Mostrando itens por marcador: cadadiamelhor

A Agricultura Familiar vem despontando no cenário econômico de Roraima nos últimos dois anos. Os resultados positivos são fruto dos investimentos empregados pelo Governo de Roraima, que já investiu no setor cerca de R$ 1 milhão em custeio agropecuário.

O agricultor Manoel de Sousa, um dos beneficiários que possui uma propriedade no Projeto de Assentamento Nova Amazônia, localizada na área rural de Boa Vista. Em abril deste ano, ele recebeu uma quantia de R$ 42 mil reais, que foram investidos na produção de milho e na construção de galpões para criação de aves.

“Trabalhamos com a plantação de melancia, feijão e várias espécies de hortaliças. Mas esse recurso investimos na construção de dois galpões para criação de aves, que serão alimentadas pela ração que iremos produzir com a ampliação da área plantada de milho. Dessa forma, vamos diminuir os custos de produção”, afirmou.

Além do trabalho da Agência de Desenvolvimento de Roraima (Desenvolve RR), que é responsável por liberar o crédito, Sousa também destacou o papel importante da Seapa (Secretaria de Agricultura, pecuária e Abastecimento) no apoio técnico especializado aos produtores.

“Somos gratos ao governador Antônio Denarium por permitir aos produtores o acesso das linhas de crédito da Desenvolve Roraima. A Seapa também tem nos ajudado com a assistência técnica dos projetos de produção agrícola”, lembrou. 

Entenda como o investimento foi feito

Em dois anos de gestão, o Governo de Roraima investiu aproximadamente R$1 milhão em linhas de crédito, destinadas para o custeio de produção da Agricultura Familiar no Estado. Segundo o presidente da agência, Adailton Fernandes, em 2019, foram investidos no setor quase R$ 620 mil com recursos do tesouro estadual. Já no primeiro semestre de 2020, o valor foi de cerca de R$ 300 mil.

“Mesmo com pouco recurso financeiro, o Governo do Estado mantém o trabalho da agência para que os produtores da Agricultura Familiar fiquem amparados, permitindo que eles possam melhorar sua produção agrícola para o sustento de suas famílias”, destacou.

Ainda conforme Fernandes, em 2019 as linhas de crédito da Desenvolve RR beneficiaram trinta produtores de cinco municípios do Estado, sendo quatro em Alto Alegre, treze em Boa Vista, um no Cantá, um em Iracema e onze em Rorainópolis.

“O valor em crédito liberado para os produtores em Boa Vista chegou a um total de R$ 335 mil. Para o Alto Alegre foi disponibilizado R$ 20 mil; Cantá, R$ 10 mil; Iracema, R$ 13.500; e Rorainópolis, R$ 441 mil”, contabilizou o presidente da agência.

Nas propriedades rurais situadas no PA Nova Amazônia, a Desenvolve RR financiou a compra de cerca de 640 toneladas de calcário, a serem aplicadas na correção do solo, em mais de 165 hectares de terra. Adailton disse que a medida permitirá um aumento superior a 50% nas colheitas dos produtores de grãos neste ano, fortalecendo inclusive a cadeia produtiva da avicultura naquela região.

“Essas são algumas das ações do Governo de Roraima, por meio da Desenvolve RR, para estimular a agropecuária do Estado, a partir da produção de frutas, verduras, alimentos em geral, contribuindo com o objetivo de mudar a matriz econômica estadual, garantindo assim o fortalecimento da economia do Estado”, reforçou.

Como conseguir recurso para investir

O recurso financeiro disponibilizado ao produtor pela Desenvolve RR provém do Funder (Fundo de Desenvolvimento Econômico e Social do Estado de Roraima). O investimento permite executar os seus projetos de irrigação, casas de farinhas e a aquisição de implementos agrícolas, aumentando assim a sua produção e garantindo renda às famílias que sobrevivem do campo.

Para ter acesso às linhas de crédito da agência, o presidente da Desenvolve RR informou que o produtor precisa atender a alguns critérios estipulados pela agência de fomento.

“O recurso é destinado tanto para os mini e pequenos produtores rurais.  Para ter acesso ao investimento, destinado ao custeio agropecuário, o produtor precisa ter uma renda anual de até R$ 200 mil e o miniprodutor a renda R$ 20 mil”, explicou.

