Acompanhado pela gestora Dorly Guerra e pela diretora do Depe (Departamento de Desenvolvimento de Políticas Educacionais), da Seed (Secretaria de Educação e Desportos), Maria Aparecida Oliveira, o deputado federal Haroldo Campos visitou, na manhã deste sábado, 25, a Emur (Escola de Música de Roraima).

Conforme o parlamentar, o objetivo da visita foi conhecer as necessidades da estrutura física da escola e trabalhar um novo projeto. “Vamos trabalhar para resgatar este que eu acho que é um dos espaços mais importantes que temos em Roraima. Vamos propor um projeto novo para a Escola de Música e ocupar parte deste espaço com uma nova estrutura, muito mais moderna do que esta.”, disse

Ainda segundo o deputado, o pedido foi feito pela secretária de Educação, Leila Perussolo. “Vamos fazer o possível para conseguir recursos para a escola que só não tem mais estudantes porque o espaço, hoje, não conseguiria comportar”, explicou.

Ele ressaltou que de, agora em diante, pretende discutir o tema com a bancada de Roraima em Brasília. “Se possível, trabalhar com a nossa bancada de Roraima que, hoje, é uma bancada muito unida, para transformarmos esse espaço”.

A diretora do Depe, Maria Aparecida Oliveira, destacou a importância da visita. “Ninguém melhor do que ele para verificar as condições físicas estruturais da escola. A secretária Leila o convidou, para que possa avaliar a situação e fazer uma emenda para reformar o prédio. A estrutura da instituição está precisando, com urgência, de um novo modelo. Ele é arquiteto e vai verificar quais são as necessidades”, afirmou e lembrou que a Emur é uma riqueza que o Estado tem e precisa ser preservada.

Para a gestora da Escola de Música, Dorly Guerra, a visita do parlamentar para conhecer as necessidades da estrutura é relevante pela importância que a Escola tem na formação musical de pessoas de todas as faixas etárias.

A gestora destacou o papel importante da instituição que, no dia 12 de abril passado, celebrou 36 anos de criação e atende 1.100 alunos, nos turnos matutino, vespertino e noturno. “Nosso prédio já tem 36 anos. Ele precisa de uma reforma, porque já não comporta mais a quantidade de alunos que temos. A procura por vaga é grande. Oferecemos curso de musicalização para crianças a partir de sete anos. Atendemos também os adolescentes, os jovens, e a comunidade adulta, de 40, 50, 60 anos. Todos em busca da música; seja para terapia ou para formação. Cada um procurando o seu grau de ensino na parte musical. Estamos felizes. Parece que temos uma luz no fim do túnel”, ressaltou.

Ela afirmou que há alunos formados na Escola de Música que já criaram seus conjuntos, suas bandas. “Temos muitos frutos aí. Hoje, às 19 horas, teremos um recital de piano. No dia 30, vamos ter outro recital de alunos em comemoração ao Dia das Mães. Estão todos convidados. Quem não conhece a Emur, estamos aqui de portas abertas para vocês se deliciarem com música”, finalizou.

HISTÓRICO - A Escola de Música foi fundada em 12 de abril de 1983. Oferece ao público musicalização, flauta doce, saxofone, clarinete, trombone, pianos, violão, teclado, sanfona, bateria e percussão. Além da parte prática e teórica, tem coral adulto e coral infantil.

Publicado em Educação

 

Cerca de dois mil moradores da Zona Oeste de Boa Vista, área mais populosa da cidade, foram beneficiados neste sábado, 25, com serviços ofertados pela ação Defensoria Solidária, parte das atividades comemorativas dos 19 anos da Defensoria Pública do Estado, e realizada em parceria por vários órgãos, dentre os quais, as Secretarias estaduais de Educação, de Segurança Pública, de Saúde, Liga Roraimense de Combate ao Câncer, Superintendência Regional do Trabalho, Tribunal de Justiça, Sesi (Serviço Social da Indústria), Polícia Militar e Prefeitura de Boa Vista.

As atividades ocorreram na Escola Estadual América Sarmento, no bairro Sílvio Botelho, com oferecimento de serviços da Defensoria Itinerante; Câmara de Conciliação, com projeto Descomplica; Central de Agendamento, em que o cidadão já sai com ação protocolizada na Justiça. Além dos serviços ofertados pelos demais parceiros, entre eles, emissão de Carteira de Identidade e de Trabalho; atendimento de saúde e de estética.

