Mostrando itens por marcador: cadadiamelhor

A Delegacia Geral de Polícia Civil de Roraima instituiu uma Comissão de Acompanhamento e Assessoramento para auxiliar na tramitação do processo de promoção das carreiras dos policiais civis, com exceção ao cargo de delegado. Está sendo realizado um levantamento para saber quantos policiais têm direito à ascensão profissional.

A comissão foi instituída pelo delegado geral, Herbert de Amorim Cardoso, no dia 12 de maio. É formada por seis policiais civis, representantes dos nove cargos que, junto ao Consupol (Conselho Superior de Polícia Civil), devem acompanhar as ações previstas para a concessão da promoção à categoria.

O delegado geral destacou que a promoção dos policiais é um anseio da classe desde o ano de 2019, mas que, devido aos problemas econômicos do Estado e o decreto de calamidade pública, instituído pelo governador Antonio Denarium, prorrogado até março de 2020, esse processo estava paralisado. “O governador autorizou que iniciássemos o processo para assegurar a promoção e instituímos a comissão, visando dar toda a transparência possível a este certame”, destacou.

O delegado geral esclareceu que no ano de 2019, para assegurar que a promoção dos policiais fosse realizada, antecipou alguns atos administrativos, como a realização de exames médicos e a conclusão do Curso SEI USAR, que estão entre os requisitos previstos para garantir o certame.

“Está sendo realizado um levantamento de impacto financeiro atualizado, assim como o número de policiais a serem beneficiados”, disse, acrescentando que está otimista e “feliz”, pois reconhece a importância de valorizar os policiais civis, que anseiam por esse benefício funcional.

--

Publicado em DESTAQUES

O HMINSN (Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth), por meio do BLH (Banco de Leito Humano), inicia nesta terça-feira, 19, as ações da Campanha Nacional pela Doação de Leite Materno, uma iniciativa da Rede Brasileira de Bancos de Leite.

Conforme Sílvia Furlin, coordenadora do BLH da Maternidade, a iniciativa visa incentivar várias mulheres que amamentam a ajudar no estoque da unidade, principalmente aquelas mães que possuem excedente de leite humano, ajudando a salvar a vida de bebês prematuros.

“É muito importante ressaltar que esse leite humano faz toda a diferença na vida de um recém-nascido prematuro de baixo peso. Há ocasiões em que esses bebês ficam internados na UTI Neonatal e são crianças que a mãe não consegue amamentar. Por isso, a importância desse ato”, enfatizou.

A campanha deste ano também coincide com os 30 anos de atuação do BLH, que é responsável por atender as demandas da rede de saúde pública e privada do Estado. “A unidade é o centro de referência e o único no nosso Estado que presta toda assistência a mães oriundas da rede de saúde pública ou provada. E é importante sempre ressaltar também que nós trabalhamos como manejo do leite materno e com o processo de pasteurização desse alimento", disse.

Segundo Sílvia Furlin, hoje o BLH é composto por uma equipe multiprofissional, com enfermeiros, técnicos, psicólogos, fonoaudiólogos, nutricionistas, bioquímicos e técnicos de laboratório. "Todos esses profissionais trabalham em prol do atendimento desse prematuro e também da mãe que apresenta dificuldade nessa questão do aleitamento materno”, frisou.

DESAFIOS - De acordo com Sílvia, por conta da pandemia do Coronavírus o estoque acabou sofrendo uma queda de 30% nas doações. Apesar disso, a unidade tem buscado garantir que as mães se sintam seguras na hora de ajudar a aumentar o quantitativo de banco de leite humano.

“Por meio do projeto Bombeiros Amigos do Peito, o Corpo de Bombeiros Militar de Roraima tem sido um grande parceiro do nossos Banco de Leite. Atualmente, o Corpo de Bombeiros é a única instituição que nos auxilia, sendo a principal responsável por essas coletas. Eles vão até a residência dessas mães, com todos os equipamentos de proteção individual, para receber esse leite e vir deixar até a maternidade”, disse.

Para os próximos dias, a maternidade fará uma série de ações com foco na valorização das pessoas que contribuem até hoje com o funcionamento do Banco de Leito da unidade.

“Vamos realizar uma série de homenagens às mães doadoras, com certificados para a maior doadora em tempo [No Banco de Leite] e a maior doadora em volume. Vamos também ter um vídeo institucional que será apresentado para todos os bancos de leite do Brasil, no dia 25, falando sobre essa nossa trajetória no período de 10 anos, além de campanhas de conscientização nas redes sociais e junto com a mídia local”, pontuou.

