Sábado, 16 Mai 2020 01:03

COMBATE À COVID-19 Governo reforça ações para promover a instalação da APC em Roraima Destaque

Escrito por LIDIANE OLIVEIRA
O Governo está trabalhando para adquirir insumos, medicamentos e equipamentos, bem como contratar profissionais de saúde   O Governo está trabalhando para adquirir insumos, medicamentos e equipamentos, bem como contratar profissionais de saúde Ascom/Sesau

Todas as ações para reforçar o enfrentamento ao Coronavírus (COVID-19) em Roraima estão sendo colocadas em prática pelo Governo do Estado, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde). O contato direto com o Exército Brasileiro é uma das medidas adotadas para assegurar o pleno funcionamento da APC (Área de Proteção e Cuidados) no Estado.

Após a assinatura do termo de cooperação técnica entre o Governo de Roraima e o Comitê Federal de Assistência Emergencial, a gestão poderá colocar em prática o planejamento de ação e, dessa forma, ampliar as ações de combate à COVID-19 no Estado.

De acordo com o secretário de Saúde, coronel Olivan Junior, a assinatura do termo assegura a garantia legal para a gestão iniciar o trabalho de mitigação das consequências da pandemia causada pela COVID-19. “No documento, assinado pelo governador Antonio Denarium e o ministro-chefe da Casa Civil, general Walter Souza Braga Netto, fica permitido que o Governo de Roraima, por meio da Sesau, e o Exército Brasileiro, através da APC da Operação Acolhida, possam trocar patrimônio, receber apoio mútuo, logístico e aporte para fortalecer o combate à pandemia em Roraima”, esclareceu o secretário.

Olivan Junior disse ainda que a assinatura no termo é fundamental para que o Governo possa colocar em prática as ações. "O documento garante que atuemos dentro da legalidade e de maneira transparente e correta, tendo assim mais facilidade na tratativa para a contratação de pessoal, compra de material e fornecimento de insumos”, acrescentou.

A Sesau já identificou as necessidades para promover o funcionamento de 80 leitos inicialmente e, para garantir a efetiva implantação da APC, a gestão fará processo de contratação imediata do corpo clínico, nas modalidades de cooperativa e processo seletivo. Também será feito o contrato na modalidade dispensa de licitação, para chamamento público de fornecedores de insumos, medicamentos e material médico-hospitalar.

 “O chamamento será aberto para empresas nacionais e deve ser realizado até o final desta semana. O objetivo é adquirir todos os EPIs e insumos médico-hospitalares para atender à demanda do Estado. Também serão repassados para a APC inicialmente 20 ventiladores mecânicos. Estamos trabalhando incansavelmente para concluir todas as fases desse processo até o final desse mês de maio e colocar a APC para funcionar o quanto antes. O objetivo é fortalecer o enfrentamento do Coronavírus e salvar o maior número de vidas possível”, complementou.