De acordo com o defensor-geral, Stélio Dener, diversas ações estão em desenvolvimento neste mês, em razão da comemoração do Dia do Defensor e da Defensoria, 19 de maio. “Além da data comemorativa, estamos também numa campanha nacional pela Anadep [Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos] e Condege [Colégio Nacional de Defensores Públicos Gerais] em defesa das mulheres. Hoje, estamos oferecendo diversos serviços, com a ajuda de parceiros, para que possamos dar vazão a esse grande fluxo de pessoas que necessitam dos serviços oferecidos pelo nosso Estado. É uma satisfação muito grande implementar isso na Defensoria Pública, aproximando mais ainda a Defensoria da população. Estamos próximos na questão jurídica, mas queremos levar algo mais para a sociedade”, enfatizou.

O subdefensor-geral, Oleno Matos, também destacou o caráter aproximativo da ação em relação à população. “Estamos comemorando os 19 anos de criação da Defensoria e este ano resolvemos fazer um mês de atividades. Criamos a Defensoria Solidária e estamos num momento de solidariedade para ajudar o cidadão e comemorar fazendo isso. Além de ser um grande escritório de advocacia, para atender à população carente, por assim dizer, a Defensoria é responsável pela educação em direitos. Estamos fazendo isso aqui e, mais, trazendo parceiros para somar forças e servir ao cidadão, à população da Zona Oeste, que tem maior dificuldade de acessar alguns serviços”, afirmou.

Conforme o diretor da Escola América Sarmento, Edney Lima, a unidade sempre foi referência em sediar esse tipo de ação. Ele ressaltou a relevância do oferecimento de cerca de 20 serviços para a população do bairro Sílvio Botelho e da circunvizinhança neste sábado. “A Secretaria de Educação dá apoio, por meio da escola, e é muito importante para a comunidade ter acesso, num único ponto, a essa gama de serviços sem custo nenhum. Os moradores da periferia encontram dificuldades pra se deslocar para o Centro e conseguir senhas para acessar serviços e estamos proporcionando esse atendimento”, afirmou.

A facilidade de acesso aos atendimentos foi destaque também entre os beneficiados pela ação. Enquanto aguardava para obter a segunda via da Carteira de Identidade, o servidor público Fabrício dos Santos frisou a importância da ação. “Vi o anúncio no jornal e aproveitei para solicitar a segunda via de meu documento de Identidade, porque não tenho muito tempo pra fazer isso nos horários da semana. É uma ação realmente muito boa trazer esses serviços para os bairros”, disse.

Vivendo no Brasil há um ano e quatro meses, a venezuelana Crisálida Del Carmen Ortega, que, em seu país, era proprietária de uma sorveteria e, no Brasil, trabalha como empregada doméstica ou diarista utilizou a oportunidade para obter a Carteira de Trabalho. “Agora estou com minha Carteira de Trabalho na mão e quero conseguir um emprego formal aqui. Sinto-me muito bem em Boa Vista”, afirmou.

PARCEIROS - Defensoria Itinerante; Justiça Itinerante (TJRR); Instituto de Identificação (emissão de RG); Polícia Militar; Caer (renegociação de dívidas); Corpo de Bombeiros; Escolinha do Detran (Departamento Estadual de Trânsito); Femarh (entrega de plantas); Centro de Referência da Mulher; Centro de Atendimento Multidisciplinar; Superintendência Regional do Trabalho: Emissão de CTPS; Liga Roraimense de Combate ao Câncer; Liga Roraimense de Karatê; Prefeitura Municipal de Boa Vista (Vacinação); Secretaria Municipal de Saúde (testes rápidos); Polícia Rodoviária Federal; Procon da Assembleia Legislativa de Roraima.

Publicado em Cidadania

No próximo domingo, 26, a Caer (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima) vai realizar a segunda edição do ano da ação Caer nos Rios e a 21ª desde sua criação.

A concentração será no porto Marina Meu Caso, às 7h30, com saída programada para às 8h. Os voluntários vão percorrer por terra, argeando o rio Branco, e por embarcação, com 13 barcos da Associação dos arqueiros e dezenas de voluntários, entre parceiros e sociedade civil.

