Imprimir esta página
Quarta, 16 Setembro 2020 04:22

IDEB | Dados do Inep apontam crescimento do Ensino Médio no Brasil e em Roraima Destaque

Escrito por Mágida Azulay Khatab
IDEB | Dados do Inep apontam crescimento do Ensino Médio no Brasil e em Roraima Ascom/Seed

Os resultados do Ideb (índice de Desenvolvimento da Educação Básica), edição 2019, foram apresentados pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) durante coletiva de imprensa em Brasília (DF), na manhã desta terça-feira, 14.

Estavam presentes na coletiva o ministro da Educação, Milton Ribeiro; a secretária de Educação Básica do MEC, Isabel Pessoa; a presidente do Consed (Conselho Nacional dos Secretários de Educação), Cecília Mota; o presidente do Inep, Alexandre Lopes; o presidente da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação), Luiz Miguel; a secretária de Educação e Desporto de Roraima, Leila Perussolo, entre outros secretários de Educação do Brasil.

O monitoramento das escolas e das redes de ensino é feito pelo Ideb, um indicador que avalia o desempenho dos estudantes, relacionando avaliações externas de larga escala com dados do fluxo escolar, variando de 0 a 10, e é realizado a cada dois anos.

Os estudantes das séries finais de cada etapa de ensino são avaliados pelo Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica) nas disciplinas de Língua Portuguesa (leitura) e Matemática. O Censo Escolar coleta informações sobre taxa de aprovação. A avaliação do Ideb é feita por meio de um cálculo utilizando as notas do Saeb e os dados do Censo.

No Brasil, são 34,4 milhões de alunos matriculados na Educação Básica. Somente no Ensino Fundamental Anos Iniciais (1° ao 5° ano) são 15 milhões de alunos em 109 mil escolas; nos Anos Finais (6° ao 9° ano) são 11,9 milhões de alunos em 61,8 mil escolas. Na Etapa Ensino Médio, o Brasil conta com 7,5 milhões de estudantes matriculados em 28,8 mil instituições de ensino.

Os resultados

Os resultados do Ideb 2019 apontam um crescimento no Ensino Médio no País, que saltou do índice 3,8 para 4,2 em 2019. Apesar da meta projetada de 5,2 não ter sido alcançada, o avanço de 0,4 representa um avanço nesta etapa de ensino que, em anos anteriores, vinha apresentando queda.

O Ensino Médio na rede estadual de ensino em Roraima também seguiu o crescimento do País, saindo dos 3,3 em 2017 para 3,5 em 2019, tendo como meta projetada 5,1. “Ainda precisamos caminhar para alcançar a nossa meta, porém, os resultados demonstram que estamos evoluindo e crescendo nesta etapa de ensino, que continua sendo um grande desafio no cenário da educação brasileira”, destacou Leila Perussolo.

O Ensino Fundamental Anos Finais apresentou um crescimento tímido no País, saindo dos 4,7 em 2017 para 4,9 em 2019. Em Roraima, a rede estadual saiu de 4,0 para 4,1, quando a meta projetada para o Estado é 5,0. Já o Ensino Fundamental Anos Iniciais, conseguiu alcançar a meta nacional para 2019 que era de 5,7. O resultado das redes foi 5,9. Em Roraima, a meta era 5,6 e as redes ultrapassaram a meta, alcançando o Ideb 5,7.

“Percebe-se que de 2005 a 2019 o Brasil tem dado saltos qualitativos, ainda que não sejam expressivos, é preciso comemorar o avanço da Educação Básica no Brasil. Os dados são importantes porque apontam aos gestores estaduais e municipais onde devem ocorrer intervenções nas redes de ensino”, destacou Leila Perussolo.

A secretária ressaltou ainda que o foco das gestões educacionais deve se voltar para o Ensino Fundamental Anos Finais, com a adoção de novas estratégias a fim de que esta etapa acompanhe o crescimento obtido nas demais etapas de ensino da Educação Básica.

Todos os resultados do Ideb por estados, regiões, municípios, escolas, metas projetadas, avaliações do Saeb, taxa de aprovação, entre outros, já estão disponíveis e podem ser consultados no site do Inep: portal.inep.gov.br.

MUDANÇAS – Durante a coletiva de imprensa, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, anunciou mudanças na realização do Ideb para os próximos anos. A principal delas é que o Ideb será realizado anualmente e não mais a cada dois anos. Além disso, a avaliação envolverá todos os anos da Educação Básica (e não somente os anos finais) e o Ideb avaliará todas as áreas do conhecimento e não apenas as disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. Ele destacou que em 2021 será realizada a última avaliação no modelo tradicional.