Sexta, 07 Agosto 2020 14:29

VIDA SAUDÁVEL | No Dia Nacional de Combate ao Colesterol, especialistas alertam sobre os riscos de doenças cardiovasculares Destaque

Escrito por ASCOM/SESAU
A data visa conscientizar as pessoas a manter hábitos saudáveis com uma alimentação balanceada e a prática de exercícios para evitar o surgimento de doenças cardiovasculares   A data visa conscientizar as pessoas a manter hábitos saudáveis com uma alimentação balanceada e a prática de exercícios para evitar o surgimento de doenças cardiovasculares Ascom Sesau

O dia 8 de agosto é marcado nacionalmente como o Dia de Combate ao Colesterol. A data traz consigo um importante significado e requer atenção. Com um trabalho de conscientização, o objetivo é alertar a população sobre os riscos de doenças cardiovasculares, que segundo o Ministério da Saúde são a primeira causa de mortalidade no Brasil.

Em Roraima, o Governo do Estado, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde) tem reforçado o trabalho junto aos municípios para despertar na população o interesse por uma alimentação saudável e a realização regular de exames médicos. 

Há dois tipos de colesterol presentes no organismo: o colesterol bom (HDL), que é responsável por limpar a gordura das artérias e o colesterol ruim (LDL), que em grande quantidade causa obstruções nos vasos sanguíneos, causando doenças como infarto agudo do miocárdio e AVC (Acidente Vascular Cerebral    De acordo com a nutricionista Karla Gavazza, gerente do Núcleo Programático de Alimentação e Nutrição, a qualidade da alimentação é um dos fatores que influencia o organismo, por isso é fundamental manter um cardápio equilibrado rico em nutrientes. O Núcleo executa capacitações com base no “Guia Alimentar para a População Brasileira”.

“Muitas pessoas não se dão conta, mas ao consumir alimentos industrializados, embutidos, enlatados, salsichas, bacon, carnes gordurosas e frituras, estão aumentando a taxa de colesterol no organismo, um risco para a saúde”, esclarece.

Ela explica que a melhor forma de evitar o colesterol ruim é consumir alimentos como grãos, cereais, frutas e legumes. “É preciso chamar a atenção para o pouco cuidado que muitas pessoas têm no dia-a-dia com a alimentação, tendo pouco tempo para preparar as refeições e comprando produtos industrializados, pobres em vitaminas e nutrientes, ou seja, essa praticidade pode não parecer, mas não contribui para a imunidade do nosso organismo”, reforçou.

Quando o assunto é manter uma vida saudável, o médico cardiologista Leonardo Vasconcelos, que atua na Clínica Médica Especializada Coronel Mota, ressalta que a prevenção é o melhor remédio. A prática de exercícios físicos é uma forte aliada no combate ao colesterol alto e deve ser praticada por pelo menos 30 minutos, três vezes ao dia.

“O colesterol elevado causa doenças que dificilmente apresentam sintomas, por isso, é importante fazer avaliações periódicas e manter a atividade física. Além disso, aquelas pessoas com histórico de doenças cardiovasculares, AVC e aqueles com histórico familiar de morte súbita, devem ter atenção redobrada com o nível de colesterol”, complementou.

O especialista reforça que não há idade específica para desenvolver o colesterol alto, mas que crianças e pessoas magras também devem se atentar ao nível de colesterol alto. “Geralmente as pessoas acima dos 40 anos sofrem mais com o colesterol alto, mas não é uma regra. A falta de hábitos saudáveis pode desenvolver o problema, por isso é fundamental desde cedo manter bons hábitos alimentares”, explicou.