Adailton disse que o percentual do juro cobrado pela agência do Estado é bem abaixo do adotado pelos bancos oficiais em Roraima e que o prazo para o pagamento das parcelas do financiamento é prolongado.

“Quando o recurso é para investimento no custeio de insumos, o produtor poderá pagar as prestações em até 5 anos, com 2 anos de carência. O juro para o miniprodutor é de 3% e para o pequeno produtor é de 5%.

Agência de Desenvolvimento de Roraima fica localizada na avenida Major Williams, 1135, no Centro da capital. O atendimento ao público funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h. Para obter mais informações, basta ligar para o telefone (95) 2121-9200.

Publicado em DESTAQUES
Terça, 18 Agosto 2020 01:35

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), e do COERR (Centro de Operações Especiais de Saúde Pública de Roraima) torna pública a divulgação do BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO PARA ATUALIZAÇÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

A divulgação da situação epidemiológica com relação à doença faz parte do Plano de Contingenciamento montado pelas autoridades de saúde do Estado. As publicações vão ocorrer diariamente no site da Sesau (www.saude.rr.gov.br) e no portal roraimacontraocorona.rr.gov.br.

A nova atualização informa o Estado contabiliza até o momento 75.767 notificações para a COVID-19, de acordo com os critérios de definição de caso do Ministério da Saúde.

Destes, 40.183 foram confirmados, sendo 8.409 por RT-PCR e 31.774 por teste rápido, 35.584 foram descartados e 574 óbitos.

Com relação apenas as confirmações para a doença, 493 em Alto Alegre, 277 no Amajari, 29.978 casos foram notificados em Boa Vista, 609 em Bonfim, 839 no Cantá, 750 em Caracaraí, 832 em Caroebe, 234 em Iracema, 1.036 em Mucajaí, 272 em Normandia, 1.246 em Pacaraima, 1.401 em Rorainópolis, 736 em São João da Baliza, 197 em São Luiz e 596 em Uiramutã.

Já sobre os casos descartados, 540 em Alto Alegre, 331 em Amajari, 26.784 notificações ocorreram em Boa Vista, 881 em Bonfim, 427 no Cantá, 640 em Caracaraí, 499 em Caroebe, 306 em Iracema, 1.223 em Mucajaí, 229 em Normandia, 294 em Pacaraima, 1.778 em Rorainópolis, 564 em São João da Baliza, 206 em São Luís e 161 em Uiramutã.

O Estado também contabiliza 574 óbitos por Coronavírus (COVID-19), 14 em Alto Alegre, 06 em Amajarí, 444 no município de Boa Vista, 11 no Bonfim, 09 no Cantá, 08 em Caracaraí, 04 em Caroebe, 04 em Iracema, 12 em Mucajaí, 09 em Normandia, 26 em Pacaraima, 20 em Rorainópolis, 03 em São João da Baliza, 02 São Luiz e 02 em Uiramutã.

Além disso, 9.368 pacientes diagnosticados com a doença receberam alta de isolamento e encontram-se recuperados.

Deste total, 139 em Alto Alegre, 54 em Amajari, 6.289 são de Boa Vista, 77 de Bonfim, 460 no Cantá, 121 em Caracaraí, 278 em Caroebe, 48 em Iracema, 162 em Mucajaí, 13 em Normandia, 370 em Pacaraima, 666 em Rorainópolis, 406 em São João da

Baliza, 114 de São Luiz e 32 em Uiramutã.

Por conta do crescimento de casos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o mundo vive uma pandemia da doença.

Publicado em DESTAQUES

Nada de cobrir o bebê com roupas e mantas ou colocá-lo para dormir encostado na blusa. Nos primeiros momentos de vida, o ideal é mantê-lo, sempre que possível, em contato direto com a pele da mãe. Esse é o foco da programação do Agosto Dourado desta terça-feira, dia 18, que tem por objetivo fortalecer a adesão dos profissionais do Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth ao 4° passo para o sucesso do aleitamento materno: o contato pele a pele.

De acordo com a médica neonatologista Patrícia Cavalcante, o contato pele a pele, logo após o parto, traz inúmeros benefícios tanto para a mãe quanto para o bebê. Ela explica que a prática facilita a amamentação e além de acalmar o bebê, diminui o estresse materno.