O Banco de Leite Humano do HMINSN funciona 24 horas por dia. Qualquer dúvida sobre como funciona a doação de leite materno pode ser sanada no telefone (95) 98414-0772.

 

Publicado em DESTAQUES
Segunda, 18 Mai 2020 02:25

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), e do COERR (Centro de Operações Especiais de Saúde Pública de Roraima) torna pública a divulgação do BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO PARA ATUALIZAÇÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

A divulgação da situação epidemiológica com relação à doença faz parte do Plano de Contingenciamento montado pelas autoridades de saúde do Estado.

As publicações vão ocorrer diariamente no site da Sesau (www.saude.rr.gov.br) e no portal roraimacontraocorona.rr.gov.br.

A nova atualização informa o Estado contabiliza até o momento 2.984 notificações para a COVID-19, de acordo com os critérios de definição de caso do Ministério da Saúde.

Destes, 1.791 foram confirmados segundo município de residência, 1.161 foram descartados e 51 óbitos.

Com relação apenas as confirmações para a doença, 36 em Alto Alegre, 14 no Amajari, 1.384 casos foram notificados em Boa Vista, 41 em Bonfim, 27 no Cantá, 12 em Caracaraí, 29 em Caroebe, 02 em Iracema, 25 em Mucajaí, 05 em Normandia, 75 em Pacaraima, 82 em Rorainópolis, 08 em São João da Baliza, 28 em São Luiz e 01 em Uiramutã. 

Já sobre os casos descartados, 13 em Alto Alegre, 09 em Amajari, 872 notificações ocorreram em Boa Vista, 42 em Bonfim, 08 no Cantá, 03 em Caracaraí, 51 em Caroebe, 02 em Iracema, 35 em Mucajaí, 04 em Normandia, 41 em Pacaraima, 26 em Rorainópolis, 21 em São João da Baliza, 23 em São Luiz e 01 em Uiramutã.

O Estado também contabiliza 51 óbitos por Coronavírus (COVID-19), 02 em Alto Alegre, 42 no município de Boa Vista, 01 em Caroebe, 01 em Iracema, 02 em Pacaraima, 01 em Rorainópolis, 01 em São Luís.

Além disso, 410 pacientes diagnosticados com a doença receberam alta de isolamento e encontram-se recuperados. Deste total, 01 em Alto Alegre, 01 em Amajari, 382 são de Boa Vista, 03 de Bonfim, 06 do Cantá, 07 em Caroebe, 02 em Mucajaí, 04 de Pacaraima e 02 de São Luiz. Por conta do crescimento de casos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o mundo vive uma pandemia da doença.

Publicado em DESTAQUES

A equipe da Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) se reuniu, nesse sábado, 16, com lideranças do município de Iracema, a fim de definir a agenda de atendimento para realização do CAR (Cadastro Ambiental Rural) dos pequenos produtores daquela localidade.

De acordo com Ana Carolina Rodrigues, chefe da Divisão de Educação Ambiental da Femarh, as atividades começarão no dia 8 de junho pelo PA (Projeto de Assentamento) Massaranduba. O CAR teve início no último dia 12 de maio pelo município de Mucajaí.

“O atendimento aos pequenos produtores que possuem propriedade de até quatro módulos fiscais iniciará no dia 8 de junho, no PA Massaranduba, e seguirá até o dia 10. Em seguida, a equipe estará no PA Maranhão, nos dias 11 e 12, e nos dias 13, 14 e 15, no PA Japão, atendendo também os produtores do PA São José e demais interessados”, disse.

Na terça-feira, 16, a equipe estará em Campos Novos e, entre os dias 17 e 18 de junho, o atendimento será na sede do município.

Para realizar o cadastro, os produtores devem ter em mãos identidade e CPF – se for casado ou possuir união estável, levar os documentos dos companheiros (as). Se o companheiro (a) for falecido, levar atestado de óbito, bem como mapa, memorial descritivo da propriedade, contrato de compra e venda, contrato de desistência de imóvel, título da propriedade, espelho (imóveis de assentamento), declaração de posse, ou qualquer outro documento da propriedade.

De acordo com o presidente da Femarh, Ionilson Sampaio, o projeto do CAR foi apresentado pela Femarh e aprovado junto ao Fundo Amazônia e BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e tem o objetivo de promover a inscrição de 14.249 imóveis rurais, no prazo de seis meses, em 12 municípios do Estado de Roraima, com exceção de Uiramutã, Pacaraima e Normandia.

Segundo Ionilson Sampaio, o projeto está reestruturado em dois componentes, um para pequenos produtores rurais (até quatro módulos fiscais) de nove municípios de Roraima inscritos no CAR, e outro de Instituições de monitoramento, controle e responsabilização ambiental fortalecidas.

