Imprimir esta página
Quarta, 16 Setembro 2020 21:01

Fiscalização rigorosa garante segurança alimentar em Roraima durante a pandemia Destaque

Escrito por Elias Venâncio
Fiscalização rigorosa garante segurança alimentar em Roraima durante a pandemia Ascom/Aderr

O serviço de inspeção não parou por conta da pandemia. No período determinado pelo decreto governamental que instituiu o regime diferenciado para prevenção da COVID-19, a Aderr (Agência de Defesa Agropecuária do Estado de Roraima) registrou 24.399 animais abatidos. A carne inspecionada garantiu a sanidade do produto, assegurando um alimento saudável para os consumidores. Foram inspecionados os frigoríficos Frican, Monte Cristo e Ypê, que estão chancelados pelo SIE (Serviço de Inspeção Estadual).

No mês de agosto. foram guiados para o abate 6.051 animais. Os municípios de Mucajaí (em primeiro lugar),  Cantá, Alto Alegre, Caroebe, Rorainópolis, Caracaraí, Bonfim, São João da Baliza, São Luiz, Amajari, Normandia, Pacaraima e Uiramutã supriram as demandas da carne no Estado.

Segundo o gerente de Produtos Animais da Aderr, Diego Costa, o trabalho dos fiscais nesses abatedouros é em caráter permanente. “Durante todo o processo de abate há a presença de um fiscal, realizando inspeção ante mortem e post mortem”, explicou.

Na inspeção, os fiscais verificam questões ligadas à qualidade da carne, como presença de parasitas, abscessos, contaminação por manipulação, entre outros aspectos sanitários que imprimem risco à saúde humana. Também é verificada a correta transformação de músculo em carne, que é feita através do frio.

A carne bovina é muito consumida no Brasil, diferente de outros países, onde o consumo ocupa o 3º lugar atrás da carne suína e do frango. A Aderr, no período de pandemia, continuou oferecendo seus serviços para a população com seus fiscais agropecuários, técnicos agrícolas e demais funcionários.