“Além de acalmar o bebê, que reconhece a respiração materna, o contato pele a pele, logo nos primeiros momentos de vida, pode acalmar a mãe, que no momento do nascimento está em estado de preocupação quanto a saúde do bebê. Além disso, ao encostar na mãe, o bebê entra em contato com várias bactérias benéficas que vão colonizar a flora intestinal do recém-nascido, diminuindo o risco de infecções”, explicou a médica.

Segundo a coordenadora do Banco de Leite Humano do Hospital Materno Infantil, Sílvia Renata Furlin, o contato pele a pele é fundamental para obter o sucesso no aleitamento materno, por isso, é necessário que os profissionais da unidade fortaleçam o contato direto para incentivar as mães a adotarem a prática.

“Além de propiciar todos esses benefícios ao bebê, ao seguir o 4° passo para o sucesso no aleitamento materno, os profissionais garantem para a Maternidade o selo IHAC (Iniciativa Hospital Amigo da Criança), que mostra que a unidade é referência estadual, integrante de uma rede mundial de incentivo, apoio e promoção às ações de aleitamento materno”, explicou Sílvia.

A ação de fortalecimento será realizada durante o dia todo, na sala de parto do Hospital Materno Infantil, encerrando a programação da Semana Mundial de Aleitamento Materno alusiva ao Agosto Dourado, mês de incentivo à amamentação.

10 passos para o sucesso do aleitamento materno

As unidades que seguem todos os passos para o sucesso no aleitamento materno recebem o selo IHAC (Iniciativa Hospital Amigo da Criança), conferido pelo Ministério da Saúde, em parceria com o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e pela OMS (Organização Mundial de Saúde). O Hospital Materno Infantil recebe o selo há 9 anos por seguir os passos e respeitar critérios, como o cuidado respeitoso e humanizado à mulher durante o pré-parto, parto e o pós-parto, garantir livre acesso à mãe e ao pai e permanência deles junto ao recém-nascido internado, durante 24 horas, e cumprir a NBCAL (Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças na Primeira Infância).

São os passos:

Passo 1 - Ter uma política de aleitamento materno escrita que seja rotineiramente transmitida a toda equipe de cuidados de saúde;

Passo 2 - Capacitar toda a equipe de cuidados de saúde nas práticas necessárias para implementar esta política;

Passo 3 - Informar todas as gestantes sobre os benefícios e o manejo do aleitamento materno;

Passo 4 - Ajudar as mães a iniciar o aleitamento materno na primeira meia hora após o nascimento; conforme nova interpretação: colocar os bebês em contato pele a pele com as mães, imediatamente após o parto, por pelo menos uma hora e orientar a mãe a identificar se o bebê mostra sinais de que está querendo ser amamentado, oferecendo ajuda se necessário;

Passo 5 - Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação mesmo se vierem a ser separadas dos filhos;

Passo 6 - Não oferecer a recém-nascidos bebida ou alimento que não seja o leite materno, a não ser que haja indicação médica e/ou de nutricionista;

Passo 7 - Praticar o alojamento conjunto - permitir que mães e recém-nascidos permaneçam juntos – 24 horas por dia;

Passo 8 - Incentivar o aleitamento materno sob livre demanda;

Passo 9 - Não oferecer bicos artificiais ou chupetas a recém-nascidos e lactentes;

Passo 10 - Promover a formação de grupos de apoio à amamentação e encaminhar as mães a esses grupos na alta da maternidade. Conforme nova interpretação: encaminhar as mães a grupos ou outros serviços de apoio à amamentação, após a alta, e estimular a formação e a colaboração com esses grupos ou serviços.

 

Publicado em DESTAQUES

Dois policiais civis participaram no último dia 13, de um ciclo anual de habilitação para manuseio de arma de fogo, realizado pela Superintendência da PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Roraima. A ação oportunizou aos policiais conhecer, manusear e testar a nova carabina de dotação da PRF, no calibre 5,56, fabricada nos Estados Unidos pela empresa ArmaLite, modelo M15 Tactical.

Participaram do treinamento os agentes de Polícia, Artur Oliveira, chefe do NAME (Núcleo de Armas, Munições e Explosivos) e Daniel Neves, chefe do GRT (Grupo de Resposta Tática). Além da carabina no calibre 5,56, como parte do treinamento, foram ainda realizados disparos com a pistola Glock G17, em calibre 9mm.