O Caer nos Rios é realizado pela Companhia a cada dois meses e é realizado pelo Núcleo de Meio Ambiente (NMA).

“A Companhia é uma empresa que já tem essa preocupação com o meio ambiente e nossa expectativa é de recolher cada vez menos resíduos nas margens do rio Branco. A cada edição, ganhamos mais adeptos, ganhamos mais voluntários e isto nos deixa muito feliz”, explicou a chefe do NMA, Airlene Carvalho.

 PARCEIROS - A última parceria firmada para realização do evento foi com o Tribunal de Justiça, no início deste mês.

A reunião para fechar a parceira ocorreu na sede administrativa do TJRR, com a subsecretária de Planejamento e Gestão de Projetos, Érika Horta. Além do TJ, a Polícia Militar, Femarh, Eletrobrás, Corpo de Bombeiros, Associação dos Barqueiros são parceiros da ação ambiental.

Publicado em MANCHETES

O governador de Roraima Antonio Denarium e o secretário da Seplan (Secretaria de Desenvolvimento e Planejamento) Marcos Jorge participaram da 19ª reunião ordinária do Condel (Conselho Deliberativo) da Sudam (Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia), nesta quinta-feira, 23, em Belém (PA).

Os principais temas conversados foram o Zoneamento Ecológico-Econômico, Regularização Fundiária e os projetos para interligar Roraima ao Sistema Interligado Nacional, para que o Estado tenha independência energética.

Na oportunidade, foi apresentado o PRDA (Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia) que é um documento onde o governo dos estados e o Governo Federal estão colocando os projetos que são prioritários para o Desenvolvimento Regional Da Amazônia.

Entre as demandas citadas no Plano Regional estão à reforma e ampliação da BR-174 e da BR-319 e a execução dos trechos remanescentes da BR-210 e BR-163, interligando municípios do Sul do Estado de Roraima, como: São João da Baliza, São Luís e Caroebe com o Norte do Estado do Pará (Porto Trombetas, Óbidos e Alenquer), além da intervenção na Hidrovia do Rio Branco e revitalização das estradas vicinais, cuja finalidade é favorecer o escoamento da produção da agricultura familiar.

O secretário da Seplan, Marcos Jorge, explicou qual o próximo passo após a entrega do PRDA. “Esse documento será apreciado pelo presidente Bolsonaro, que, após finalizado, será encaminhado ao Congresso Nacional para aprovação desses eixos temáticos e dos projetos prioritários para o desenvolvimento da Amazônia”, especificou.

REUNIÃO – A 19ª reunião ordinária foi presidida pelo ministro de estado do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, e tem como objetivo promover o desenvolvimento includente e sustentável de sua área de atuação (Amazônia Legal) e a integração competitiva da base produtiva regional na economia nacional e internacional.

Além do governador de Roraima e o do ministro de estado, estiveram presentes o vice-governador do Amazonas, Carlos Alberto Souza de Almeida Filho; vice-governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa Castro; vice-governador do Amapá, Jaime Domingues Nunes, e o presidente do Banco da Amazônia, Valdecir José de Souza Tose.

Publicado em DESTAQUES

Peritos do Instituto de Criminalística da Polícia Civil realizaram nesta quinta-feira (23) a segunda etapa de coleta de DNA dos reeducandos da Pamc (Penitenciária Agrícola de Monte Cristo). Ao todo, 100 presos passaram pelo processo que é indolor e voluntário, totalizando 200 nas duas etapas.

O processo consiste na coleta da saliva dos detentos da unidade prisional através de um suabe, que é passado na bochecha (interna) dos reeducandos. Essa saliva posteriormente será processada onde vai ser retirado o perfil genético dos presos para alimentar o banco de dados Nacional.

A Lei 12.658/12 prevê a coleta do material genético de condenados por crimes hediondos ou de natureza grave contra a pessoa. O Governo Federal estabeleceu metas para os Estados coletarem material genético dos presos. Para Roraima a meta foi 200 reeducandos, mas o objetivo da Polícia Civil é triplicar esse número como explicou o diretor do Instituto de Criminalística Sttefani Ribeiro.