“O CAR é obrigatório para todas as propriedades rurais que existem no país, e hoje é feito de forma declaratória através do Siscar (Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural), em que o produtor informa a situação ambiental da sua propriedade, o que muitas das vezes demanda custos por não ser um procedimento simples. Assim, o Governo de Roraima, por intermédio da Femarh, através do convênio firmado com o BNDES com recursos do Fundo Amazônia, vai realizar o cadastro de forma gratuita para 14 mil imóveis rurais de até quatro módulos fiscais, beneficiando os produtores da agricultura familiar do Estado”, destacou Ionilson.

Após a realização do CAR, o órgão ambiental vai conseguir identificar quais são os passivos ambientais das propriedades bem como os ativos. “Aquele produtor que tiver um passivo em sua propriedade terá a oportunidade de se regularizar, aderindo ao PRA (Programa de Regularização Ambiental), que será definido posteriormente pela Femarh. Será a oportunidade para aquelas pessoas que se encontram com suas propriedades em situação ambiental irregular de vir para a legalidade”, destacou o presidente.

Ionilson Sampaio lembrou ainda da importância da realização do CAR. “Acredito que é uma ferramenta de extrema importância para que a gente possa depois utilizar dos nossos ativos, sabendo quanto temos de floresta, reserva legal, áreas de preservação permanente, para que isso também possa vir a ser utilizado em benefício ao produtor rural e consequentemente ao Estado”, disse.

Vale destacar ainda que, sem a realização do CAR, o produtor não consegue acesso ao crédito através das instituições financeiras. “O cadastro é obrigatório nas operações de crédito e agora o Governo do Estado vai promover isso de forma gratuita à agricultura familiar. Após a finalização dessa primeira etapa, em meados no mês de setembro, pretendemos já estar trabalhando para pleitear mais recursos, a fim de atender mais produtores do Estado com a ampliação do cadastro, fechando 100% da agricultura familiar”, destacou Ionilson.

CUIDADOS

O presidente destacou ainda que todas as precauções estarão sendo tomadas pela equipe de atendimento, para que não gere aglomerações, devido à pandemia do novo coronavírus.

Publicado em DESTAQUES
Domingo, 17 Mai 2020 01:34

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), e do COERR (Centro de Operações Especiais de Saúde Pública de Roraima) torna pública a divulgação do BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO PARA ATUALIZAÇÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

A divulgação da situação epidemiológica com relação à doença faz parte do Plano de Contingenciamento montado pelas autoridades de saúde do Estado.

As publicações vão ocorrer diariamente no site da Sesau (www.saude.rr.gov.br) e no portal roraimacontraocorona.rr.gov.br.

A nova atualização informa o Estado contabiliza até o momento 2.862 notificações para a COVID-19, de acordo com os critérios de definição de caso do Ministério da Saúde.

Destes, 1.706 foram confirmados segundo município de residência, 1.119 foram descartados e 49 óbitos.

Com relação apenas as confirmações para a doença, 28 em Alto Alegre, 13 no Amajari, 1.336 casos foram notificados em Boa Vista, 30 em Bonfim, 25 no Cantá, 11 em Caracaraí, 29 em Caroebe, 02 em Iracema, 19 em Mucajaí, 05 em Normandia, 75 em Pacaraima, 80 em Rorainópolis, 08 em São João da Baliza, 22 em São Luiz e 01 em Uiramutã.

Já sobre os casos descartados, 11 em Alto Alegre, 08 em Amajari, 849 notificações ocorreram em Boa Vista, 36 em Bonfim, 08 no Cantá, 02 em Caracaraí, 50 em Caroebe, 01 em Iracema, 33 em Mucajaí, 04 em Normandia, 41 em Pacaraima, 26 em Rorainópolis, 21 em São João da Baliza, 18 em São Luiz e 01 em Uiramurã.

O Estado também contabiliza 49 óbitos por Coronavírus (COVID-19), 02 em Alto Alegre, 41 no município de Boa Vista, 01 em Caroebe, 01 em Iracema, 02 em Pacaraima, 01 em Rorainópolis.

Além disso, 410 pacientes diagnosticados com a doença receberam alta de isolamento e encontram-se recuperados.

Deste total, 01 em Alto Alegre, 01 em Amajari, 382 são de Boa Vista, 03 de Bonfim, 06 do Cantá, 07 em Caroebe, 02 em Mucajaí, 04 de Pacaraima e 02 de São Luiz. Por conta do crescimento de casos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o mundo vive uma pandemia da doença.