“A oportunidade oferecida pela PRF tem grande importância, sobretudo para ampliar o conhecimento técnico em armas de fogo, enriquecendo estudos que servirão de base comparativa na aquisição de futuras novas armas da Polícia Civil”, disse Artur Oliveira.

Ao todo, cada policial realizou 100 disparos com a carabina M15 e 50 disparos com a pistola Glock G17, nos mais variados exercícios de tiro adotados pela PRF.

Publicado em DESTAQUES

A Codesaima (Companhia de Desenvolvimento de Roraima) passa por reformulação. Depois de 41 anos de fundação, o Estatuto Social da Empresa será modificado e o organograma redefinido, dando destaque para duas áreas prioritárias: habitação e mineração.

Para agilizar os projetos nesses segmentos, foi criada recentemente a Datec (Diretoria de Apoio Técnico). O novo setor vai dinamizar o processo operacional, otimizando os meios de respostas às demandas, e será comandada por Cláudio Barbosa de Oliveira, que já foi diretor de Habitação da Companhia.

O diretor adiantou que ainda este ano, ou no início de 2021, a Empresa vai iniciar o planejamento para a execução de programas habitacionais com recursos advindos de verbas federais, alocadas por parlamentares de Roraima. “Serão projetos da própria Codesaima, não aqueles em que a Empresa vai participar como parceiro e sim, de fato, como figura principal”, afirmou.

Os engenheiros e profissionais especializados na área de construção e reforma da Companhia vão fazer parte deste novo setor. “Inclusive estamos dando apoio ao trabalho de reforma do prédio sede, na avenida Mário Homem de Melo”, informou.

Também estão vinculados à diretoria profissionais de informática, comunicação, segurança no trabalho, entre outros. A informatização será prioridade e um dos objetivos é digitalizar toda a documentação da Codesaima, dando agilidade e transparência aos processos. Para isso, foi implantado o SEI (Serviço Eletrônico de Informações).

MINERAÇÃO – Quanto à Mineração, que será outro segmento importante, os projetos serão colocados em prática assim que for definida, pelo Governo Federal, a regulamentação da exploração mineral em terras indígenas. “Será um desafio para nós criarmos essa nova metodologia de trabalho à frente dessa Diretoria. Espero fazer algo importante e mostrar nosso trabalho à sociedade roraimense”, concluiu Barbosa.

 

 

Publicado em DESTAQUES

Nesse período de pandemia em que é preciso a utilização da tecnologia para dar continuidade ao ensino e aprendizagem, a Escola Estadual Diva Lima inovou e para auxiliar os professores na elaboração de aulas não presenciais, firmou parceria com o NTE (Núcleo de Tecnologia Educacional) para promover capacitação com o tema ‘Conhecendo ferramentas tecnológicas para uso pedagógico’.

A capacitação começa nesta segunda-feira, 17, às 16 horas e segue até o dia 26 de agosto de forma não presencial por meio da ferramenta Google Meet e apresentações em Power Point. É destinada exclusivamente aos professores e servidores que atuam na instituição de ensino.

A atividade tem como principal objetivo capacitar os docentes para utilizarem as ferramentas tecnológicas e enriquecer as aulas. “A capacitação foi elaborada com base nas demandas percebidas e sugeridas pela equipe pedagógica e do suporte ao ensino não presencial na escola”, explicou a gestora da escola, Nádia dos Santos.

Na capacitação será abordado sobre como converter arquivos de PDF para o Word, e como baixar vídeos e áudios no Youtube. E ainda como elaborar vídeo em Power Point, agendar reunião utilizar o Google Meet, gravar vídeoaula no Loom, como utilizar o Paint, entre outras ferramentas e aplicativos.

A capacitação ocorrerá por meio de oficinas e cada dia será trabalhado um tema. As oficinas terão carga horária de 1h a 1h30. Ao final da capacitação, os participantes receberão certificados. As oficinas ficarão salvas na sala de formação do Classroom para consultas posteriores.

 

 

 

Publicado em DESTAQUES

O acompanhamento médico é fundamental nos primeiros dois anos de vida, ainda mais para a saúde de bebês prematuros. Para reforçar essa prática, a Sesau (Secretaria de Saúde) criou o ambulatório Follow-Up – termo da língua inglesa que significa acompanhamento –, um serviço de atendimento ao recém-nascido prematuro em situação de risco.

