Sábado, 07 Setembro 2019 19:47

AGROSHOW | Cresce área plantada de algodão no Estado de Roraima Destaque

Escrito por WESLEY OLIVEIRA
Expectativa é de aumentar ainda mais a área plantada para 2020 Expectativa é de aumentar ainda mais a área plantada para 2020 : Neto Figueredo

Um atrativo a mais para quem busca entender como funciona o agronegócio no Estado, produtores e estudantes participaram nesta sexta-feira, 6, da palestra sobre as Potencialidades da cultura do algodão em Roraima, na Feira Agropecuária AgroShow, que tem apoio do Governo de Roraima.

A palestra foi ministrada pelo produtor rural Afrânio Vebber e o engenheiro Agrônomo Matheus Vebber, que expuseram aos participantes todo processo de cultivo e colheita do algodão, inclusive técnicas para aplicação de defensivos para o combate a pragas.

De acordo com os dados da Seplan (Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento) Roraima teve uma evolução em ralação a áreas do plantio de algodão. Em 2017 foram plantados 4.800 hectares. No ano seguinte a área plantada subiu para 6.000 hectares. A expectativa para 2019 é de que a área suba ainda mais, fechando um total de 7.175 hectares.

De acordo com Afrânio Vebber, o Governo junto às instituições federais têm contribuído para que a produção da cultura de algodão se desenvolva no Estado de Roraima.

"Esse é um evento muito importante, e aqui temos a oportunidade de abordar todas as potencialidades do Estado. Nós plantamos soja, milho, capim, feijão e o algodão é mais uma. Acredito que todas as propriedades devem produzir um pouco de cada cultura. O Governo e o Ministério da Agricultura estão fazendo o possível para que o setor se desenvolva ", disse.

Na 4ª safra, de 1.000 hectares de algodão tipo pluma, o rendimento por hectare pode alcançar até três vezes mais o hectare plantado de soja, porém os custos para o cultivo são mais elevados.

Na balança comercial, o algodão está sendo comercializado para vários países, conforme explicou Afrânio.

“Nós temos o mercado nacional, mas fizemos exportação também, que inicia pela Venezuela. O Brasil comercializa algodão para China, Índia, Bangladesh. São vários países que têm nos procurado”, destacou.