Publicado em DESTAQUES

As obras de reforma e ampliação da Cadeia Pública Masculina de Boa Vista, em fase de conclusão, e de melhorias do trecho norte da BR-174, recém-iniciadas, foram vistoriadas neste sábado, 16, pelo governador Antonio Denarium e pelo secretário de Infraestrutura, Edilson Lima.

Denarium acompanhou os trabalhos de pintura e ajustes finais da reforma e ampliação da Cadeia Pública Masculina, cuja estrutura estará pronta para uso já no próximo mês, conforme informou o secretário Edilson Lima. “Os trabalhos estão quase concluídos. O próximo passo agora é mobiliar e, a partir do próximo mês, o prédio estará pronto para utilização. Já com equipamentos instalados”, afirmou.

Com investimento de R$8 milhões, oriundos do Ministério da Justiça e Segurança Pública, o novo prédio dispõe de quatro módulos: Vivência, Educacional/Visita/Esportes,  Administração/Revista e Tratamento Penal/Saúde/Triagem, tudo em conformidade com o que preconiza o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, e terá capacidade para receber 600 apenados.

O governador ressaltou que está trabalhando para reestruturar o sistema e zerar o déficit carcerário do Estado. “Estamos reconstruindo todo o sistema prisional. Há seis obras simultâneas em execução: Bloco A e Bloco B da Penitenciária Agrícola; construção do novo presídio masculino do Monte Cristo; esta reforma e ampliação da Cadeia Pública Masculina; reforma da Cadeia Pública Feminina, no bairro Asa Branca, que está sendo totalmente readequada, e construção do presídio de Rorainópolis”, disse.

Ele acrescentou que outras obras serão licitadas nas próximas semanas e também enfatizou a relevância da estrutura da Cadeia Pública Masculina para a reinserção dos apenados na sociedade. “Nos próximos dias, vamos licitar obras de reforma da Casa do Albergado e do Centro de Progressão Penal. Estamos pensando num conjunto de ações que inclui a ressocialização. A Cadeia Pública Masculina, com essa nova estrutura, tem posto de saúde, escola, ambiente esportivo. Vamos construir oficinas profissionalizantes. Queremos que os reeducandos saiam aptos para retornar ao mercado de trabalho e retomar o convívio com a sociedade”, frisou Antonio Denarium.

 Trecho da BR-174 será duplicado e rodovia terá acostamento ampliado

Outra obra vistoriada pelo governador e pelo secretário Edilson Lima foi a de construção de acostamento e de duplicação de parte da extensão norte da BR-174.

Com a construção do acostamento, a rodovia ficará mais larga, passando dos atuais sete para 12 metros.

A obra inclui a recomposição do pavimento de asfalto em trecho de 119,40 quilômetros e duplicação de cerca de quatro quilômetros, entre a ponte do Cauamé e o Parque de Exposições Dandãezinho, e construção de ciclovia nesse trajeto.

“A pista será duplicada, com a construção do acostamento e de ciclovia. Além disso, depois desse trecho, do rio Cauamé (Km 512,10) até a pedra pintada (Km 631,10), serão feitos os acostamentos, para garantir trafegabilidade e segurança. Esta é uma das principais rodovias do Estado, tem um tráfego intenso de veículos, e esta obra necessária é de um convênio de 2010, no valor de R$141,2 milhões, que foi restabelecido com o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes)”, disse o secretário de Infraestrutura. 

Antonio Denarium enfatizou a importância da obra para a segurança no trânsito e para o desenvolvimento regional. Ele reforçou também o entendimento sobre a aplicação exata dos recursos públicos.

“Estamos trabalhando para oferecer mais comodidade para as pessoas que precisam transitar diariamente por esta estrada. O Governo está investindo, com a aplicação correta dos recursos públicos, para que Roraima possa se desenvolver e gerar mais oportunidade para todos”, afirmou.

O secretário Edilson Lima destacou o empenho do Governo de Roraima na realização das obras, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus. “Temos um número bem expressivo de serviços em andamento, retomamos várias obras. Temos esta da BR-174, que era um convênio de 2010, a da caixa d’água do bairro Cidade Satélite, praticamente pronta. A do primeiro DP (Distrito Policial) também está em fase de acabamento; a do estádio Canarinho que já entregamos. Diminuímos o ritmo, por causa da pandemia. As empresas estão seguindo orientações de biossegurança para evitar o contágio e a proliferação do coronavírus, por isso há um número menor de trabalhadores nas obras, porém isso é importante. Existe ainda a dificuldade de aquisição de material; mas retomamos várias obras, e isso permitiu que o Estado recuperasse credibilidade para começar outras”, disse o secretário.