O trabalho é realizado no Centro de Referência na Saúde da Mulher Maria Luíza Castro Perin em parceria com o Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth. As atividades estão sendo retomado de forma gradativa por conta da pandemia causada pelo Coronavírus (COVID-19). Durante o mês de agosto, os bebês atendidos pelo serviço passarão por reavaliação médica e, de acordo com a necessidade, retornarão em setembro para os tratamentos específicos, como fisioterapia.

No ambulatório Follow-up, o médico dá continuidade no cuidado do bebê prematuro após a alta hospitalar, visando garantir a intervenção imediata, caso seja necessária. De acordo com a coordenadora do projeto, a neonatologista Ana Carolina Brito, os bebês são acompanhados por uma equipe multiprofissional composta por pediatra, neuropediatra, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, nutricionista e médicos especialistas para as peculiaridades de cada caso.

“O acompanhamento é uma estratégia para minimizar as consequências neurológicas e motoras de complicações e enfermidades como a prematuridade, síndrome genética, cardiopatia congênita, pós-operatório de má-formação congênita e bebês que sofreram anoxia perinatal, que é a ausência ou diminuição de oxigênio no cérebro durante o nascimento”, esclareceu.

A médica ressalta que o foco é fazer com que esses bebês atinjam suas potencialidades motoras e neurológicas para realizar atividades como comer e respirar da maneira mais saudável possível, podendo levar uma vida mais próxima da normalidade.

“O espaço também incentiva a manutenção da rede social de apoio, corrigindo as situações de risco que o bebê possa estar passando como ganho inadequado de peso, sinais de refluxo, infecção e apneias. As profissionais também orientam e acompanham tratamentos especializados, além do esquema adequado de imunizações”, complementa.

Segundo a diretora do Centro de Referência na Saúde da Mulher, a médica Marília Pinto, graças à parceria com a Maternidade, atualmente cerca de 300 bebês recebem o acompanhamento na Unidade por meio das consultas semanais.

“Fizemos uma avaliação e percebemos que diante da crescente demanda pelo atendimento no Centro e pela necessidade de readaptação dos espaços da Maternidade, seria necessário fazer a mudança e graças ao empenho de toda a equipe a medida deu certo. Hoje o trabalho que realizamos complementa a atuação da Maternidade, uma vez que a gestação de muitos bebês egressos da UTI [Unidade de Terapia Intensiva] neonatal foi acompanhada pela equipe obstétrica e a equipe multiprofissional do pré-natal de alto risco do Centro de Referência”, disse a diretora.

Marília enfatiza que atualmente há o espaço onde são realizadas atividades de fisioterapia e dois consultórios para o atendimento dos bebês e que futuramente, com a ampliação da Unidade, haverá mais salas e um espaço de fisioterapia projetado especialmente para o atendimento de bebês com equipamentos direcionados e decoração lúdica.

“Antes trabalhávamos com os bebês durante a gestação e agora com eles vindo para a unidade, nosso serviço se torna mais feliz, completo e verdadeiro”, disse a diretora.

COBERTURA – Além do Follow-Up, o Centro de Referência oferece outros serviços na linha materno-infantil como exames de ultrassonografia de suporte diagnóstico ao Pré-natal de Alto Risco, incluindo a ultrassonografia morfológica de primeiro e segundo trimestre, ultrassonografia obstétrica, ultrassonografia Doppler de artéria uterina, ecocardiografia fetal, consultas obstétricas, de endocrinologia, cardiologia, medicina fetal (má-formação fetal), consultas da enfermagem obstétrica para a estratificação de risco e muitos outros.

O Centro de Referência é a única unidade ambulatorial de referência para o serviço de PNAR (Pré-Natal de Alto Risco) em todo o Estado. A Unidade funciona das 7h às 18h, de segunda a sexta-feira. Para mais informações sobre os serviços, consultas e procedimentos oferecidos, os números (95) 9-8405-4411 e (95) 9-8405-4912 estão à disposição do público.

Publicado em DESTAQUES

Um trabalho de articulação entre o Governo de Roraima, empresários do setor primário e a CMR (Companhia Mineradora de Rondônia) garantiu o fornecimento de três mil toneladas de calcário para atender produtores rurais locais. O insumo, vindo de Pará, está no porto de Caracaraí. Uma das três mil toneladas já foi vendida e o restante está em negociação.