“Isso faz parte do pacote Nacional anticrime. Roraima vem se destacando e nós queremos triplicar essa meta ainda em 2019. Isso implica na questão de envio de recursos para o sistema de segurança como um todo do Estado de Roraima”, informou.

Para ele, o perfil genético é mais uma ferramenta na investigação policial no sentido de determinar com precisão a autoria de um crime. “Algum reeducando que saia do sistema prisional e cometa um novo crime e deixe vestígios biológicos compatíveis com o banco de dados vai ser identificado”, enfatizou.

O coordenador institucional da FTIP (Força Tarefa de Intervenção Penitenciária) MayconRottava disse que essa coleta é fundamental para que o Estado e a União tenham acesso ao material genético dos presos para auxiliar as futuras investigações. Para ele, a parceria entre a FTIP e o Governo do Estado é fundamental para proporcionar de forma segura todas as ações que o Estado queira realizar no presídio.

“Com o apoio do Estrado, junto com a Sejuc, nós conseguimos efetuar essa segurança e oferecer os mecanimos para que seja feita essa coleta pela equipe da Polícia Civil que é uma grande parceira da Força Tarefa”, complementou.

Publicado em DESTAQUES

O Detran (Departamento Estadual de Trânsito) realizou nesta terça-feira (23) uma palestra educativa em alusão à campanha ‘Maio Amarelo’ no Nerf (Núcleo Estadual de Reabilitação Física).

O Nerf recebe cerca de 200 pessoas por dia para a reabilitação física, sendo que mais de 70% são vítimas de acidentes de trânsito.

Na palestra, agente de trânsito do Detran-RR Vilmar Florêncio repassa as regras básicas de trânsito, como respeitar a sinalização, usar capacete, cinto de segurança e não dirigir após ingerir bebida alcóolica. Durante a explicação foram exibidos vídeos de acidentes ocasionados pela imprudência no trânsito.

“Nós estamos visitando várias instituições públicas e privadas para tentar orientar a população sobre a obediência às regras de trânsito. E hoje viemos conversar com os pacientes do Nerf que estão sentindo na prática os malefícios que os acidentes causam. Nossa ideia é contribuir para que essas pessoas mudem o comportamento, a postura no trânsito”, disse.

Perguntado sobre a fiscalização na cidade, Florêncio destacou que elas são feitas 24 horas por dia, 365 dias por ano, mas precisa da colaboração de todos.

“Hoje o nosso Estado está com uma frota de 230 mil veículos e nós precisamos que cada motorista faça a sua parte, dessa forma vamos tornar o trânsito em um local seguro”, enfatizou.

Para o diretor do Núcleo de Núcleo de Reabilitação Ronaldo Silva, a educação é importante para evitar que o número de pacientes atendidos em consequência de acidentes de trânsito continue alto.

“A equipe do Detran trouxe para os usuários e servidores a prevenção e a educação para o trânsito. Os nossos pacientes, em sua grande maioria, são vítimas de acidentes e isso atrapalha os atendimentos de outras pessoas que precisam de fisioterapia, como os idosos, por exemplo. Foi importante passar essa mensagem que no trânsitos temos que cuidar uns dos outros”, enfatizou.

BLITZ EDUCATIVA- Após a palestra, os agentes de trânsito fizeram uma blitz          educativa em uma faixa de pedestre na Avenida Ataíde Teive no bairro Canaã.

Alunos de Fisioterapia auxiliaram na blitz segurando cartazes, entregando panfletos e simulando um acidente de trânsito.

“Na nossa ação de educação a gente gera um impacto para a população, para que a sociedade veja que o acidente está perto dela e é uma coisa que traz um prejuízo muito grande desde o socorro das vítimas até o operatório e a reabilitação”, enfatizou Florêncio.

Em cinco anos, mais de 760 pessoas morrem vítimas do trânsito

Nos últimos cinco anos mais de 760 pessoas morreram em acidentes de trânsito. Só no ano passado, 136 mortes foram confirmadas nas ruas e estradas de Roraima.

Vilmar Florêncio apontou uma diminuição durante esse período, mas disse que o ideal é zerar esse número.

“A gente sempre costuma perguntar nas nossas palestras qual seria o número ideal? Elas sempre reduzem pela metade, mas na verdade esse número tem que ser zero. Porque ninguém quer perder alguém que ama para o acidente de trânsito, por isso, temos que lutar para que esse número seja zero”, afirmou.