 

 

Publicado em MANCHETES

Diante do compromisso de diminuir as consequências da pandemia causada pelo Coronavírus (COVID-19) em Roraima e salvar vidas, o Governo do Estado, por meio da Sesau (Secretaria de saúde) colocará em prática novas estratégias para reforçar o trabalho de enfrentamento à doença.

Nessa segunda-feira, 18, a Sesau, iniciará um processo seletivo para contratação imediata de médicos e fisioterapeutas. Serão contratados 600 médicos e 200 fisioterapeutas.

De acordo com o processo seletivo serão contratados, 300 médicos em regime de plantão (12 horas), com salário de R$ 1.929,00, 300 médicos para carga horária semanal (36h), em regime de três plantões de 12 horas, com salário de R$ 16.900,00, e 200 fisioterapeutas com carga horária semanal (30h), com salário de R$ 5.092,91, 00.

De acordo com o secretário de Saúde, coronel Olivan Júnior, essa é uma das medidas adotadas para atender as demandas identificadas nesse momento da pandemia.

“Essa doença apresenta cenários diferentes e o nosso papel enquanto gestor é estar atento a cada momento de mudança, traçar de forma eficiente medidas que apresentem resposta imediata, para que a população perceba o resultado”, esclareceu o secretário de saúde.

O processo seletivo deve se encerrar no dia 22 de maio, com a assinatura dos contratos. O chamamento dos profissionais ocorrerá de forma imediata, ou seja, após a avaliação e aprovação pelos critérios estabelecidos no certame para o preenchimento da vaga. Em seguida, o profissional será encaminhado para um dos Centros de Atendimento à COVID-19 em Roraima.

“O foco é garantir toda a estrutura necessária nas unidades hospitalares, para que a população tenha acesso aos serviços e não sofra tanto as consequências dessa pandemia”, enfatizou o secretário Olivan.

O processo seletivo terá vigência temporária, de seis meses, podendo ser prorrogado por igual período.

“Todas essas ações atendem a preocupação do governador Antonio Denarium, para garantir um serviço de saúde digno à população roraimense. Nesse sentido outras formas de contratação de profissionais continuarão mantidas como a cooperativa, por exemplo. O objetivo é reforçar a saúde de Roraima”, salientou.

As inscrições serão feitas apenas de forma eletrônica, e iniciam na próxima segunda-feira, 18, e seguem até quarta-feira, 20, no site da Sesau, no endereço eletrônico www.saude.rr.gov.br.

 DOCUMENTAÇÃO

Os profissionais interessados devem apresentar os seguintes documentos:

- CPF;

- RG;

- Comprovante de residência;

- Curriculum;

- Diploma;

- Certidão de regularidade do Conselho de Classe;

 

CORPO CLÍNICO

Para garantir o reforço de todo o corpo clínico a Sesau realizou, entre os dias 13 e 15 de maio, a contratação de enfermeiros e técnicos de enfermagem. Foram convocados 118 servidores, entre 58 enfermeiros e 60 técnicos de enfermagem.

Todos os profissionais foram lotados nas unidades onde havia demanda, e assim, já está sendo dada atenção redobrada ao enfrentamento da COVID-19. 

 

Publicado em MANCHETES

Nessa sexta-feira, 15 de maio, instituições ligadas à produção, pesquisa e defesa da produção agropecuária, realizaram uma videoconferência para tratar do aparecimento de uma doença na banana, conhecida como Moko (Ralstonia Solanacearum), em uma propriedade localizada no Sul do Estado.

Representantes da Seapa(Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Mapa (Ministério da Agricultura), Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Ader (Agência de Defesa Agropecuária) e professores do CCA (Centro de Ciência Agrária) da UFRR (Universidade Federal de Roraima) se reuniram virtualmente para tentar encontrar estratégias em conjunto para conter o avanço da doença no Estado.

Segundo o secretário da Seapa, Emerson Baú, a reunião demonstra que as instituições estão dispostas a dialogar e contribuir, para encontrar a melhor forma de combater a prega. “É uma praga silenciosa e agressiva, que pode causar um grande prejuízo para o agricultor e para Roraima que perde a sua produção e a fruta fica proibida de ser comercializada fora do Estado”, pontuou Emerson.

O superintendente do Mapa, Plácido Alves, explicou que o moko, já tinha sido detectado em Santa Maria do Boiaçu, em 2018, e que deve ser pensado agora como será feito os procedimentos. A propriedade em que foi detectada a doença fica localizada em Nova Colina, município de Rorainópolis, o agricultor precisou finalizar a produção da fruta e no lugar irá plantar outras culturas.