Conforme o secretário de Agricultura, Emerson Baú, a Venezuela é o principal fornecedor de calcário para Roraima e, após o fechamento da fronteira, os produtores locais passaram a enfrentar dificuldade para aquisição do insumo necessário para corrigir a acidez do solo antes do plantio de lavouras ou de pastos.

“Um dos maiores entraves da agricultura de Roraima é a obtenção de insumos. O calcário é o principal e não temos jazidas exploradas no Estado. A Venezuela era nosso principal fornecedor. Tudo era favorável, o câmbio, o baixo custo do frete. Com o fechamento da fronteira, passamos a ter problemas para adquirir o produto”, disse.

Ainda segundo o secretário, com a organização dos agricultores, sistematização da produção e aumento das áreas produtivas, a compra do insumo é a grande demanda do setor agropecuário. “Entendemos a necessidade e, desde que o governador foi eleito e eu assumi a Secretaria de Agricultura, venho buscando uma solução em relação a isso. Não a adotada por gestões anteriores de comprar o calcário e entregar. Não é uma saída adequada”, ressaltou.

Emerson Baú enfatizou a negociação com potenciais fornecedores como uma política de apoio ao setor produtivo. “Estamos fazendo articulação. Neste caso específico, o carregamento viria somente até o Amazonas. Sabendo da demanda do setor produtivo, o governador recebeu o fornecedor, que apresentou essa alternativa, e houve o acerto para ele trazer as três mil toneladas para Roraima. O planejamento do transporte dessa carga de calcário para o Estado era para 2021. Com a negociação, houve a antecipação”, explicou.

O transporte por via fluvial é outro ponto positivo e deve reduzir em pelo menos 20% o preço final do produto, porque o custo do frete será menor. “Trazer insumos de mercados externos sempre onera, porque o valor do frete é alto. Para trazer, por exemplo, três mil toneladas de calcário do Amazonas para Roraima, por via terrestre, esse transporte seria feito por cerca de 60 carretas, material que foi transportado de uma só vez na balsa”, frisou o secretário. 

Emerson Baú reforçou que o papel do governo é a articulação e criação de ambiente positivo, além da identificação de alternativas para viabilizar a produção agrícola em Roraima.

“Nosso objetivo é facilitar o processo. Definição de preços, condições de pagamento e de entrega são discutidas entre fornecedor e compradores”, disse ao referir-se ao calcário, que atenderá, segundo ele, os empresários do agronegócio e produtores da agricultura familiar. “Além dos grandes produtores, pequenos agricultores do Truaru, do Projeto Passarão e de Normandia já falaram comigo e repassei para eles o contato do fornecedor”, afirmou.

Publicado em DESTAQUES
Segunda, 17 Agosto 2020 01:23

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), e do COERR (Centro de Operações Especiais de Saúde Pública de Roraima) torna pública a divulgação do BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO PARA ATUALIZAÇÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

A divulgação da situação epidemiológica com relação à doença faz parte do Plano de Contingenciamento montado pelas autoridades de saúde do Estado. As publicações vão ocorrer diariamente no site da Sesau (www.saude.rr.gov.br) e no portal roraimacontraocorona.rr.gov.br.

A nova atualização informa o Estado contabiliza até o momento 74.838 notificações para a COVID-19, de acordo com os critérios de definição de caso do Ministério da Saúde.

Destes, 39.665 foram confirmados, sendo 8.409 por RT-PCR e 31.256 por teste rápido, 35.173 foram descartados e 568 óbitos.

Com relação apenas as confirmações para a doença, 468 em Alto Alegre, 277 no Amajari, 29.570 casos foram notificados em Boa Vista, 589 em Bonfim, 832 no Cantá, 748 em Caracaraí, 828 em Caroebe, 233 em Iracema, 1.017 em Mucajaí, 272 em Normandia, 1.229 em Pacaraima, 1.393 em Rorainópolis, 736 em São João da Baliza, 195 em São Luiz e 594 em Uiramutã.