 

Publicado em Cidadania

Cerca de 40 colaboradores da Caer (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima) participam nesta quinta e sexta-feira, 23 e 24, a partir das 8 horas, do curso "Brigada de  Incêndio". O curso será ministrado pelo CBMRR (Corpo de Bombeiros Militar de Roraima), no auditório da Companhia.

A capacitação abordará noções de combate a incêndios, primeiros socorros e salvamento. O objetivo principal é capacitar servidores para desempenhar funções de brigadistas de incêndio dentro da companhia, além de habilitá-los para cuidar da parte estrutural das edificações.

“O curso permite aos colaboradores combater princípios de incêndios, auxiliar guarnições do Corpo de Bombeiros e realizar atendimento de primeiros socorros”, explicou o coordenador do SESMT (Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho), Paulo Magalhães Duarte Filho.

NORMA - A Formação de Brigada de Incêndio atende à Norma Regulamentadora (NR) 23 - Proteção Contra Incêndios, do Ministério do Trabalho, que determina que as empresas com mais de 20 colaboradores são obrigadas a implantar a brigada. Os colaboradores participam de aulas práticas e teóricas durante dois dias de curso.

 

Publicado em Segurança Pública

“Pintura e arte na ponta do Pincel”, este é o nome do projeto desenvolvido pelo CADAH/S (Centro de Atividades e Desenvolvimento de Altas Habilidades e Superdotação). Na tarde desta quarta-feira, 22, os estudantes que participam do projeto apresentarão seus trabalhos durante uma mostra, a partir das 17h.

Além das obras de arte produzidas pelos alunos, haverá também apresentações musicais e coquetel. As telas produzidas pelos estudantes serão comercializadas e os recursos arrecadados, destinados ao projeto.

“O 'Pintura e arte na ponta do pincel' é coordenado pela professora Jane Lúcia Chacon e tem a colaboração efetiva dos pais dos alunos atendidos e todos os servidores do CADAH/S”, destacou Aparecida Ramos, gestora do centro.

O projeto conta ainda com uma parceria da Vepema (Vara de Penas e Medidas Alternativas) no que se refere ao financiamento para aquisição de materiais diversos, sendo os recursos financeiros oriundos do pagamento das Penas de Prestação Pecuniária, adquiridos via concorrência, em edital publicado pela instituição.

O CADAH/S já expôs parte do trabalho em evento de comemoração do 28° aniversário do TJRR (Tribunal de Justiça do Estado de Roraima), no Fórum Criminal Ministro Evandro Lins e Silva, no dia 25 de abril.

O CADAH/S está localizado na Rua Agnelo Bitencourt, s/n°, bairro São Francisco. 

Publicado em Educação

Militares do Corpo de Bombeiros de Roraima (CBMRR) e da Polícia Militar (PMRR) participaram na manhã desta quarta-feira (22) de uma palestra do IPER (Instituto de Previdência do Estado) sobre a “Transparência e Educação Previdenciária - Regime Próprio de Previdência dos Militares”. O evento ocorreu no auditório do CBM.

Foram apresentados aos militares informações gerais do Instituto que dispõe de um capital de R$ 2,9 bilhões, investidos em grande maioria em fundos do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. E também, informações específicas do Fundo Militar, que recebe os recursos descontados dos servidores militares.

O presidente do IPER, José Haroldo Campos falou do projeto que pretende atender todas as Secretarias, autarquias e Órgãos públicos ligados ao Instituto. “O nosso objetivo é levar até os servidores o que a nossa gestão está fazendo pelo futuro deles. No Instituto cuidamos do futuro de 17 mil servidores estaduais, então, nada mais justo que nós tenhamos essa transparência com os servidores. As pessoas precisam saber como o dinheiro delas está sendo investido, como está sendo cuidado”, disse.