Após receber orientação, o proprietário deve esperar entre dois e três anos para retornar ao cultivo da banana em segurança. Por ser uma bactéria, a preocupação é dela já ter atingido outras propriedades. Durante a videoconferência, foi explicado que a disseminação do moko, ocorre também pela contaminação de frutas e mudas contaminadas, adquiridas de modo inapropriado.

Para o professor Leandro Neves, do Centro de Ciências Agrárias da UFRR, um dos meios de transmissão, seria o uso compartilhado das caixas para transporte, pois elas transitam entre o sul do Estado, capital e o estado vizinho o tempo todo. “Resolver esta questão seria uma maneira de tentar eliminar a proliferação da praga”, explicou o professor.

O presidente da Aderr, Gelb Platão, pontuou que por estarmos em plena pandemia, os trabalhos ficam mais difíceis, mas que primeiramente deve ser realizado um diagnóstico para trabalhar na tentativa de erradicar o foco. Em seguida, ele propôs utilizar a educação sanitária com a produção de material informativo. “O moko pode impactar negativamente a produção do Estado, por se espalhar rapidamente, precisamos fazer algo informativo e também, esterilizar as caixas compartilhadas que transportam estas bananas”, informou Gelb.

Representando a Embrapa, Edvan Alves Chagas, falou da importância da Aderr neste momento, ao reforçar as barreiras sanitárias, principalmente, dos produtos que vêm de Manaus/ AM, e da Seapa, com as Casas do produtor Rural, pois os técnicos por ter contato com os produtores rurais podem ser agentes disseminadores de informação, além disso, a instituição ofereceu capacitação para os técnicos da Secretaria de Agricultura para ajudar no controle dessa doença. “A Embrapa já está trabalhando nisso, pesquisas de métodos de manejo, o principal foco é erradicar a praga e incentivar que os produtores comprem mudas certificadas”, frisou o pesquisador.

Entre os assuntos que também foram levantados nesse primeiro encontro virtual para discutir o assunto, foi pensado no uso de caixas de papelão como alternativa, disseminar vídeos curtos com o tema de educação sanitária, para os agricultores do Estado.

O secretário da agricultura, Emerson Baú, agradeceu a participação de todos. “Precisamos pensar em conjunto, para que cada instituição assuma seu papel na construção de ações positivas e estratégicas para combatermos esta praga”.

MOKO DA BANANA

Segundo o site oficial do Mapa, o moko é uma doença causada pela bactéria Ralstonia solanacearum, raça 2. A disseminação da bactéria pode ocorrer de diferentes formas, dentre as quais se destacam o uso de ferramentas infectadas nas várias operações que fazem parte do trato dos pomares, bem como a contaminação de raiz para raiz ou do solo para a raiz. Outro veículo importante de transmissão são os insetos visitadores de inflorescências, tais como as abelhas, vespas, mosca-das-frutas.

A base principal do controle do moko é a detecção precoce da doença e a rápida erradicação das plantas infectadas como das que lhes são adjacentes, as quais embora aparentemente sadias podem ter contraído a doença.

Publicado em DESTAQUES

Todas as ações para reforçar o enfrentamento ao Coronavírus (COVID-19) em Roraima estão sendo colocadas em prática pelo Governo do Estado, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde). O contato direto com o Exército Brasileiro é uma das medidas adotadas para assegurar o pleno funcionamento da APC (Área de Proteção e Cuidados) no Estado.

Após a assinatura do termo de cooperação técnica entre o Governo de Roraima e o Comitê Federal de Assistência Emergencial, a gestão poderá colocar em prática o planejamento de ação e, dessa forma, ampliar as ações de combate à COVID-19 no Estado.

De acordo com o secretário de Saúde, coronel Olivan Junior, a assinatura do termo assegura a garantia legal para a gestão iniciar o trabalho de mitigação das consequências da pandemia causada pela COVID-19. “No documento, assinado pelo governador Antonio Denarium e o ministro-chefe da Casa Civil, general Walter Souza Braga Netto, fica permitido que o Governo de Roraima, por meio da Sesau, e o Exército Brasileiro, através da APC da Operação Acolhida, possam trocar patrimônio, receber apoio mútuo, logístico e aporte para fortalecer o combate à pandemia em Roraima”, esclareceu o secretário.

Olivan Junior disse ainda que a assinatura no termo é fundamental para que o Governo possa colocar em prática as ações. "O documento garante que atuemos dentro da legalidade e de maneira transparente e correta, tendo assim mais facilidade na tratativa para a contratação de pessoal, compra de material e fornecimento de insumos”, acrescentou.

