Quinta, 04 Julho 2019 14:45

ANTIDROGAS | Reunião entre autoridades de Estado discute políticas de combate à drogas em Roraima Destaque

Escrito por BRUNA ALVES
Evento ocorreu na noite de quarta-feira, 3, e contou com representatividades nacionais, estaduais e civis Evento ocorreu na noite de quarta-feira, 3, e contou com representatividades nacionais, estaduais e civis Carlos Vieira/Secom

Para debater Políticas Estaduais de Combate às Drogas, o governador de Roraima Antonio Denarium, recebeu nesta quarta-feira, 3, o presidente da Confederação Nacional de Política sobre Drogas, Alberto Calmon e o secretário de Cuidados e Prevenção do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro Junior. As discussões ocorreram no Salão Nobre do Palácio Senador Hélio Campos.

O evento também contou com a participação civil e das secretarias de Saúde (Sesau), Justiça e Cidadania (Sejuc), e Trabalho e Bem Estar Social (Setrabes), que trabalhão em conjunto na atuação antidrogas em Roraima.

Denarium reforçou que o governo tem papel primordial no combate às drogas. "O Estado tem muita importância desde à prevenção do uso e tráfico, bem como em relação ao tratamento", disse.

Ele reforçou que o apoio das forças de segurança do Estado e do Ministério da Cidadania abre caminhos de fazer um trabalho mais eficaz de combate às drogas.

"Nós vamos fazer um trabalho intenso para combater o uso de drogas e fazer com que as pessoas sejam reintroduzidas na sociedade, e também ao mercado de trabalho", garantiu o governador.

O secretário Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas do Ministério da Cidadania Quirino Cordeiro, acrescentou que as novas políticas nacionais antidrogas e o aumento de rigidez nas penas por narcotráfico serão essenciais para mudar o atual cenário do País, o que também vai refletir em Roraima.

"Essas duas normativas estão alinhadas e trazem então ações mais duras contra o narcotráfico, em especial, de organizações criminosas, e traz também a possibilidade de mudanças no tratamento de pessoas com dependência química, que passarão a ser mais eficazes", disse, ao acrescentar que as áreas de prevenção abrangerão desde o período escolar com programas educativos e esportivos para as crianças.

"Realizaremos ações que irão fortalecer as atividades no contato escola. Isso fará com que as crianças fiquem protegidas do narcotráfico e do crime organizado", pontuou.

Além da atuação das secretarias de Estado, com apoio das representatividades nacionais, será fundamental a atuação das comunidades terapêuticas, como frisou o presidente da Confederação Nacional de Política sobre Drogas, Alberto Calmon.

"O objetivo da nossa visita é identificar a realidade das comunidades terapêuticas do Estado, como estrutura e condições de funcionamento, para que possamos ajudar a melhorar esse atendimento porque faz diferença. É um trabalho que tem dado muito resultado na recuperação de pessoas com dependência química, e tem aumentado muito a procura do próprio dependente para uma recuperação", informou.

A secretaria da Setrabes Tânia Soares, ressaltou que o principal foco da Pasta, em conjunto com as outras Secretarias, será o público vulnerável ou em alto grau de vulnerabilidade.

"Não é o único fator dominante, mas é um fato que a maior parte dos dependentes químicos são pessoas em algum tipo de vulnerabilidade, então atuaremos com essa assistência social e proteção especial. As três Secretarias juntas [Setrabes, Sesau e Sejuc] estarão executando, avaliando e monitorando os resultados das políticas adotadas e estabelecidas em contato com as comunidades terapêuticas", explicou.

Provando que com políticas públicas é possível mudar a vida das pessoas, o ex-dependente químico Aderson Benchimol fez um depoimento de como conseguiu dar o primeiro passo para deixar o vício.

Mais de 20 anos como dependente químico e também morador de rua, Aderson contou com entidades do Estado para se recuperar. Com as novas políticas que serão adotadas pelo governo para salvar a vida de mais pessoas, ele espera que os resultados sejam permanentes.

"Espero que as ações sejam intensificadas, específicas e permanentes. É uma situação muito difícil que precisa ser olhada com carinho e por isso torço para que sejam concretizadas e tragam bons resultados", declarou.