Já sobre os casos descartados, 537 em Alto Alegre, 328 em Amajari, 26.419 notificações ocorreram em Boa Vista, 880 em Bonfim, 427 no Cantá, 640 em Caracaraí, 497 em Caroebe, 304 em Iracema, 1.203 em Mucajaí, 229 em Normandia, 289 em Pacaraima, 1.770 em Rorainópolis, 564 em São João da Baliza, 205 em São Luís e 161 em Uiramutã.

O Estado também contabiliza 568 óbitos por Coronavírus (COVID-19), 14 em Alto Alegre, 06 em Amajarí, 439 no município de Boa Vista, 11 no Bonfim, 09 no Cantá, 08 em Caracaraí, 04 em Caroebe, 04 em Iracema, 12 em Mucajaí, 09 em Normandia, 25 em Pacaraima, 20 em Rorainópolis, 03 em São João da Baliza, 02 São Luiz e 02 em Uiramutã.

Além disso, 9.363 pacientes diagnosticados com a doença receberam alta de isolamento e encontram-se recuperados.

Deste total, 139 em Alto Alegre, 54 em Amajari, 6.289 são de Boa Vista, 77 de Bonfim, 455 no Cantá, 121 em Caracaraí, 278 em Caroebe, 48 em Iracema, 162 em Mucajaí, 13 em Normandia, 370 em Pacaraima, 666 em Rorainópolis, 406 em São João da

Baliza, 114 de São Luiz e 32 em Uiramutã.

Por conta do crescimento de casos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o mundo vive uma pandemia da doença.

 

Publicado em DESTAQUES
Domingo, 16 Agosto 2020 00:12

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

O Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), e do COERR (Centro de Operações Especiais de Saúde Pública de Roraima) torna pública a divulgação do BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO PARA ATUALIZAÇÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

A divulgação da situação epidemiológica com relação à doença faz parte do Plano de Contingenciamento montado pelas autoridades de saúde do Estado. As publicações vão ocorrer diariamente no site da Sesau (www.saude.rr.gov.br) e no portal roraimacontraocorona.rr.gov.br.

A nova atualização informa o Estado contabiliza até o momento 74.591 notificações para a COVID-19, de acordo com os critérios de definição de caso do Ministério da Saúde.

Destes, 39.623 foram confirmados, sendo 8.373 por RT-PCR e 31.250 por teste rápido, 34.968 foram descartados e 568 óbitos.

Com relação apenas as confirmações para a doença, 467 em Alto Alegre, 277 no Amajari, 29.560 casos foram notificados em Boa Vista, 589 em Bonfim, 832 no Cantá, 747 em Caracaraí, 816 em Caroebe, 233 em Iracema, 1.017 em Mucajaí, 272 em Normandia, 1.229 em Pacaraima, 1.387 em Rorainópolis, 728 em São João da Baliza, 191 em São Luiz e 594 em Uiramutã.

Já sobre os casos descartados, 526 em Alto Alegre, 327 em Amajari, 26.289 notificações ocorreram em Boa Vista, 880 em Bonfim, 421 no Cantá, 629 em Caracaraí, 490 em Caroebe, 304 em Iracema, 1.198 em Mucajaí, 223 em Normandia, 288 em Pacaraima, 1.764 em Rorainópolis, 551 em São João da Baliza, 202 em São Luís e 161 em Uiramutã.

O Estado também contabiliza 568 óbitos por Coronavírus (COVID-19), 14 em Alto Alegre, 06 em Amajarí, 439 no município de Boa Vista, 11 no Bonfim, 09 no Cantá, 08 em Caracaraí, 04 em Caroebe, 04 em Iracema, 12 em Mucajaí, 09 em Normandia, 25 em Pacaraima, 20 em Rorainópolis, 03 em São João da Baliza, 02 São Luiz e 02 em Uiramutã.

Além disso, 9.363 pacientes diagnosticados com a doença receberam alta de isolamento e encontram-se recuperados.

Deste total, 139 em Alto Alegre, 54 em Amajari, 6.289 são de Boa Vista, 77 de Bonfim, 455 no Cantá, 121 em Caracaraí, 278 em Caroebe, 48 em Iracema, 162 em Mucajaí, 13 em Normandia, 370 em Pacaraima, 666 em Rorainópolis, 406 em São João da

Baliza, 114 de São Luiz e 32 em Uiramutã.

Por conta do crescimento de casos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que o mundo vive uma pandemia da doença.

Publicado em DESTAQUES