A Sesau já identificou as necessidades para promover o funcionamento de 80 leitos inicialmente e, para garantir a efetiva implantação da APC, a gestão fará processo de contratação imediata do corpo clínico, nas modalidades de cooperativa e processo seletivo. Também será feito o contrato na modalidade dispensa de licitação, para chamamento público de fornecedores de insumos, medicamentos e material médico-hospitalar.

 “O chamamento será aberto para empresas nacionais e deve ser realizado até o final desta semana. O objetivo é adquirir todos os EPIs e insumos médico-hospitalares para atender à demanda do Estado. Também serão repassados para a APC inicialmente 20 ventiladores mecânicos. Estamos trabalhando incansavelmente para concluir todas as fases desse processo até o final desse mês de maio e colocar a APC para funcionar o quanto antes. O objetivo é fortalecer o enfrentamento do Coronavírus e salvar o maior número de vidas possível”, complementou.

Publicado em DESTAQUES

Um dos setores que mais recebe investimentos no Governo de Roraima é a infraestrutura. Por ela passam obras de todos os setores, como saúde, educação e melhoria em estradas e vicinais. Em entrevista à Rádio Roraima (AM 590) nesta sexta-feira, 15, o governador Antonio Denarium destacou os avanços na infraestrutura em cada setor.

Antonio Denarium afirmou que o Estado trabalha incansavelmente para proporcionar melhorias na infraestrutura em todos os setores e, para isso, conta com o apoio dos parlamentares. “Nossos senadores e deputados federais e estaduais destinam recursos para que nós possamos executar todo esse trabalho. Trabalhamos para proporcionar o desenvolvimento tão sonhado pela nossa população”, pontuou.

A secretária de Articulação Municipal, Ilaine Henz, ressaltou que as melhorias na infraestrutura de estradas e vicinais, na saúde e na educação nos municípios do interior são demandas da população, prefeitos e vereadores. “Nosso trabalho é justamente ouvir as demandas da população que tanto precisa, levamos para o governador e para a Seinf [Secretaria de Infraestrutura], que busca recursos junto aos nossos parlamentares para executar esses trabalhos”, disse.

No quesito melhorias de estradas e vicinais, o titular da Seinf, Edilson Lima, disse que o Governo de Roraima trabalha na recuperação e reconstrução de pontes para melhorar a trafegabilidade. No total, entre as construídas, as que estão com obras em andamento e as próximas a serem executadas, são 79 pontes de madeira e de concreto desde janeiro de 2019.

“No município de Cantá, já foram construídas 19 pontes de madeira e atualmente estão sendo reconstruídas cinco na vicinal 2 do Picadão e já foi concluída uma na região do haras. Em Mucajaí, as vicinais 2 e Embrapa foram beneficiadas recentemente com cinco pontes novas de madeira. Outras 10 pontes de madeira, atualmente com o processo licitatório na fase interna, serão recuperadas nas vicinais 8, Jacamim 1, 7, Tatajuba, RR-207 e Serra Grande 1 e 2. no Cantá, além da vicinal da Estação Ecológica de Maracá, em Alto Alegre”, listou.

Lima também anunciou que na RR-325, entre os municípios de Mucajaí e Alto Alegre, uma ponte de madeira foi reconstruída e terá cinco novas pontes de concreto, via dupla. A ordem de serviço já foi emitida. Para a realização das obras de melhorias das pontes, o Governo de Roraima conta com recursos próprios do Estado e emendas dos deputados estaduais.

O governador Antonio Denarium ressaltou que atualmente o Governo trabalha para melhorar as condições de 2,7 mil quilômetros de estradas. Ele acredita que a boa trafegabilidade das rodovias é essencial para o escoamento da produção, transporte das famílias e evolução da economia.

“São em torno de R$ 330 milhões de investimento para a malha viária, entre o que está sendo feito e previsão para 2020. Desse total de quilômetros atendidos, entram as patrulhas mecanizadas que melhoraram 420 quilômetros de vicinais em Rorainópolis, Bonfim, São João da Baliza, São Luiz, Caroebe, Caracaraí, Iracema, Canta, Alto Alegre, Mucajaí, Pacaraima e Amajari”, detalhou o governador.

Um dos municípios que mais receberam investimentos na infraestrutura de pontes, estradas e vicinais, foi Alto Alegre. O prefeito Henrique Machado frisou que esse trabalho proporciona melhorias para diversos setores. “Se eu tenho estradas boas, eu consigo escoar produção, garanto acesso de transporte escolar sem riscos aos alunos e o acesso a outros serviços, como saúde e educação. Essa parceria com o Governo do Estado é fundamental nesse sentido”, declarou.

