

Diante do que foi apresentado pelo representante da Enebra Energia, o governador se propôs a trabalhar para viabilizar a instalação de uma unidade da empresa no Estado.

“Já prestamos apoio a várias empresas de produção de energia elétrica no Estado como é o caso da Eneva, que é responsável pela construção da Usina Jaguatirica II, na região do Bom Intento. Atuamos de forma efetiva com a desburocratização dos serviços que permitem a implantação das empresas de fora aqui”, assegurou.

O diretor da Enebra disse que Roraima possui um potencial muito grande para a produção de energia elétrica com alternativas mais tecnológicas que não afetam o meio ambiente.

A implantação da Enebra Energia em Roraima consiste na produção de energia elétrica com a utilização da biomassa. Atualmente, existem 20 mil hectares de área plantada de acácias espalhadas pelo Estado para a produção da matéria orgânica pela empresa.

 Guilherme adiantou que o empreendimento irá garantir um investimento total de R$ 50 milhões, assim como irá contribuir para a geração de empregos diretos aos moradores das regiões de onde serão concentrados os trabalhos de produção.

“Parte do investimento, de R$ 35 milhões, será destinada para a compra de maquinários pesados para realizar a colheita mecanizada. Inclusive, já estamos fazendo a seleção de funcionários para operar esses equipamentos”, informou.

 

 

Publicado em MANCHETES

O governador Antonio Denarium assinou nesta quinta-feira (14) o decreto de criação do ‘Prêmio Estadual de Gestão Escolar Professora Maria Odete Calheiros Pena’. O objetivo é valorizar os gestores escolares que atuam na Educação Básica desenvolvendo práticas diferenciadas e exitosas nas escolas, valorizando o ensino público.

O edital com a regulamentação será publicado em breve no Diário Oficial do Estado. Os gestores também vão concorrer à versão nacional do prêmio, o PGE (Prêmio Gestão Escolar), promovido pelo Consed (Conselho Nacional dos Secretários de Educação).

“Os nossos professores têm boas práticas nas escolas e eles estão sistematizando essas práticas. O prêmio é uma forma de reconhecer e valorizar esses profissionais da Educação que estão desenvolvendo um excelente trabalho nas instituições de ensino”, explicou o governador Antonio Denarium.

A secretária de Educação, Leila Perussolo falou sobre a escolha do nome para a versão estadual do Prêmio Gestão Escolar. “A professora Odete foi uma grande referência para a Educação de nosso Estado. Muitos gestores e professores foram alunos da professora Odete. É merecido que este prêmio que traz boas práticas, experiências exitosas e processos de avaliação leve o nome da professora Odete”, destacou.

Karol Calheiros, filha da professora Maria Odete, participou do evento. Segundo ela o Prêmio é um reconhecimento pelo trabalho realizado pela mãe ao longo da sua trajetória profissional. “Foi um momento de muita surpresa, emoção, único. Minha mãe era muito querida e positiva. Eu acredito que ela está muito feliz, pois ela lutava para que todos tivessem a oportunidade de estudar”, disse emocionada.

MARIA ODETE CALHEIROS PENA - Nasceu em 16 de maio de 1956 na cidade de Itacoatiara, no estado do Amazonas. Faleceu em fevereiro de 2013, vitima de um aneurisma cerebral. Chegou a Boa Vista no inicio dos anos 80. Ingressou no quadro de Professor do Território Federal de Roraima em 1° de junho de 1984, dedicando a sua vida ao magistério, focando na formação docente.

Maria Odete era formada em Pedagogia, tinha especialização em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas, Especialização em Educação e Saúde Pública, Mestrado em Ciências da Educação Superior e Doutorado em Ciências da Educação Superior.

Atuou na instalação da UERR (Universidade Estadual de Roraima), coordenou o PIBID (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência), compôs o Conselho Universitário da UERR, foi diretora do Instituto Superior de Educação de Roraima, diretora do CEFAM/RR (Centro de Formação e Aperfeiçoamento do Magistério).

Também ocupou uma cadeira no CEE/RR (Conselho Estadual de Educação de Roraima) e foi assessora da UAB (Universidade Aberta do Brasil) com Polo na Fundação Univirr (Universidade Virtual de Roraima).

 

Publicado em DESTAQUES