Para o comandante Geral do CBMRR, coronel Jean Cláudio de Souza Hermógenes, a palestra demonstra a preocupação do Instituto em divulgar informações relevantes a respeito da aplicação dos recursos do Instituto de Previdência. “O Instituto veio mostrar como está sendo a situação do IPER hoje em relação aos seus investimentos. É uma palestra demonstrando toda a preocupação com a aplicação dos recursos repassados ao IPER”, destacou

Publicado em DESTAQUES

O Governo do Estado de Roraima, por meio da Seed (Secretaria de Estado da Educação e Desporto) está viabilizando a participação de 32 professores de Roraima nos debates sobre o Plano Nacional de Educação Escolar Indígena (PNEEI) que ocorrerá no Estado do Amazonas nesta quinta-feira (23). O embarque de ônibus para Manaus foi realizado na Seed, às 8h30 da manhã de hoje (22).

As discussões do PNEEI serão realizadas durante a audiência pública “Educação Escolar Indígena: Uma Construção Colaborativa para a Valorização da Sociodiversidade Brasileira” no Centro de Educação em Tempo Integral (CETI) Gilberto Mestrinho, no bairro Educandos, das 9h às 18h na Capital manauara.

Por meio de uma parceria com a Secretaria de Educação do Estado do Amazonas, a Seed também irá viabilizar a hospedagem para os docentes e o retorno está previsto para sexta-feira (24).

O objetivo principal da audiência é garantir a participação dos povos e organizações indígenas na elaboração do 1° PNEEI, com a construção do Plano a partir das deliberações da II CONEEI (Conferência Nacional de Educação Escolar Indígena).

Representando a Seed, a chefe da Divisão de Educação Escolar Indígena (DIEEI) Gleide de Almeida, também participará da audiência. Segundo ela, é importante as lideranças debaterem sobre as políticas públicas as quais serão implementadas na Educação Escolar Indígena por meio do plano.

“O Estado de Roraima estará participando em peso com essa delegação. A Seed está dando suporte para que nós possamos contribuir com essa política nacional para todas as escolas indígenas do país”, ressaltou Gleide.

Para participar da audiência, os professores realizaram um estudo aprofundado do Plano, analisando as propostas e adequando-as de acordo com a realidade vivida dentro das comunidades indígenas.

Participarão do evento cerca de 300 representantes de todos os estados brasileiros que possuem em suas redes, a Educação Escolar Indígena. Além de professores, estudantes, gestores indígenas, organizações indígenas e indigenistas, Sistemas de Ensino Estadual e Municipal.

Também devem participar do evento, representantes de Instituições de Ensino Superior, Comissão Nacional de Educação Escolar Indígena, Funai (Fundação Nacional do Índio) além de Secretarias e Autarquias do MEC (Ministério da Educação).

“A Secretaria de Educação, o Governo do Estado de Roraima não poderiam deixar de apoiar e incentivar a participação de delegados de Roraima nesta audiência pública no Estado do Amazonas, exatamente para que as especificidades dos nossos povos e das nossas etnias sejam garantidas enquanto política pública de Educação Escolar Indígena”, destacou Leila Perussolo, secretária de Educação e Desporto.

WEB CONFERÊNCIA- A Audiência Pública em Manaus é a segunda etapa do PNEEI. A primeira ocorreu em abril, com uma Web Conferência coordenada pela Secretaria de Modalidades Especializadas de Educação do MEC.

Participaram do evento, representantes de vários estados como Ceará, São Paulo, Amazonas e Minas Gerais. De Roraima, participaram a secretária de Educação e Desporto, Leila Perussolo, Secretário adjunto de Educação Semaias Alexandre, técnicos da DIEI (Divisão de Educação Indígena), gestores escolares indígenas e servidores dos centros regionais.

A Conferência apresentou os sete eixos do PNEEI, quais sejam: “Gestão da Educação Escolar Indígena e Regulamentação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Indígena na Educação Básica”, “Territórios Etnoeducacionais”, “Infraestrutura”.

Além de “Práticas pedagógicas e material didático”, “Valorização e formação de professores indígenas”, “Oferta da Educação Escolar Indígena na Educação Básica e no Ensino Superior” e “Sistema de Avaliação da Educação Escolar Indígena”.

O PNEEI vem como apoio para a implementação das deliberações realizadas na II Conferência Nacional de Educação Escolar Indígena, realizada em março de 2018.

De acordo com dados do Censo Escolar da Educação Básica, em Roraima existem 260 escolas indígenas e 16.076 alunos matriculados.

Publicado em Educação
Página 1 de 18