RR-325 – O trabalho para melhorar as estradas inclui asfaltamento, manutenção, recuperação e serviços paliativos por meio de patrulhas mecanizadas. Atualmente, a RR-325 passa por asfaltamento em um processo de recuperação com investimento de R$ 5,8 milhões.

BR-174 – Outra importante rodovia, a BR-174 no sentido norte, foi contemplada com tapa-buraco e recebe ampliação de acostamento. O trecho do rio Cauamé até a entrada da Pedra Pintada será recuperado, além da duplicação da ponte do Cauamé até o Parque de Exposições Dandãezinho. Os recursos para o trabalho na BR-174 norte serão de R$ 141,2 milhões ao final da obra.

Estradas nos municípios de São Luiz e São João da Baliza também foram beneficiadas neste ano, com recursos estimados em R$ 2,3 milhões. A previsão é de mais obras ao longo de 2020. A RR-203, que dá acesso à Serra de Tepequém, será recuperada. A abertura do processo licitatório ocorrerá no dia 25 de maio. A RR-205 também está com processo licitatório em andamento.

Governo investe em saúde na capital e no interior

Outro tópico abordado durante a entrevista foram os investimentos de infraestrutura na saúde. No HGR (Hospital Geral de Roraima) uma das obras é a ampliação do Grande Trauma. Mais 25 leitos estarão disponíveis após o término. Com a ampliação, a unidade passará a ter o total de 49 leitos. Os recursos para a obra são de emenda parlamentar do deputado federal Hiran Gonçalves, no valor de R$ 2.714.857,53. Com previsão para conclusão em setembro deste ano, a obra está 45% finalizada.

O Bloco B do HGR, destinado para pneumologia e infectologia, recebeu investimento de R$ 1.085.308,25, oriundo de emenda parlamentar da ex-senadora Ângela Portela. “A atual gestão do Governo de Roraima se deparou com uma obra que ainda não tinha saído do papel, pois o projeto da gestão passada não havia sido aprovado. A equipe técnica da Seinf fez ajustes no projeto e o mesmo pôde ser aprovado e licitado. A previsão para conclusão é em julho deste ano”, disse o governador.

OUTROS BLOCOS DO HGR – Também serão reformados os blocos A, C e D. “Está tudo certo para o início das obras. Só não foram iniciadas porque a direção do HGR pediu para esperar um pouco por conta da pandemia do Coronavírus. Os blocos A (oncologia e área de convivência) e D (psiquiatria, reumatologia, endocrinologia, gastroenterologia e nefrologia) serão reformados com recursos de emenda do deputado federal Jhonatan de Jesus, nos valores de R$ 1,7 milhão (Bloco A) e cerca de R$ 900 mil (Bloco B). Na reforma do Bloco C (cardiologia) serão investidos R$ 773 mil, provenientes de emenda da ex-senadora Ângela Portela.

MATERNIDADE – No HMINSN (Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth), o Governo do Estado investiu de R$ 309.999,00 na reforma de cerca de 20 ambientes, entre consultórios, sala de espera, recepção, sala dos enfermeiros, estacionamento, sala de teste de HIV, entre outros. A obra foi concluída em setembro.

Atualmente ocorre a reforma no Bloco das Azaleias (enfermagem). A obra teve início no mês de abril com a demolição de boa parte da estrutura que não era mais adequada. A reforma avança com a execução da alvenaria, início das instalações hidrossanitárias, cortes nas paredes para passagem de tubulação elétrica, chapisco e construção de um novo piso. Com 7% executada, a obra tem previsão para ser concluída em setembro deste ano.

ESCOLAS – Na educação, o governador anunciou a construção de quatro novas escolas na capital, nos bairros Pérolas do Rio Branco, Cidade Satélite, Cruviana e São Bento. Também serão reformadas 62 escolas em todo o Estado ainda em 2020.

Nas comunidades indígenas, serão reformadas 70 unidades de ensino com R$ 20 milhões de emendas parlamentares impositivas da deputada federal Joênia Wapixana. A Escola Estadual Indígena Pedro Terêncio foi construída na comunidade indígena Marupá, em Bonfim. Os recursos, no valor de R$ 1.043.580,85, são do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). A escola tem quatro salas de aula, banheiros, biblioteca, salas administrativas, pátio coberto, área de serviço, cozinha, almoxarifado e sala de informática.

 

--

Publicado em MANCHETES