Quinta, 07 Novembro 2019 15:30

PLANO ABC | Roraima elabora plano que vai reduzir emissão de gases de efeito estufa Destaque

Escrito por ISAQUE SANTIAGO
A Agricultura de Baixo Carbono visa o uso de tecnologias de produção sustentáveis para redução de emissão de gases de efeito estufa A Agricultura de Baixo Carbono visa o uso de tecnologias de produção sustentáveis para redução de emissão de gases de efeito estufa Raimundo Lima

Segue até amanhã, dia 8, no auditório do edifício Airton Dias do Sebrae-RR, um encontro de entidades governamentais e da sociedade civil que trabalham junto ao setor produtivo para a elaboração do Plano Estadual de ABC (Agricultura de Baixo Carbono). O encontro dura a manhã inteira, das 8h ás 12h e retoma à tarde, das 14h às 18h.

Em execução, a iniciativa visa o uso de tecnologias de produção sustentáveis para redução de emissão de gases de efeito estufa.

A secretária adjunta da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Luiza Maura Faria, ressaltou a importância de trabalhar o plano ABC. “É um momento de suma importância para Roraima, onde esse plano deve ser compreendido como um instrumento de integração das ações dos governos, setor produtivo e sociedade civil. Esses dias de construção servirão para traçarmos as diretrizes da formatação do projeto para e implantação no nosso Estado”, disse.

Participam da construção do plano ABC a Seapa, Seplan (Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento), Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) , cooperativas de produtores e entidades representativas da sociedade civil.

O coordenador da equipe de elaboração do Plano Nacional de ABC, do Mapa, Edson Junqueira, explicou que o objetivo é garantir o aperfeiçoamento contínuo dos sistemas e das práticas de uso e manejo sustentável dos recursos naturais que promovam redução das emissões de gases de efeito estufa e, adicionalmente, aumentem a fixação atmosférica de CO2 na vegetação e no solo dos setores da agricultura brasileira.

Ele ressaltou que independente dos cenários sobre aquecimento global e mudanças climáticas se confirmarem, as tecnologias previstas no Plano ABC são excelentes para a agropecuária brasileira, pois são sustentáveis, conservam os recursos naturais e, principalmente, elevam a renda do produtor rural.

“Todos os sistemas de produção previstos no plano ABC dão um excelente retorno. Entre as tecnologias estão a recuperação de pastagens degradadas, integração lavoura-pecuária-floresta, sistema de plantio direto, fixação biológica de nitrogênio, florestas plantadas, tratamento de dejetos de animais e adaptação às mudanças climáticas”, listou.

Junqueira disse ainda que todos os Estados contam com um plano construído de forma local. “Não tem nada imposto de cima, apenas oferecemos algumas diretrizes dentro do plano nacional, mas quem constrói o plano são os atores do Estado, dentro de um grupo gestor estadual que já está constituído e também com outros parceiros que vão desenvolver esse plano para o Estado de Roraima”, afirmou.

O engenheiro agrônomo e coordenador de área da Seapa, Eliezer Campos, afirmou que um plano construído por todos os órgãos e entidades que trabalham junto ao setor produtivo é fundamental para que os resultados sejam positivos no futuro.

“Na construção desse plano é importante a participação de todos esses agentes. Ouvir os sistemas de governo e a comunidade para a construção desse plano, pois é isso que vai pra dentro do plano, os anseios desse público. Vamos trabalhar esse plano que vai beneficiar diretamente o produtor rural que tá lá na ponta. A Seapa tem uma grande importância, pois é um dos agentes que vai de certa forma executar esse plano”, declarou.

 Programa ABC garante recursos para financiamento de projetos

Desde que o Plano ABC começou a entrar em execução, no ano de 2010, o Programa ABC garante recursos para que esses projetos sejam executados. Desde então, juntos o Banco do Brasil e o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) já liberaram R$ 17 bilhões, que financiaram projetos em todo o Brasil.

Junqueira explicou que o Programa ABC nada mais é do que a linha de crédito disponibilizada para o produtor rural. “Existe uma linha de crédito substancial dentro do sistema bancário que o produtor rural pode apresentar um projeto e ter acesso aos recursos”, disse.

Eliezer Campos ressaltou que o trabalho da Seapa é justamente garantir que o homem do campo tenha acesso a esses recursos. “São nossos técnicos que estão próximos do agricultor lá na ponta. São eles que vão elaborar esses projetos que serão apresentados às instituições financeiras para garantir os recursos para execução. Nosso trabalho vai preconizar a sustentabilidade e gerar renda para o agricultor familiar com menos impactos ambientais”, pontuou.