Sexta, 06 Setembro 2019 19:18

Projeto de Desenvolvimento e Incentivo à Fruticultura é tema de reunião entre órgãos estaduais, federais e produtores locais Destaque

Escrito por NEUZELIR MOREIRA
O projeto para o Estado faz parte de um plano nacional que foi lançado no ano passado para aumentar a produção e consumo de frutas O projeto para o Estado faz parte de um plano nacional que foi lançado no ano passado para aumentar a produção e consumo de frutas Éderson Brito

Com a publicação da resolução que declara Roraima livre da mosca da carambola, o Estado está liberado para exportar as frutas. Para dar início ao Projeto de Desenvolvimento e Incentivo à Fruticultura de Roraima, o governador Antonio Denarium esteve reunido na manhã desta sexta-feira, dia 06, com o presidente da Abrafrutas (Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados), Luiz Roberto Barcelos, produtores locais e gestores de órgãos federais e estaduais ligados à agricultura e pecuária.                                                                        

Conforme Denarium, incentivar a agricultura familiar e empresarial tem sido um dos focos do Governo, pois contribui para o desenvolvimento do Estado.

“Temos realizado um trabalho contínuo em parcerias com entidades representativas da área, que visa alcançar a todos que produzem. Roraima é o único Estado do Brasil que tem condições de produzir na entressafra, ou seja, podemos produzir o ano todo. Além disso, estamos muito mais próximos dos mercados consumidores, como o caribe, o que faz com que Roraima possa se tornar uma potência na exportação de frutas. Temos tudo para produzir alimentos, grãos, frutas, leite e carnes, e temos que aproveitar esse ponto positivo. Estamos trabalhando para aquecer a economia do Estado, gerar mais emprego e renda para tornar Roraima um modelo de produção”, explicou o governador.

De acordo com Roberto Barcelos, esse plano de fruticultura vem de um plano nacional que foi lançado no ano passado e agora pode ser encabeçado também pelos Estados. “É um plano de Estado, onde serão instaladas as regras, as facilitações, o seguro de safra, que busca estimular a produção e o consumo, além da distribuição, tudo sendo feito de forma sustentável para que o setor da fruticultura esteja mais organizado e mais bem representado para se desenvolver”, pontuou.

Ele explicou que a fruticultura está presente em todos os municípios do País e Roraima tem todo potencial para se desenvolver nessa área, pois é um Estado com terras boas, plenas, com o clima favorável e uma localização geográfica excelente para exportar frutas para o Caribe, Estados Unidos e até Europa.

“Esse plano vai fortalecer e estruturar o setor da fruticultura, para que ele atraia investimentos para o Estado e ele realmente consiga desenvolver, já que é um setor que gera muito emprego. Quem vai ganhar é o Estado, o produtor agrícola, inclusive o pequeno produtor familiar, que vai ter uma rentabilidade muito boa”, mencionou Barcelos.