Sexta, 28 Junho 2019 18:21

Seminário debate políticas públicas para as mulheres Destaque

Escrito por RICARDO GOMES
Primeiro dia contou com seis painéis de discussões; evento encerra nesta sexta-feira, 28, com a elaboração da Carta de Intenções Primeiro dia contou com seis painéis de discussões; evento encerra nesta sexta-feira, 28, com a elaboração da Carta de Intenções Fernando Oliveira/Charles Bruno

Sob a coordenação da Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social), em conjunto com a Coordenação Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres e Rede de Atendimento à Mulher, o Governo de Roraima iniciou nesta quinta-feira, 27, o 1º Seminário Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres do Campo, da Cidade, da Floresta e das Águas.  O evento ocorre até esta sexta-feira, 28, no Auditório do PRONAT, situado no Campus Paricarana, na UFRR (Universidade Federal de Roraima).

No primeiro dia, participaram secretários de Estado, os deputados estaduais Renan Filho e Lenir Rodrigues, acadêmicos, comitê gestor da Casa da Mulher Brasileira, primeira-dama Simone Denarium, organizações indígenas, servidores e diretores de autarquias.

O seminário tem como foco principal discutir e propor políticas públicas, trazendo a contribuição da Rede de Atendimento à Mulher com a construção do plano estadual que será articulado e desenvolvido pelas entidades públicas e não governamentais com a sistematização de ações voltadas à política de trabalho e autonomia econômica das mulheres, enfrentamento à violência e programas e ações nas áreas da ação social, saúde, educação, cultura, participação e integração política e igualdade de direitos.

O seminário terá a apresentação de 12 painéis de discussões durante os dois dias de realização, com destaque para as palestra sobre o enfrentamento à violência contra mulheres, panorama atual da violência de gênero em Roraima, direitos sexuais e planejamento reprodutivo, autonomia da mulher, a mulher da atualidade no cenário político e experiencias de políticas públicas no fortalecimento da autonomia econômica feminina.

Na avaliação da primeira-dama Simone Denarium, existem muitos desafios a serem superados e o primeiro passo é reunir as instituições e buscar a construção de uma parceria, tendo como meta articular ações que combatam todas as formas de discriminação e violência contra a mulher, reforçando junto aos gestores municipais, estaduais e federais a necessidade da integração dessa política.

“Estamos acompanhando e observando a melhor forma de integrarmos políticas públicas que possam efetivamente garantir esses direitos às mulheres. Em nosso planejamento de gestão para os próximos anos, vamos reforçar as parcerias e efetivar todas as ações em benefício às mulheres em situação de vulnerabilidade”, destacou.

A titular da Setrabes, Tânia Soares, que apresentou o painel “O desafio da transversalidade do cuidado”, ao enfatizar sobre as ações públicas na área de proteção e cuidado à mulher, exemplificou sobre o trabalho desenvolvido pela Casa da Mulher Brasileira, abrigos mantidos pela pasta e projetos sociais desenvolvidos pelos departamentos que integram a secretaria.

“Trabalhamos na gestão social mais de 10 programas voltados à proteção e garantia de direitos. Nesse contexto, estão também integradas as ações das políticas públicas voltadas às mulheres, desde a proteção, acolhimento e garantias. Temos buscado fortalecer todas as redes e, com isso, fortalecer ainda mais as parcerias com entidades governamentais e não públicas, buscando sempre uma maior articulação da rede de atendimento à mulher em situação de violência”, ressaltou.

Para a coordenadora Estadual das Politicas Públicas para as Mulheres, Graça Policarpo, o seminário trará como beneficio o fortalecimento da rede de proteção à mulher no âmbito do Estado de Roraima e criar uma comissão técnica multidisciplinar entre os parceiros, para elaborar projetos de captação de recursos que venham fortalecer as iniciativas econômicas e sociais de mulheres em vulnerabilidade econômica e social.

“Nossa expectativa é que, ao longo dos dois dias do seminário, realizemos um esforço coletivo de revisitar o tema da violência contra as mulheres, tendo em perspectiva suas causas mais profundas e os mecanismos que constroem, disseminam e perpetuam uma cultura de desrespeito aos direitos humanos, que atravessa gerações e fronteiras geográficas. Iremos discutir e fortalecer a troca de experiências e defender o direito à vida em todas as suas dimensões”, afirmou Graça.

Carta de Intenções contendo síntese das discussões e propostas será apresentada ao Governo estadual

Ao final do evento, será apresentada a Carta de Intenções com as propostas apresentadas, discutidas e aprovadas pelos participantes e convidados do seminário, contendo encaminhamentos e sugestões que enriqueçam as propostas discutidas e que deverão ser entregues à relatoria, para que sejam sistematizadas, tendo em vista que  serão lidas e colocado para aprovação da plenária.

Posterior ao evento, a Rede reunirá todos os seus membros para discutir, planejar e elaborar propostas e projetos de cunho estadual e municipais que venham atender as demandas apresentadas no decorrer do seminário, para então o documento final ser direcionado ao Poder Executivo.